quarta-feira, 1 de dezembro de 2010


O HOMEM

QUE PRECISAVA

VOLTAR PARA CASA

Texto: Marcos 5:1-20

1 Chegaram então ao outro lado do mar, à terra dos gerasenos. E, logo que Jesus saíra do barco, lhe veio ao encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo,
o qual tinha a sua morada nos sepulcros; e nem ainda com cadeias podia alguém prendê-lo; porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas; e ninguém o podia domar; e sempre, de dia e de noite, andava pelos sepulcros e pelos montes, gritando, e ferindo-se com pedras.
Vendo, pois, de longe a Jesus, correu e adorou-o;
e, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? conjuro-te por Deus que não me atormentes. Pois Jesus lhe dizia: Sai desse homem, espírito imundo.
E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? Respondeu-lhe ele: Legião é o meu nome, porque somos muitos.
E rogava-lhe muito que não os enviasse para fora da região.
Ora, andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos.
Rogaram-lhe, pois, os demônios, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles.
E ele lho permitiu. Saindo, então, os espíritos imundos, entraram nos porcos; e precipitou-se a manada, que era de uns dois mil, pelo despenhadeiro no mar, onde todos se afogaram.
Nisso fugiram aqueles que os apascentavam, e o anunciaram na cidade e nos campos; e muitos foram ver o que era aquilo que tinha acontecido.
Chegando-se a Jesus, viram o endemoninhado, o que tivera a legião, sentado, vestido, e em perfeito juízo; e temeram.
E os que tinham visto aquilo contaram-lhes como havia acontecido ao endemoninhado, e acerca dos porcos.
Então começaram a rogar-lhe que se retirasse dos seus termos.
E, entrando ele no barco, rogava-lhe o que fora ndemoninhado que o deixasse estar com ele. Jesus, porém, não lho permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes o quanto o Senhor te fez, e como teve misericórdia de ti.
Ele se retirou, pois, e começou a publicar em Decápolis tudo quanto lhe fizera Jesus; e todos se admiravam.




Introdução:

História da Região

I – Os níveis de “Possessão” presentes na história:

1. A possessão individual
– “espíritos...” A aquele homem era possesso de uma Legião de espíritos maus.

2. A possessão coletiva – a cumplicidade-essencial-inconsciente! Há mais de 300 anos que a região era objeto de “ocupação”. Geresa vem da raiz de uma palavra semítica “ger”...que expressa opressão, dominação, possessão...

3. A possessão dos principados espirituais. Há um indivíduo possesso, há uma cultura possessa de uma idéia de possessão (300 anos de possessão estrangeira), e há os principados e potestades, que se alimentam da produção da cultura humana: a serpente come o pó da Terra, a produção do caminhar dos humanos.

II – A questão de hoje é: Por que Jesus não deixou o Gadareno seguir - historicamente com Ele?

1. A razão espiritual:
“Conta o que Deus fez por ti”. Deus estava nele? Sim! Deus estava nele. E era por ele. Quando se crê nisto pode-se andar pelo mundo afora...

2. A razão psico-social: O totem tinha que “libertar” Decápolis. Aquele homem era uma espécie de bicho necessário naquela região. Era o único livre numa terra de escravos. Os loucos são livres pelos sãos. Os sãos precisam da loucura dos loucos livres a fim de não enlouquecerem em sua obediência à opressão. Toda sociedade, família, e ajuntamento humano, acaba precisando de um gadareno a fim de poder se sentir menos enlouquecido...Os gaderenos ficam loucos pela coletividade.

3. A razão psico-familiar: “os teus” = um homem que “se perde-de-si”, só volta a si com “os seus”. Saúde humana só se estabelece como real quando pode sobreviver à família...

4. A razão psico-individual: um homem sem Self sadio tem que ser portador da Graça – “Misericórdia” – pois é só na Graça que alguém se “re-apropria” do “eu” sem medo!

III – Lições para hoje:

1. Se o próprio Jesus
– “a melhor companhia” – mandou o homem de “volta para os seus” – significa que melhor para a alma dele que ir adiante, era voltar atrás. Às vezes só se avança de volta para as origens.

2. Quem conhece a Deus carrega em “si” o Senhor e a Palavra, por isto, ele é uma “legião” para os outros. O homem não precisa de multidão, ele era uma multidão. Daí, “o que tiver a legião”, depois de encontrar a Paz, será enviado para os “seus” e para todos!

3. Se para Jesus – que “convidava alguns a segui-lo” – poderia haver a possibilidade de ser melhor para alguém não ir com Ele, o que dizer da Igreja? como ela é? É a “Igreja” um bem necessário para todos os homens?

4. Ninguém que um dia perdeu o controle do “Self” encontrará melhor manutenção de cura que em duas coisas:

1. O encontro com o “outro”. “Os teus...os da tua casa...”

2. O testemunho da Graça! “conta o que o Senhor fez por ti...como teve misericórdia de ti...”

Seguem com Jesus no Caminho mesmo com aqueles que não são vistos andando no caminho com Ele.

O Gadareno não era um desviado do Caminho. Ele era apenas um homem para quem o Caminho disse que havia um caminho particular a fazer...

Todos os caminhos levam a Deus quando o caminho de cada um acontece no Caminho...

Há um só Caminho...
e nele há trilhões de pequenos caminho...um deles é o seu...que seja Nele: o Caminho!

Somente vivendo o seu caminho no Caminho você será curado!

Só há sanidade quando não fugimos de nosso caminho, no Caminho!

AUTOR: Reverendo Caio Fábio /
FONTE: http://mvsrj.spaces.live.com/?_c11_BlogPart_BlogPart=blogview&_c=BlogPart&partqs=amonth%3d10%26ayear%3d2005



==============

===============

POR FAVOR, DÊ UM CLIC

EM QUALQUER ANÚNCIO

AO LADO OU ABAIXO

DESTES ESBOÇOS.

Conto com vc!


Em tempo:

Deixe um comentário neste Blogspot.


=============

==============


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.