domingo, 9 de maio de 2010


ALGUNS TIPOS

DE MÃES NA BÍBLIA



INTRODUÇÃO:

1. Estamos hoje homenageando as mães, um tributo necessário àquelas que podem ser consideradas mães de verdade!
- Sabemos que muitas mulheres não são dignas de serem chamadas de mães, pois abortam seus filhos, os assassinam filhos, jogam-nos na lata de lixo. Há também mães que impõem sobre seus filhos torturas, castigos extremos, sofrimento, abandono, etc., sem falar naquelas que desonram seus filhos pelo comportamento pecaminoso que exercem, quando descambam para a prostituição, drogas.

2. Porém a grande maioria das mulheres, honram de fato a posição de mães que ocupam.
- Fazem de tudo para que seus filhos possam vir a ser vidas honradas na sociedade em que vivem. Muitas delas dão até mesmo a própria vida pelos seus filhos, fazendo de tudo para que possam crescer e ocupar espaços de destaque no mundo em que vivemos.
- Há exemplos de mães que, até mesmo, passaram privações, fome, para que seus filhos se formassem numa faculdade.

Na Escritura encontramos vários exemplos de mães, os quais queremos trazer nesta noite. Vejamos:
ALGUNS EXEMPLOS NEGATIVOS E POSITIVOS DE MÃES DENTRO DA PALAVRA DE DEUS:
A - EXEMPLOS NEGATIVOS:
I – AGAR - A MÃE DISPLICENTEGn 21.13-18, "13 Mas também do filho da serva farei uma grande nação, por ser ele teu descendente. 14 Levantou-se, pois, Abraão de madrugada, tomou pão e um odre de água, pô-los às costas de Agar, deu-lhe o menino e a despediu. Ela saiu, andando errante pelo deserto de Berseba. 15 Tendo-se acabado a água do odre, colocou ela o menino debaixo de um dos arbustos 16 e, afastando-se, foi sentar-se defronte, à distância de um tiro de arco; porque dizia: Assim, não verei morrer o menino; e, sentando-se em frente dele, levantou a voz e chorou. 17 Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Agar e lhe disse: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está. 18 Ergue-te, levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque eu farei dele um grande povo".
1.. Agar vem do hebraico "rgh" – Hagar – significado "vôo".

2. Notem que Agar, mesmo sabendo da parte de Deus, que Ismael seria pai de muitas nações, abandonou o seu filho achando que o menino ia morrer. Foi incrédula e displicente! Parece que Agar era de fato era "avoada", conforme nos indica seu nome.

II – REBECA - A MÃE PARCIALGn 25.28, "Isaque amava a Esaú, porque se saboreava de sua caça; Rebeca, porém, amava a Jacó".

1. Nome "Rebeca" – Hebraico "hqbr" – Ribqah – significado "amarrar firme", "corda com laçada para amarrar animais pequenos".

2. Todos nós sabemos da trama familiar montada por Rebeca, motivando e incentivando Jacó a enganar seu irmão Esaú, e que em virtude desta trama recebeu a bênção da primogenitura de seu pai Isaque, em lugar de seu irmão.
Tal posição de Rebeca motivou uma intriga familiar muito séria – ódio e ameaça de assassinato. De seu nome podemos deduzir que ela apenas "se amarrou" apenas Jacó, quando de fato era mãe também de Esaú.

B - EXEMPLOS POSITIVOS:
I – EVA - A MÃE A DE TODA HUMANIDADEGn 3.20, "E deu o homem o nome de Eva a sua mulher, por ser a mãe de todos os seres humanos".

1. A palavra "Eva" – "hwx" – Chavvah – significa "vida", "vivendo".

2. A primeira mulher recebeu este nome por ser a mãe de todos os seres humanos. Como seu próprio nome indica, Eva deu origem ao processo de "vida" dos seres humanos a partir dela, recebendo o privilégio de ser chamada a "mãe de toda a humanidade".
II- SARA - A MÃE SÍMBOLO DE FÉHb 11.11-12, "11 Pela fé, também, a própria Sara recebeu poder para ser mãe, não obstante o avançado de sua idade, pois teve por fiel aquele que lhe havia feito a promessa. 12 Por isso, também de um, aliás já amortecido, saiu uma posteridade tão numerosa como as estrelas do céu e inumerável como a areia que está na praia do mar".

1. Nome "Sara" – Hebraico "hr s" – Sarah – significado "nobre", "magnífica", "princesa".

2. Sara é um exemplo de fé para todas as mães, uma vez que mesmo sendo impossível gerar um filho pela sua idade avançada, creu nas promessas divinas e Deus a tornou fértil. Assim ela gerou Isaque, que seria o continuador da descendência de Abraão. Vemos nela de fato uma "princesa da fé", podendo ser exemplo para todas as mães. Sua fé é inigualável e deve ser copiada por todas as mães.

III – JOQUEBEDE - A MÃE "AMA DE CRIAÇÃO" DE SEU PRÓPRIO FILHOÊx 2.1-9, "1 Foi-se um homem da casa de Levi e casou com uma descendente de
Levi. 2 E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que era formoso, escondeu-o por três meses. 3 Não podendo, porém, escondê-lo por mais tempo, tomou um cesto de junco, calafetou-o com betume e piche e, pondo nele o menino, largou-o no carriçal à beira do rio. 4 A irmã do menino ficou de longe, para observar o que lhe haveria de suceder. 5 Desceu a filha de Faraó para se banhar no rio, e as suas donzelas passeavam pela beira do rio; vendo ela o cesto no carriçal, enviou a sua criada e o tomou. 6 Abrindo-o, viu a criança; e eis que o menino chorava. Teve compaixão dele e disse: Este é menino dos hebreus. 7 Então, disse sua irmã à filha de Faraó: Queres que eu vá chamar uma das hebréias que sirva de ama e te crie a criança? 8 Respondeu-lhe a filha de Faraó: Vai. Saiu, pois, a moça e chamou a mãe do menino. 9 Então, lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino e cria-mo; pagar-te-ei o teu salário. A mulher tomou o menino e o criou".
1. Nome "Joquebede", Hebraico "dbkwy" – Yowkebed – significado "Javé é a glória".

2. Sabemos que Joquebede foi a ama de seu próprio filho, Moisés. Quando a criança, para escapar da morte, foi colocada sobre o leito do rio e apanhada pela filha de Faraó, Joquebede foi chamada para ser-lhe "ama de criação".Isto aconteceu porque Joquebede colocou Miriã, sua filha mais velha, para vigiar a criança que deslizava no leito do rio. Foi Miriã que ofereceu à filha de Faraó, os serviços de sua mãe como "babá", o que foi aceito pela princesa. De fato seu nome indica que Joquebede foi uma promotora da "glória" de Javé.

IV - ANA – A MÃE SUPLICANTE
1 Sm 1.10-18, "10 levantou-se Ana, e, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente. 11 E fez um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos, se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, e lhe deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha. 12 Demorando-se ela no orar perante o SENHOR, passou Eli a observar-lhe o movimento dos lábios, 13 porquanto Ana só no coração falava; seus lábios se moviam, porém não se lhe ouvia voz nenhuma; por isso, Eli a teve por embriagada 14 e lhe disse: Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti esse vinho! 15 Porém Ana respondeu: Não, senhor meu! Eu sou mulher atribulada de espírito; não bebi nem vinho nem bebida forte; porém venho derramando a minha alma perante o SENHOR. 16 Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial; porque pelo excesso da minha ansiedade e da minha aflição é que tenho falado até agora. 17 Então, lhe respondeu Eli: Vai-te em paz, e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste.18 E disse ela: Ache a tua serva mercê diante de ti. Assim, a mulher se foi seu caminho e comeu, e o seu semblante já não era triste".
1. Nome "Ana", Hebraico "hnx" – Channah, significado "graça".

2. Ana foi a mãe de um dos maiores sacerdotes-profetas do Velho Testamento.
Porém, sabemos as dificuldades que ela enfrentou devido à sua esterilidade, que a motivou "chorar" na presença de Deus, junto ao templo. Vimos que até mesmo o sacerdote Eli a teve por embriagada. Em seu pedido suplicante, ela ofereceu seu filho para o serviço de Deus, cumprindo seu voto mais adiante.

Note que em sua súplica, Ana achou "graça" diante do Senhor.

V – MARIA - A MÃE AGRACIADA E SOFREDORALc 1.30-33, "30 Mas o anjo lhe disse: Maria, não temas; porque achaste graça diante de Deus. 31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus. 32 Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; 33 ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim".
Lc 2.34-35, "34 Simeão os abençoou e disse a Maria, mãe do menino: Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel e para ser alvo de contradição 35 (também uma espada traspassará a tua própria alma), para que se manifestem os pensamentos de muitos corações".
1. Nome "Maria" – Grego - "Maria" – Maria; Hebraico – "Myrm" - Miryam - significado "rebelião".

2. Maria hospedou em seu ventre o Filho de Deus, o Deus Encarnado, para depois vê-lo ser sacrificado em prol dos pecados humanos, 1 Co 15.3, "Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras". Certamente Maria, agonizou junto à cruz de seu filho. Talvez, esta mulher de Deus, seja a única das mães citadas, cujo nome não faz juz ao seu significado, uma vez que jamais foi "rebelde". A vida de Maria se resume no seguinte ato de obediência: "Cumpra-se em mim segundo a sua palavra", Lc 1.38.

CONCLUSÃO:1. Temos exemplos diversos de mães em toda a Escritura. Vimos nesta noite:
- Exemplos positivos:
1.. A mãe de todos;

2.. A mãe exemplo de fé;

3.. A mãe sacrifício.

- Exemplos negativos:
1.. A mãe displicente;

2.. A mãe parcial.

1.. A verdadeiras mães buscam os exemplos positivos.


Fonte: http://br.dir.groups.yahoo.com/group/escoladepais/message/628

===========
===========
===========
===========

Como surgiu
o dia das mães?



A mais antiga comemoração dos dias das mães é mitológica. Na Grécia antiga, a entrada da primavera era festejada em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses.

O próximo registro está no início do século XVII, quando a Inglaterra começou a dedicar o quarto domingo da Quaresma às mães das operárias inglesas. Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães. Era chamado de "Mothering Day", fato que deu origem ao "mothering cake", um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo.

Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada em 1872 pela escritora Júlia Ward Howe, autora de "O Hino de Batalha da República".

Mas foi outra americana, Ana Jarvis, no Estado da Virgínia Ocidental, que iniciou a campanha para instituir o Dia das Mães. Em 1905 Ana, filha de pastores, perdeu sua mãe e entrou em grande depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a idéia de perpetuar a memória de sua mãe com uma festa. Ana quis que a festa fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas, com um dia em que todas as crianças se lembrassem e homenageassem suas mães. A idéia era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais.

Durante três anos seguidos, Anna lutou para que fosse criado o Dia das Mães. A primeira celebração oficial aconteceu somente em 26 de abril de 1910, quando o governador de Virgínia Ocidental, William E. Glasscock, incorporou o Dia das Mães ao calendário de datas comemorativas daquele estado. Rapidamente, outros estados norte-americanos aderiram à comemoração.

Finalmente, em 1914, o então presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), unificou a celebração em todos os estados, estabelecendo que o Dia Nacional das Mães deveria ser comemorado sempre no segundo domingo de maio. A sugestão foi da própria Anna Jarvis. Em breve tempo, mais de 40 países adotaram a data.

"Não criei o dia das mães para ter lucro"

O sonho foi realizado, mas, ironicamente, o Dia das Mães se tornou uma data triste para Anna Jarvis. A popularidade do feriado fez com que a data se tornasse uma dia lucrativo para os comerciantes, principalmente para os que vendiam cravos brancos, flor que simboliza a maternidade. "Não criei o dia as mães para ter lucro", disse furiosa a um repórter, em 1923. Nesta mesmo ano, ela entrou com um processo para cancelar o Dia das Mães, sem sucesso.

Anna passou praticamente toda a vida lutando para que as pessoas reconhecessem a importância das mães. Na maioria das ocasiões, utilizava o próprio dinheiro para levar a causa a diante. Dizia que as pessoas não agradecem freqüentemente o amor que recebem de suas mães. "O amor de uma mãe é diariamente novo", afirmou certa vez. Anna morreu em 1948, aos 84 anos. Recebeu cartões comemorativos vindos do mundo todos, por anos seguidos, mas nunca chegou a ser mãe.

Cravos: símbolo da maternidade

Durante a primeira missa das mães, Anna enviou 500 cravos brancos, escolhidos por ela, para a igreja de Grafton. Em um telegrama para a congregação, ela declarou que todos deveriam receber a flor. As mães, em memória do dia, deveriam ganhar dois cravos. Para Anna, a brancura do cravo simbolizava pureza, fidelidade, amor, caridade e beleza. Durante os anos, Anna enviou mais de 10 mil cravos para a igreja, com o mesmo propósito. Os cravos passaram, posteriormente, a ser comercializados.

No Brasil

O primeiro Dia das Mães brasileiro foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, no dia 12 de maio de 1918. Em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.

Fonte: www.portaldafamilia.org.br

++++++++

++++++++






Maria,
o tipo de mãe
de que
precisamos hoje

Lucas 1:26-3526 ¶ E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27 A uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria. 28 E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. 29 E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que saudação seria esta. 30 Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. 31 E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. 32 Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; 33 E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim. 34 E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum? 35 E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.” (Lc 1:26-35 ACF)
INTRODUÇÃO:

- O que o mundo precisa agora é de mães com padrões bíblicos antigos. Sou feliz porque tenho o privilégio de conhecer algumas mães com padrões antigos:
- que têm sido modestas em um mundo imodesto;
- que têm sido fiéis em uma época de infidelidade;
- que enfrentam o que é certo quando o certo tem sido chamado de errado;
- que educam os seus filhos para Deus, quando outros deixam seus filhos ir para o diabo;
- que se satisfazem por serem mães quando os outros nunca estão satisfeitos com nada, porque seus olhos estão direcionados para as coisas mundanas e não para as bênçãos espirituais.

- Sempre que nós pensamos em uma mãe com um coração [voltado] para Deus, uma mulher desejando fazer a vontade de Deus, uma mulher de coragem e de dedicação, devemos pensar em Maria, mãe de Jesus.
I. MARIA, UMA MÃE CONSAGRADA

A. Maria foi uma mãe que se consagrou a Deus. Ela era dedicada aos princípios bíblicos.

1. Em Lucas 1:28, lemos: "E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres.”

a. Deus escolheu Maria por causa de sua vida santa e justa. Ela não foi feita justa por sua escolha. Ela era uma mulher de Deus, então Ele a escolheu.

b. "Vivendo para Jesus uma vida que é verdadeira
Esforçando-me para agradá-Lo em tudo o que eu faço
Submetendo-me com fidelidade e coração cheio de alegria
Este é o caminho de bênção para mim.”


Oh! Que isto seja, hoje, a canção da mãe.

2. Nós não sabemos nada sobre a mãe de Maria, mas eu acredito que ela era uma mulher piedosa, que ensinava a sua filha a respeito de Deus.
B. Se existe uma geração que precise ser criada por pais piedosos, um pai e uma mãe piedosos, é esta a geração. Mãe,você vai fazer a sua parte? Você se porá de pé [em defesa de] os princípios bíblicos?

1. Precisamos de mães que digam aos filhos não quando eles pedem para fazer coisas que não são certas.
2. Mãe, ensine a seus filhas e filhas a palavra de Deus. Ensine-os a serem moralmente puros, a serem honestos, trabalharem duro, mesmo quando eles não se sentem assim.

a. Em Lucas 1:27, a Bíblia diz: “A uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria.” Esta declaração nos diz que Maria foi pura; ela era casta; que como uma adolescente ela tinha caráter.

b. Mãe, ensine a suas filhas e filhos a ficarem longe do pecado. Alguns de nós crescemos nos anos 60 e 70, um tempo muito promíscuo. Precisamos ensinar aos nossos filhos e netos que o pecado não compensa.

C. Eu gosto do que Dr. Bob Gray disse: "Sem um exemplo de caráter cristão de uma mãe piedosa, qualquer criança é moralmente e espiritualmente deficiente por toda a sua vida!"(48).

1. Hoje, precisamos de mães que irão emular as normas da Bíblia para a mulher, não os padrões de Hollywood.

a. Mãe, vista-se como uma crente.

Nós costumávamos ouvir um monte [de pregações] sobre isso, mas tornou-se muito impopular à medida que os padrões atingiram o ponto mais baixo de todos os tempos (I Timóteo 2:9-10).

b. Precisamos de mães que exibam piedade, não a carne [delas].
2. Precisamos de mães que sejam fiéis na freqüência à Igreja: domingo e quarta-feira.
3. Precisamos de mães que leiam a Bíblia, a velha KJV (King James Version [no Brasil, a ACF, a Almeida Corrigida Fiel]) que a avó costumava ler. Nossos filhos precisam ver a mãe lendo a Palavra, em vez de assistir à TV.

4. Precisamos de mães que oram por seus filhos.
5. Precisamos de mães que sejam lembradas por seus filhos como boas e piedosas, e não sexy e mundanas.
II. MARIA SEMPRE SE APEGAVA À PALAVRA

A. Maria era obediente à Palavra de Deus. Ela creu na Palavra e praticava o que ela diz.
1. Ela obedeceu com fidelidade e devoção aos mandamentos de Deus (Lc 2:39).

2. Você não pode ser fiel a Deus, você não pode viver uma vida piedosa sem a Palavra de Deus. Você não pode ser uma boa mãe cristã, sem a Palavra de Deus para guiá-la.
3. Observe comigo as palavras de João 14:15:" “Se me amais, guardai os meus mandamentos.” (Jo 14:15 ACF) "Mãe, se você ama o Senhor, então você vive para o Senhor, é obediente à Sua Palavra. Pare de fazer desculpas; viva para Jesus.
a. Mãe, a Bíblia é a Palavra de Deus. Leia-a; creia nela; seja abençoada por ela.

b. Querida Mãe, seus filhos farão o que você faz. Eles a estão observando.

B. A Palavra de Deus diz que devemos ser obedientes em adoração (Hebreus 10:25).

1. Olhe o exemplo que Maria determinou em Lucas 02:41.

a. Ela agiu apoiada no que ela sabia que era certo.

b. Saber o que deve fazer, então ficar em casa, é pecado.

2. Mãe crente, seja fiel aos cultos da igreja. Não deixe que qualquer outra coisa interfira na adoração.

III. MARIA CONFIAVA NO PLANO DE DEUS
A. Maria creu em Deus. Ela acreditou que Deus tinha um propósito para a sua vida. Ela estava confiante em que Deus iria realizar a Sua vontade em sua vida.

1. Ela se saciou nas palavras dos anjos e em admiração olhou para os eventos que cercaram o nascimento de seu Filho (Lc 2:19).

2. Em Lucas 1:38, vemos que Maria colocou o seu futuro nas mãos de seu Deus.
B. Na festa de casamento em Caná da Galiléia, ela falou com confiança para os servos do casamento porque sabia que Jesus só faria o bem (João 2:5).

1. Mãe, “Fazei tudo quanto Ele vos disser” (Joã 2:5).

2. Qualquer coisa que o Senhor lhe disser para fazer Mãe, você pode ter certeza de que é para seu bem (Efésios 5:22 -24).

IV. MARIA PREOCUPADA COM O SEU FILHO
A. Precisamos de mães que amem e cuidem de seus filhos. Dra. Laura diz: "Se você não quer criá-los (filhos), não os tenha."

B. Em Lucas 2:48, lemos e podemos sentir a preocupação de Maria por Jesus depois de se separar da caravana.

1. Precisamos dizer: "Eu te amo" para nossos filhos. Mãe, seus filhos e filhas precisam ouvir essas palavras.
2. Preocupe-se com os problemas e angústias de seus filhos.
C. Ao pé da cruz, Maria estava com João enquanto seu filho morria por causa dos pecados delas e dos meus, e ela se afligia ao ver que Ele sofria [ainda mais, sabendo ela que era em lugar dela que ele sofria e morria, levando sobre ela a penalidade do pecado dela].
V - MARIA CONVERTIDA POR CRER
A. Toda criança precisa de uma mãe que creia que Cristo é o Salvador, que Ele morreu pelos pecadores, foi sepultado, e que Ele ressuscitou.
B. Maria foi salva pela fé em nosso Senhor e seu Senhor Jesus Cristo.
1. Ela foi salva porque creu (Lc 01:45-47).

2. Amiga, Mãe, aceite e creia em Cristo, hoje! (João 3:18, 36)

CONCLUSÃO:
Precisamos de mães bíblicas!!!

AUTOR: Pr. Cleverson de Abreu Faria



++++++++++++
++++++++++++
+++++++++++
+++++++++++


DIA DAS MÃES

Desfile Das Mães Bíblicas
Maio é o mês do lar! Durante os dias deste mês, nossa atenção está voltada para a família , para o lar onde vivemos em amor com os nossos queridos familiares.

- Para que um lar seja feliz, é preciso que Cristo viva no coração de todos os seus componentes; é necessário que a Palavra de Deus seja lida e que seus ensinos preciosos sejam observados.

Hoje, veremos algumas mães da Bíblia.
1ª. EVAa primeira mãe do mundo!“Disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea".

=> EVAA mim foi dada a responsabilidade de trazer os primeiros filhos ao mundo. Então me orgulhei de ser MÃE!!!

2ª. JOQUEBEDE - educou seu filho no caminho de Deus“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.”JOQUEBEDE - Quando fui obrigada a lançar meu filho às águas, não entendi. Mas Deus tinha um propósito para meu filho Moisés. Meu filho foi um grande líder, temente a Deus.

3ª. NOEMIinspirou confiança e sinceridade“Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas jóias A força e a dignidade são os seus vestidos. Fala com sabedoria e a instrução da bondade está na sua língua.”

=> NOEMIPerdi meus filhos, mas ganhei uma nova filha, minha nora Rute. Pude influenciar na escolha de um novo e bom companheiro para Rute – Boaz.

4ª. ISABEL alegrou-se em ser mãe“A mulher sábia edifica a sua casa., mas insensata com as próprias mãos a derruba.”

=> ISABEL - Meu coração era triste. Tinha um marido que me amava, mas não tínhamos filhos. Depois tivemos a graça de sermos pais da “Voz Que Clama no Deserto”, João Batista.

5ª. MARIAcompreendeu os planos de Deus para sua vida e para a vida de seu filho ”Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra. A minha alma engrandece ao Senhor e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador, porque contemplou na humildade da sua serva. Pois desde agora, todas as gerações me considerarão bem-aventurada”.

=> MARIAFui a mãe terrena de Jesus Cristo, aquele que veio para dar a salvação a todos quantos crêem.CONCLUSÃO

- Acabamos de assistir a um desfile de mães da Bíblia e isso nos alegra porque elas contaram suas experiências para as mães de hoje.

- A pureza do corpo, da mente e do espírito são importantes para a missão da mulher.

- As mães precisam depender de Deus: ter comunhão com Ele, reconhecer suas limitações, e ter a certeza de que Deus está ao seu lado, pronto para atendê-las em todos os momentos, no lar ou fora dele.
Postado por Simone Chiaro e Elisângela Viana

:::::::::::::::::::
:::::::::::::::::::

::::::::::::::::::::
::::::::::::::::::::