sábado, 14 de novembro de 2009


Depois da crise,
um novo tempo



- Há momentos em que o Senhor quer que saibamos que não somos tudo o que pensamos ser.

- A nossa auto-suficiência e a nossa soberba impedem a ação de Deus em nós e através de nós.

- Os sentimentos enganosos do nosso coração exigem um tratamento especial de Deus.

- Na vida do apóstolo Pedro, Deus aplicou o seu tratamento e vejamos o que resultou. Abra a sua bíblia em Marcos 14.27-31

1- Os que seguiam a Jesus eram pessoas comuns

a) Todas as pessoas usadas pelo Senhor eram pessoas comuns, frágeis, com falhas, tentados, limitados – não eram super-heróis ou pessoas especiais.

b) Queriam ser os maiorais, ser os primeiros – Mc 10.35-41

c) O obra de Deus é baseada no serviço e não na posição – Mc 10.42-45;

d) Assim como o outro provado no fogo, sob o tratamento de Deus, somos aperfeiçoados

e) Ao serem usados na obra, os discípulos começaram a se julgar imprescindíveis – ninguém mais poderia fazer o que Jesus lhes mandara fazer – Mc 9.38-40

f) Cuidados para que satanás não encha o nosso coração de orgulho – cuidado para não cair – 1 Co 10.12

2 – A hora do desafio do crescimento na vida de Pedro

a) Achava-se completamente fiel ao Senhor

b) Todos acreditavam ser os melhores – mas todos figuram

c) Pedro de distanciou do mestre – isso o levou à crise

d) Pedro chorou amargamente – Mc 14.66-72

e) Pedro descobriu que não era tão forte assim – havia uma grande Distância entre o que ele achava que ele fosse e o que ele de fato era;

f) O cantar do galo, é um alarme que revela quem somos – é o despertador de Deus.

3 – Por que Jesus não impediu?

a) O diabo ouviu as afirmações de grandeza e espiritualidade ostentada pelos discípulos e pediu permissão a Deus para peneirar vida deles - Lc 22.31-34

b) Jesus orou para que Pedro resistisse ao diabo – nem sempre Deus nos livra de situações;

c) Cristo intercede por nós, nas nossas provas – e Ele nunca deixa de interceder por nós!

d) Era preciso que Pedro passasse por aquela prova – Deus nos prova para que saibamos exatamente como nós somos –

e) Quando somos provados, nossa soberba, orgulho e espiritualidade fingida, caem por terra

f) Com a crise, somos angustiados – algo não está bem e precisa ser tratado

4 – Depois do Choro vem a alegria

a) Nas noites escuras das nossas provações, nos sentimos perdidos e impotentes;

b) O medo e o desconforto, o incerto e o imprevisível tomam conta das nossas vidas

c) Deus tem tesouros para os momentos de crise em nossa vida – Isaias 45.3

d) Na noite (crise), somente podemos descansar e esperar passar – No entanto Deus está gerando vida – com o anoitecer pode vir o chora, mas a alegria vem pela manhã - Salmo 30.5

e) Um novo Pedro surgiu com o fim da provação – João 21.15-19

f) Jesus o questiona três vezes se Pedro o ama (ágape), na terceira vez, Jesus coloca o amor no nível que Pedro podia compreender (Filéo)

g) Pedro reconhece que seu amor, não podia ser comparado com o amor de Deus por nós e ele não queria se enganar de novo

Conclusão:

- Eu e você não somos tudo quanto pensamos.

- É preciso enxergar as nossas fraquezas, deficiências e somente, quando passamos pelas provas, é que vemos Deus trabalhando em nossas vidas.

- Na hora da crise, nem sempre entendemos e gostamos do tratamento.

- Confie no Senhor em todo o tempo e a qualquer circunstância.

- Deus quer ver você se alinhe com os planos e propósitos dele para a sua vida.




Ministração realizada na IBI Pato Branco.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.