terça-feira, 31 de maio de 2011



PARE DE DORMIR EM
TRAVESSEIRO DE PEDRA



Gn 28.10-11

“Jacó partiu de Berseba e foi para Harã. Chegando a determinado lugar, parou para pernoitar porque o sol já se havia posto. Tomando uma das pedras dali, usou-a como travesseiro e deitou-se". – Gn 28.10-11

“E eu lhe darei resposta e, na adversidade, estarei com você; vou livrá-lo e cobri-lo de honra. Vida longa eu lhe darei e lhe mostrarei a minha salvação".
Sl 91.15-16.




• INTRODUÇÃO

- Como vai a sua vida?

- No momento você se sente desconfortável em alguma área?

Acredito que todos nós já passamos por alguns desconfortos momentâneos na vida. Por exemplo, quem aqui já precisou em:

1. Viajar dentro de um carro ou ônibus apertado?
2. Dormir sentado, de mau jeito?
3. Dormir com frio ou muito calor?
4. Precisou dormir numa cama curta?
5. Andar horas com sapato ou tênis apertado?
6. Suportar uma terrível dor de dentes ou uma longa enxaqueca?
7. Suportou uma pedra no seu sapato por algum tempo?
8. Precisou comer quiabo com baba na casa de amigos só para ser gentil?
9. Morou de favor na casa da sogra?
10. Precisou trabalhar em algum lugar apenas pelo dinheiro?
11. Precisou ficar por alguns instantes perto de fumantes?
12. Precisou ouvir música brega em volume muito alto vindo do visinho?
13. E turbulência de avião, você já experimentou?

- Tudo isso foi terrível, não foi? Mas foi passageiro. Foi um breve momento, algumas horas? Talvez dias...

- Ninguém gosta de passar desconforto?

- Sabe o que é pior? Viver desconfortável.

- E em sua vida na área moral, relacional e espiritual, você vive algum desconforto?

Agora, vou lhe fazer uma pergunta relacionada ao texto:

- Você já passou a noite dormindo com a cabeça sobre uma pedra?

- Este texto fala-nos, exatamente, sobre um dia de desconforto na vida de Jacó.

- Depois de uma viagem longa, solitária e cansativa, Jacó deitou-se para dormir num deserto frio e solitário.

- Num lugar onde não havia nenhum tipo de conforto, e ele fez, de uma pedra, o seu travesseiro.

- VOCÊ CONSEGUE IMAGINAR ESSA SITUAÇÃO?
- QUAIS LIÇÕES ESPIRITUAIS EU POSSO TIRAR DESTA HISTÓRIA PARA MINHA VIDA?

- Há uma questão de relação com a sua história... Você que se identificou com algum dos exemplos que eu dei ou com Jacó, percebeu também que todo este desconforto foi passageiro. Por mais difícil que tenha sido, cedo ou tarde, passou.

- O problema é passar a vida desconfortável!

- Porque, além de toda essa situação desagradável de como passar a noite... Mais do que dormir com a cabeça na pedra, Jacó tinha algo mais incomodando a sua cabeça: JACÓ estava FUGINDO da sua família!

- Gn 27.43 e 44: “Ouça, pois, o que lhe digo, meu filho: Fuja imediatamente para a casa de meu irmão Labão, em Harã. Fique com ele algum tempo, até que passe o furor de seu irmão".

- Será que você também não está desconfortável porque está fugindo de uma situação ou problema em sua vida que você precisa enfrentar?

- Na verdade, o travesseiro de pedra de Jacó, chamava-se Saul, ou melhor: mentira e trapaça.

- De que você está fugindo? Se escondendo?

- Depois de uma desavença, de um desentendimento familiar, Jacó se viu forçado a sair de casa para não ser morto pelo próprio irmão.

- Por não enfrentar o problema, agora Jacó tinha outros problemas:
1. O DESCONFORTO DA CRISE FAMILIAR.

- Jacó era um filho querido, cercado de todo o cuidado de sua mãe.

- Mas agora, ele se encontrava tendo que sobreviver num deserto sem amparo, numa situação totalmente adversa, hostil e imprevisível.

- Muitas pessoas se sentem assim como Jacó: de repente, encontram-se sozinhas, sem o amparo da família.

- Estão longe de casa (alguns estão longe geograficamente; mas outros, estão até debaixo do mesmo teto, porém, distantes de seus familiares, devido a aborrecimentos, birras e brigas).

- Será esse o seu desconforto? O seu travesseiro de pedra?

- Outro incômodo que Jacó carregava era:

2. O DESCONFORTO DE ESTAR SEM DIREÇÃO.

- A única coisa que Jacó sabia era que estava fugindo da morte, sem saber o que viria pela frente, na casa de Labão, em Harã



. Existem pessoas nesta mesma situação.

- Estão simplesmente sobrevivendo às situações prejudicais, escapando de algo, MAS A VIDA NÃO SEGUE, não anda..., porque falta um projeto, um sonho, um ideal, uma direção

- Elas podem dizer: "Eu cheguei aqui não sei como, nem o porquê".

- Parece que estão num labirinto, sem saber a saída.

- Será esse o seu desconforto? Jacó também carregava:.

3. O DESCONFORTO DA SOLIDÃO.



- Sem ter com quem conversar, sem ter com quem chorar, sem ter com quem desabafar, Jacó deitou-se para dormir no deserto.

- Este é o incomodo de milhares de pessoas neste exato momento.

- Ele também carregava:

4. O TERRÍVEL DESCONFORTO DA CULPA.

- Não dava para Jacó fazer de conta que estava tudo bem.

- Ele havia feito algo errado e se sentia acusado por isso. Mesmo que com a ajuda de sua mãe Rebeca (tem sempre alguém por perto para nos ajudar a pecar).

- A MENTIRA ESTAVA CONSUMINDO-O por dentro!

- Tem gente assim também: vivendo desta maneira, tentando se equilibrar sobre as bases falsas e frágeis da mentira. Tentando justificar e explicar a necessidade de uma mentira.

- ISTO GERA CULPA!

- Talvez, este seja o pior desconforto.

Jacó carregava ainda:

5. O DESCONFORTO DO ESTIGMA

- Jacó sabia que para a família dele, para o seu irmão, ele era conhecido como enganador, trapaceiro e desonesto.

- Como incomoda o fato de se ter o nome comprometido! Ser discriminado.

- As pessoas desconfiam, não dão crédito. Chamam de "ovelha negra".

Prezado irmão, querido amigo:

SERÁ QUE VOCÊ HOJE SE SENTE ASSIM, DORMINDO NUM TRAVESSEIRO DE PEDRA?

- Pode ser que hoje:

a. O seu casamento tenha se tornado um travesseiro de pedra: Um incômodo, um transtorno;

b. O seu namoro tenha trazido grande desconforto em sua casa;

c. A sua prosperidade não esteja compensando o desconforto e o preço de mantê-la;

d. Você esteja vivendo um grande desconforto emocional por causa de uma culpa.

e. Você esteja experimentando um desconforto com relação à vida afetiva.
Está sozinho, sem amar e sem ser amado.

f. O seu desconforto seja um deserto espiritual, um vazio na alma. Você está esgotado.

g. O seu desconforto seja um pecado oculto. Uma mentira, um prazer ilícito, escondido, que gerou uma crise profunda da qual você não consegue sair.

h. Talvez as drogas, os vícios , que estejam sendo o seu desconforto, porque estão oprimindo você.

i. Seus sonhos estejam despedaçados. Seus planos não saíram da forma como você pensou e desejou?

- QUAL TEM SIDO O SEU TRAVESSEIRO DE PEDRA?

Está escrito: “Cada coração conhece a sua própria amargura". – Pv 14.10

- Depois daquela noite Jacó teve um sonho e, neste sonho, ele viu a presença do Senhor...

- E veja o que ele fez no dia seguinte com seu desconfortável travesseiro de pedra: Gn 28.18 a 20.

“Na manhã seguinte, Jacó pegou a pedra que tinha usado como travesseiro, colocou-a em pé como coluna e derramou óleo sobre o seu topo. E deu o nome de Betel àquele lugar, embora a cidade anteriormente se chamasse Luz. Então Jacó fez um voto...”

- Depois que ele caiu em si do seu erro e viu a presença do Senhor, fez um voto com Deus. E a pedra que antes foi um desconfortável travesseiro, agora se transformara em um memorial de fé.

- E o que ele encontrou quando chegou a Harã já é outra história, será outra mensagem! Ou então, continue a leitura desta história em Gênesis, a partir do cap. 28.

- Agora... Olhe para cá!

- As coisas podem mudar sim, vai depender para quem você vai levar seu desconforto!

- Quero dizer-lhe uma coisa muita importante a partir de agora:

COM JESUS TUDO TEM SOLUÇÃO!

- Não existe desconforto que Jesus não possa remover! Mesmo que ele esteja dentro da sua alma, imperceptível aos olhos de todos. Deus vê!

- A Bíblia diz: “Ele, que forma o coração de todos, que conhece tudo o que fazem". Sl 33.15

- Se você der uma olhada na bíblia e, em especial, no N.T, você encontrará pessoas que viviam uma vida pesada, amargurada, indesejável, mas que tiveram suas vidas restauradas a uma condição de prazer e alegria, por causa de um encontro com Jesus!

- Esse foi caso, por exemplo, de uma mulher que sofria por causa de uma hemorragia durante doze anos: Mt 9.20-22

“Nisso uma mulher que havia doze anos vinha sofrendo de hemorragia, chegou por trás dele e tocou na borda do seu manto, pois dizia a si mesma: "Se eu tão somente tocar em seu manto, ficarei curada". Voltando-se, Jesus a viu e disse: "Ânimo, filha, a tua fé a curou! " E desde aquele instante a mulher ficou curada".

1. VOCÊ NÃO PODE SE ACOMODAR DIANTE DO SEU DESCONFORTO.

“Doze anos sofrendo”

- Existem pessoas que há 12 anos dormem em travesseiros de pedra e já se acostumaram com seu desconforto!

2. VOCÊ PRECISA ENFRENTAR E SUPERAR O SEU DESCONFORTO.

Em outro texto diz que a multidão pressionava Jesus naquele momento.

"Se eu tão somente tocar em seu manto, ficarei curada".

- A fé é tudo, ela trouxe a existência o que não havia em suas mãos naquele momento!

- As pedras não são tiradas do caminho quando ficamos em casa, desanimados, olhando para o chão e esperando que as coisas aconteçam. Pedra se tira com a pá na mão e suor no rosto!

3. VOCÊ PRECISA DESENVOLVER A FÉ EM JESUS PARA REMOVER O SEU DESCONFORTO.

- O que chamou a atenção de Jesus foi a fé daquela pobre mulher. Foi um toque diferente, especial, um toque de fé, sugou poder de Jesus...

- Jesus ofereceu alívio imediato!

"Voltando-se, Jesus a viu e disse: "Ânimo, filha, a tua fé a curou! " E desde aquele instante a mulher ficou curada".

- Jesus ofereceu alívio a uma mulher flagrada em pecado!

- Sua disposição e fé serão fatores fundamentais para você se livrar deste desconforto.

- Ela possuía uma vida amargurada e triste, mas JESUS OFERECEU ALÍVIO E ELA FOI CURADA!

• CONCLUSÃO

ESTE É O ALVO DE JESUS: TIRAR O DESCONFORTO E A SOBRECARGA do ombro das pessoas!

- Hoje, Jesus faz um convite muito amável a você. Ele está interessado em abençoar sua vida.

- Jesus quer lhe dar alívio!

- Ele quer levar todo seu desconforto embora!

- Ele está dizendo assim:

“Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes aliviarei”. - Mt 11.28.

- Hoje é uma noite especial em sua vida, receba esta Palavra de conforto e restauração!

-Está escrito: “Se você fizer do Altíssimo o seu abrigo, do SENHOR o seu refúgio, nenhum mal o atingirá, desgraça alguma chegará à sua tenda. Porque a seus anjos ele dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos". – Sl 91.9 a 11.

- Se você tem tido na sua vida algum desconforto ou há algo incomodando sua cabeça, algum travesseiro de pedra, e hoje você quer vir a Jesus com fé, na certeza e na esperança de ser aliviado, então, deixa o seu lugar, venha aqui à frente comigo, tudo vai começar a mudar. Este é o primeiro passo para sair do desconforto!

- O maior desconforto não é nesta vida, é morrer sem Jesus, não existe nada mais desconfortável do que morrer sem Jesus, por que...

PARE DE DORMIR EM TRAVESSEIRO DE PEDRAS!


AUTOR: Pr. Carlito Paes
FONTE: http://pibnet.com.br/pib/index.php?option=com_k2&view=item&id=352:semana-21-22/05/2011-a-28/05/2011&Itemid=140









+++++++++++++++



++++++++++++++++



++++++++++++++++++++







“SER FELIZ” NO

DICIONÁRIO DE JESUS





- A vida parece um tanto complicada, não é verdade? Como ser realmente feliz?

- Relacionamentos são complicados, ficar sozinho é pior ainda;
- Dinheiro é complicado, ficar sem ele então...;
- Ter saúde tem se tornado cada vez mais difícil (transgênicos, notícias das pesquisas todas as semanas nos confundem sobre o que faz bem e o que faz mal – ex. dos diets e lights);
- A política é complicada;
- Os sistemas econômicos são complicados (eu nunca entendo bem...)
- Até os times de futebol são complicados (as pessoas matam e morrem por seus times);
- Tecnologia é complicada (ao mesmo tempo em que parece tão simples, nos vemos completamente vulneráveis, se faltar energia ou desligarem os satélites que ativam os GPS por exemplo – Em 2001, por um dia, o sistema aéreo mundial paralisou, por conta do 11 de setembro...).

- Em busca de soluções e de uma vida feliz, nos escondemos ou criamos as nossas fórmulas. Na verdade, fórmulas para ser feliz é o que não faltam neste mundo. Você deve conhecer várias por aí. Os livros dos passos para ser feliz, na vida, no casamento e nos negócios estão por toda parte.

- As concepções humanas de felicidade não são novas, já existiam nos tempos de Jesus. Veja por exemplo esta que o próprio Jesus menciona...

- Então direi a mim mesmo: “Homem feliz! Você tem tudo de bom que precisa para muitos anos. Agora descanse, coma, beba e alegre-se.'" – Lc 12.19

- O que Jesus achou desta fórmula inteligentíssima do homem?

- Contudo, Deus lhe disse: “Insensato! Esta mesma noite a sua vida lhe será exigida. Então, quem ficará com o que você preparou?” “Assim acontece com quem guarda para si riquezas, mas não é rico para com Deus”. – Lc 12.20-21

Ao descomplicar a vida, Jesus mostrou o caminho da felicidade. Ser feliz é:

1 – Fechar os olhos da dúvida e abrir os olhos espirituais

E felizes são as pessoas que não duvidam de mim! - Lc 7.23

- Você creu por que me viu? - disse Jesus. - Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram! - Jo 20.29

- Segundo a perspectiva natural, quem não viu algo com os olhos humanos e acreditou, foi enganado ou enlouqueceu. Na perspectiva de Jesus, os olhos naturais são incapazes de ver um Deus que transcende a matéria e os atributos humanos. Se Deus transcende o tempo, a matéria, o espaço e a todas as leis físicas humanas, todas as provas naturais servem para muitas coisas, mas não têm utilidade na comprovação pessoa de Jesus.

- Pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus. Pois está escrito: “Destruirei a sabedoria dos sábios e rejeitarei a inteligência dos inteligentes”. Onde está o sábio? Onde está o erudito? Onde está o questionador desta era? Acaso não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo? Visto que, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por meio da sabedoria humana, agradou a Deus salvar aqueles que crêem por meio da loucura da pregação. – 1 Co 1.18-21

- Se você crer em Jesus, inevitavelmente será considerado louco por alguém. Essa evidência apenas prova a veracidade da Bíblia.

2 – Conhecer a Deus sem terceirizar suas experiências com Ele.

- Jesus afirmou:


- Simão, filho de João, você é feliz porque esta verdade não foi revelada a você por nenhum ser humano, mas veio diretamente do meu Pai, que está no céu. - Mt 16.17

- Jesus não pode ser conhecido por serviço terceirizado

- Onde você tem buscado conhecer a Deus? Que tipo de experiência você persegue? Que tipo de livro você lê? Com quem você conversa? A quem faz perguntas sobre Deus e sobre a fé?

- Para Jesus, será feliz aquele que receber a revelação direta de Deus!

- Existem pessoas, livros e grupos importantes no caminho do conhecimento de Deus, porém, nada substitui um relacionamento direto com Jesus.

- Quando a dúvida chegar, a experiência pessoal com Deus será insubstituível.

- A revelação pessoal de Deus no seu interior é capaz de superar qualquer inimigo da sua fé e fará com que você a mantenha até o fim!

...Está próximo o tempo da minha partida. Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda. 2 Tm 4.6b-8

E felizes são aqueles que não abandonam a sua fé em mim! Mt 11.6

3 – Mudar sua condição de ouvinte para praticante da fé verdadeira.

Já que vocês conhecem esta verdade, serão felizes se a praticarem. Jo 13.17

- O mundo de Deus não é feito de simpatizantes.
- O céu não será povoado de simpatizantes de Jesus ou da Igreja.
- Não estarão com Jesus os que “pegam bem” com Ele.

Temos o costume de nos sentirmos parte do que gostamos ou simpatizamos. Os grupos são formados por pessoas que têm afinidade, que gostam de coisas parecidas, que andam de forma semelhante. Feliz é aquele que tem convicções tão profundas sobre Jesus que as transformam em ações.

Para saber o valor da sua fé e avaliar se ela é realmente prática, verifique:

- Conhecer Jesus gerou alguma mudança em sua vida?
- Você se sente profundamente incomodado com algumas atitudes que antes não tinham problema nenhum para você?
- Foi necessário mudar radicalmente sua vida por causa da pessoa de Jesus?
- Você passou a se importar com as necessidades do próximo?
- Você vê a vida como realmente passageira e sente uma necessidade cada vez maior de se envolver com as obras focadas na eternidade?
- Você já reconhece que de você mesmo nada pode ser feito de bom, que você é completamente dependente da ação de Deus para andar com Ele?
- Você tem certeza da sua salvação? Se você morrer, você tem plena certeza de que estará seguro com Jesus para sempre?

4 – Diferenciar os mitos religiosos da verdadeira fé cristã.

- Quando Jesus acabou de dizer isso, uma mulher que estava no meio da multidão gritou para ele: - Como é feliz a mulher que pôs o senhor no mundo e o amamentou! Mas Jesus respondeu: - Mais felizes são aqueles que ouvem a mensagem de Deus e obedecem a ela. – Lc 11.27-28

- Os mitos da fé colocam pessoas comuns como nós em uma posição irreal. Isso parece fazer todo sentido para nós, pois são histórias e tradições que ouvimos, mas não faz nenhum sentido nas Palavras de Jesus.

- Os mitos da fé nos fazem eleger pessoas especiais a um padrão muito elevado, de forma que acreditamos jamais conseguir atingir tal feito. Na verdade, os mitos da fé são desculpas para o nosso comodismo e a nossa frieza espiritual.

- Jesus já nos coloca em outro paradigma, Ele diz: tudo é possível ao que crê!

- Jesus diz: “Aqueles que vieram e foram felizes, o foram por que ouviram a minha mensagem e a colocaram em prática. Se você fizer o mesmo, você também o será”.

- Os mitos complicam, Jesus simplifica!

CONCLUSÃO

- Quem vive no tempo posterior à vida de Deus e aceita suas palavras, vive um tempo especialmente único na história:

- Então Jesus virou-se para os discípulos e disse só para eles: - Felizes são as pessoas que podem ver o que vocês estão vendo! Eu afirmo a vocês que muitos profetas e reis gostariam de ter visto o que vocês estão vendo, mas não puderam; e gostariam de ter ouvido o que vocês estão ouvindo, mas não ouviram. – Lc 10.23-24

- Receba o milagre da morte e ressurreição de Jesus. Receba, de graça, a vida de Cristo e viva com ele sua grande história.

- A vida com Jesus é simples. É Ele quem vive em você, por você? Simples, não? Você o recebe como a sua vida? Receba-O hoje como uma criança simples; receba estas verdades simples, para uma vida feliz e incrivelmente simples:

...Deixem vir a mim as crianças, não as impeçam; pois o Reino de Deus pertence aos que são semelhantes a elas. Digo-lhes a verdade: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele. Mc 10.14b-15



FONTE: Min. Marcos Madaleno / http://pibnet.com.br/pib/index.php?option=com_k2&view=item&id=354:semana-22-29/05/2011-a-04/06/2011&Itemid=140









================

==================

===================

=====================










segunda-feira, 30 de maio de 2011



Três Doenças que

Impedem o

Crescimento da Igreja




- Estamos trabalhando firme para a estruturação dos departamentos da Igreja. Já conversei com quase todos os líderes de Deptos da IPAG e percebemos que algumas doenças eclesiásticas tem afetado o corpo de nossa Igreja impedindo assim o nosso crescimento.

- Alguns irmãos insistem numa frouxidão com relação aos cultos, as contribuições e principalmente com a responsabilidade da Santa Ceia. Queremos neste Trimestre trabalhar estas dificuldades , buscando como  referencial a palavra de Deus.

Observe agora as " Três doenças que impedem o Crescimento da Igreja" : ATOS 2:42-47

I - RETENÇÃO DOS DÍZIMOS E OFERTAS

- Quando não ofertamos deixamos de contribuir para o crescimento do Reino de Deus aqui na terra.

- É notório que a Igreja na igreja Primitiva , um dos pontos fortes da saúde , era a generosidade, o desprendimento com relação aos dízimos e ofertas.

"Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum.  Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade.  Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração". Atos 2:44-46.

"Da multidão dos que creram era um o coração e a alma. Ninguém considerava exclusivamente sua nem uma das coisas que possuía; tudo, porém, lhes era comum. Com grande poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. Pois nenhum necessitado havia entre eles, porquanto os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam os valores correspondentes e depositavam aos pés dos apóstolos; então, se distribuía a qualquer um à medida que alguém tinha necessidade." Atos 4:32-35

II - FALTA DE COMPROMISSO COM OS CULTOS E ATIVIDADES DA IGREJA

- A  alegria de estar na igreja era tanto, que na Igreja Primitiva , todos os dias estavam juntos, a Ceia era  a reunião máxima do Cristianismo, pois nela lembravam de tudo o que Jesus havia feito e dito.

"Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração" - Atos 2:46

"E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo." Atos 5:42

III - FALTA DE COMUNHÃO

- A Koinonia palavra grega para comunhão era tão evidente na Igreja primitiva, que incomodada tanto aos Romanos como aos Judeus. Eles se viam todos dias no Templo e de casa em casa. O princípio bíblico dos relacionamentos saudáveis e comprometidos.

"E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações." Atos 2:42

"Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima." Hebreus 10:25

- Vamos tomar o remédio certo para o Crescimento, e o remédio é a palavra Deus viva em nossos corações.


"desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação. " I Ped 2:2.


Dizime e oferte, participe das reuniões regulares da Igreja e procure se relacionar, fazer amizades e estabelecer compromissos com os irmãos na fé. com certeza cresceremos para a Glória de deus.

 

AUTOR: Pr. Eliseu Ribeiro 
FONTE: http://www.ipag.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=101&Itemid=109





#################
#####################
########################




7 ATITUDES QUE NOS LEVAM
AO FRACASSO MINISTERIAL






- Amados estou enviando o esboço da ministração do Pr. Jorge Peclat no último encontro, que muito nos edificou, espero que Deus fale ao seu coração.

- Como tem muita gente falando sobre como ter sucesso no ministério, vamos ver o que leva um ministério fracassar.

1º - SEJA DESCUIDADO COM SUA VIDA DEVOCIONAL
Três tipos de leitura intelectual, devocional e homelética - I Tm 4:16
2º - SEJA RELAPSO COM O TEMPO DEDICADO A FAMÍLIA
- Cuidar da esposa e filhos - I Tm 5:8


3º - SEJA UM CENTRALIZADOR – DEVO FAZER UM SUBSTITUTO
Jz 2 “Josué não deixou sucessor”

4º - PRIORIZE SER UM BOM PREGADOR E NÃO UM BOM EXEMPLO
“Seja um bom exemplo” – exemplo de pai, cidadão, integridade – I Ped 5:3

5º - SEJA DESATENTO AO SEXO OPOSTO
“Cuidado com as mulheres”
– II Tim 3:6

6º - BUSQUE GANHAR FAMA E SUCESSO NO LUGAR DE ALMAS (VIDAS)
II Cron 25: 1-2 – Seu coração tem sido interno diante de Deus

7º - FIQUE ISOLADO COM SEUS PROBLEMAS E FRAQUEZAS E NÃO COMPARTILHE COM NINGUÉM.
“Pastor com o ministério independente tudo bem, mais não sozinho”
Tg 5:16


Se você quer ver seu ministério fracassado siga estas sete atitudes


FONTE: http://www.ipag.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16&Itemid=26






==============

==================

====================


Como é formado

o caráter Cristão




Pois todos eles buscam o que é seu próprio, não o que é de Cristo Jesus. E conheceis o seu caráter provado, pois serviu ao evangelho, junto comigo, como filho ao pai. Fil 2:21-22

Introdução:

- Caráter é o conjunto de qualidades que formam o individuo, é a intenção que rege o individuo.

- Caráter Cristão é a qualidade de Cristo em nós através da sua palavra. É a intenção de Deus em nós.

- É o conjunto de valores Cristão nos filhos de Deus.

Vejamos como é formado o caráter Cristão em nós:

I – Temor a Deus – Eclesiastes 12:13

- O Caráter Cristão é formado pelo Temor a Deus que é o sinal de nosso respeito e reverência ao Pai Espiritual. É ter a consciência de que Deus esta vendo tudo o que estamos fazendo.

- Quando Tememos a Deus temos as seguintes bênçãos:

1 - Graça – Favor imerecido. O que não podemos fazer e Deus faz (Ef 2:1-8)

2 - Bênçãos na família – Os nossos filhos herdam as bênçãos de Deus. Teremos uma família abençoada. (Salmo 128, Ex 20: 5,6)

3 - Restauração – Capacidade de recomeçar, reconstruir, renovar. (II Cor 5:17, Ap 2:5)

II – A Palavra de Deus – Salmo 1: 2; Josué 1: 8, 9; Salmo 119

- O Caráter Cristão é formado pela Bíblia que é a palavra de Deus é o referencial absoluto o padrão infalível onde todos os nossos valores e princípios são dirigidos.


- A Palavra de Deus nos garante:

1 – A Vida Eterna - João 5:39
2 – Nos ensina o que fazer – Mt 22-29; II Tim 3:16,17
3 – E Seremos bem sucedidos - Js 1:8,9; Sl 1: 2,3; Tg 1:25

III – Comunhão – Fil 2: 1-11; I Jo 1: 7-9

- O Caráter Cristão é formado através de relacionamentos saudáveis com os nossos irmãos.


- Devemos andar com gente mais crente que nós e termos comunhão:

1 – Com os amigos de Deus. Sl 16: 1,2

2 – Não andarmos nos conselhos dos ímpios – Sl 1:3

3 – Nem em julgo desigual – II Cor 6:14 -18

- Como vemos acima o Caráter Cristão é formado através do Temor a Deus, do estudo, compreensão e prática da Palavra de Deus e do relacionamento com os filhos de Deus.
- Se procedermos assim com certeza teremos qualidades espirituais que refletirão a humanidade o caráter de Jesus Cristo.


AUTOR: Pr. Eliseu Ribeiro






+++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++++++++++

sábado, 28 de maio de 2011



"ENTRAI NA ARCA"



Texto: Gênesis 7:1-7




Introdução:

Esta noite, eu estou começando uma série de mensagens que irá durar cerca de 12 semanas sobre o tema convites da Bíblia.

A única maneira que uma pessoa pode chegar a Deus; é Deus chamar essa pessoa a Si mesmo. O chamado de Deus para as pessoas é encontrado em toda a Bíblia. São convites de amor. Deus chama o povo para "ir a Ele", porque Ele ama a humanidade e deseja o melhor para eles.

- O primeiro convite que eu encontro na Bíblia está no texto que lemos. O dilúvio estava para começar.

- Por causa da maldade, Deus estava prestes a destruir o mundo. O homem estava tão longe de Deus, que Ele não podia mais tolerar os seus pecados, e ele decidiu acabar com o mundo e tudo o que não se arrependesse e fosse a ele.

- Deus deu ao povo todas as oportunidades para se arrependerem e voltar para os Seus caminhos. Ele ordenou a Noé pregar e chamá-los ao arrependimento, mas nem uma pessoa, a não ser a família de Noé foi encontrada justo por Deus. Assim, vemos no verso de número 1 do nosso texto que Deus emitiu um convite final antes do dilúvio, quando disse a família de Noé, "Entra tu e toda tua casa na arca"

- Ao olharmos para este convite, vemos que ele incorpora as características que vamos ver quando olharmos para muitos convites de Deus às pessoas através da Bíblia. Vamos observar juntos o primeiro dos muitos convites da Bíblia.

I. É um convite para sobreviver a ira de Deus

A. A impiedade da época de Noé. V. 5

1. Malvados em seus pensamentos
2. Malvados em suas decisões morais
3. Malvados em seu tratamento uns para com os outros

B. A sentença que se segue maldade. V. 7

1. Deus sempre julga a maldade
2. O julgamento de Deus é sempre disposto de antemão
3. O julgamento de Deus é sempre coerente com o que Ele disse.

C. A graça de Deus é oferecida antes do julgamento.

1. A graça foi oferecida ao homem antes do dilúvio
2. A graça continua a ser oferecida aos pecadores
3. A graça é o favor imerecido de Deus

II. É um convite para dar um passo de fé

A. Noé é convidado a entrar na arca.

1. Isso exigiu um passo de fé
2. A arca havia sido construída pela fé
3. A entrada deve ser pela fé

B. A salvação de Noé foi pela graça mediante a fé

1. Agora, a salvação é pela graça através da fé
2. Noé foi salvo da ira de Deus
3. Agora nós estamos salvos da ira de Deus que está por vir

III. É um convite para a família inteira

A. Deus disse, "e toda a tua casa”.
B. Deus quer que famílias inteiras sejam salvas. Atos 16:30-31
C. Deus espera que nós levemos nossas famílias a Cristo

Conclusão:

- Deus disse a Noé e sua família "Entra tu e tua casa na arca"


- A ira de Deus estava prestes a ser derramada por meio do grande diluvio, e ele lançou um convite para que os homens fossem salvos da ira. Noé e sua família reagiram a este convite por fé e entraram na arca e foram as únicas pessoas salvas durante o dilúvio.


- A Bíblia deixa bem claro que está chegando o grande dia da ira de Deus que fará o dilúvio parecer um piquenique da escola, em comparação.


- Deus nos disse que ele vai tirar seus filhos fora deste mundo antes que a ira vem sob a forma da Grande Tribulação. No entanto, ele deixa bem claro que só serão Seus filhos que serão salvos da ira vindoura.


- Jesus é a nossa arca. Ele é a arca segura para a ira que está chegando para destruir este mundo.


- Nesta noite o convite de Deus para você é: "Vem tu e tua casa a Jesus e sejam salvos da ira vindoura."


- Como somos salvos da ira? Ao colocar toda a nossa fé e confiança em Jesus Cristo e no que Ele fez no Calvário. É um convite que deve ser respondido por fé.


- Qual é a sua resposta ao convite de Deus para você? Você não pode ignorá-lo. Hoje, agora, você vai tomar a decisão de aceitar o convite de Deus para ser salvo da ira vindoura, ou você vai rejeitá-lo. O convite foi emitido.


- Você vai responder pela fé como Noé e sua família o fizeram, ou vai rejeitá-lo como as multidões nos dias de Noé fizeram e foram destruídos.


- Você diz: "pastor, eu respondi pela fé há muito tempo, e estou seguro na arca." Isso é maravilhoso, meu amigo, mas e a sua família? Você está fazendo todo o possível para ver sua família salva?


- O grande dia da ira de Deus está chegando! Você e todos os seus entes queridos estão na arca?






AUTOR: Pr. Aldenir Araújo











===============



==================



====================



sexta-feira, 27 de maio de 2011

Homofobia,

um esclarecimento

necessário

- A palavra homofobia está na moda. No mundo inteiro discute-se a questão do homossexualismo.

- Em alguns países já se aprovou a lei do casamento gay. Aqui no Brasil, tramita no congresso um projeto de lei (PL 122/2006), que visa a criminalização daqueles que se posicionarem contra a prática homossexual.
- O assunto que estava adormecido, em virtude de firme posição evangélica contra o referido projeto de lei, mormente na efervescência da campanha política de 2010, ganhou novo fôlego com a nova proposta da senadora Marta Suplicy (PT-SP), que pleiteia a reclusão de cinco anos, em regime fechado, para quem se posicionar publicamente contra o homossexualismo.

Diante desse fato, quero propor algumas reflexões:

Em primeiro lugar, esse projeto de lei fere o mais sagrado dos direitos, que é a liberdade de consciência.
- Que os homossexuais têm direito garantido por lei de adotarem para si o estilo de vida que quiserem e fazer suas escolhas sexuais, ninguém questiona.
- O que não é cabível é nos obrigar, por força de lei, concordar com essa prática.
- Se os homossexuais têm liberdade de fazer suas escolhas, os heterossexuais têm o sagrado direito de pensar diferente, de serem diferentes e de expressarem livremente o seu posicionamento.

Em segundo lugar, esse projeto de lei cria uma classe privilegiada distinta das demais.
- O respeito ao foro íntimo e à liberdade de consciência é a base de uma sociedade justa enquanto a liberdade de expressão é a base da democracia.
- Não podemos amordaçar um povo sem produzir um regime totalitário, truculento e opressor.
- Não podemos impor um comportamento goela abaixo de uma nação nem ameaçar com os rigores da lei aqueles que pensam diferente.
- Nesse país se fala mal dos políticos, dos empresários, dos trabalhadores, dos religiosos, dos homens e das mulheres e só se criminaliza aqueles que discordam da prática homossexual?
- Onde está a igualdade de direitos?
- Onde está o sagrado direito da liberdade de consciência?
- Onde o preceito da justiça?

Em terceiro lugar, esse projeto de lei degrada os valores morais que devem reger a sociedade.

- O que estamos assistindo é uma inversão de valores. A questão vigente não é a tolerância ao homossexualismo, mas uma promoção dessa prática.
- Querem nos convencer de que a prática homossexual deve ser ensinada e adotada como uma opção sexual legítima e moralmente aceitável. Os meios de comunicação, influenciados pelos formadores de opinião dessa vertente, induzem as crianças e adolescentes a se renderem a esse estilo de vida, que diga de passagem, está na contramão dos castiços valores morais, que sempre regeram a família e a sociedade. O homossexualismo não é apenas uma prática condenada pelos preceitos de Deus, mas, também, é o fundo do poço da degradação moral de um povo (Rm 1.18-32).

Em quarto lugar, esse projeto de lei avilta os valores morais que devem reger a família. Deus criou o homem e a mulher (Gn 1.27).

- Ninguém nasce homossexual. Essa é uma prática aprendida que decorre de uma educação distorcida, de um abuso sofrido ou de uma escolha errada. Assim como ninguém nasce adúltero, de igual forma, ninguém nasce homossexual. Essa é uma escolha deliberada, que se transforma num hábito arraigado e num vício avassalador.
- Deus instituiu o casamento como uma união legal, legítima e santa entre um homem e uma mulher (Gn 2.24).
- A relação homossexual é vista na Palavra de Deus como abominação para o Senhor (Lv 18.22).
- A união homossexual é vista como um erro, uma torpeza, uma paixão infame, algo contrário à natureza (Rm 1.24-28).
- A Palavra de Deus diz que os homossexuais não herdarão o reino de Deus, a não ser que se arrependam dessa prática (1Co 6.9,10).
- Porém, aqueles que se convertem a Cristo e são santificados pelo Espírito Santo recebem uma nova mente, uma nova vida e o completo perdão divino (1Co 6.11).

AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes
FONTE: http://hernandesdiaslopes.com.br/2011/03/homofobia-um-esclarecimento-necessario/



===============

================

=================
Restauração


Referência: Zacarias 3.1-7

INTRODUÇÃO

1. O cativeiro babilônico havia terminado, mas a restauração do povo ainda não havia acontecido. O povo voltou para Jerusalém, mas não para Deus. Eles estavam fazendo a obra de Deus, mas não da maneira que agradava a Deus.

2. Os mais de 4 mil sacerdotes que haviam voltado com Zorobabel (Ed 2:36-39) encontravam-se em estado deplorável. Na época de Neemias os sacerdotes deixaram o sacerdócio e foram para o campo. A Casa de Deus estava desamparada: havia casamentos mistos, divórcios. Na época de Malaquias a situação era ainda pior. O profeta Malaquias diz que os sacerdotes desprezavam o nome de Deus. Diziam que a mesa do Senhor era imunda. Traziam animais cegos, aleijados e dilacerados para oferecerem como sacrifícios. Eles deixaram de ensinar a lei e fizeram a muitos tropeçar.

3. Deus então tornou esses sacerdotes indignos diante do povo e amaldiçoou suas bênçãos. A despeito desse quadro, há uma promessa de restauração.

4. A cena é de um tribunal onde aparece:
1) O ofensor: Josué. Ele é culpado e está diante do juiz para ser julgado.
2) O Acusador: Satanás se opõe a Josué conhecendo seus pecados.
3) O advogado: O próprio Anjo do Senhor, o próprio Senhor usa argumentos irresistíveis em sua defesa: o escolheu e o remiu.
4) A decisão: justificação e santificação.

5. Zacarias registrou essa mesma crise. Porém, quando tudo parecia perdido, quando a cidade de Jerusalém estava debaixo de opróbrio, Deus disse: “Jerusalém será habitada como as aldeias sem muros…Eu lhe serei um muro de fogo em redor, e eu mesmo serei, no meio dela, a sua glória” (2:4,5). Deus estava disposto a avivar aquela cidade e o seu povo. Ele disse: “Canta e exulta, ó filha de Sião, porque eis que venho, e habitarei no meio de ti” (2:10).

6. Vejamos a restauração do sacerdócio:

I. A NECESSIDADE DA RESTAURAÇÃO

1. O pecado do sacerdote – v. 3

“Ora, Josué, trajado de vestes sujas” (v. 3).

Josué estava no altar, mas com vestes sujas. As vestes sujas externas refletem a vida interna. Ele estava fazendo a obra do Senhor, mas de forma indigna. Deus está mais interessado em quem nós somos do que no que nós fazemos. A vida vem antes do ministério. A vida do líder é a vida da sua liderança.

Isaías estava no templo, na Casa de Deus. Até então, ele havia pronunciado uma série de ais:
1) Ai dos que ajuntam casa a casa;
2) Ai dos seguem a bebedice;
3) Ai dos que vivem na iniquidade;
4) Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem mal;
5) Ai dos que são sábios aos seus próprios olhos;
6) Ai dos que são heróis para beber vinho;
7) Mas agora, diz: Ai de mim porque sou homem de lábios impuros.

Josué estava no templo, no altar, orando pelo povo, mas suas vestes estavam sujas. Havia pecado na sua vida, sujeira nas suas mãos, impureza na sua mente, cobiça nos seus olhos, injustiça nos seus atos.

Hoje somos uma raça de sacerdotes: o que Deus está vendo em nossa vida? O que fazer? Renunciar o sacerdócio? Abandonar a Deus? Deixar a igreja? Abjurar a fé? Não, mil vezes não!

A Bíblia diz: “Em todo o tempo sejam alvas as tuas vestes e não falte óleo sobre a tua cabeça” (Ec 9:8).

2. Falta de autoridade espiritual – v. 5

Turbante sujo significa falta de autoridade. O pecado lança opróprio, tira a autoridade, tira a unção. Josué estava sendo desqualificado pelo seu pecado. O pecado estava contaminando sua cabeça. Seu turbante, símbolo da autoridade estava sujo.

O pecado rouba do crente a autoridade espiritual. Perdemos a alegria da salvação. Perdemos a unção do Espírito. Perdemos o poder para fazer a obra. Perdemos o sorriso de Deus!

3. A oposição de Satanás – v. 1

Satanás está tentando a pessoa de maior destaque: o sumo sacerdote. Satanás está tentando no contexto mais sagrado: no templo. Satanás está tentando no lugar mais estratégico: do lado direito. Satanás esta tentando na hora mais importante: quando o sacerdote estava orando pelo povo.

Satanás nos espiona vinte e quatro horas por dia. Ele procura uma brecha. Ele procura uma fenda em nossa vida para colocar uma cunha e nos acusar e se opôr a nós. Satanás acusa o pecado do líder e do povo a quem o sumo sacerdote representa.

Esse adversário descobre os pontos fracos do caráter e os ataca; os defeitos secretos dos santos, e os proclama; o menor indício de deslealdade e o exibe. Ele joga lama nas pessoas. Ele as acusa e as condena.

Quando oramos, ele nos ataca. Quando nos achegamos à mesa d Senhor, vê a frieza do nosso coração e palte palmas. Ele nos acusa até quando estamos vivendo uma vida santa: “Porventura, Jó debalde serve a Deus?”.

Satanás não pode atingir Jesus, então, ele tenta nos atingir.

II. A POSSIBILIDADE DA RESTAURAÇÃO

1. A restauração é baseada na presença de Deus – v. 1

“Josué estava diante do Anjo do Senhor”.

Esse Anjo do Senhor era o próprio Senhor. Sempre que estamos diante de Deus há chance de restauração. Ele é rico em misericórdia. Ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó. Ele se compadece de nós como um Pai se compadece dos seus filhos.

Cura-me e serei curado. Há perdão, há restauração. Deus tem prazer na misericórdia. Ele é rico em perdoar. Ele mesmo é quem cura a nossa infideldade.

2. A restauração é baseada na repreensão de Satanás – v. 2

Satanás não tem poder sobre nós, quando buscamos o refúgio de Cristo. Ele é o nosso Advogado. Deus mesmo é quem repreende Satanás. O Senhor é o nosso escudo. Ele é quem sai em nossa defesa. Deus mesmo é quem nos dá a vitória.

Satanás é acusador, mas Jesus é o seu advogado. Satanás veio para lhe destruir, mas Jesus veio para lhe dar vida abundante. Satanás veio para acusar, mas Jesus veio para lhe defender.

Como sacerdote araônico, Cristo morreu; mas como sacerdote da ordem de Melquisedeque, ele vive para sempre, intercedendo em nosso favor. Quando o inimigo lança os torpedos contra nós, Cristo os apanha na rede da sua intercessão e tira-lhes o poder de nos ferir.

Paulo pergunta: Rm 8:33,34: “Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? É Cristo quem morreu, ressuscitou, o qual está à direta de Deus e também intercede por nós.

3. A restauração é baseada na graça eletiva de Deus – v. 2

Antes de ter nos escolhido ele sabia quem éramos, nossos pecados, nossas fraquezas, nossos fracassos, nossos deslizes. Ele não nos escolheu porque éramos especiais. Somos espeiciais porque ele nos escolheu.

Leia Dt 7:7,8: “Não vos teve o Senhor afeição nem vos escolheu porque fôsseis mais numerosos do que qualquer povo, pois éreis o menor de todos os povos, mas porque o Senhor vos amava…vos resgatou da casa da servidão”.

Ele nos amou quando éramos indignos. Ele nos amou quando éramos pecadores.

Deus não escolheu você, porque você era perfeito, mas para ser perfeito.

Deus não escolheu você, porque você era santo, mas para ser santo.

Deus não escolheu você, porque você era obediente, mas para a obediência.

Deus não escolheu você, porque você creu, para para você crer.

Deus não escolheu você, porque você praticava boas obras, mas para praticá-las. Deus não escolheu você porque você era digno, ele escolheu por amor de si mesmo.

4. A restauração está baseada no resgate – v. 2

O Senhor foi longe demais para voltar atrás. Deus arrancou Josué da fornalha do pecado. O povo tinha sofrido o chicote da disciplina, o cativeiro, o desespero. Mas, Deus jamais permite que seu povo seja destruído. Ele estava encarvoado, esturricado, chamuscado como um tição tirado do fogo, mas Deus o resgatou e não vai destruí-lo.

Você tem valor para Deus. Você custou um alto preço para Deus. Ele pagou por você tudo. Ele comprou você com o sangue de Jesus.

Todo aquele por quem Cristo verteu o seu sangue, jamais vai perecer. Diz o apóstolo Paulo: “Aos que Deus predestinou, também chamou, aos que chamou, também os justificou, aos que justificou, também os glorificou. Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Rm 8:30,31).

III. O PROCESSO DA RESTAURAÇÃO

1. A purificação – v. 4

“Tirai-lhe as vestes sujas”.

Não podemos continuar na presença Deus, fazendo a obra de Deus, com vestes sujas, com vida impura.

Josué não podia purificar a si mesmo. As vestes sujas lhe foram tiradas. Deus é quem nos limpa e nos purifica. Só o sangue de Jesus pode nos lavar. Só Deus pode restaurar a nossa alma, purificar a nossa consciência, o nosso coração, a nossa vida.

“E te vestirei de finos trajes”.

O mesmo Deus que nos purifica é o que nos justifica. Nossa justiça é como trapo de imundícia. A justiça de Cristo em nós é que nos capacita a estarmos no altar. É o ouro cobrindo a madeira de acácia. É a glória de Deus tragando nossa fraqueza. São os méritos de Cristo imputados a nós. É roupa branca, de linho finíssimo nos cobrindo.

2. A restauração da autoridade espiritual – v. 5

“Ponham-lhe um turbante limpo sobre a cabeça”.

Deus não apenas apaga as nossas transgressões, mas nos devolve a alegria da salvação e a autoridade espiritual. O filho pródigo pensou apenas em ser tratado como um escravo, mas o Pai lhe devolveu a posição de filho. Pedro foi restaurado, depois de negar o seu Senhor, e tornou-se um poderoso pregador do evangelho. O diabo quer manter você de cabeça baixa, envergonhado. Mas Deus restaura plenamente sua vida!

3. O perdão dos pecados – v. 4

“Eis que tenho feito que passe de ti a tua iniquidade”.

O pecado nos amarra. O pecado nos deixa desanimados. O pecado nos cansa. O pecado nos desmotiva. O pecado nos faz amargos, críticos, trôpegos, vazios.

O pecado é que impede a igreja de crescer. O pecado é que nos adoece espiritualmente. Deus, contudo, intervém e perdoa. Deus cancela a dívida. Deus apaga as transgressões como névoa. Joga os nossos pecados no profundo dos mares. Ele cobre o nosso pecado com o sangue do seu Filho e dele não mais se lembra.

Davi caiu, reconheceu o seu pecado, pediu perdão e Deus o perdoou.

Pedro negou a Jesus, chorou e Jesus o perdoou.

A mulher pecadora: Vai e não peques mais.

IV. IMPLICAÇÕES DA RESTAURAÇÃO

1. Condições para a restauração

a) Andar nos caminhos de Deus (v. 7) – Deus requer obediência! Não podemos ter o coração dividido. Não podemos servir a Deus e ao mundo ao mesmo tempo. Não podemos pôr a mão no arado e olhar para trás. Precisamos levar Deus a sério. Precisamos ser totalmente do Senhor.

b) Observar os preceitos de Deus (v. 7) – para observar é preciso conhecer, para conhecer é preciso estudar. Precisamos andar de acordo com o ensino da Palavra. A Bíblia deve reger nossa conduta.

2. Resultados da restauração

a) Julgaremos a Casa de Deus (v. 7) – Deus nos dará autoridade para exercermos o nosso ministério. Seremos, então, instrumentos nas mãos de Deus.

b) Acesso à presença de Deus (v. 7) – Teremos intimidade com Deus, vida plena de oração, deleitar-nos-emos em Deus. Depois teremos êxito em nosso trabalho diante dos homens. Só prevalece em público diante dos homens aqueles que prevalecem em secreto diante de Deus. A batalha é ganha na vida intima com Deus. Jesus, muitas vezes, deixou a multidão para buscar o Pai em oração. Intimidade com o Pai era mais importante do que sucesso no ministério. Vida com Deus é mais importante do que trabalho para Deus.

CONCLUSÃO

Este texto termina apontando para o futuro, para a vinda de Jesus, o servo, a rocha, aquele que faria a expiação dos nossos pecados e nos lavaria com o seu sangue: 1) O tempo da sua vinda foi divinamente fixado; 2) O caráter do seu trabalho foi divinamente apontado; 3) Os resultados do seu ministério foi divinamente estabelecido.

A nossa restauração vem de Cristo, do que ele fez por nós. Fomos justificados uma vez por todas.

Somos lavados continuamente, sempre que nos chegamos a ele para confessarmos os nossos pecados.

Somos restaurados com base na eleição e na redenção!

AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes




======================


=======================


=========================


===========================

segunda-feira, 23 de maio de 2011

O poder triunfante

da paciência

Referência: Tiago 5.7-12


INTRODUÇÃO

1. Tiago começa a sua carta com uma chamada à perseverança sob as provações
(1:2-4) e termina a carta exortando os crentes a serem pacientes atá à vinda do Senhor (5:7-8). As provas e não experiências místicas são o caminho da santificação e do aperfeiçoamento (1:4).

2. Em (1:12) a recompensa é a coroa da vida e (5:7-8) a recompensa é a vinda de Cristo (5:7-8). No cameço o caminho da perfeição é a oração (1:5) e no final da carta, ele volta ao mesmo tópico (5:13-18). No começo oramos por nós, no fim oramos pelos outros.

3. Tiago fala da segunda de Cristo sob dois aspectos:

1) Como uma alegre esperança
(5:7-8 e 10-11);

2) Como uma temível expectativa (5:9,12).
Para os salvos o Senhor vem trazendo compaixão e misericórdia (5:11).
Para os ímpios o Juíz vem (5:9), trazendo julgamento (5:12). Ao mesmo tempo que a vinda do Senhor será o dia glorioso para o seu povo, será o terrível dia do Senhor para os ímpios.

Ilustração:
O fazendeiro que zombava dos crentes trabalhando em frente a igreja no domingo. Colheu mais que os crentes e mandou uma carta para o jornal explicando sua posição: Enquanto os crentes iam para a igreja eu trabalhei. Colhi mais que eles. Deus não me castigou. O que vocês pensam disso? O jornalista publicou a carta e colocou uma nota de rodapé: Deus não ajusta suas contas na colheita. Veja o Salmo 73.

4. A vinda do Senhor é um sinal de alerta sobre o perigo do mal uso da língua. Devemos ter cuidado para não queixarmos uns dos outros (5:9).

- Também devemos ter cuidado para não fazer juramentos impróprios (5:12).
- É mais fácil fazer um voto do que cumpri-lo. Mas fazer um voto, devemos cumpri-lo, porque Deus não gosta de tolos (Ec 5:4).
- É mais importante ser real do que dramático. Nosso sim deve significar sim e o nosso não deve significar não.
- Devemos ser íntegros em nossa palavra. Não podemos ser pessoas divididas internamente. Devemos ser livres de uma mente dupla.
- Devemos íntegros com Deus e com os homens. Praticamos uma devoção à verdade com os nossos lábios porque a verdade habita em nós.

5. A vinda do Senhor está próxima (5:8), está às portas (5:9).

6. Enquanto Jesus não volta não esperamos vida fácil neste mundo (Jo 16:33).
- Paulo nos lembra que é em meio a muita tribulação que entramos no Reino (At 14:22). Devemos ser pacientes até Jesus voltar.

7. Mas como podemos experimentar esse tipo de paciência até Jesus voltar.

Tiago dá três exemplos de paciência para encorajar os crentes:

I. A PACIÊNCIA DO LAVRADOR – V. 7-9

1. Se uma pessoa é impaciente, ela nunca deve ser um agricultor.

- O agricultor planta a semente certa, no campo certo, no tempo certo, sob as condições certas. A semente não nasce, cresce, floresce e frutifica da noite para o dia. Apenas o erva daninha cresce sem cuidado.

- O agricultor não tem nenhum controle sobre o tempo. Muita chuva pode danificar a lavoura. Falta de chuva pode pôr toda a colheita a perder.

2. O agricultor na Palestina dependia totalmente das primeiras chuvas vinham em outubro (para o plantio) e das últimas chuvas que vinham em Março (para a colheita).

- O tempo está fora do seu controle. Ele tem que confiar e esperar. É Deus quem faz a semente brotar, germinar, crescer e frutificar. Ele não pode fazer nada nesse processo (Mc 4:26-29).

3. Por que o agricultor espera? Porque o fruto é precioso (5:7).

“E não cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos” (Gl 6:9).

- Tiago descreve o crente como um agricultor espiritual que procura uma colheita espiritual.
“Se vós também pacientes e fortaleceu o vosso coração, pois a vinda do Senhor está próxima” (5:8).

4. O nosso coração é o solo. A semente é a Palavra de Deus. Há estações para a vida espiritual como há estações para o solo.

- Muitas vezes nosso coração se torna seco e cheio de espinhos (Jr 4:3). Então Deus manda a chuva da sua bondade e alimenta a semente plantada, mas devemos ser pacientes para esperar a colheita.

5. Deus está procurando frutos em nossa vida (Lc 13:6-9).
- Devemos produzir o fruto do Espírito (Gl 5:22-23). E o único meio de darmos frutos doces é sermos provados (1:2-4). Em vez de ficarmos impacientes, devemos saber que Deus está trabalhando em nós.

6. Você só pode se alegrar nessa colheita espiritual, se o seu coração estiver fortalecido (5:8).

- Um coração instável não produz fruto. Um agricultor está sempre trabalhando em sua lavoura. Deus está trabalhando em nós para tirar de nós uma colheita abundante. Um lavrador não vive brigando com os seus vizinhos. Ele está cuidando da sua própria lavoura. Não devemos perder o foco e viver falando mal uns dos outros (5:9).

II. A PACIÊNCIA DOS PROFETAS V. 10

1. Os profetas foram homem que andaram com Deus, ouviram a voz de Deus, falaram em nome de Deus, mas passaram também por grandes aflições.

- Eles trilharam o caminho estreito das provas e foram pacientes. Privilégio e provas caminharam juntos na vida dos profetas. Privilégio e sofrimento, sofrimento e ministério caminham lado a lado na vida dos profetas.

2. Isaías não foi ouvido pelo seu povo. Ele foi cerrado ao meio.

- Jeremias foi preso, jogado num poço e maltrado por pregar a verdade. Ele viu o cêrco de Jerusalém e chorou ao ver o seu povo sendo destruído.

- Daniel foi banido da sua terra e sofreu pressões quando jovem. Sofreu ameaça e perseguição por causa da sua fidelidade a Deus, a ponto de ser jogado na cova dos leãos.

- Ezequiel também foi duramente perseguido.

3. Estêvão denunciou o sinédrio: “Qual dos profetas vossos pais não perseguiram? Eles mataram os que anteriormente anunciavam a vinda do Justo, do qual vós agora vos tornastes traidores e assassinos” (At 7:52).

4. Jesus disse: “Bem-aventurado sois quando, por minha causa, vos injuriarem, e vos perseguirem, e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas antes de vós” (Mt 5:11-12).

5. Quado você tiver enfrentando sofrimento, não coloque em dúvida o amor de Deus, gente que andou mais com Deus do que você, também passou pelas aflições. Seja paciente.

6. Paulo diz: “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2 Tm 3:12).

- Nem sempre obediência produz vida fácil! “Se a igreja for mais perseguida, será mais fiel? Não. Se ela for mais fiel será mais perseguida”. Isso significa que Deus não nos poupa das aflições, mas ele nos assiste nas aflições.

Exemplo: Elias anunciou ao ímpio rei Acabe que a seca viria sobre Israel. Ele também sofreu as consequências da seca, mas Deus cuidou dele e lhe deu vitória sobre os ímpios.

7. A vontade de Deus jamais levará você, onde a graça de Deus não possa lhe sustentar. A nossa paciência em tempos de prova é um poderoso testemunho do evangelho àqueles que vivem ao nosso redor.

8. Rm 15:4: “Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras, tenhamos esperança”. Quanto mais conhecemos a Bíblia, mais Deus pode nos consolar em nossas tribulações.

9. Como um agricultor, devemos continuar trabalhando e como os profetas, devemos continuar testemunhando.

III. A PACIÊNCIA DE JÓ
– V. 11-12

1. “Eis que temos por felizes os que perseveraram firmes…” (5:11).
Mas vocë não pode perseverar a não ser que haja provas em suas vida. Não há vitória sem luta. Não picos sem vales. Se você deseja a bênção, você tem que estar preparado para carregar o fardo e entrar nessa guerra.

2. Certa feita ouvi um cristão orar: “Oh Deus ensina-me as profundezas da tua Palavra. Eu desejo ser arrebatado até o terceiro céu e ver e ouvir as coisas maravilhosas que tu tens lá”.

- Embora a oração tenha sido sincera, ela partiu de um crente imaturo. Paulo foi arrebatado até o terceiro e viu e ouviu coisas gloriosas demais para contar. E como resultado Deus colocou um espinho em sua carne para mantê-lo humilde (2 Co 12:1-10). Tem que existir um equilíbrio entre privilégios e responsabilidades, bênçãos com fardos.

3. O livro de Jó pode ser dividido assim: (1-3)

– As perdas de Jó; (4-31)

– As acusações contra Jó e sua defesa contra os ataques de seus amigos;

- (38-42) – a restauração de Jó. As circunstâncias estavam contra Jó; os homens estavam contra Jó; a sua esposa estavam contra Jó; seus amigos estavam contra Jó. Ele pensou que Deus estava contra ele. Satanás estava contra ele. Mesmo assim, ele perseverou! Ele provou que um homem pode amar a Deus acima dos bens, da família e da própria vida. Jó derrubou as duas teses de Satanás.

4. Jó era um homem piedoso, justo, próspero, bom pai, sacerdote da família, preocupado com a glória de Deus. Deus dá testemunho a seu respeito. Deus o constitui seu advogado na terra. Satanás prova Jó com a permissão de Deus.

a) Jó perdeu todos os seus bens

b) Jó perdeu todos os seus filhos

c) Jó perdeu a sua saúde – (1:22) e (2:10) – mostram que Jó não pecou.

d) Jó perdeu o apoio da sua mulher

e) Jó perdeu o apoio dos seus amigos

f) Jó faz 16 vezes a pergunta: Por que?

g) Jó expressa sua queixa 34 vezes.

h) Deus faz 70 perguntas para Jó.

i) Deus restaura a sorte de Jó, dando-lhe o dobro dos bens. Por que não deu o dobro dos filhos? Porque quando os animais foram embora, eles realmente foram. Eles não tinham almas imperecíveis. Mas quando os filhos foram fisicamente, eles na verdade não foram. Eles estavam com Deus no céu. Assim, agora, Jó tem dez filhos no céu e dez filhos na terra.

j) Jó esperou pacientemente no Senhor e Deus o honrou. Ele não explicou nada para Jó, mas quando Jó não conhecer os porquês de Deus, Jó pode conhecer o caráter de Deus (Jó 42:5). A maior bênção que Jó recebeu não foi saúde e riqueza, mas um conhecimento mais profundo de Deus. Isso é a própria essência da vida eterna (Jo 17:3).

k) O livro de Jó nos prova que Deus tem propósitos mais elevados no sofrimento do que apenas punir o pecado. O propósito de Deus no livro de Jó é revelar-se como o Deus cheio de bondade e misericórdia (5:11). Jó passou a conhecer o Senhor de uma forma nova e mais profunda e também bênçãos maiores. O propósito de Satanás era fazer de Jó um homem impaciente com Deus. Isto porque um homem impaciente com Deus é arma nas mãos do maligno (Abraão, Moisés, Pedro).

l) Cuidado para não fazer tolos no sofrimento (5:12).

CONCLUSÃO

- Tiago deseja encorajar-nos a ser pacientes em tempos de provas.

- Como um agricultor devemos esperar por uma colheita espiritual, por frutos que glorifiquem a Deus.
- Como os profetas, devemos procurar oportunidades para testemunhar mesmo no meio do sofrimento.
- Como Jó devemos esperar para que o Senhor complete seu amoroso propósito em nós em nosso sofrimento, com o firme propósito de conhecer a Deus mais profundamente.


AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes
FONTE:
http://hernandesdiaslopes.com.br/2011/04/o-poder-triunfante-da-paciencia/




##############
################
###################
######################
#######################
Legalismo,

um caldo mortífero

- Malcon Smith definiu legalismo como um caldo mortífero. Quem dele se nutre adoece e morre.

- O legalismo é uma ameaça à igreja, pois dá mais valor à forma do que a essência, mais importância à tradição do que a verdade, valoriza mais os ritos religiosos do que o amor.

- O legalismo veste-se com uma capa de ortodoxia, mas em última análise, não é a verdade de Deus que defende, mas seu tradicionalismo conveniente.

- O legalista é aquele que rotula como infiéis e hereges todos aqueles que discordam da sua posição.

- O legalista é impiedoso. Ele julga maldosamente com seu coração e fere implacavelmente com sua língua e espalha contenda entre os irmãos.

- As maiores batalhas, que Jesus travou foram com os fariseus legalistas. Eles acusavam Jesus de quebrar a lei e insurgir-se contra Moisés.

- Vigiaram os passos do Mestre, censuravam-no em seus corações e desandaram a boca para assacar contra o Filho de Deus as mais pesadas e levianas acusações. Acusaram-no de amigo dos pecadores, glutão, beberrão e até mesmo de endemoniado. Na mente doentia deles, Jesus quebrava a lei ao curar num dia de sábado, mas não se viam como transgressores da lei quando tramavam a morte de Jesus com requinte de crueldade nesse mesmo dia.

- O legalismo não morreu. Ele ainda está vivo e presente na igreja. Ainda é uma ameaça à saúde espiritual do povo de Deus.

- Há muitas igrejas enfraquecidas e sem entusiasmo sob o jugo pesado do legalismo.
- Há muitos cultos sem vida e sem qualquer manifestação de alegria, enquanto a Escritura diz que na presença de Deus há plenitude de alegria e delícias perpetuamente.

- J. I. Packer em seu livro Na Dinâmica do Espírito diz que não há nada mais solene do que um funeral.

Há cultos que são solenes, mas não há neles nenhum sinal de vida. Precisamos nos acautelar contra o legalismo e isso, por três razões:

1. Porque dá mais valor à aparência do que ao coração.

- Os fariseus gostavam de tocar trombeta sobre sua santidade.
- Eles aplaudiam a si mesmos como os campeõess da ortodoxia.
- Eles eram os separados, os espirituais, os guardiões da fé. Mas por trás da máscara de santidade escondiam um coração cheio de ódio e impureza. Eram sepulcros caiados, hipócritas, filhos do

2. Porque dá mais valor aos ritos do que às pessoas.

- Os legalistas são impiedosos com as pessoas. Censuram, rotulam, acusam e condenam implacavelmente.

- Não são terapeutas da alma, mas flageladores da consciência. Colocam fardos e mais fardos sobre as pessoas.

- Atravessam mares para fazer um discípulo, apenas para torná-lo ainda mais escravo do seu tradicionalismo.

- Os legalistas trouxeram uma mulher apanhada em flagrante adultério e lançaram-na aos pés de Jesus. Não estavam interessados na vida espiritual da mulher nem nos ensinos de Jesus.

- Queriam apenas servir-se da situação para incriminar Jesus. Os legalistas ainda hoje não se importam com as pessoas, apenas com suas idéias cheias de preconceito.

3. Porque dá mais valor ao tradicionalismo do que à verdade.

- Precisamos fazer uma distinção entre tradição e tradicionalismo.

- A tradição é a fé viva daqueles que já morreram enquanto o tradicionalismo é a fé morta daqueles que ainda estão vivos.

- A tradição, fundamentada na verdade, passa de geração em geração e precisa ser preservada.

- Mas, o tradicionalismo, filho bastardo do legalismo, conspira contra a verdade e perturba a igreja. Que Deus nos livre do legalismo.

Foi para a liberdade que Cristo nos libertou! Aleluia!


AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes
FONTE: http://hernandesdiaslopes.com.br/2011/04/legalismo-um-caldo-mortifero/




================
=====================
=======================

sexta-feira, 20 de maio de 2011




A PROVIDÊNCIA DIVINA

Is 43








Introdução



- Diferente do que muitos pensam o mundo e a nossa vida não são regidos pelo acaso e pela fatalidade, mas por Deus, que revela seus propósitos de providência no palco da existência humana por meio de seu Filho Jesus. Providência Divina é Deus, segundo seus conselhos, sabedoria e vontade, sustentando, dirigindo e dispondo e governando todas as criaturas, todas ações e todas as coisas desde a menor até o maior.



O que a Palavra de Deus nos ensina acerca da Providência Divina em nossas vidas:

I – A PROVIDÊNCIA DIVINA NÃO NOS ISENTA DE SOFRIMENTOS.

"Quando passares pelas águas... quando, pelos rios, quando passares pelo fogo..."
Jesus disse: "no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo eu venci o mundo" João 16:33.

- Ele não poupou os discípulos da travessia de um mar tumultuoso devido a tempestade.


- Deus não poupou a José dos sofrimentos, as dificuldades, as provações e privações e até tentações. Mas a providência Divina assegurou o livramento, o consolo.


- Deus não livrou Paulo dos sofrimentos até mesmo de um problema que ele chamou de “espinho na carne”, mas Deus disse a "minha graça te basta".


- Deus não tirou os sofrimentos nem mesmo de seu próprio Filho Jesus, o Filho amado. Mas na hora mais difícil concedeu-lhe força para dizer "contudo faça-se conforme a tua vontade".

- Se você está passando por lutas, pertence a regra e não a exceção. Se acabou de passar por uma, recobre o ânimo, haverão mais pela frente!

II – NO EXERCÍCIO DE SUA PROVIDÊNCIA NOS LEVA A CONHECÊ-LO MAIS PROFUNDAMENTE.

"Porque eu sou o Senhor teu Deus" vs 3 "...para que saibais e me creais e entendais que sou eu mesmo e que antes mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador"
vs 10-11

- Através das provações Jó chegou ao verdadeiro e profundo conhecimento de Deus. "Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem."


- O Salmista diz "Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus". Salmo 46:10. Dr James Kennedy afirma que "o grande desafio do cristão em nossos dias é a superficialidade no relacionamento com Deus".

III - NO EXERCÍCIO DE SUA PROVIDÊNCIA, DEUS TESTA A MATURIDADE DE NOSSA FÉ.



- Deus nos faz verificar a consistência de nossa fé e desenvolver a capacidade de discernir as coisas através das provações.


- Na travessia do mar tumultuoso devido a tempestade, Deus diz aos discípulos: "Homens de pequena fé porque duvidaste", "porque sois assim tímidos", "como é que não tendes fé? "

- Podemos observar a falta de maturidade da fé dos discípulos quando perguntam: "Mestre não te importa que pereçamos?" "Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?" Marcos 4: 35-41.

- O apostolo Tiago nos ensina que passamos por provas para que nos tornemos "perfeitos e íntegros".Tiago 1:2-4. A semelhança de uma planta precisamos amadurecer para produzir frutos.



- A nossa maturidade pode ser medida pela habilidade de suportar as provas que nos sobrevém sem que se abalem as nossas bases ou nos façam entrar em parafuso emocional ou espiritual.

IV - NO EXERCÍCIO DE SUA PROVIDÊNCIA DEUS NOS DISCIPLINA.



- No exercício de sua providência Deus nos dá consciência do erro, do caminho errado que as vezes tomamos e nos recoloca no centro de sua vontade.
"Bem aventurado é o homem a quem Deus nos disciplina."

- Deus usará pessoas e circunstâncias adversas para nos fazer refletir sobre nossas atitudes e conduta e nos levar ao arrependimento.


Ex: O Profeta Jonas providencialmente engolido por um grande peixe se arrependeu de ter desobedecido a Deus.

V - NO EXERCÍCIO DE SUA PROVIDÊNCIA DEUS AMPLIA NOSSA VISÃO E NOSSO TESTEMUNHO.

"Vós sois as minhas testemunhas diz o Senhor" vs 10
"povo que formei para mim, para celebrar o meu louvor." vs 21

- O agir providencial de Deus em nossas vidas nos leva a conhecê-lo mais profundamente, nos leva a maturidade de nossa fé, nos livra do pecado e nos aperfeiçoa. Tudo isso é testemunho do relacionamento de amor que Deus tem conosco.


- A medida que vamos nos submetendo a Deus através de um relacionamento de amor e fé as pessoas ao nosso redor sentirão o


"bom perfume de Cristo exalando. Graças, porém a Deus que em Cristo sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento. " II Coríntios 2:14,15 .

APLICAÇÃO:

Qual tem sido ultimamente sua maior preocupação e de que maneira esta mensagem pode ser aplicada na sua vida?


AUTOR: www.pipci.org.br





==========

==============

=================