terça-feira, 8 de fevereiro de 2011


DESONRANDO
O SENHOR

Texto: Malaquias 1:6-10


Introdução:


- O Senhor é grande (Salmo 145:3) sobre toda a terra. Aqui, o povo de Deus não lhe honraram corretamente. Desde que Israel devia temer a Deus e amá-lo de todo coração (Deuteronômio 6:3-5), a gravidade do seu estado espiritual era verdadeiramente alarmante. Novamente, o Senhor lembra e repreende Israel.

I. A acusação de desrespeito. V.6.

- Em toda sociedade civilizada, é uma regra um filho honrar o pai e o servo temer o seu mestre. Deus era como um pai para Israel (Êxodo 4:22 - Oseias 11:1).

- O quinto dos dez mandamentos ensina que os filhos devem honrar os pais (Êxodo 20:12 - Deuteronômio 5:16).

- As crianças rebeldes que desprezavam a disciplina eram apedrejadas e mortas sob a lei mosaica (Deuteronômio 21:18-21)! Louvado seja Deus, estamos sob o período da graça do Novo Testamento!

- Eu gostaria de saber quantas crianças teriam morrido há muito tempo, se a lei do Antigo Testamento ainda estivesse valendo.

- Deveria a nação que era considerada um "filho primogênito" de Deus ser menos obedientes e tão descuidados?

- Por isso a pergunta de Deus foi tão forte: "se eu sou pai, onde está a minha honra?" (1:6a - Isaias. 1:2)

- Observe também que o Senhor é o Mestre de Israel (Isaías 44:1-2). Como poderia esta nação, que era serva escolhida do Senhor ser desrespeitosa para com Ele?

- A segunda questão do Senhor foi: "Se eu sou senhor, onde está o respeito para comigo?" (1:6b - Isaias 1:3)

II. A pergunta de Israel sobre a acusação. V.6c.
“Ó sacerdotes, que desprezais o meu nome..."
(v.6b).

- Essa acusação era triste uma vez que, após o regresso do exílio, os sacerdotes eram responsáveis por ensinar ao povo a aliança de Deus e converter seus corações de volta para Ele (Malaquias 2:7 - Esdras 7:10).

- Se os sacerdotes não conseguiam honrar a Deus, que se poderia esperar do povo?

III. A prova da acusação de Deus. V. 7-10.

- A referência do Senhor a "pão imundo" deveria ter feito os sacerdotes se arrepender. Eles tinham diretivas específicas relativas aos sacrifícios defeituosos (Levítico 22:18-25).

- Eles foram estritamente alertados contra oferecer tais sacrifícios para que os sacerdotes não profanassem o nome de Deus (Levítico 21:6; 22:2,32).

- No entanto, os sacerdotes eram culpados do mesmo pecado que Deus os advertiu - oferecendo "pão imundo" a Deus (Malaquias 1:7).

- Os sacerdotes perguntaram: "Em que desprezamos, ou profanamos o teu nome?" Os sacerdotes eram tão insensíveis ao pecado, que muitos não sabiam que tinham desprezado o Senhor através do trabalho muito santo que lhes havia designado para fazer!

- Malaquias respondeu que havia contaminado a Deus, dizendo: "a mesa do Senhor é imunda, e o que nela se oferece, isto é, a sua comida, é desprezível..." (1:12).

- O fato de os sacerdotes chamarem a mesa do Senhor de desprezível era comprovado por suas próprias ações.

- Eles estavam tratando a mesa de Deus com desprezo, ao ignorar seus requisitos relativos à qualidade dos sacrifícios que deveriam ser colocados sobre ela. Além disso, o seu desprezo agravou-se a medida que eles próprios eram obrigados a comer os sacrifícios manchados. Isso fez deles muito culpados, merecedores da pena capital! (Levítico 24:9 - 22:8,9)

- Malaquias 1:8a aponta que os sacerdotes traziam animais cegos, coxos e doentes como sacrifícios (cf. 1:13).

- Eu pergunto isso era correto? A resposta com base em Levitico 22:18-25 e Deuteronômio 15:21, é NÃO. Era para eles uma vergonha que tais coisas básicas tiveram de ser apontado para eles!

- Malaquias 1:08b ironicamente, Malaquias sugeriu: "Ora, apresenta-o ao teu governador;..."

- A mesa do governador era um banquete ricamente preparado (Neemias 5:17-18a), incluindo as "ofertas de livre vontade" das pessoas.

- Qualquer governador não teria ficado satisfeito com alimentos preparados a partir de animais rejeitados. Na verdade, ele não iria certamente dar qualquer pensamento de aceitá-lo.

- Malaquias 1:10 que absurdo era esperar o favor de Deus, oferecendo sacrifícios defeituosos a Ele! Deus declarou que era inútil acender o fogo sobre o altar do holocausto e que todo o culto do templo poderia muito bem ser interrompido!

Conclusão:

- A lição para nós neste estudo da Bíblia é muito clara e simples - Deus como nosso Pai e Mestre nunca está satisfeito com qualquer cerimônia religiosa, formalidades e rituais.

- Deus só aceita o melhor do tempo, habilidades, talentos e ofertas de Seus filhos (Salmo 24:3-5).






++++++++++++++++

++++++++++++++++++

++++++++++++++++++++


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.