domingo, 9 de maio de 2010


Maria,
o tipo de mãe
de que
precisamos hoje

Lucas 1:26-3526 ¶ E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27 A uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria. 28 E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. 29 E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que saudação seria esta. 30 Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. 31 E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. 32 Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; 33 E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim. 34 E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum? 35 E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.” (Lc 1:26-35 ACF)
INTRODUÇÃO:

- O que o mundo precisa agora é de mães com padrões bíblicos antigos. Sou feliz porque tenho o privilégio de conhecer algumas mães com padrões antigos:
- que têm sido modestas em um mundo imodesto;
- que têm sido fiéis em uma época de infidelidade;
- que enfrentam o que é certo quando o certo tem sido chamado de errado;
- que educam os seus filhos para Deus, quando outros deixam seus filhos ir para o diabo;
- que se satisfazem por serem mães quando os outros nunca estão satisfeitos com nada, porque seus olhos estão direcionados para as coisas mundanas e não para as bênçãos espirituais.

- Sempre que nós pensamos em uma mãe com um coração [voltado] para Deus, uma mulher desejando fazer a vontade de Deus, uma mulher de coragem e de dedicação, devemos pensar em Maria, mãe de Jesus.
I. MARIA, UMA MÃE CONSAGRADA

A. Maria foi uma mãe que se consagrou a Deus. Ela era dedicada aos princípios bíblicos.

1. Em Lucas 1:28, lemos: "E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres.”

a. Deus escolheu Maria por causa de sua vida santa e justa. Ela não foi feita justa por sua escolha. Ela era uma mulher de Deus, então Ele a escolheu.

b. "Vivendo para Jesus uma vida que é verdadeira
Esforçando-me para agradá-Lo em tudo o que eu faço
Submetendo-me com fidelidade e coração cheio de alegria
Este é o caminho de bênção para mim.”


Oh! Que isto seja, hoje, a canção da mãe.

2. Nós não sabemos nada sobre a mãe de Maria, mas eu acredito que ela era uma mulher piedosa, que ensinava a sua filha a respeito de Deus.
B. Se existe uma geração que precise ser criada por pais piedosos, um pai e uma mãe piedosos, é esta a geração. Mãe,você vai fazer a sua parte? Você se porá de pé [em defesa de] os princípios bíblicos?

1. Precisamos de mães que digam aos filhos não quando eles pedem para fazer coisas que não são certas.
2. Mãe, ensine a seus filhas e filhas a palavra de Deus. Ensine-os a serem moralmente puros, a serem honestos, trabalharem duro, mesmo quando eles não se sentem assim.

a. Em Lucas 1:27, a Bíblia diz: “A uma virgem desposada com um homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria.” Esta declaração nos diz que Maria foi pura; ela era casta; que como uma adolescente ela tinha caráter.

b. Mãe, ensine a suas filhas e filhos a ficarem longe do pecado. Alguns de nós crescemos nos anos 60 e 70, um tempo muito promíscuo. Precisamos ensinar aos nossos filhos e netos que o pecado não compensa.

C. Eu gosto do que Dr. Bob Gray disse: "Sem um exemplo de caráter cristão de uma mãe piedosa, qualquer criança é moralmente e espiritualmente deficiente por toda a sua vida!"(48).

1. Hoje, precisamos de mães que irão emular as normas da Bíblia para a mulher, não os padrões de Hollywood.

a. Mãe, vista-se como uma crente.

Nós costumávamos ouvir um monte [de pregações] sobre isso, mas tornou-se muito impopular à medida que os padrões atingiram o ponto mais baixo de todos os tempos (I Timóteo 2:9-10).

b. Precisamos de mães que exibam piedade, não a carne [delas].
2. Precisamos de mães que sejam fiéis na freqüência à Igreja: domingo e quarta-feira.
3. Precisamos de mães que leiam a Bíblia, a velha KJV (King James Version [no Brasil, a ACF, a Almeida Corrigida Fiel]) que a avó costumava ler. Nossos filhos precisam ver a mãe lendo a Palavra, em vez de assistir à TV.

4. Precisamos de mães que oram por seus filhos.
5. Precisamos de mães que sejam lembradas por seus filhos como boas e piedosas, e não sexy e mundanas.
II. MARIA SEMPRE SE APEGAVA À PALAVRA

A. Maria era obediente à Palavra de Deus. Ela creu na Palavra e praticava o que ela diz.
1. Ela obedeceu com fidelidade e devoção aos mandamentos de Deus (Lc 2:39).

2. Você não pode ser fiel a Deus, você não pode viver uma vida piedosa sem a Palavra de Deus. Você não pode ser uma boa mãe cristã, sem a Palavra de Deus para guiá-la.
3. Observe comigo as palavras de João 14:15:" “Se me amais, guardai os meus mandamentos.” (Jo 14:15 ACF) "Mãe, se você ama o Senhor, então você vive para o Senhor, é obediente à Sua Palavra. Pare de fazer desculpas; viva para Jesus.
a. Mãe, a Bíblia é a Palavra de Deus. Leia-a; creia nela; seja abençoada por ela.

b. Querida Mãe, seus filhos farão o que você faz. Eles a estão observando.

B. A Palavra de Deus diz que devemos ser obedientes em adoração (Hebreus 10:25).

1. Olhe o exemplo que Maria determinou em Lucas 02:41.

a. Ela agiu apoiada no que ela sabia que era certo.

b. Saber o que deve fazer, então ficar em casa, é pecado.

2. Mãe crente, seja fiel aos cultos da igreja. Não deixe que qualquer outra coisa interfira na adoração.

III. MARIA CONFIAVA NO PLANO DE DEUS
A. Maria creu em Deus. Ela acreditou que Deus tinha um propósito para a sua vida. Ela estava confiante em que Deus iria realizar a Sua vontade em sua vida.

1. Ela se saciou nas palavras dos anjos e em admiração olhou para os eventos que cercaram o nascimento de seu Filho (Lc 2:19).

2. Em Lucas 1:38, vemos que Maria colocou o seu futuro nas mãos de seu Deus.
B. Na festa de casamento em Caná da Galiléia, ela falou com confiança para os servos do casamento porque sabia que Jesus só faria o bem (João 2:5).

1. Mãe, “Fazei tudo quanto Ele vos disser” (Joã 2:5).

2. Qualquer coisa que o Senhor lhe disser para fazer Mãe, você pode ter certeza de que é para seu bem (Efésios 5:22 -24).

IV. MARIA PREOCUPADA COM O SEU FILHO
A. Precisamos de mães que amem e cuidem de seus filhos. Dra. Laura diz: "Se você não quer criá-los (filhos), não os tenha."

B. Em Lucas 2:48, lemos e podemos sentir a preocupação de Maria por Jesus depois de se separar da caravana.

1. Precisamos dizer: "Eu te amo" para nossos filhos. Mãe, seus filhos e filhas precisam ouvir essas palavras.
2. Preocupe-se com os problemas e angústias de seus filhos.
C. Ao pé da cruz, Maria estava com João enquanto seu filho morria por causa dos pecados delas e dos meus, e ela se afligia ao ver que Ele sofria [ainda mais, sabendo ela que era em lugar dela que ele sofria e morria, levando sobre ela a penalidade do pecado dela].
V - MARIA CONVERTIDA POR CRER
A. Toda criança precisa de uma mãe que creia que Cristo é o Salvador, que Ele morreu pelos pecadores, foi sepultado, e que Ele ressuscitou.
B. Maria foi salva pela fé em nosso Senhor e seu Senhor Jesus Cristo.
1. Ela foi salva porque creu (Lc 01:45-47).

2. Amiga, Mãe, aceite e creia em Cristo, hoje! (João 3:18, 36)

CONCLUSÃO:
Precisamos de mães bíblicas!!!

AUTOR: Pr. Cleverson de Abreu Faria



++++++++++++
++++++++++++
+++++++++++
+++++++++++

Nenhum comentário:

Postar um comentário