terça-feira, 27 de julho de 2010


OS SINAIS

QUE CONFIRMAM

A LEGITIMIDADE

DO NOSSO CHAMADO



TEXTO:

I Sm 10:1 “Tomou Samuel um vaso de azeite, e lho derramou sobre a cabeça, e o beijou, e disse: Não te ungiu, porventura, o SENHOR por príncipe sobre a sua herança, o povo de Israel?2 Quando te apartares, hoje, de mim, acharás dois homens junto ao sepulcro de Raquel, no território de Benjamim, em Zelza, os quais te dirão: Acharam-se as jumentas que foste procurar, e eis que teu pai já não pensa no caso delas e se aflige por causa de vós, dizendo: Que farei eu por meu filho?
3 Quando dali passares adiante e chegares ao carvalho de Tabor, ali te encontrarão três homens, que vão subindo a Deus a Betel: um levando três cabritos; outro, três bolos de pão, e o outro, um odre de vinho. 4 Eles te saudarão e te darão dois pães, que receberás da sua mão. 5 Então, seguirás a Gibeá-Eloim, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, precedidos de saltérios, e tambores, e flautas, e harpas, e eles estarão profetizando. 6 O Espírito do SENHOR se apossará de ti, e profetizarás com eles e tu serás mudado em outro homem. 7 Quando estes sinais te sucederem, faze o que a ocasião te pedir, porque Deus é contigo”.

INTRODUÇÃO:

- Todo chamado é seguido de sinais.

- Os sinais são símbolos proféticos que confirmam a legitimidade do chamado.

- Os sinais também têm o propósito de: motivar-nos, aumentar a nossa fé e confiança, despertar e fortalecer a nossa esperança e nos manter na rota do cumprimento do nosso chamado.

A FIGURA DOS TRES SINAIS NO CHAMADO DE SAUL

1 - Quebrando os paradigmas e rompendo com o paternalismo.

A) Os paradigmas são padrões psicológicos que criamos e estabelecemos como regras para a vida toda.

- Estes são símbolos de uma única referencia que temos tido e experimentado a vida inteira e não estamos dispostos a mudar.

- V 2 “Quando te apartares, hoje, de mim, acharás dois homens junto ao sepulcro de Raquel, no território de Benjamim, em Zelza, os quais te dirão: Acharam-se as jumentas que foste procurar, e eis que teu pai já não pensa no caso delas e se aflige por causa de vós, dizendo: Que farei eu por meu filho?”.

- Os benjamintas eram descendentes de Raquel e a tinham por mãe. Em seu sepulcro existia uma coluna levantada por Jacó e os benjamintas viviam em redor daquela coluna em Zelza (sombra) e a mantinham como referencia. Era o seu ponto “turístico” (Gn 35:17 “Em meio às dores do parto, disse-lhe a parteira: Não temas, pois ainda terás este filho. 18 Ao sair-lhe a alma (porque morreu), deu-lhe o nome de Benoni; mas seu pai lhe chamou Benjamim. 19 Assim, morreu Raquel e foi sepultada no caminho de Efrata, que é Belém. 20 Sobre a sepultura de Raquel levantou Jacó uma coluna que existe até ao dia de hoje”).

B) Precisamos romper com o paternalismo absoluto, humano e materialista para experimentarmos o melhor de Deus para nós.

- “... Acharam-se as jumentas que foste procurar, e eis que teu pai já não pensa no caso delas e se aflige por causa de vós, dizendo: Que farei eu por meu filho?”.

- Muita gente não rompe na vida ou ministério porque não deixou o “colo” dos pais, ou porque os pais ou líderes espirituais não os deixaram crescer. Acham que terão que protegê-los sempre; precisam sempre estar por perto; exercem uma forte influência sobre eles porque são super protetores.

- Enquanto a visão de Deus sobre isso é diferente: (Gn 12:1 “Ora, disse o SENHOR a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; 2 de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção”). Deus é pai, mas não é paternalista. Ele nos incentiva a irmos em busca do que queremos. Somos condutores das promessas de Deus.

2 - Adequando a nossa vida aos padrões de Deus.

A) O nosso estilo de vida precisa passar por uma reforma se quisermos aperfeiçoar o chamado de Deus para nós.

- Saul precisou adequar sua nova vida aos padrões de Deus para poder governar. Ele passou de boiadeiro (vaqueiro) para adorador.

- Vs. 3,4 “Quando dali passares adiante e chegares ao carvalho de Tabor, ali te encontrarão três homens, que vão subindo a Deus a Betel: um levando três cabritos; outro, três bolos de pão, e o outro, um odre de vinho. 4 Eles te saudarão e te darão dois pães, que receberás da sua mão”.

- Este sinal era uma confirmação desta mudança de vida e visão. Os elementos aqui indicam uma forma de vida, diferente da que ele estava acostumado levar.

1 - Os cabritos eram para ofertas de sacrifício. Até então ele somente cultivava os seus bois para comercializar, mas agora ele deveria aprender a ofertar, doar ao Senhor aquilo pelo qual ele vivia. Entregar-se ao senhorio de Deus.

2 - Os pães representam duas figuras na Bíblia:

(a) Uma figura de Jesus como pão da vida;

(b) Uma figura da palavra de Deus como alimento ao nosso espírito.

- Saul precisava mudar seu “hábito alimentar”, porque até então ele se alimentava de carne de bois. Somos os resultados do nosso alimento, porque as proteínas dos nossos alimentos ficam em nosso organismo. Isso também vale para o lado espiritual.

3 - Enchendo-se do Espírito Santo de Deus; adorando e profetizando.

A) O maior sinal da legitimidade do nosso chamado é a manifestação do Espírito Santo em nossas vidas.

- Este sinal na vida de Saul da parte de Deus era para ele saber que, agora, ele era um homem de Deus. O espírito que estava antes em sua vida, deveria dar lugar ao Espírito Santo.

- Vs. 5-7 “Então, seguirás a Gibeá-Eloim, onde está a guarnição dos filisteus; e há de ser que, entrando na cidade, encontrarás um grupo de profetas que descem do alto, precedidos de saltérios, e tambores, e flautas, e harpas, e eles estarão profetizando. 6 O Espírito do SENHOR se apossará de ti, e profetizarás com eles e tu serás mudado em outro homem. 7 Quando estes sinais te sucederem, faze o que a ocasião te pedir, porque Deus é contigo”.

- Deus quer que mudemos nossa maneira de viver; nosso estilo. Precisamos aprender a adorar com um espírito profético, com um manto profético, com uma alegria sem igual.

- Este sinal era para fortalecimento espiritual de Saul antes de enfrentar o inimigo (os Filisteus) para o qual ele fora ungido rei sobre Israel.

B) É importante sabermos que aquilo que nos ameaça, que nos tenta, que nos oprime, estará sempre bem pertinho da nossa intimidade com o pai.

- Cada vez que nós nos enchermos do Espírito Santo, os “filisteus” vão estar bem perto, procurando uma brecha para entrar e estragar tudo (I Pe.5:8 “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar”).

CONCLUSÃO:

2010 É um ano de legitimação do nosso chamado, um ano de santidade, um ano de sinais proféticos. Portanto devemos vigiar.

Graça e Paz!

AUTOR: Pr. Osmarino Correia de Araújo




==============

++++++++++++++






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.