quinta-feira, 17 de dezembro de 2009


OS SÍMBOLOS DO NATAL PAPAI NOEL




Introdução:

- Uma consultoria internacional revelou que a figura do “papai noel” é a imagem comercial mais poderosa do mundo. (veja a figura – mostrar no telão).

- Na minha infância, com cerca de 5 anos, eu fui “visitado” pelo “papai noel”, em SP, quando ele fez uma “mágica” trocando meu carrinho velho por um novo. Era um empresário que distribuía presentes para crianças no Natal.

Papai Noel existe? Na fantasia das crianças, sim.

• O que o Natal de Jesus tem a ver com o Papai Noel?

Outros símbolos conhecidos da época do Natal: a árvore de natal, a ceia de natal, a troca de presentes, os cartões natalinos, o presépio, a data de 25 de dezembro.

• Os símbolos são apenas decorativos, possuem um significado religioso ou servem apenas para incentivar o consumismo?

• O cristão deve participar de festas natalinas?

- Nos domingos de manhã e nas quartas-feiras, de hoje até 23 de dezembro, teremos uma série de mensagens sobre os símbolos do natal. Será que estes símbolos fazem parte da essência do Natal?

- Nossa igreja está decorada com luzes, árvore de natal e outros enfeites de época. Respeitamos grupos que não participam de comemorações natalinas. Não vemos o Natal como algo diabólico. Nós aqui gostamos de festa.

- E o Natal é a maior festa de aniversário do mundo. Os judeus faziam muitas festas. Sete festas por ano! Praticamente paravam tudo para celebrar festas.

- A realidade do Natal é um momento carinhoso, precioso para a família, um momento de comunhão e de alegria. Entretanto é importante ressaltar que o Natal não foi algo que Jesus determinou para nós celebrarmos.

- Ele mandou celebramos a morte dEle e não o Seu nascimento. Ao longo da história, a cristandade tem lembrado mais o nascimento do Senhor. Acontece que houve uma deturpação muito grande a respeito do Natal.

- Natal hoje é nada mais do que uma festa onde a pessoa que deveria ser a primazia – Jesus – é a pessoa desconhecida.

- Natal hoje é roupa nova, comida, Papai Noel. Se analisarmos bem, veremos que o Natal se tornou uma festa secular, não uma festa espiritual. Mas para nós, o mais importante não é a festa em si, não é a data ou qualquer outro símbolo, mas é a nossa fé no Salvador que nasceu em Belém.

- Somos gratos pela vinda do Filho de Deus ao mundo, e é isso que nos motiva a celebrar o Natal de Jesus.

1. A ORIGEM DO PAPAI NOEL

- É uma história bem antiga. A lenda do “bom velhinho” foi inspirada na figura real de um santo católico chamado São Nicolau, bispo da Ásia Menor, que viveu no século IV d.C. Dizem que era muito generoso e cheio de compaixão. A primeira imagem do Papai Noel remonta a 1863, ano em que apareceu publicada no jornal americano Harper's Weekly Newspaper, por obra do alemão Thomas Nast. Desde então, muitas empresas têm tentado se apropriar de sua imagem.

- A Coca-Cola é a que obteve maior êxito. No início dos anos de 1930, quando os Estados Unidos passavam por grave crise econômica, a Coca-Cola, para incrementar o comércio, lançou para o mundo todo a imagem do papai noel, nas cores vermelho e branco.

- A verdadeira cor da roupa do papai Noel era marrom, e foi trocada pela vermelha e branca para combinar com as cores da coca-cola. Desde então, tem feito muito sucesso entre crianças e adultos, e em todo lugar.

2. O PROPÓSITO DA SUA CRIAÇÃO

- O papai noel foi criado para lembrar as pessoas que elas precisam comprar presentes, e que se o papai noel não passar com o seu saco vermelho, não existe o natal.

- Portanto, o propósito dessa figura é essencialmente estimular o consumismo, ainda que pessoas usem disso para realizar atos de bondade nesta época.

3. O PAPAI NOEL E A ESSÊNCIA DO NATAL (JESUS)

- Veja alguns constrastes entre a figura do Papai Noel e o verdadeiro significado do Natal, que é o nascimento de Jesus:

• Papai Noel é ilusão; Jesus é a realidade para a sua vida.“Mas vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para reunir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos”. Gl 4.4-5

- Não troque o Senhor Jesus pela figura do “bom velhinho” (imagem comercial), que vende ilusões, que é só um boneco, cercado de duendes (outra ilusão) e de renas, e que nunca aparece de verdade.

- Jesus veio ao mundo de verdade. A história humana o reconhece (A.C. e D.C). Nasceu, viveu, morreu e ressuscitou.

• Papai Noel é uma jogada comercial; Jesus é solução espiritual.“Estava chegando ao mundo a verdadeira luz, que ilumina todos os homens”. Jo 1.9

- O comércio lucra muito com Papai Noel – pois ele nos leva a busca de presentes, tirando-nos do verdadeiro foco.

- O Natal deve ser lembrado como a ação de Deus para nos tirar da escuridão, das trevas, levando-nos para sua maravilhosa luz.

- Milhares de pessoas dão e recebem lindos presentes nesta época, mas se esquecem de Jesus – a verdadeira essência do Natal.

• Papai Noel falha em suas promessas; Jesus é fiel em todo o tempo.

“Aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus... a graça e a verdade vieram por intermédio de Jesus Cristo” Jo 1.12,17

• Papai Noel é admirado e respeitado; Jesus é rejeitado por muitos.“O mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o reconheceu. Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam”. Jô 1. 10-11

- Essa é a triste realidade de um mundo que não tem tempo para Deus. As pessoas estão correndo de um lado para outro, mas conseguem separar um tempo para compras, para passear no shopping e ficar em longas filas com crianças para abraçar o “velhinho” e tirar uma foto com ele. Mas não têm tempo para vir à igreja, para ler a Bíblia, para orar, para celebrar o verdadeiro natal.

• Papai Noel oferece presentes; Jesus é o maior de todos os presentes.“No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus... sem ele, nada do que existe teria sido feito. Nele estava a vida...” Jo 1. 1,3-4.
Você pode até ganhar ou dar alguns presentes (vestido ou não de papai noel).

- Mas não há nada que se compare a Jesus. Ele, o próprio Deus, se ofereceu para nos salvar. Ele disse:
“...Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente” Jo 10.10

- O presente material dura só algum tempo. Alguns quebram e são esquecidos rapidamente. O amor de Jesus dura para sempre!!!
“A humildade e a simplicidade da manjedoura é confundida com a riqueza e a troca de presentes. A quietude de Belém vira a sôfrega correria no shoppings e nas ruas. A sobriedade da encarnação de Cristo é trocada pelas bebedeiras e comilanças exageradas destes tempos” (Christianity Today).

- Esta revista cristã lamentou a forma como o Natal se tornou uma confusão de significados nos dias de hoje.

“Todos recebemos da sua plenitude; graça sobre graça” Jo 1.16

- A imagem do Papai Noel vem exatamente para afastar a figura central do Natal que é o nascimento de Jesus Cristo, o aniversário de Jesus. De repente aparece a figura do “bom velhinho” que passa a ser o alvo de todas atenções, até se a criança quer alguma coisa, ela aprende que deve fazer o pedido ao Papai Noell.

- O que o Papai Noel tem servido é exatamente para isto: afastar da figura central que é Jesus. Devemos ensinar que existe um Papai do Céu e da terra e não o Papai Noel.

NÃO SE OBRIGUE - Descubra do que você não gosta no Natal e evite.

- Não se obrigue a participar e fazer coisas que lhe sejam desagradáveis. Você não tem que entrar em tudo que é “amigo secreto”, ou mesmo participar de várias confraternizações.

- Tem gente que faz um monte de dívidas nesta época. Quantas pessoas hoje não estão pagando dívidas de Natal que fizeram há três anos? Virou um peso, ao invés de ser uma grande bênção. Deve haver em todos nós um coração simples, humilde e acima de tudo um coração cheio de amor.

REDUZA OS GASTOS - Uma ceia não precisa ter dez pratos diferentes, todos no tamanho “javali-do-Obelix”, para fazer sucesso.

- Um pequeno menu bem saboroso basta para uma noite e um dia seguinte de muitos prazeres à mesa. Seja criativo e busque alternativas mais econômicas, e que alegrem a todos.

- Natal deve ser todos os dias. Assim como o dia dos pais, das mães e das crianças deve ser todos os dias.

- Natal não deve ser como uma data apenas.

- O Natal para nós tem de ser justamente a compreensão de que um dia Jesus nasceu! Deus veio até nós revelando o Seu amor, mas Ele não nos mandou celebrar o Natal.

- Ele nos mandou mostrar a vida.O período natalino é um período em que os corações estão mais sensíveis, mais abertos para ouvir a própria história de Jesus.

- Então a melhor maneira de um cristão celebrar ou participar ou aproveitar esse momento é exatamente falando de Jesus, evangelizando, elevando corações a conhecerem não o Natal de Jesus, mas o Jesus que nasceu, o Cristo vivo.

- Aqui na PIB, nós falamos sobre o nascimento de Jesus, pregamos sobre o nascimento de Jesus, amamos a Jesus com todo o nosso coração, mas o grande erro é exatamente as pessoas se lembrarem dEle apenas em um dia e um dia dentro de uma conotação mais mercantilista do que realmente de uma ilustração de fé.

- É tão interessante observar que no Natal, quando algum país está em guerra, faz-se uma trégua no Natal exatamente para lembrar que Jesus nasceu e um dos nomes do Senhor é “Príncipe da Paz”.

- Aqui na PIB nós não não criticamos, não jogamos pedras naqueles que têm liberdade de celebrá-lo. Amamos as pessoas porque amamos a Jesus! Isso não significa que aqueles que não celebram o Natal sejam melhores do que aqueles que celebram, não é assim!

- Deus vê o nosso coração, Ele conhece a nossa vida e se alguém tem liberdade de celebrar o Natal dentro desse contexto, celebre. A pessoa que não tem liberdade, não celebre.

- Mas o que deve existir? Em todas as coisas têm de existir a compreensão, a fé e o amor, porque Natal não é época de briga.

Conclusão:

Que o nosso testemunho como cristãos, faça a diferença neste Natal. Que a nossa vida mostre a verdadeira essência, que é Cristo é nós. E que não percamos este foco!!!



FONTE: Pr. Luiz Sanches





Nenhum comentário:

Postar um comentário