sexta-feira, 26 de abril de 2013

A Igreja festeira

 

 A Igreja festeira

 

 Texto Base: 1º Crônicas-15.0-19:19

 

- Celebrar e festejar é algo que está na vida de todos os seres viventes e em todos os reinos da Terra.

- Quando festejamos no Reino de Deus, corremos um risco de sofrermos críticas e injuriações, mas, a Palavra de Deus diz que nós devemos nos alegrar no Senhor, pois é Ele quem abençoa a nossa colheita e todo trabalho de nossas mãos.

- Temos a vida de Cristo em nós, e da mesma forma que há festa no céu quando um pecador se arrepende assim a igreja deve festejar quando cumpre sua missão e conquista algo para Deus, como o fez Davi ao trazer a Arca da Aliança (I Cro. 15.19).

Vejamos 3 características de uma igreja festeira:

1 – DESCOBRIU QUE DEUS GOSTA DE FESTA (Dt 16:14-16):

- Ao passar dos tempos a Igreja se afastou de sua essência e comunhão com o Pai, agregando conceitos errôneos sobre quem é o Senhor.

- Apesar da Igreja acatar estes conceitos podemos conferir na Palavra que Deus é tão algre que Ele mesmo criou festa de celebração para si e para que o Corpo pudesse estar reunido (ex. Festa do Sábado (Shabat), Festa da Páscoa e Festa das Colheitas ou Pentecostes).

- Isso quer dizer que o nosso Deus é um Deus que se alegra, Ele é um Deus que canta, Ele é um Deus que exulta, Ele é um Deus que se regozija. Ele é um Deus que convida o céu para se alegrar.

2 - APRENDEU QUE SÓ EXISTE CELEBRAÇÃO QUANDO SE CUMPRE A MISSÃO (Lc 10:21):

- Existe uma cadeia espiritual que traz para o nosso coração a alegria que está no coração de Deus, como funciona esta cadeia: O céu da uma ordem.

- O Reino é anunciado. Os homens obedecem. As pessoas recebem o Reino. Os céus entram em festa e é tomado por uma grande alegria. A alegria do céu chega a terra e contagia os homens… Podemos ver que é necessário uma missão cumprida para que a alegria se concretize.

- Uma igreja que não tem missão é como um rio sem nascente que não tem origem.

- A missão sem adoração é a mesma coisa de um rio que não desemboca no mar, que não tem destino e não chega a lugar algum.

- A missão de Jesus aqui na terra resultava em adoração á Deus, porque Ele sabia que estava agradando o coração de Deus com seus feitos.

- Assim devemos nos posicionar aos fazermos algo para o Senhor, buscar render-lhe adoração, através de nossos feitos.

3 - OBTEVE REVELAÇÃO DO PRINCÍPIO DAS PRIMÍCIAS (Mt. 6:33):

- Podemos ver em muitas situações o agrado de Deus ao ser lembrado e reconhecido como o primeiro (ex. a oferta de Abel Gn. 3.4-5) a vida de Jesus (Mt. 6.33).

- Primícias não se refere somente a dinheiro, mas de termos um princípio em nosso coração.

- Na nossa vida cristã o primeiro sempre deve ser de Deus. Quando Deus separa algo exclusivamente para Ele, está mostrando a nós que é o Senhor.

- Quando passarmos a entender a importância de Deus estar em primeiro lugar, tudo em nossa vida fluirá melhor.

- Deixar Deus ser o primeiro fala também de deixá-lo tomar conta das nossas finanças, pois sabemos que tudo que temos vem do Senhor.

- Como entregar as primícias para o Senhor:
Primícias:
Divida todos os rendimentos mensais por 30, para saber quanto você ganha por dia.

- O resultado deverá ser entregue como prímicia para Deus.

Dízimo: 10% de tudo que você ganha.
Ofertas: Valor livre!

CONCLUSÃO:

- Viver como igreja festeira nos dias de hoje não é muito fácil, mas temos que tomar posse da alegria dos céus e impactar os lugares onde passarmos com a vida de Cristo que está em nós.

- Assim Deus deseja ver seus filhos vivendo com alegria no coração e desfrutando do melhor dessa terra dando a Ele também o melhor em tudo aquilo que fazemos.

 

Por Silvio Galli

 

++++++++++++++++++++++++++++++++++

++++++++++++++++++++++++++++++++++

++++++++++++++++++++++++++++++++++

++++++++++++++++++++++++++++++++++

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.