terça-feira, 4 de setembro de 2012

Qual o proposito 
da nossa vida? 

Tiago 2:22: 
"veja como a sua fe e as suas acoes agiram juntas. Por meio das suas acoes, a sua fe se tornou completa." 

Introdução 

- No livro, uma vida com proposito, o Pr Rick Waren, compara o cristão sem proposito a um barco sem leme. 

- Ele faz esta comparação para que entendamos que todos nós somos dirigidos por algo. De fato, por traz de todos os nossos comportamentos sempre há algo que nos influencia. 

- Nossas atitudes refletem na verdade, as mais profundas realidades que estão presentes em nossa alma. 

- O próprio Cristo da importância a este fato, ao dizer em Lucas 6:45 que "…O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a boca fala do que o coração está cheio." 

- Na linguagem bíblica, o coração nada mais é do que uma forma simbólica de se referir a nossa alma. Portanto, não só nossas atitudes, como também nossas palavras podem ser reflexos daquilo que esta presente em nossa alma. 

COM BASE EM TUDO ISSO QUE ESTAMOS DIZENDO QUERO DEFINIR QUAIS SAO ALGUNS PROPOSITOS PARA A VIDA CRISTA: 

1. Expressar em ações a nossa fé 

- Somos desafiados pela sociedade pós moderna, a viver a nossa fé. 

- CRER E PRATICAR são coisas que não podem ser dissociadas. Afinal, NOSSAS CRENÇAS TRANSMITIRÃO VIDA SE FOREM VIVIDAS. 

- Em seu livro, Tiago nos chama para o desafio de vivermos a vivermos a nossa fe. 

- Será que o nosso testemunho tem sido como um livro aberto daqueles que as pessoas tem o desejo de continuar folheando? 

- Certamente muitas pessoas não terão interesse de ler a Bíblia numa universidade, mas muitos lerão a Bíblia que está estampada em nossa forma de viver naquele ambiente. 

- Será que quando as pessoas nos conhecem, passam a ter o desejo de conhecer a Cristo? 

- Lembremos que a nossa vida em sociedade é uma janela através da qual as pessoas podem ver Cristo em nós. 

- William Ayer diz que “uma grama de testemunho vale mais do que uma tonelada de propaganda”. 

- O testemunho mais impactante que podemos dar não é o de simplesmente dizermos o que Cristo pode fazer pela vida de alguma pessoa, mas o que Ele tem feito por cada um de nós. 

- Gandhi, o pacifista indiano, sendo certa vez evangelizado por um cristão disse: “no vosso Cristo eu creio, eu não creio é no vosso cristianismo”. 

- Mais do que falar acerca da nossa fé, precisamos viver Jesus. 

- Rene Kivitz ensina que não podemos abrir mão de viver um cristianismo com a integridade ausente. 

- Quando um cristão abre mão de sua integridade, ele põe em jogo a integridade do cristianismo. 

- Agostinho, quando certa vez foi inquerido acerca do segredo de seu ministério disse: “PREGUE O EVANGELHO EM TODO O TEMPO. SE PRECISAR USE PALAVRAS”. 

2. Vivenciar o conhecimento sobre Deus 

- Estamos na era conhecimento. O conhecimento pode produzir muitos teóricos versados em Deus. 

- Tenho visto por aí, muita gente versada em teologia, que expõe com mestria invulgar e adestrada perícia as grandes verdades a respeito de Deus, que são ortodoxos em suas posições e abominam toda sorte de heresias, entretanto não conhecem a intimidade de Deus. São teóricos. Sabem muito a respeito de Deus, mas não o conhecem. 

- Quando as Escrituras falam acerca do conhecimento de Deus, não está em foco a questão teórica, mas o conhecimento experimental, vivencial, de intimidade. 

- Jamais alguém conhecerá a Deus apenas compulsando volumosos manuais de teologia, mas levando Deus a sério, tendo sede de Deus e comungando com Deus face a face. 

- Nesta época, devemos desejar mergulhar fundo na comunhão e relacionamento com Deus, do mesmo como o profeta Ezequiel desejou entrar fundo no rio no cap. 47. 

- Estamos em tempos em que não podemos nos contentar em ficar nas beiradas do rio, mas devemos desejar ser cobertos pelas águas profundas que simbolizam a intensidade da presença de Deus em nós. 

- O salmista estava em crise, e na tentativa de fugir da opressão esmagadora, ele vai para o deserto do Neguebe, na Judéia, um lugar pedregoso, cheio de cascalho, de montes e vales, cavernas e abismos; um lugar ermo, cáustico, perigoso. O sol ardente o assola, a areia esbraseante fere-lhe os pés, o calor febril arde em seu corpo, a sede forte, implacável, brota-lhe indomável. Seu corpo lateja, treme, sofre a sede adversaria. De repente, olha e vê adiante uma corça, uma cabra montesina que vem célere, ofegante, sôfrega, exausta, arquejante, em busca de água, presa do desespero de abeberar-se, matar a sede perversa e torturante. O pobre animal corre sôfrego em direção à água, bramando, em busca de satisfação interior. O salmista olha para o animal e diz: “Deus, essa impaciência da corça pela água retrata, o meu estado, a minha condição, a minha ânsia por ti. Eu não consigo viver sem a tua presença. Eu anseio por ti mais do que tudo.” Então ele diz no cap. 42:1,2: "Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede do Deus vivo." (SI 42.1,2.) 

- Meu querido, que você e eu sejamos consumidos por esta sede de experimentarmos de forma prática o conhecimento de Deus em nossas vidas. 

3. Viver para servir 

- Apesar de vivermos numa sociedade onde as pessoas são estimuladas a serem egocentricas, nossa grande missão é servir ao próximo. 

- Jesus nos exorta: “Entre vós não seja assim”. Antes, qualquer que entre vós quiser ser grande, será o que vos sirva”. V. 43. 

- Jesus nos dá, o seu próprio exemplo: “Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.” Mc. 10:45. 

- Entendamos que o propósito da nossa existência, é que vivamos para servir. Jesus aqui, nos ensina o verdadeiro significado de sucesso. 

O GRANDE LIDER, O EXCELENTE PROFISSIONAL OU O VERDADEIRO É AQUELE QUE DISPONIBILIZA SEU CONHECIMENTO E HABILIDADES PARA AUXILIAR O PRÓXIMO. 

- Quando celebramos a santa ceia nos colocamos diante de uma mesa que nos faz lembrar que Jesus viveu para servir. Como mestre ele se fez servo de todos nós. Usou toda a sua infinita sabedoria e conhecimento para nos servir. 

- Quero terminar esta reflexão, citando as palavras, do escritor e professor Augusto Cury, em seu livro, analise da inteligência de Cristo, volume 5: O mestre(Jesus) desejava formar pensadores na grande universidade da vida, uma universidade em que muitos cientistas e intelectuais são pequenos alunos. A universidade clássica forma, com exceções, homens egoístas e imaturos. Raramente alguém sai dizendo: "Eu aprendi a ser sábio, a amar a vida, a superar conflitos e a ser solidário na minha faculdade". O mestre da vida queria formar pensadores que conhecessem o alfabeto do amor. 

- Ele acreditou no ser humano. Acreditou em cada um de nós, apesar de todas as nossas falhas. Honrou pessoas sem honra, e disse "Você pode!" 

- Ele amou os que não o amaram. E doou-se para quem não merecia. 

- Meus caros irmaos, estudantes e missionarios, sejamos imitadores do exemplo de Cristo. Vivamos nossa vida de forma que ela seja significativa para a nossa família, nossos amigos e companheiros na vida profissional. Vivamos para servir! 



 Palavra ministrada pelo Pr Josias Moura no Encontro de férias nordestino promovido pela Aliança Bíblica universitária do Nordeste em Santa Rita/PB




####
########
#############
##################
#######################
#######################


#######################
#######################

#######################


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.