segunda-feira, 10 de setembro de 2012

A igreja como 
agente transformador 
na história 

Referência: Mateus 5.13-16 


 INTRODUÇÃO 

 1. A igreja e o mundo são essencialmente diferentes 

-  A igreja é chamada do mundo, está no mundo, mas não é mundo, antes chama do mundo aqueles que devem pertencer à família de Deus; 

-  A igreja só é relevante quando é totalmente diferente do mundo. A amizade da igreja com o mundo é uma desastre (Tg 4.4; 1 Jo 2.15-17; Rm 12.2). 

- Quando a igreja tenta imitar o mundo para atrair o mundo, ela perde sua capacidade transformadora. 

 2. A igreja exerce um papel restringidor na corrupção do mundo A igreja é o sal da terra: 

a) Coíbe a decomposição; 
b) Preserva da corrupção; 
c) Dá sabor; 
d) Provoca sede; Sem a presença da igreja o mundo tornar-se-ia um ambiente insuportável para se viver. A igreja é o grande freio moral do mundo. 

 3. A igreja exerce um papel positivo de transformação no mundo A igreja é a luz do mundo: 

 a) A luz é símbolo da verdade 
 b) A luz é símbolo da pureza 
 c) A luz é símbolo da vida 
 d) A luz dá direção – estrada 
 e) A luz aquece – no frio 
 f) A luz gera vida – fotossíntese. 

 I. QUANDO A IGREJA DEIXA DE SER UM AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA 

 1. Quando ela confunde o evangelho com mero comportamentalismo legalista 

 - O cristianismo não é o behaviorismo de Watson. Não é apenas mudança de esteriotipo. Não é verniz, fachada. Não é produzir crentes em série com clichês de massa. Não é usar o mesmo estilo de roupa, cabelo. 

 - A nossa secretária Isabel: o pastor proíbe-a de pintar o cabelo, de ir à praia, de usar brinco. 

 Exemplo: o pastor que deu uma surra na filha por cortas as pontas do cabelo e a menino tirou sua vida. 

2. Quando confunde evangelho com o platonismo cristão - Platão divorciou o espiritual do material. 

- O mundo real era o mundo das idéias. O corpo era apenas a prisão da alma. Isso levou: 

1) Ascetismo; 
2) Licenciosidade; 

 - Essa visão gerou o gnosticismo do primeiro século – que desvalorizava o corpo. Torna-se uma espiritualidade de fuga, de escapismo. 

 - Essa visão produziu também o Pietismo do século XVII – O pietismo saiu de um extremo: ortodoxia sem piedade para o outro extremo: piedade sem ortodoxia. Deus está interessado na alma e não no corpo. 

 - Essa visão gerou o movimento Quaker – Tremor. O que importa não é a verdade, mas a luz interior. A verdade subjetiva é mais importante que a verdade objetiva. Experiência é mais importante do que a Palavra. 

 3. Quando confunde o evangelho com um cristianismo de gueto 

 - Muitas pessoas ao se tornarem crentes se isolam das outras pessoas, se trancam numa estufa, numa redoma de vidro, numa bolha espiritual se tornam sal no saleiro e depois sal insípido. 

 - Elas não se apresentam, não se inserem, não influenciam, não salgam, não resplandecem. Tornam-se anti-sociais e conformistas. 

 Exemplo: os cristãos que na Idade Média se isolaram nos mosteiros e conventos. 

 4. Quando confunde o evangelho com o misticismo religioso 

 - Nós somos uma cultura mística: 

1) Pagelança indígena; 
2) Idolatria do Catolicismo Romano; 
3) O misticismo da kardecismo europeu; 
4) A magia dos cultos afro-brasileiros procedentes da África. 

 - O catolicismo durou séculos induziu o povo a crer no misticismo: relíquias, santos, rezas, penitências. 

 - Hoje algumas igrejas neo-pentecostais, principalmente a IURD é campeã do misticismo. Trocam apenas o rótulo, mas o povo é mantido no mesmo misticismo tosco. 

 5. Quando confunde o evangelho com doutrina sem vida 

 - Há muitas pessoas que são ortodoxas de cabeça e hereges de conduta. 

- São ortodoxos na teoria e liberais na prática. Defendem doutrinas certas e vivem uma vida errada. 
- São zelosos das tradições da igreja, mas vivem na prática do pecado. 

-  - Pregam o que não vivem. Exigem dos outros o que não praticam. Coam mosquito e engolem um camelo. 

6. Quando confunde o evangelho com o liberalismo teológico 

 - O liberalismo entrou na igreja com o racionalismo, iluminismo. Começou com a alta crítica de Dibelius, a demitologização de Bultman. O liberalismo matou igrejas na Europa, na América. Agora, as denominações históricas no Brasil já estão se capitulando ao liberalismo. O ensino liberal já tomou conta dos principais seminários das grandes denominações no Brasil. 

 - Uma igreja liberal nunca experimentou um avivamento. Uma igreja liberal nunca cresceu. Uma igreja liberal nunca impactou a sociedade. 

 - O Ecumenismo está hoje apadrinhando muitas igrejas históricas. 

II. COMO A IGREJA PODE TORNAR-SE UM AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA 

 1. Quando ela vive como luzeiro no mundo 

-  A vida da igreja é sua primeira mensagem. E sua mensagem aos olhos. 

- A igreja só tem uma mensagem, se ela tem vida. Sem testemunho não há proclamação. A vida precede ao trabalho. O exemplo é mais importante do que a atividade. 

 2. Quando ela anuncia o Evangelho com senso de urgência 

 a) A igreja precisa ter um alto conceito da Escritura (suficiência) – 2 Tm 3.14-16 

 b) A igreja precisa ter um alto conceito do evangelho – Rm 1.16 

 c) A igreja precisa saber que não há outro evangelho – Gl 1.8 

 d) A igreja precisa pregar o evangelho no poder do Espírito – 1 co 2.4; 1 Ts 1.5; 

 e) A igreja precisa pregar com lágrimas. 

 3. Quando usa todos os métodos legítimos para alcançar o maior número 
-  1 Co 9.23 – Paulo não está ensinando duplicidade, mas flexibilidade. 

 - Jesus abordou as pessoas de formas diferentes: Nicodemos, Paralítico de Betesda, Zaqueu, o leproso. 

 - Jesus quebrou tabus para evangelizar: A mulher samaritana 

 a) Preconceito do cardápio – pão imundo, cidade dos bêbados; 

 b) Preconceito racial – mulher samaritana 

 c) Preconceito cultural – era uma mulher 

 d) Preconceito religioso – Ela adorava no monte Gerizim. 

 e) Preconceito moral – Ela tinha passado por 5 divórcios e agora vivia com um amante. 

 Jesus usou vários métodos para alcançar o maior número possível de pessoas: 

 a) Evangelização pessoal – Há 35 entrevistas pessoais de Jesus nos evangelhos; 

 b) Evangelização de massa – Várias vezes, Jesus pregou para multidões. Há cruzadas hoje na África reunindo mais de um milhão de pessoas. 

 c) Evangelização pelo ensino – Sermão do monte. 

 d) Evangelização pelo serviço – Jesus curou, alimentou, consolou, serviu. 

 Paulo usou também vários métodos para alcançar o maior número de pessoas: 

 a) Evangelização pessoal – a guarda pretoriana – Fp 1.13 

 b) Evangelização nos lares – At 20.20 (Primeira IPB de Manaus) 

 c) Evangelização pela apologética – At 17 d) Evangelização pela literatura – Cartas. 

 4. Quando ela se torna o braço estendido de Deus na prática do bem 

 A igreja sempre foi pioneira nas grandes transformações da sociedade: 

 a) Libertação da mulher dos preconceitos. 
 b) Restauração da dignidade da criança e da mulher;  
c) Libertação dos escravos; 
 d) Quebra do preconceito racial; 
 e) Criação de hospitais, escolas, academias, creches, instituições de socorro aos aflitos e excluídos. 
 f) Progresso científico; 
 g) A promoção do trabalho como uma liturgia para Deus e serviço ao próximo; 

 5. Quando a igreja se torna voz profética no mundo 

 A igreja não pode ser conformista, omissa, covarde:  

a) João Batista denunciou o adultério do rei Herodes, 

b) Jesus chamou Herodes de raposa; 

 c) Os apóstolos ensinaram que a obediência ao poder civil tem limites. 

 d) Tiago denunciou a ganância dos ricos fraudando o salário dos trabalhadores; 

 e) Amós denunciou os juizes que vendem sentenças; 

f) Isaias denunciou o pecado da ganância insaciável que leva a riqueza a se ajuntar nas mãos de poucos (Is 5). 

 g) Os profetas denunciaram o pecado no palácio, no templo, nas ruas. 

 h) Os reformadores denunciaram o pecado. 

 i) Os avivalistas também o fizeram 

 j) O avivamento se deu porque a igreja saiu na frente para defender o povo do despotismo japonês. 

 k) A igreja precisa se posicionar sobre os desmandos contra a lei moral de Deus: aborto, homossexualismo, corrupção, idolatria. 

 6. Quando a igreja se coloca na brecha clamando a Deus por um tempo de restauração:  

a) O avivamento na Inglaterra no século XVIII – Wesley, Whitefield salvou a Inglaterra do banho de sangue da revolução francesa. 

 b) O avivamento americano no século XIX 

 c) O avivamento galês no século XX. 

 CONCLUSÃO 

 - O que a Primeira IPB de Vitória pode fazer para transformar suas famílias, seu bairro, sua cidade, influenciar nosso Estados e país? 

 - Que instrumento nós temos nas mãos para fazer isso? O que não estamos fazendo que precisamos fazer? O que estamos precisando corrigir? O que precisamos deixar de fazer? 

 - Sonho em influenciar nossa região multiplicando nossa mensagem: culto pela internet (Batista Getsêmani), rádio, TV, DVD, literatura. 

 - Sonho com os lares se transformando em agências de evangelização. 

 - Sonho com os nossos jovens sendo influenciadores nas faculdades e escolas. 

 - Sonho com os nossos empresários abrindo seus escritórios, fábricas, empresas para serem pólos de evangelização. 

 - Sonho com a influência do exemplo dos membros em suas frentes de trabalho. 


 AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes 



+++++++++++++++++++++++++++ ++++++++++++++++++++++++ +++++++++++++++++++++++ +++++++++++++++++++++++ ++++++++++++++++++++++++ +++++++++++++++++++++++++++

Nenhum comentário:

Postar um comentário