terça-feira, 11 de junho de 2013

A ORAÇÃO QUE DEUS ATENDE

 

A ORAÇÃO QUE

DEUS ATENDE -

ATOS 4:23-31

 

- Na última mensagem desta série “Por Uma Igreja Viva” partilhamos sobre as diferenças que o “estar com Jesus” provocaram na vida de Pedro e João. Depois que eles foram confrontados pelo sinédrio, sendo inclusive proibidos de falarem sobre Jesus (v. 14-20), Lucas nos informa que uma vez libertos (v. 21-22), logo tomaram a iniciativa de encontrar os irmãos de caminhada (v. 23), aos quais narraram tudo o que lhes acontecera.

A reação imediata deles foi uma oração que resultou em mudança: física (v. 31); interior (v. 31) – o enchimento do Espírito não era apenas um privilégio apostólico mas uma dádiva a todos os crentes; missional (v. 31) - o enchimento do Espírito não era para prazer pessoal mas para capacitar a proclamação.

Porquê esta oração foi ouvida?

I – PORQUE TEVE A MARCA DA UNIDADE (V. 24a)

A oração foi: o primeiro recurso (v. 24) – não nomearam, como muitas vezes fazemos, uma comissão de notáveis para analisar a situação em duas semanas e prestar um relatório apontando a melhor posição a ser tomada; unânime (v. 24) - Deus houve a oração de um só servo (Gn 18:22-33), mas o que Ele de fato espera é que construamos uma aliança de oração que seja um canal poderoso para ministração do Seu poder; verbalizada (v. 24) – podemos e devemos orar silenciosamente, porém sem negligenciar a oração audível. Deus nos chama, assim, para resgatar o altar em nossas vidas (Sl 26:6-7).

II – PORQUE FOI CENTRADA NA SOBERANIA DE DEUS (v. 24b-30)

“Tu, soberano Senhor...” – Deus é “soberano” = “proprietário de escravos, autoridade de poder inquestionável” – Ele não está cativo às autoridades religiosas, políticas, judiciais... Ele é Rei acima de tudo e de todos!

Soberano na criação (v. 24B) - Darwin, que teve os 200 anos de seu nascimento comemorado em fevereiro, afirmava que o mundo não fora criado por ninguém. Já Isaac Newton (1643-1727), o cientista de maior impácto na história, formulador das leis da gravitação universal e da mecânica clássica, considerava-se mais teólogo do astrônomo, ao ponto do poeta Alexander Pope ter escrito no epitáfio de Newton – “a natureza e as leis da natureza estavam imersas na noite – Deus disse que Newton seja e tudo se iluminou”. A Bíblia diz que o mundo, como afirmou Darvwin, não veio de uma ameba original mas da poderosa mão de Deus (Jo 1:3).

Soberano na comunicação (v. 25-26) – Deus não apenas criou o mundo mas estabeleceu com ele uma comunicação permanente: através do Espírito Santo (v. 25, I Pd 1:21); pelainstrumentalidade humana (v. 25) – Davi tinha uma aliança humana (“nosso pai”), mas também uma aliança com Deus (“teu servo”) que usou seus salmos para revelar os Seus segredos mais profundos; pela comunicação antecipada dossofrimentos do Messias (v. 25b-26 compare com Sl 2:1-2) – aprendemos que nossa oração é apenas a réplica da comunicação de Deus, porque Ele fala conosco nós falamos com Ele; por isso quanto mais ouvirmos Sua comunicação, mais seremos atraídos a Ele em oração e mais seremos abençoados!

Soberano na redenção (v. 27-28) – Jesus é “santo, servo, ungido de Deus”.

Sua morte:

- teve uma razão humana (v. 27) - resultado da aliança de Herodes, tetrarca da Galiléia, e Pilatos, governador da Palestina, que eram inimigos mas se reconciliaram para matar Jesus (Lc 23:12); foi também uma aliança entre os gentios (romanos) e os israelitas (sacerdotes e anciãos);

- teve uma razão divina (v. 28) – a morte de Jesus não foi decidida nos gabinetes políticos e religiosos de Jerusalém, mas nos lugares celestiais de onde o Deus eterno dirige a história humana (At 2:22-23 e Jo 10:15-18)

Soberano na missão (v. 29-30) – “agora Senhor”: cuide de nós (v. 29a) - Estamos também numa grande batalha espiritual onde as ameaças são constantes e de toda ordem. Precisamos estar convictos de que estamos do lado do Senhor soberano que afirmou “estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno” (Ap 1:18).

Como disse J. Parker: “o diabo é um rottweiler, um pitbull, nas mãos de Jesus. Quando Jesus quer disciplinar uma pessoa, uma nação, uma igreja, ele ordena – pega Plutão! O diabo avança e ataca. Se Jesus assobia e o chama ele põe o rabo entre as pernas e volta. Não nos esqueçamos de que o diabo é criatura, ele não é dono de nada. Só Jesus tem as chaves da morte e do inferno”; fale através de nós (v. 29b) – anunciar a palavra com intrepidez é um presente oferecido a todos os servos de Deus; cure no meio de nós (v. 30) – a cura, em nome de Jesus (4:10), confirma a Palavra.

CONCLUINDO, lembro a experiência partilhada pelo Pr. Jeremias Pereira com quem tive o privilégio de encontrar esta semana. Aos 44 anos perdeu sua esposa Ana, ficando com os filhos Jeremias Jr. (15 anos), Lucas Davi (13) e Ciro Daniel (7 anos), que lhe perguntou tristemente: “papai, será que Jesus pensa num menino de sete anos que não tem mais mãe”? Abraçando-o com carinho partilhou que Jesus continuava sendo o seu pastor e afagando seus cabelos o fez dormir, orando e cantando a seguir a canção que influenciou a igreja evangélica brasileira nos anos 80 – “Tu és soberano sobre a terra, sobre os céus Tu és Senhor, absoluto! Tudo que existe acontece, Tu o sabes muito bem, Tu és tremendo......” Hoje Deus nos chama para a oração: da unidade (Sl 84),do reconhecimento de Sua soberania na criação, comunicação, redenção e missão. Que Seu Espírito nos leve a ouvir este santo chamado, é o meu desejo sincero!

      

AUTOR: Pr. Jair Francisco Macedo

 

===============================

===============================

===============================

===============================

Nenhum comentário:

Postar um comentário