segunda-feira, 31 de maio de 2010


TIRANDO

PROVEITO

DAS CRISES

- Parte 2

TEXTO-CHAVE: Êxodo 12:29 a 36 e 14:5-31



INTRODUÇÃO:

- Você já se encontrou num beco-sem-saída?

- Está passando por um problema para o qual não descobriu uma solução?

- Moisés passou por isto, quando fugia de Faraó com todo o povo de Israel.

- De repente, se viu cercado: dos lados, montanhas altas, à frente o Mar Vermelho e atrás o poderoso exército de Faraó.

Vamos ver como ele saiu dessa enrascada e aprender lições para nossa vida:

1. NÃO DÊ OUVIDOS ÀS PALAVRAS DE DERROTA, MAS AFIRME AS PROMESSAS DE DEUS (vs. 11-14)

– Quando você está numa crise, evite dar ouvido aos murmuradores, (queixosos e reclamadores) aos pessimistas e aos que não têm fé.

- Como fez Moisés, declare a Palavra do Senhor e firme-se na fé. 1 Cor. 10:1-11 - Filip. 2:14- não seja um murmurador.

2. ENFRENTE O PROBLEMA E NÃO ACEITE FICAR PARALISADO POR ELE (vs. 15)

- A fé é uma atitude. As águas do mar só se abriram depois que o povo começou a marchar.

- Muitas vezes, esperamos Deus agir para avançarmos, mas normalmente Deus age quando avançamos.

- Quando estiver com problemas, não fuja ou fique paralisado.

- Comece a orar pelo seu problema e a agradecer pela solução. Hebr. 10:38-39 - Deus não se alegra de covardes. (Apoc.21:8).

3. USE OS RECURSOS QUE DEUS LHE DEU, AINDA QUE PAREÇAM INSUFICIENTES (vs. 16)

– Moisés só tinha uma vara na mão, mas ela seria um instrumento de milagres.

- Jesus alimentou uma multidão a partir de cinco pães e dois peixinhos. Sempre que estiver num problema, comece usando aquilo que Deus já lhe deu, mesmo que pareça pouco.

- Não despreze os pequenos começos - Zac. 4:10.

4. TENHA CONFIANÇA NO QUE DEUS LHE FALA (vs. 22)

– Não foi fácil para Moisés e seu povo passar pelo meio do mar.

- As águas de um lado e do outro pareciam uma grande ameaça.

- Eles precisaram confiar em Deus, que Ele seguraria as águas para não destruí-los.

- Pratique o que está declarado em Rom. 8:28.

5. NÃO SE CONTENTE APENAS EM SAIR DE UMA SITUAÇÃO DIFÍCIL, MAS BUSQUE VER DESTRUÍDO PARA SEMPRE AQUILO QUE LHE AMEAÇOU (vs. 27)

– Além de tirar o povo do “ beco-sem-saída” pelo poder de Deus, Moisés perseverou até ver exército de inimigos destruído.

- É assim que devemos agir.

- Exemplo: Você deve buscar não apenas sair de uma dívida, mas não entrar nunca mais em outra.

- Demonstre seu arrependimento - Mat. 3:8.

Gancho Evangelístico (5 min.)

–. Se houver visitante descrente, faça o seguinte apelo: Há becos-sem-saída que só venceremos pelo poder de Deus. O poder de Deus, porém, só está disponível para aqueles que têm aliança com Ele. Você quer fazer uma aliança com Deus agora?” faça a oração de entrega e consolide os que foram ganhos.

Fonte:
http://www.igrejavencedores.com.br/acervo_detalhes.asp?Id=96



++++++++++++

++++++++++++


PRODUZINDO

FRUTOS DE

EXCELÊNCIA

Texto-Chave: Mateus 13:3 a 9 e 18 a 23


INTRODUÇÃO:

- Como vimos nesta parábola, a palavra de Deus é a semente que quando é lançada em terra boa produz muito fruto.

- Que é a terra boa? Um coração cheio de fé. A verdadeira fé leva à prática da palavra de Deus. Tiago 1:22.

- E quando lemos a palavra de Deus, a compreendemos no espírito, e pela fé a colocamos em prática. Esta palavra produz muito fruto em nossas vidas.

Vejamos alguns dos frutos produzidos pela prática da palavra:
a) VITÓRIA SOBRE O PECADO

– Salmos 119:11 – A palavra de Deus é um grande recurso para nos auxiliar a viver em santidade.

- Muitas pessoas lutam com áreas de pecado em sua vida e não prevalecem pelo fato de não dedicarem tempo de leitura e meditação na palavra de Deus.

- A medida que fazemos isto, é liberado poder de Deus para nossas vidas, santificando-nos. João 17:17; Salmos 119:173.

b) A BENÇÃO DE DEUS

– Deut. 28:1 a 8 – A prática da palavra de Deus desata a bênção de Deus sobre nossas vidas.

O que é a bênção de Deus? É a mão de Deus a nosso favor, concedendo vantagens que nos proporcionam felicidade e bem estar.

A prática da palavra de Deus faz com que os nossos inimigos sejam derrotados e que tudo o que pusermos as mãos seja abençoado, pessoas que tocarmos, o trabalho que fizermos, os bens que possuímos, tudo passa a produzir fruto a 100 por 1.

c) PROSPERIDADE

– Jos. 1:8 – Meditar na palavra de Deus, é diferente de ler, e também é diferente de estudar, conhecer a palavra.

- Meditar na palavra de Deus é ler, e refletir sobre ela, deixar o Espírito Santo trazer revelação do que Deus quer dizer através do texto lido.

- A promessa de Deus é que aquele que meditar e colocar em prática a palavra de Deus, atrairá para si a prosperidade e sucesso.

- E a prosperidade bíblica abrange a vida espiritual, a vida familiar, a saúde e a vida financeira.

Você deseja este fruto em sua vida? Então aplique-se à palavra de Deus.

d) CURA DA ALMA

– Salmos 19:7 e Salmos 119:92 – A palavra de Deus é verdade, e por isto, quando investimos tempo em relacionamento com ela, Deus começa a substituir toda mentira que o diabo diz a nosso respeito, pela Verdade que é o que Deus pensa e diz a nosso respeito.

- Ao meditar na palavra de Deus, descobrimos o nosso valor, significado e importância. E isto traz cura para nossa alma. Sentimentos de tristeza, depressão, angústia, inferioridade, incapacidade, são destruídos pela ação da Palavra de Deus em nós.

d) NOS FAZ GANHADORES DE VIDA

– Atos 4:31 – Qual o segredo da grande colheita de vidas que a Igreja de Atos teve?

- Eles tinham uma vida de oração e compromisso com a palavra de Deus.

- Eles estavam cheios do Espírito e da Palavra. É interessante observar que eles pregavam a Palavra de Deus, e isto fazia com que multidões se convertessem. Temos o desafio de ganhar e batizar muitas vidas até dia 08 de Maio.

- Para alcançarmos isto, precisamos nos encher da Palavra e multidões virão. Atos 6:7 a Palavra de Deus produz fruto a 100 por1.

Gancho Evangelístico (10 min.)

– Se houver algum visitante descrente, faça o seguinte apelo: “Como você ouviu, para que haja fruto da Palavra de Deus em sua vida, é necessário uma terra boa, que é um coração que crê na Palavra de Deus. Você gostaria de fazer uma oração entregando seu coração a Deus?” Faça a oração de entrega e consolide os convertidos.


Fonte:
http://www.igrejavencedores.com.br/acervo_detalhes.asp?Id=75


++++++++++++

++++++++++++

+++++++++++++

+++++++++++++

sábado, 29 de maio de 2010


Quando
o Dia Mau
Chegar
Quebra-gelo:
Você já ficou sem saber o que fazer em determinadas situações?

Texto: Efésios 6:10-13

Introdução:

- A nossa vida está cheia da história de “dias maus”.

- São dias de eventos negativos que chegam de surpresa, sem avisar, e nos pegam de surpresa.

- A Bíblia nos ensina que lutamos contra inimigos espirituais (principados, potestades, que na verdade são demônios) e que nos “dias maus” a luta se torna mais intensa.

- Nossa intenção é mostrar que os “dias maus” fazem parte da vida de todo mundo. Não é o caso saber se teremos que enfrentá-los, pois todos terão; mas sim de saber quando eles chegarem se estaremos preparados para enfrentá-los.

- Você está preparado para enfrentar o “dia mau”?

- O que fará quando ele chegar?

Se não estivermos preparados os “dias maus” podem nos abalar e derrotar, por isso precisamos:

1) Revestir-se da armadura de Deus.
- A Bíblia nos ensina que existem algumas coisas que nos ajudam a ter vitória, são elas: a verdade (cuide com mentiras, elas te tiram a vitória, mesmo que você ache que não tem problema); a justiça; o evangelho da paz; a fé; a certeza da salvação; o conhecimento da Palavra de Deus e a oração.

- Todas essas coisas juntas são chamadas de armadura de Deus, usá-las te ajudam a resistir e ter vitória nos “dias maus”.
2) Cuidar das astutas ciladas do diabo.
- O diabo vai tentar usar todas as armas que ele tem para te afastar de Deus.

- Cuide! Ele vai tentar te desanimar de continuar buscando a Deus, isso muitas vezes através de coisas que parecem normais ( conselhos de amigos, familiares, saúde, finanças, dúvidas colocadas na sua própria mente).

- Cuide das astutas ciladas do diabo. Algo tem te desanimado de buscar a Deus? Resista, fique firme na fé.
3) Fortalecer-nos em Deus.
- A força do cristão vem de Deus, não vem de nenhuma outra coisa.

- No mundo muitas vezes a força vem do dinheiro. Na vida cristã ela só vem de Deus.

- Busque a Deus em oração e busque fortalecer sua fé através do conhecimento da Palavra de Deus. Fortaleça-se em Deus.
Conclusão:

- Você quer vencer tudo quando o “dia mau” chegar e permanecer firme em Deus?

- Quer ter vitória contra as ciladas do diabo?

- Quer assumir o compromisso de confiar em Deus e obedecê-lo em todo tempo, mesmo que seja no “dia mau”? Levante a mão, vamos orar.


Fonte:
http://www.imm.com.br/celulas01.php?cod=20




++++++++++++

++++++++++++


++++++++++++

++++++++++++


SEGREDOS PARA

GRANDES CONQUISTAS

Texto-Chave: Josué 6:20-21 e 7:2-5


- Como já deu para perceber nas últimas reuniões, temos grandes desafios para 2005 (Batizar 50 pessoas e chegar a 100 células até maio). Por isso precisamos aprender os segredos para grandes conquistas.

- Hoje vamos estudar o exemplo do povo de Israel, liderado por Josué. Numa batalha, a de Jericó, eles foram vencedores. Na seguinte, da cidade de Ai, foram vergonhosamente derrotados.

Vamos entender os segredos que levam à vitória ou ao fracasso na luta por grandes conquistas:
1) PRIMEIRO SEGREDO: ORAÇÃO E DEPENDÊNCIA DE DEUS – Josué 5:13-15 (antes de Jericó) e Josué 7:2-4 (Antes de Ai)

Notamos que o líder Josué (e consequentemente o povo) teve atitudes bem distintas antes dos desafios de Jericó e Ai.

- Na primeira, ele orou, ouviu Deus, recebeu estratégias espirituais. Na segunda, talvez por menosprezar o desafio, não vemos oração, mas somente planejamento humano.

Lição: Se queremos grandes conquistas, a busca em oração tem que ser proporcional.

• Enfatize a importância da “oração de 3” para que Satanás solte as pessoas que serão convidadas.

• Leve sua célula a criar um programa de jejum e oração pelas próximas metas.

• Inicie um programa de leitura da Bíblia com sua célula para alimentá-los no espírito.

2) SEGUNDO SEGREDO: ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO – Josué 6:1-5 (antes de Jericó) e Josué 7:4 (antes de Ai)

É fácil perceber que para a conquista de Jericó havia uma estratégia sobrenatural dada por Deus e o povo seguiu o planejamento à risca.

- Já no desafio de Ai, não havia uma estratégia (muito menos sobrenatural). Josué enviou 3 mil homens sem um planejamento claro do que fazer e eles foram humilhados.

Lição: Se queremos grandes conquistas, temos que seguir à risca o planejamento e as estratégias que Deus está dando aos nossos líderes.
3) TERCEIRO SEGREDO: SANTIDADE E COMPROMISSO – Josué 3:5 e 5:15 (antes de Jericó) e Josué 7:1,10-12 (no caso de Ai)

- Outro fator fundamental para as conquistas é a santidade.

- Um povo que tem brechas de pecado não contará com o favor de Deus e dará legalidade ao diabo.

- Antes da conquista de Jericó todo o povo se santificou, mas quando foram invadir Ai, o pecado de um homem chamado Acã foi a brecha para o fracasso.

Lição: A santidade é uma condição para conseguirmos vitórias sobrenaturais.
• Questione as pessoas da célula se todos estão vivendo em santidade (vida moral, primícias, dízimos, submissão aos líderes, libertação de vícios, etc...).

Mostre que o pecado de um pode amarrar as conquistas da célula e incentive aqueles que estão em falta a fazer confissão com o líder.
4) QUARTO SEGREDO: UNIDADE E RESPONSABILIDADE – Josué 5:1-5 (antes de Jericó) e Josué 7:3-4 (antes de Ai)

– O outro grande segredo para não sermos frustrados em nossas conquistas é a participação de todos nos desafios propostos.

- Em Jericó, todo o povo rodeou a cidade e fez o que Josué ordenou. Em Ai, a maioria absoluta ficou relaxada e apenas 3 mil foram à batalha.

Resultado: poucos trabalharam e todos foram derrotados. Lição: Se queremos grandes conquistas, tem que haver um envolvimento de todos no desafio.

• Ressalte a importância de que todos façam a Escola de Líderes, todos façam a “oração de 3”, todos convidem seus amigos para a célula e todos paguem o preço de oração.

¬ Gancho Evangelístico (5min.) – Se houver algum visitante descrente, faça o seguinte apelo:

Você deve estar pensando: Porque tanto esforço para trazer vidas à Igreja? Porque sabemos quanto vale cada pessoa para Deus.

Fomos transformados pelo poder de Jesus e não podemos guardar essa bênção para nós.

Por isso, gostaríamos de apresentar Jesus a você. Quer recebe-lo? – Oração de entrega e consolidação


Fonte: http://www.igrejavencedores.com.br/acervo_detalhes.asp?Id=73


============

++++++++++++

++++++++++++

++++++++++++


Qual é o seu negócio?

Estudo Baseado no Livro
QUAL É O NOSSO NEGÓCIO

de Ebenézer Bittencourt

Texto: Mateus 28.16-20

16 Os onze discípulos foram para a Galiléia, para o Monte que Jesus lhes indicara.
17 Quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram.
18 Então, Jesus aproximou-se deles e disse: “Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na terra.
19 Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-OS ema Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo,
20 ensinando-OS a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”.



1. O NEGÓCIO

> Ninguém pode ficar de fora dos negócios DA família. Assim como um pai deixa o negócio DA família para OS filhos, Jesus deixou o seu “negócio” com OS seus filhos: nós! NINGUÉM PODE FICAR DE FORA! Se você faz parte DA família, faz parte do negócio.

2. NOSSO NEGÓCIO TEM A VER COM GENTE

> Mais fácil achar quem queira trabalham com coisas! Mas o negócio mais importante do Evangelho tem a ver com pessoas.

3. O NOSSO NEGÓCIO É PROMOVER LEALDADE A JESUS

> Fazemos discípulos de Jesus, não DA nossa igreja ou denominação.
Nos países islâmicos, promover a lealdade a Jesus pode significar a morte, mas OS missionários continuam a fazer isso.

4. O NOSSO NEGÓCIO É A COMUNICAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS

> A Palavra é de Deus – não dos homens.

> Qualquer igreja cuja palavra do pastor é superior à Bíblia, não é igreja cristã verdadeira.

> Cremos que devemos comunicar a Palavra de Deus com eficácia.

> Temos que nos livrar das barreiras que impedem uma comunicação eficaz na Palavra.

5. O NOSSO NEGÓCIO É UM PROCESSO ARTESANAL DE TRANSFORMAÇÃO DE VIDAS

> Não adianta saber coisas DA Bíblia, é preciso deixar que ela nos transforme.

> O discipulado é um processo sacrificial.

1Ts 2.8 Sentindo, assim, tanta afeição por vocês, decidimos Dar-lhes não somente o evangelho de Deus, mas também a nossa própria vida, porque vocês se tornaram muito amados por nós.
„« O discipulado não conduz à fama.

6. O NOSSO NEGÓCIO É FASCINANTE.

> Precisam-se de pessoas fascinadas pelo Evangelho.

> A igreja precisa de pessoas fascinadas pelo Evangelho assim como existem pessoas fascinadas pela sua empresa, pelo seu time de futebol, pelo seu “marketing de nível” (Amway).

CONCLUSÃO:

- O maior capital do nosso negócio são os milhões de vidas transformadas pelo Evangelho.

- Se você é um cristão, você faz parte desse “negócio” incalculável que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo: NÓS!


Fonte: http://pg.batistacentral.com.br/PG/estArtigos.asp?id2=455&pag=site



=============

=============

sexta-feira, 28 de maio de 2010


Por que eu
deveria me importar?Isaías 53.1-12

Introdução:

- Estamos vivendo numa época caracterizada pela busca desenfrada pelo prazer, fama, dinheiro, conforto.

- Essa época “pós-moderna” é caracterizada por uma mentalidade que afirma que nada mais importa se não a minha própria felicidade.

- Cristãos estão se entregando a esta filosofia de vida. Parecem não se importar com aquilo de mais importante que aconteceu em toda a História, em todo o Universo: a morte redentora de Jesus Cristo.

- Sim! Jesus sofreu dor e humilhação inominável e o mundo pergunta: “Por que eu deveria me importar?”.

- Lendo o texto profético de Isaías 53.1-12 conseguimos entender a profundidade e importância do que o Messias fez pela humanidade.

- Isaías escreveu esse texto tanto tempo antes de Cristo e tudo se encaixa perfeitamente na pessoa de Jesus.

Você deveria se importar porque...
1. Sem Jesus você buscaria a salvação pela obediência à Lei.

- Isaías estava apresentando algo totalmente novo para o povo de Israel. Eles não conheciam outra forma de se relacionar com Deus a não ser pela obediência à Lei de Moisés e pela observância dos rituais de sacrifício de animais. Só que o homem nunca foi capaz de observar toda a Lei.

- Por conta disso, sempre foi culpado diante de Deus. Mas então Deus providencia o Messias para cumprir a Lei por nós. Isso muda tudo!

- Como poderíamos considerar a morte de Jesus um fato sem tanta importância? Como se isso fosse um detalhe da nossa vida? Não! Isso é TUDO!
2. Os sofrimentos de Jesus foram os seus sofrimentos.

- Veja que o texto fala da dor, da humulhação, das enfermidades, da rejeição, da depressão, do abandono, que o Messias sofreria.

- Tudo isso é muito parecido com o que todos nós experimentamos em nossas vidas.

- Jesus identificou-se com aquilo que nos aflige. Ele se tornou igual a nós fisicamente, mas também nos problemas que os seres humanos enfrentam.

- Você deveria se importar mais com o que Jesus fez na cruz, porque Ele estava se identificando com os seus sofrimentos neste mundo.
3. Sem Jesus, o castigo pelos seus pecados seriam carregados por você mesmo!

- Isaías descreve a morte horrenda de um Messias inocente, cujos pecados não eram dele.

- Nem eram os cravos nas mãos e pés, nem a coroa de espinhos, nem as chicotadas, nem os insultos, nem a cruz. Tudo isso era seu e meu. Você deveria se importar mais com Jesus, porque sem Ele você é quem deveria morrer pelos seus próprios pecados.

- O texto fala de um Messias sem beleza. Mas como ele poderia estar bonito ao carregar os pecados de toda a humanidade? O pecado deixa feio.

- E foi assim que o Messias ficou por causa do seu e do meu pecado. Mesmo que você carregasse as consequências pelos seus próprios pecados, isso não seria vantagem alguma, pois você e eu somos merecedores de punição.

- Contudo, Jesus não era merecedor. É isso que fez dele o Salvador: o sacrifício perfeito.
4. Ele se importou com você!

- O último versículo afirma que o Messias “pelos pecadores intercedeu”. E Ele fez isso na cruz.

- Ele rogou que o Pai os perdoasse, pois não sabiam o que estavam fazendo. Mas Jesus ainda continua a interceder por todos os pecadores que o receberam como Salvador.

- Ele é o único Mediador entre os seres humanos e Deus.

- Ele se importou com você a ponto de orar ao Pai por você.

- E você? Você irá se importar com Ele?
Se você reconhece a Jesus como seu Salvador, o Messias prometido por Isaías, receba-o como Senhor e Salvador de sua vida!
AUTOR: Pr. Davi Liepkan IBCNO © 2009



+++++++++++++

+++++++++++++++


++++++++++++++

+++++++++++++++

Oração como
Estilo de Vida

Quebra-gelo: Você já pensou em qual é o seu estilo (informal, conservador, esporte, clássico, etc.)?

Textos: Lucas 18:1 e Mateus 6:6-7

Introdução:

- Todos nós temos uma maneira de ser, uma maneira pela qual nos expressamos, um modo de vestir. Essas e outras características determinam o estilo de uma pessoa.

- Em Lucas 18:1 Jesus ensina que se deve orar sempre, isso quer dizer que Jesus gostaria que a oração fosse parte integrante do nosso estilo de vida.

- Orar é falar com Deus, e para que essa conversa flua Deus nos dá algumas orientações.
Se quisermos ver a vontade de Deus se tornando realidade em nossa vida devemos estar atentos às orientações que Deus nos dá para a oração.
São elas:
1) Não ore preocupado com que as pessoas vão pensar. Não ore para que as pessoas vejam.
- Quando oramos o nosso objetivo é estar com Deus. Ore para Deus.

- Não faça da oração uma forma de se mostrar, mas use a oração como um meio de estar com Deus.
2) Não use vãs repetições.
- Usar vãs repetições é falar por falar, falar a toa, sem que o que falamos esteja na nossa mente e coração.

- Não seja superficial na conversa com Deus.
3) Tenha propósitos na oração.
- Tenha objetivo na conversa com Deus. Se não sabemos o que queremos que Deus nos faça, como saberemos se Ele tem nos respondido?

- Lembre-se: quem não sabe aonde quer chegar, nunca chega a lugar nenhum.

Tenha propósitos na sua conversa com Deus.

4) Ore com fé.
Esteja certo de que Deus ouve e responde orações quando for orar.

5) Estabeleça um tempo diário para orar (estar com Deus).
Conclusão:

- Não podemos ser discípulos de Jesus e nem andar com Deus se não aprendermos a orar. Para aprendermos precisamos começar a praticar.

- A prática nos ajudará a orarmos cada vez melhor.

- Precisamos tomar a decisão de ter uma vida de oração e ter atitude.

- Você quer isso? Quer que Deus lhe ajude a fazer da oração parte do seu estilo de vida? Levante a mão, vamos orar.

Fonte:
http://www.imm.com.br/celulas01.php?cod=6



============

============


============

============

quinta-feira, 27 de maio de 2010


Pobreza,

Prosperidade e o

Caminho da Mordomia


a. Teologia da pobreza

- O que crê desdenha das posses materiais, pois as consideram um tipo de maldição. Sua escritura favorita é Lc 18.22.

- Acredita que a pobreza é a vontade de Deus para a igreja hoje. O reino é para os pobres e os que se tornam pobres se apoderam dele.

b. Teologia da prosperidade

- A pessoa que crê defende a tese que a prosperidade é a recompensa dos justos. Sua escritura favorita é Lc 6.38.

- Crê que é dono daquilo que possue. Para ela a pobreza não é a vontade de Deus, antes se trata de uma maldição. Se preocupa com dinheiro e têm a vida direcionada para consegui-lo.

c. Teologia da mordomia

- Está entre as duas visões e pega o melhor de ambas. A pessoa vê a prosperidade como um privilégio e a mordomia como uma de suas variadas proporções.

- Sua escritura favorita é Mt 25.15. Essa pessoa dá na proporção do que recebe. Se vê como mordomo de Deus e não donos daquilo que possuem. Os problemas com os que crêem na teologia da pobreza

1. Presumem que pessoas bem sucedidas financeiramente são desonestas

Quando vêem um irmão rico assumem uma de duas posições: presumem que a riqueza foi adquirida de forma desonesta ou eles julgam a pessoa dizendo “se ele realmente amasse a Deus teria dado o dinheiro para missões”. Mas, precisam ler Pv 22.2.

2. Exageram em obras sacrificais Normalmente fazem grandes sacrifícios ministeriais e costumam dizer:

“Deus me ama porque renunciei a tudo”. Mas, Deus não nos ama mais quando renunciamos ou sacrificamos algo e não nos tornamos mais espirituais porque somos pobres.

3. São extremamente ingênuos Normalmente são missionários. São pessoas ingênuas porque não percebem que se todos renunciassem a tudo, não haveria ninguém para sustentá-los.

4. Podem se tornar manipuladores Pessoas podem inconscientemente manipular outras.

Como não têm recursos, se prontificam em falar das suas necessidades. Pedem oração por suas necessidades na esperança de que alguém ouça e os ajude.

Tornam-se sempre dependentes e eventualmente um peso para os amigos. Os problemas com os que crêem na teologia da prosperidade

1. Para eles prosperidade é um sinal da aprovação de Deus Pensam que se você é prospero, é aprovado por Deus.

São arrogantes a respeito da bênção de ter da mesma forma dos teólogos da pobreza são arrogantes por terem renunciado a tudo. Ambos se julgando merecedores da bênção de Deus.

2. Sentem culpa Nada produz mais culpa do que dizer para alguém que se ela realmente servisse a Deus seria próspera.

Essa pessoa pode concluir que não está debaixo da Sua bênção, que não fiz o suficiente para agradar a Deus, ou não possui fé suficiente.

3. Têm motivações erradas Precisamos ser cuidadosos com a nossa motivação, podemos acabar fazendo negócios com Deus.

É possível que sirvam a Deus simplesmente porque alguém lhe prometeu que Ele o faria rico ou que receberia cem vezes mais a oferta que deu.

4. Negam a soberania de Deus O pensamento é que Deus será obrigado a abençoá-lo, por lhe dever algo por algum tipo de transação.

- Mas o Senhor não deve nada a ninguém, tudo o que faz é baseado na Sua graça.

- A mordomia - A teologia da prosperidade diz para sermos canal de bênçãos e semear na vida de outros.

- A teologia da pobreza não está errada quando diz que o discípulo deve renunciar a tudo para segui-lo. Mas, precisamos concordar com a teologia da prosperidade que se pudermos escolher é melhor ser rico do que ser pobre.

- A mordomia toma o melhor dos dois. A mordomia simplesmente pergunta o que temos feito com o que recebemos de Deus.

- O mordomo é generoso por obediência e não por desejar receber algo em troca de Deus.

Princípios da mordomia:

1. Deus é o dono de tudo Como servos temos responsabilidade de administradores, pois não temos nada, tudo pertence ao Senhor (Sl 24.1). Temos um Senhor e na questão financeira isso é absolutamente vital. Sem submissão nunca prosperaremos.

a. Deus tem o direito de fazer o que quiser com aquilo que me dá O proprietário tem o direito, o mordomo ou servo tem a responsabilidade. O proprietário define quanto deseja dar a cada um dos seus servos e estes, por sua vez, devem prestar contas ao Senhor.

b. Os recursos de Deus são para atingir os propósitos dEle A teologia da pobreza não tem por dar, a teologia da prosperidade dá para ganhar mais, mas os mordomos dão porque entendem o propósito porque receberam de Deus.

2. Toda decisão financeira é uma decisão espiritual Devolver o dízimo é importante, mas não traduz nossa submissão. Importa também o que fazemos com os outros 90%.

a. Dinheiro e bens são ferramentas eficientes

- Deus usa as questões financeiras para nos ensinar, levar-nos à maturidade. Ele busca nossa atenção e isso acontece em uma crise financeira.

b. Dinheiro e bens são bons testes

- A forma como lidamos com o dinheiro hoje vai determinar o que receberemos do Senhor no reino.

c. Dinheiro e bens são testemunhos eficientes

- Não somos conhecidos pela nossa atitude com relação ao dinheiro. Ser generoso ou avarento fala a respeito de realidade espiritual.

3. A quantidade não é o mais importante O rico não dá porque pensa que o valor é alto demais e o pobre porque pensa que vai lhe faltar. Deus olha a fidelidade, não o valor.

4. Mordomia requer ação “Eu oferto quando dou meu tempo e meus talentos”. Guarde bem esse conceito: mordomia é mais do que dinheiro, mas nunca menos. Quem diz que serve a Deus e não oferta, está na se enganando.

AUTOR:Pr Aluízio Silva / http://www.igrejabatistaaguaviva.com/sede1/modules/eNoticias/article.php?articleID=667

++++++++++

+++++++++++


Porque sofrem
os crentes?



- Comumente colocamos a culpa de todos os nossos problemas no diabo, mas a verdade é que somos nós que legitimamos a ação do mundo espiritual de um modo geral em nossa vida.

- O mundo espiritual aguarda que nós abramos portas para que a vontade de Deus ou do diabo se faça em nós.

- Precisamos de revelação sobre este princípio contido em Tiago 4.7.

- Se isto é a verdade, logo, a responsabilidade, é tempo de nos arrependermos, e de nos voltarmos para o senhor e a Sua palavra e de andarmos em novidade de vida ou viver de forma diferente, em obediência à Sua palavra e espírito Santo de acordo com a Sua vontade.


Eis algumas das razões encontradas para explicar isso:
1. Porque todos passam pelo mesmo desde que estejam nesse mundo (Ec 9.2)

- Os desafios e dificuldades da vida são inerentes a todas as pessoas. Não gastemos energias a lamentarmo-nos por coisas que têm que ser enfrentadas, conquistadas e ultrapassadas.


- Em Lucas 6.46-49, podemos observar alguns aspectos práticos que se relacionam com o sofrimento:
1. Os dois homens sofrem a construir quer construam bem ou mal
2. Os dois sofrem com a tempestade inesperada
3. Os dois estão assustados e em algum sofrimento de ansiedade
4. Os sintomas da tempestade são comuns aos dois
5. O que construiu mal terá sofrimento
extra:
1. Terá tudo a ruir
2. Verá tudo destruído e até alguns soterrados
3. Não tem onde colocar a família em um lugar seguro
4. Terá que arranjar um lugar de última hora para os recolher
5. Terá que começar tudo de novo
6. Terá que ter vergonha do que lhe aconteceu, fruto da sua desobediência.

A conclusão, é que o sofrimento é acrescido não como resultado direto do diabo, mas sim, da sua irresponsabilidade ou de não ter feito as coisas como aprendeu e sabia que devia ser feito.

2. Porque não se cresce sem sofrimentos

- Há razões que não podemos evitar, são partes do processo de amadurecimento, da formação de Cristo em nós e do cumprimento da Sua vontade. Há razões que estão na nossa mão evitar.


- Mas há razões que a nossa razão não compreende e que não só o mundo espiritual entende. A verdade, é que em todas as situações de sofrimento e crise, a vontade do Senhor, é o que está escrito em I Pe 5.10 que consigamos sair das situações com humildade e sujeitos a Ele e à verdade, reconhecendo as diferentes situações, aprendendo com elas e ensinando outros a andar em novidade de vida.
3. Para aprenderem a serem gratos por tudo

- As pessoas de um modo geral só dão valor ao que perdem. Dificilmente têm uma atitude de gratidão. O caminho mais rápido para aprender a gratidão é a perda.

4. Para que se cheguem a Deus e O reconheçam em tudo
- Há pessoas que só se chegam a Deus e o reconhecem no sofrimento. É a única maneira dEle ter a atenção deles.


- Alguns vêm pelo amor, outros pela dor. Essa é a realidade de muitos.

5. Por causa de más escolhas, más ações e más palavras
- O maior exemplo de sofrimento por escolhas erradas é o filho pródigo em Lc 15. 11-24. Ao ver aquele jovem comendo com os porcos cada um poderia ter uma explicação.


- Mas quantos diriam que o jovem foi o responsável? No entanto, está é a verdade. As decisões dele determinaram as suas circunstâncias.

- As suas decisões determinam as suas circunstâncias. Sua vida não muda a menos que você entenda que você cria as suas circunstâncias.


- Quando tantas vezes estamos a orar para que Deus nos abençoe e mude as nossas circunstâncias, o que devíamos fazer primeiro, era nos arrependermos e confessarmos os nossos erros a Deus.

- Assim estaríamos a assumir a nossa responsabilidade e fechando portas a problemas maiores na nossa vida.

6 – Para que o Senhor tenha a nossa atenção

- Algumas vezes para podermos compreender a verdade espiritual precisamos passar pela tribulação.


- É como o garoto que gostava de apanhar os pais distraídos e fugia para as escadas rolantes no shopping. Um dia pensou que os pais não o tinham visto ir. Chorava por se sentir só. A realidade é que os pais o estavam o observando e permitindo que ele passasse pela tomada de consciência do perigo de estar só quando fazia o que queria. Deus faz o mesmo conosco.

7 – Por causa da vontade de Deus
- Será que todos nós temos consciência que não estar no centro da vontade de Deus traz ao ser humano alguns sofrimentos e angustias?


- Jonas não precisaria ter estado na barriga do peixe se não tivesse fugido do centro da vontade de Deus.

- Todavia precisamos admitir que alguns sofrem justamente por fazerem a vontade de Deus.
8 – Para perceberem que são
- Só no sofrimento, algumas pessoas percebem verdadeiramente quem são. O fogo manifesta a realidade das coisas.


- Nossa realidade espiritual se manifesta no dia do sofrimento.

9 – Por preguiça ou pecado de omissão

- Fala-se muito pouco sobre o pecado de omissão. Ensinamos muito sobre o que não agrada a Deus, mas muito pouco sobre o que Lhe agrada.


- Passamos muito mais tempo encorajando pessoas em vez de lhes ensinarmos a como viver. (Tg 4.17 e Ef 4.28)

10 – Porque se afastam de Deus
- Este ponto é diferente do não estar fazendo a Sua vontade. É como se tratasse de um sinal de aviso. É um alarme, um incômodo que não sabemos explicar.


- À medida que nós vamos afastando da Sua vontade, algum sofrimento vão aparecendo a fim de nos voltarmos para Deus atentamente.

11 – Por pressão diabólica

- É verdade, o diabo e seus agentes, tem momentos na nossa vida que são os causadores de alguns tempos difíceis.


- Algumas vezes a sua presença também se faz notar. Por outro lado, para os cristãos o diabo é sempre um escape para que os crentes fujam de suas responsabilidades e aprendizagem no sofrimento.

- A igreja conseguiu que o diabo deixe de ser o acusador dos irmãos tal como está escrito em Ap 12.10.

A verdade é que a bíblia ensina-nos:
* Não devemos dar lugar ao diabo (Ef 4.27)
* Devemos dar lugar a Deus e ao Seu Espírito (Gl 5.16)
* O diabo anda ao nosso redor à espera de oportunidade (1Pe 5.8)
* Deus está à nossa porta pronto para entrar (Ap 3.20)
* Com a nossa língua, matamos ou damos (Pv 18.21)

12 – Para que saibam em quem confiam
É no dia da angustia que descobrimos em quem confiamos. Nestes tempos, cada um descobre quem é, ou onde está verdadeiramente a sua confiança.
13 – Para provar fidelidade
- É apenas em tempo de sofrimento e crise que provamos a nossa dificuldade, nossa fidelidade.


- Esta é a razão porque muitas vezes, muitos desistem e abandonam compromissos estabelecidos.

14 – Para que Ele seja glorificado

- Será que hoje ainda se pode falar disto? Pode Deus receber a glória no meio das nossas dificuldades?


- Deixamos que o processo passe por nós afim de que Ele receba glória?

AUTOR: Pr Naor Pedroza / http://www.igrejabatistaaguaviva.com/sede1/modules/eNoticias/article.php?articleID=683
=========
=========
:::::::::::::::::::
:::::::::::::::::::



quarta-feira, 26 de maio de 2010

ELE NÃO PODE

DEIXAR DE

AMAR VOCÊ

Jesus não se impressiona com o que você aparenta ser, mas não pode deixar de amar você!

Marcos 10.17-31
Introdução:


- Nós, seres humanos, somos muito impressionáveis com as aparências, com a fama, com as posses materiais.

- Nos filmes e seriados de TV não há heróis feios. Não há heróis nem mesmo “normais”!

- Gostamos de ser impressionados com aquilo que vemos e ouvimos e não levamos em conta outros aspectos menos objetivos das pessoas. Jesus era diferente.

- Ele não se impressionava com o que as pessoas aparentavam ser. Contudo, há uma boa notícia: apesar disso, Ele não podia deixar de amar os pecadores.

- Ele não pode deixar de amar você, apesar de ele lhe conhecer além da “casca”. Vamos ver um exemplo?

- Leia o episódio do “jovem rico” em Marcos 10.17-31. Vamos ver porque “Jesus não se impressiona com o que você aparenta ser, mas não pode deixar de amar você”.

1. Jesus não se impressiona com a sua fé “coreográfica”, mas continua amando você!
- O jovem do texto chega para Jesus cheio de “coreografia”. Ele vem na direção do Mestre e se joga aos seus pés. Naquele momento Jesus já sabia que o rapaz não iria segui-lo.


- Jesus já sabia o desfecho daquele episódio. Então aquela “cena” toda do rapaz, mostrando rendição, não era profunda. Na verdade o rapaz provavelmente queria aprovação do Senhor. Será que ele queria usufruir do momento de fama que o próprio Jesus estava passando?

- Pergunta: E você, o que acha? Em que nós podemos ser “coreográficos”, mas sem a intenção de rendição verdadeira ao Senhor?
- A boa notícia é que Jesus, apesar disso, continuou amando aquele jovem.
2. Jesus não se impressiona com o seu discurso, mas continua amando você!
- O rapaz chegou com um belo discurso: ““Bom mestre, que farei para herdar a vida eterna?”. Ele não sabia, mas aquela era a pergunta que seria a principal pergunta de todo ser humano, de toda a humanidade.


- Jesus não se impressiona com o discurso do rapaz. Na verdade, Jesus dá um “corte” nele: “Respondeu-lhe Jesus: “Por que você me chama bom? Ninguém é bom, a não ser um, que é Deus” (V.18). Não, Jesus não estava dizendo que ele mesmo não era bom, ou não era Deus.

- Jesus estava chamando a atenção do rapaz para a declaração que ele acabara de fazer. Jesus não se impressionou com o fato de ele ser praticante da Lei desde pequeno. Isso não era mais do que a obrigação para um judeu. Jesus não se impressionou, mas continuou amando aquele jovem.
- Pergunta: Você também já tentou fazer um discurso muito bonito para Deus, esquecendo que ele está ouvindo “as palavras por detrás dos seus pensamentos”?
3. Jesus não se impressiona com o seu dinheiro, mas continua amando você!
- O rapaz era rico. Isso podia ser visto pelas suas roupas. O texto afirma que ele tinha muitas propriedades. Jesus não se impressionou com isso. Na verdade, Jesus mandou que ele vendesse tudo, desse o dinheiro aos pobres e depois o seguisse.


- Veja bem! Jesus não disse que ele, para ser “perfeito”, deveria dar tudo para o Templo, ou para Ele, Jesus. A riqueza daquele jovem era o seu maior entrave. Ele era escravizado ao dinheiro e Jesus queria livrá-lo disso.

- Pergunta: O que é que afasta você de Deus? Talvez o Senhor queira que você se livre disso, não importa o quanto isso seja aparentemente bom para você.
4. Jesus não se comoverá com a sua relutância em servi-lo, mas continuará amando você!
- O rapaz, ao ouvir a resposta de Jesus, abaixa a cabeça e vai embora. Jesus não se impressiona com isso. Não sai correndo atrás dele. Não barateia o preço do discipulado.


- Muitos líderes religiosos correriam atrás dele para renegociar o preço do compromisso com a fé. Jesus não fez isso.

- Acho que nós também não devemos fazer isso, jamais! Mas diz o texto que Jesus, apesar da recusa do jovem, sentiu amor por ele.
- Aqui vai uma declaração que pode chocar você, mas é bíblica. “O inferno está cheio de pessoas amadas por Jesus”.


- Mas como isso é possível? Se elas são amadas, porque Jesus deixou que elas fossem parar lá? Na verdade, elas são muito amadas pelo Senhor, mas elas o rejeitaram, assim como aquele rapaz. Elas não amaram ao Senhor em resposta ao Seu amor.

- Pergunta: Você já pensou que as pessoas perdidas, que estão no inferno, estão lá porque elas foram tão ruins ou rebeldes que o Senhor deixou de amá-las? Esse pensamento é equivocado. Deus não deixou de amá-las. Veja o que diz a Bíblia:

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”
João 3.16

- Deus amou o mundo: todos. Mas só os que creem n'Ele tem a vida eterna. Pense nisso!
AUTOR: Pr. Davi Liepkan - IBCNO © 2010






==============

==============

==============

==============


ENGANOS DO CORAÇÃOJeremias 17.5-14


Introdução

- Hoje é muito comum você encontrar livros de “auto-ajuda”, um mercado crescente o mundo, com conselhos sobre como tomar decisões, como ser feliz, como ser vitorioso.

- Existe um conselho recorrente em quase todos esses “conselho-de-revista-de-sala-de-espera”.

- O conselho é: “Siga o seu coração!”. Mas será que podemos confiar no “coração”, isto é, nas emoções?

- Segundo o texto que lemos e outro que veremos a seguir descobrimos que não é bem assim. Pois...

O coração...
1. Confia nas pessoas e coisas erradas.
- O verso 5: “Maldito é o homem que confia nos homens”, se colocado fora de contexto pode parecer que não devemos confiar em ninguém na vida.

- Se lermos todo o texto e entendermos o contexto, aprendemos que é maldito aquele que tira a sua confiança de Deus e coloca-a somente nas pessoas.

- O coração faz com que confiemos nas pessoas e nas coisas erradas. O Salmo 20.7 diz: “Alguns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós confiamos no nome do Senhor, o nosso Deus.”

- Use a razão e descubra que confiar em Deus é sempre a melhor saída, mesmo que depois Ele lhe diga para confiar em alguém.
2. Mostra caminhos errados

- Muitas vezes o que sentimos faz com que tomemos o caminho errado. Se você pudesse voltar atrás no tempo em algumas das encruzilhadas de sua vida, gostaria de mudar algum rumo que você deu à sua vida baseado no “coração”?

- Você não pode voltar no tempo, mas pode tomar mais cuidado daqui em diante. As motivações são pesadas por Deus quando você faz suas escolhas.

- Provérbios 21.2 diz: “Todos os caminhos do homem lhe parecem justos, mas o Senhor pesa o coração”.

- Ao chegar a alguma “bifurcação” nos caminhos da sua vida, peça ao Senhor que “pese o seu coração”.
3. Faz sentir coisas erradas o tomar decisões equivocadas

- No texto de Jeremias lemos “O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo?”

- O “coração” – as emoções - são enganosas porque fazem com que a pessoa tome decisões erradas, pois sua razão é nublada por sentimentos que não deveriam estar lá ou que, estando lá, deveriam ser dominados.

- O homem faz planos baseados em suas emoções, mas deveria depender mais de Deus.

- Provérbios 16.1 diz: “Ao homem pertencem os planos do coração, mas do Senhor vem a resposta da língua”.
4. Só o Senhor pode curá-lo.
- Jeremias afirma que o coração do homem é enganoso e por isso sofre de uma enfermidade incurável (v.9).

- A doença do coração humano é incurável aos olhos humanos. Nós nunca conseguiremos entender o que se passa no campo emocional da alma humana (que chamamos de coração).

- Os médicos ainda estão engatinhando na tentativa entender o cérebro humano e o seu funcionamento emocional. Na verdade, há uma epidemia de enfermidades emocionais no mundo.

- Só Deus pode curar o coração humano. É por isso que o mesmo Jeremias que diz que o coração tem uma doença incurável (aos olhos humanos) clama por cura a Deus.

- Ele diz: “Cura-me, Senhor, e serei curado; salva-me, e serei salvo, pois tu és aquele a quem eu louvo” (v.14).

- Deus enviou o seu Filho Jesus Cristo para morrer na cruz por nós para que pudéssemos ser curados, salvos. Só crendo n’Ele para que o seu coração seja transformado.

- Ezequiel 36.26-28 diz: “Darei a vocês um coração novo e porei um espírito novo em vocês; tirarei de vocês o coração de pedra e lhes darei um coração de carne. Porei o meu Espírito em vocês e os levarei a agirem segundo os meus decretos e a obedecerem fielmente às minhas leis. Vocês habitarão na terra que dei aos seus antepassados; vocês serão o meu povo, e eu serei o seu Deus”.

A única maneira de receber este novo coração é crendo no Senhor Jesus. Tome a sua decisão agora!

AUTOR: Pr. Davi Liepkan - IBCNO © 2010



++++++++++++

++++++++++++

+++++++++++++

+++++++++++++

terça-feira, 25 de maio de 2010

É Tempo de Milagre




Quebra-gelo: Que milagre gostaria de ver realizado em sua vida?

Textos: I Rs. 18:41-45

Introdução:


- O milagre é uma intervenção sobrenatural de Deus na história de alguém trazendo bênção.

- A Bíblia está cheia de relatos de milagres; curas, aparições, libertações, o sol parar, o mar abrir, andar sobre as águas, machado flutuando, etc.

- O texto de I Reis 18.41-46 nos apresenta um milagre; após três anos e meio de seca Elias ora e chove.


- Muitas vezes nós precisamos de uma intervenção sobrenatural de Deus em nossas vidas, precisamos de um milagre (nem que seja só para tornar a verdade clara, como com Paulo em Atos 9).

Para que o milagre aconteça:

1) É preciso acreditar (v.41)

- Hebreus 11:6 fala que é necessário crer que Deus é galardoador daqueles que os buscam.

- Elias ouviu o som de abundante chuva sem ter nuvem no céu. O que Elias ouviu foi o eco da Palavra de Deus em seu coração.

- Ele ainda não via nada, mas, pela fé, já ouvia o som da chuva.

- Precisamos crer para começar a ouvir o som das promessas de Deus. O som do milagre chegando.

2) É preciso buscar a Deus (v.42)

- Elias sobe ao monte Carmelo para buscar a Deus.

- Se tivermos a promessa e cremos, devemos buscar a Deus para o milagre se tornar realidade.

3) É preciso perseverar (v.43-44)

- Elias busca a Deus até a nuvem aparecer. Seu moço sobe ao topo do monte 7 vezes.

- Muitos começam a buscar a Deus, mas desistem (por vários motivos), e assim perdem a bênção, o milagre.

- Precisamos buscar até que a promessa se torne realidade, até que a seca acabe e a chuva abundante aconteça. Precisamos buscar até que o milagre prometido aconteça.

Conclusão:


- Apesar de Deus não fazer acepção de pessoas (de não ter filhos prediletos) e das promessas serem para os que crêem ainda hoje, muitos não vivem o milagre. Por quê? Porque não perseveram.

- O milagre tem um preço. Os homens não precisam te ver pagar o preço, mas Deus realizará o milagre quando você crer, buscá-lo e perseverar até que Ele faça.


Você deseja a bênção de Deus? Levante a mão. Vamos orar.


Fonte: http://www.imm.com.br/celulas01.php?cod=27



::::::::::::::::::

::::::::::::::::::

::::::::::::::::::

COMO SE TORNAR
UMA PESSOA
MAIS AMOROSA


TEXTO: Lucas 6:27-36

INTRODUÇÃO:

- Temos uma lista de pessoas que não gostamos. Quantos têm inimigos, ou pessoas que não gostam? Na sua casa, trabalho, vizinhança, etc.

- Aprenderemos então que, embora não seja possível gostar de todas as pessoas, devemos amar todas as pessoas, e aqueles que já são amorosos podem se tornar ainda mais.

- A palavra amor hoje, em nosso vocabulário, não expressa seu real sentido, ela é utilizada para diversas coisas: amo meu pai, meu carro, amo ir ao shopping.

- No original da Palavra de Deus encontramos a palavra amor usada em termos diferentes e com significados diferentes.

- Amor Ágape é o amor verdadeiro, amor sacrifical, expressa o amor que Deus sentiu por nós.

- Existem pessoas que dizem “que vão ao motel fazer amor”. Amor hoje é a palavra pior compreendida que existe.

- Deus quer encher seu coração de amor ágape, amor verdadeiro, que paga o preço que for preciso. Talvez você não tem amado, porque não sabe como amar.

Existem as 5 linguagens do amor:

1 - palavras de afirmação,

2 - presentes,

3 - toques,

4 - tempo de qualidade e

5 - serviço.

- Independentemente da sua linguagem, cremos que o amor de Deus está sendo derramado em nós através do seu Espírito.

- Nós devemos amar a todos, mas existem muitas pessoas que nós não gostamos, pessoas que queremos distância. Mas Deus quer mudar isto.

- Se ouvirmos as pessoas que não gostamos, entenderemos que as pessoas mais difíceis de serem amadas são aquelas que sofrem, que tem problemas na vida, são as mais carentes.

- Essas pessoas precisam de uma dose maior de amor, uma tolerância maior com elas; elas precisam que tenhamos um tempo maior com elas. Muitas pessoas não são amorosas, porque nunca foram amadas ou porque foram maltratadas em tempos passados.

PASSOS PARA VOCÊ SE TORNAR UMA PESSOA MAIS AMOROSA

1 - EXPERIMENTAR O AMOR DE DEUS. Marcos 12:33

- É impossível amarmos as pessoas sem antes termos recebido o amor de Deus.

- Algumas pessoas não amam a si mesmas, e enquanto não descobrirem o amor de Deus, não conseguirão transmiti-lo a outros.

2 - CONCLUA O TEU PASSADO. Filip 3:13

- Você não conseguirá amar as pessoas e ser uma pessoa amável se não liberar seu coração de qualquer mágoa.

- Existem muitas portas abertas no passado que impedem que algumas pessoas sejam amorosas.

- A porta para fechar o passado é perdoar. Você não deve simplesmente perdoar por amor às pessoas, mas também por amor a você mesmo.

- As pessoas que estão mais próximas de nós são as que mais nos ferem. Não seja uma pessoa presa ao passado.

- A palavra recomenda: “deixando para trás as coisas que para trás ficam”. O sucesso das pessoas está relacionado com a conclusão de seus passados.
3. TENHA PENSAMENTOS DE AMOR -Filip 4:8.

- Ter pensamentos de amor é olhar para as pessoas com compaixão, olhar e tentar conhecer as suas necessidades, os seus sentimentos.

- As pessoas que mais machucam as outras são as que mais estão sofrendo. Essas são as que mais precisam de amor.

- Nós devemos amar a todos, mas não precisamos gostar de todos. Amar não é sentimento, amar é atitude.

- Tem pessoas que nós vamos amar, mas não vamos gostar de estar juntos. Você pode amar uma pessoa mesmo sem gostar dela.(gostar da convivência com ela).

4. AJA COM AMOR (AMAR PELA FÉ) I Jo 3:16

- Algumas pessoas esperam ter um sentimento por alguém para dizer que ama. Mas amar é ter atitudes que demonstram amor.

- Amar pela fé é agir e depois sentir. Algumas pessoas se apaixonam e depois casam. O correto seria primeiro observar as atitudes e depois entregarmos os nossos sentimentos.

- Muitas pessoas casam porque se apaixonam e depois se arrependem. Você pode controlar seus sentimentos, pois você decide para quem entregar seus sentimentos.

- Você ama quem você quer, porque amor não é sentimento, amor é atitude.
Conclusão

- Você tem poder para decidir quem amar, porque o amor já foi derramado em você pelo Espírito Santo.

- Para se tornar uma pessoa mais amorosa, você tem que experimentar o amor de Deus, concluir seu passado, ter pensamentos de amor e decidir amar pela fé, independentemente dos seus sentimentos.

- Decida amar e ser uma pessoa mais amorosa.
Fonte: http://www.igrejavencedores.com.br/acervo_detalhes.asp?Id=300



::::::::::::::::::
::::::::::::::::::

:::::::::::::::::::::
:::::::::::::::::::::