quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010


OITO RAZÕES

PARA SE EVITAR

A IMPUREZA

Meditação em I Coríntios capítulo 6



Definição de Impureza

- A palavra grega Katharsia = puro, limpo, acrescida da partícula "A", no início da palavra akatharsia, significa negação ou ausência, como ocorre no português com as palavras "normal e anormal".

- De modo geral "akatharsia" significa imundícia física ou moral.

- Deste modo, uma pessoa impura se entrega à prática de todos os pecados sexuais, desde os mais comuns até os mais abomináveis.

- Quando um crente não aceita a pureza bíblica, ensinada na Bíblia, isso se torna impureza.

A EXTENSÃO DO PECADO DA IMPUREZA

- A apreciação de revistas pornográficas, filmes imorais e programas de televisão que estimulam o erotismo caracterizam o envolvimento com práticas impuras.

- Frequentemente, pessoas que aprovam tais coisas usam de desculpas tais como: ver para reter alguma cousa boa - Jó 14.4.

- O pecado da impureza não é uma fraqueza tão somente dos tempos modernos. Ele é uma prática da velha natureza do homem, portanto existe desde a queda de nossos antigos pais, lá no Éden (Gn 2.24 c/ 4.19; Gn 13.13 c/ 19.4,5; Gn 36.2,3; 39.7; II Sm 11; II Reis 11.1-8).

- O apóstolo Paulo, já na sua época combatia a prática de tal pecado, exortando os crentes da igreja de Corinto, conforme podemos observar no capítulo 6 da sua primeira carta, nos versículos 12 a 20.

Ensino Principal

- Não podemos fazer uso de nossa liberdade cristã para pecar contra o Senhor.

- O crente continua livre para fazer aquilo que desejar, todavia por causa da sua nova natureza não lhe convém mais se envolver com aquilo que é impuro (vs 12).

Por esta razão, Paulo alista em sua carta oito razões para se evitar a impureza:

1. O corpo não é para a impureza, mas para o Senhor - 6.13

- O corpo do crente nascido de novo não deve ser dominado pela impureza, como ocorria na velha vida.

- O salvo deve consagrar a cada dia o seu corpo ao Senhor (Rm 12.1,2).

- Muito do que contamina o corpo penetra nele pelos olhos, portanto cabe ao crente vigiar e cuidar com aquilo que vê (Mt 6.22,23; Pv 4.25; Jó 31.1).

2. O corpo será ressuscitado pelo Senhor - 6.14

- Quando Jesus morreu, Ele deu a Sua vida para salvar também o corpo e não só a alma. Portanto, o corpo será ressuscitado em glória, será no futuro um corpo glorificado que adentrará a eternidade em perfeição e regozijo.

- Tão certo como Deus ressuscitou a Cristo, Ele também nos ressuscitará.

3. Os corpos dos crentes são membros do corpo de Cristo - 6.15

- O corpo de Cristo é puro, santo e imaculado, portanto os corpos dos crentes tem que ser achados também em pureza.

- Deus castigará (disciplina física) no corpo aquele crente que continuar praticando a impureza (I Cor 11.28-32).

4. Aquele que se une a uma prostituta se torna uma só carne com ela - 6.16

- Qualquer relacionamento sexual fora do casamento é ilícito e é PECADO. A união física de solteiros fora do casamento constitui em fornicação e de casados com outra pessoa que não o seu cônjuge é adultério.

- Ainda que o sistema mundano tenha tratado estas questões de maneira leviana, aos olhos de Deus estas práticas continuam sendo abomináveis e merecedoras de severo julgamento (Hb 13.4).

5. Aquele que se une ao Senhor é um só espírito com Ele - 6.17

- Há uma identificação espiritual com Deus através do novo nascimento.

- Na conversão a vida de Cristo é comunicada ao crente e isto produz no crente uma preciosa comunhão com Deus que não deve ser quebrada pelo pecado da impureza (II Cor 5.15; Gl 2.20; I Tm 2.12).

6. A imoralidade é pecado contra o próprio corpo - 6.18

- Paulo afirma que qualquer outro pecado é fora do corpo mas o pecado da impureza afeta o próprio corpo.

- Não é a toa que há uma diversidade de doenças sexuais transmissíveis que resultam do envolvimento com a impureza (gonorréia, sífilis, AIDS, etc.) - Rm 1.26,27.

7. O corpo do crente é santuário do Espírito Santo - 6.19

- O corpo do crente, após o novo nascimento passou a ser morada do Espírito Santo, que veio nele habitar de modo permanente.

- Assim como no Tabernáculo ou no Templo, no Santo Lugar e no Santo dos Santos não podia penetrar nada que não fosse consagrado a Deus, nenhuma oferta, homem ou animal impuros, assim também a impureza não há de ter lugar no Santuário do Espírito Santo, o corpo do crente. (II Cor 6.14,15; Rm 6.12,13).

8. O corpo do crente foi comprado por Deus - 6.20

- O corpo do crente não lhe pertence mais. Deus o comprou, e pagou um altíssimo preço. Custou a Deus o sangue precioso de Seu filho unigênito (I Pe 1.18,19).

- Os crentes são propriedade de Deus, e qualquer proprietário tem todo o direito de decidir o que quer fazer com sua propriedade.

* A melhor atitude a ser tomada diante da impureza é FUGIR..."Fugi da impureza." vs 18


I Ts 4.7 "porquanto Deus não nos chamou para a impureza e sim para a santificação."



AUTOR: Pr. Jadir Siqueira


**************

**************


+++++++++++

+++++++++++


O PECADO DO ADULTÉRIO

MATEUS 5:27-30



INTRODUÇÃO:


1. Discutir o significado / gravidade do adultério (Êxodo 20:13-14, Levítico 20:10, Hebreus 13:4, I Coríntios 6:9-10).

2. O contexto de Mateus 5:27-30.

3. Quais são algumas das coisas que esta passagem nos ensina sobre o pecado (não apenas o pecado de adultério)?

I. O PECADO PROCEDE DO CORAÇÃO.

A. Considere as palavras de Jesus sobre a origem do pecado. Marcos 7:21-23.

B. A fim de livrar sua vida do pecado, a pessoa deve possuir um coração de abnegação. Mateus 16:24.

C. Para livrar sua vida do pecado, a pessoa deve controlar os pensamentos de seu coração. Filipenses 4:8.

II. OS PRAZERES DO PECADO SÃO TEMPORÁRIOS.

A. A vida de Moisés serve como um exemplo para nós, no reconhecimento da brevidade do prazer do pecado. Hebreus 11:25.

B. Um momento breve de pecado pode levar uma pessoa a experimentar as conseqüências do pecado para uma vida, talvez uma eternidade.

C. Em função da natureza fugaz dos prazeres do pecado, por que alguém está disposto a "arriscar" o destino da sua alma?

- Jesus ensinou que devemos eliminar qualquer obstáculo em nossas vidas que está entre nós e o céu.

III. A PUNIÇÃO PARA O PECADO (INFERNO) É REAL.

A. O inferno é um lugar onde haverá choro e ranger de dentes. Mateus 25:30.

B. O inferno é retratado como um lago de fogo, onde o próprio Satanás será um dia lançado. Apocalipse 20:10.

C. O inferno é um lugar de consciência, de castigo eterno. Mateus 25:46.

CONCLUSÃO:

1. À luz da realidade do inferno, devemos tomar todas as medidas necessárias para livrar a nossa vida do pecado. Isso começa com a manutenção dos pensamentos do nosso coração; um coração puro.


AUTOR: Pr. Aldenir Araújo



==================

==================

==================