sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Assumindo o Governo

 

ASSUMINDO

O GOVERNO

- Cremos que a cada ano recebemos uma nova oportunidade.

- Em uma parábola, Jesus apresenta uma figueira que não produzia frutos há pelo menos três anos e o dono mandou arrancá-la, pois estava ocupando a terra inutilmente.

- O agricultor pediu mais um ano para que pudesse cuidar melhor da figueira. Assim Deus faz conosco!

- O ano de 2014 é mais uma chance, uma nova oportunidade.

- O ano de 2014 é o do GOVERNO E DO DISCIPULADO. Na Bíblia, o número 12 representa governo. São doze horas no dia, doze tribos de Israel, doze discípulos, 12 vezes 12.000, o número dos salvos em Apocalipse. Claro que não vamos ficar tratando o número, como se fosse um amuleto ou como um ídolo para nós. Porém, cremos que este número tem algum significado para nossas vidas.

- Cremos que vamos conseguir novas posições e exercer o governo espiritual, influenciando muitas pessoas em 2012.

- Antes de pensar em assumir as posições preparadas por Deus para nós, precisamos de uma reflexão quanto às nossas atitudes e se temos as condições para exercer autoridade em nome de Deus.

- Creio que é preciso antes de tudo, assumirmos o governo de nossa própria vida. Deus prometeu nos dar o governo, mas não nos dará antes que estejamos prontos para exercê-lo com excelência. Precisamos, primeiro, controlar nossa própria vontade, assumindo o governo da nossa vida. Pessoas que dizem que governam, mas ainda são dominadas por suas fraquezas não conseguirão alcançar plenamente o propósito de Deus.

- Saber que não deve pecar ou manter aquele relacionamento errado, mas continuar. Necessitar mudar de emprego, mas não conseguir melhorar o conhecimento ou fazer um currículo para entregar aos amigos. Desejar emagrecer, passar em um concurso, fazer a obra de

- Deus, crescer no conhecimento. Esta tem sido a vida de muitos servos de Deus.

- Todas as conquistas em 2014 estão relacionadas às suas atitudes!

- No capitulo 09 (nove), versículo 01 (um) de 2ª (segunda) Reis, vemos o relato que o Rei Salomão conseguiu fazer tudo o que teve vontade, ou seja, venceu o ânimo dobre e cumpriu seus objetivos, relacionados com a construção do TEMPLO. O apóstolo Tiago nos conclama a vencermos o ânimo dobre. (Tiago 4:8).

Vejamos o que fazer para vencer o ânimo dobre, assumindo o governo de nossas vidas.

1) Trace metas objetivamente.

- Defina onde deseja chegar em cada área de sua vida e como fará para alcançar.

- Escreva o passo a passo para estas áreas.
Planejamento é importante para definirmos onde vamos chegar e como faremos para cumprir os objetivos.

- Jesus falou sobre planejamento em Lucas 14:28;

2) Exclua o não para estas áreas.

- As vitórias dependem de pararmos de aceitar os pensamentos negativos e rompermos com a lei das impossibilidades, que está ligada à vida sem Deus. Segundo o Senhor: “Tudo é possível ao que crê” Marcos 9:23;

3) Saia da zona de conforto/prazer.

- Precisa inconformar-se com o que alcançou até 2013 e se mover para mudar os quadros. Parado, nada irá acontecer. Efésios 5:14;

4) Lute contra sua natureza.

- Costumamos dizer que os fracos nunca conquistam. Às vezes, somente damos valor e cultivamos as coisas boas em nós, mas nossas fraquezas podem colocar tudo a perder.

- Vença onde é fraco: “Diga o fraco, sou forte” Joel 3:10;

5) Comece e conclua os processos.

- Enquanto não começar não, terá chances de concluir um projeto.

- Se precisa perder peso, comece fechando a boca, depois vai ser mais fácil fazer uma caminhada, etc.

6) Suba nas costa de um gigante.

- Todos os conquistadores precisaram de uma mentoria, de alguém que os discipule, mostrando o caminho.

- Deus orientou Salomão a seguir os passos de seu pai, Davi. Enquanto Salomão seguiu tal direção, permaneceu na bênção.

Diga não a independência – SEJA O MELHOR DISCÍPULO EM 2014!

 

Fonte: http://www.batistarestauracao.com.br/?p=66

 

Blog de:

Robernane Ferreira Lima

Robernane Ferreira Lima

Robernane Ferreira Lima

Robernane Ferreira Lima

 

Porque fazer discípulos?

 

Porque fazer

discípulos?

 

“Você gastaria o mesmo tempo para se preparar a fim de satisfazer as necessidades de uma pessoa, que também usaria para se preparar a fim de pregar um sermão para cinco mil pessoas? Quanto você crê no potencial de uma pessoa” K. Bruce Muller

Fazer discípulo é um método exeqüível.

Ao recapitular a minha motivação para discipular os outros, lembro-me de como alguém cuidou de mim, e como esse cuidado amoroso foi  muito importante para a minha vida, que foi mudada por causa dele.

Fazer discípulos não tem grau de prestígio, nem categoria denominacional; mas os resultados são sempre melhores do que qualquer coisa que experimentei em trinta anos de trabalho com o povo.

Há várias razões para isso:

Discipular é uma das maneiras mais estratégica para ter um ministério pessoal ilimitado. Isso pode ser feito em qualquer tempo, por qualquer pessoa, em qualquer lugar e entre qualquer grupo etário;

 

I. Discipular é o mais flexível dos ministérios.                                                 

Visto que não precisa ser executado dentro de qualquer esquema cronológico ou estrutura organizacional, o fazedor de discípulos pode ser extremamente flexível;

II. Discipular é a maneira mais rápida e segura de mobilizar todo o corpo de Cristo para evangelizar.                                             

=> O alvo de discipular não é apenas conseguir mais discípulos,  porque um clube composto de almas salvas logo morrerá sem uma eficiente penetração no mundo perdido.                                        

=> Uma das formas mais rápidas de aumentar o número de batismos e aprofundar a qualidade de vida dos que são alcançados para Cristo é o discipulado.                                            

=> Fazer discípulos de todas as nações torna-se tanto um resultado da evangelização quanto uma forma de realizar a evangelização do mudo;

III. Discipular tem um potencial de mais longo alcance para produzir frutos do que qualquer outro ministério.                 

=> O Senhor deseja que sejamos arraigados e edificados nele, e estabelecidos na fé (Col 2:7). Isto exige tempo e interesse. Interesse pelo povo é componente essencial. O seguimento (o seguir) é feito por alguém, e não por algo;

IV. Discipular propicia à igreja local maduro líderes leigos centralizados em Cristo e orientados para a Palavra.                      

=> Os “esquentadores de bancos” são muitos; os trabalhadores são poucos. Os trabalhadores são produto de discipulado feito na igreja e orientado pelo Espírito.                                            

=> A edificação na vida de outros é o plano de Deus para o levantamento de novos diáconos, professores e outros líderes na igreja.                                       

=> O apelo do comitê designador por obreiros (grupo que busca identificar novos obreiros) se tornará um brado de louvor a Deus, quando os membros da igreja forem discípulos multiplicadores semelhante a Cristo.

 

Texto extraído do Livro Multiplicadores de Discípulos, Moore Waylon B.

 

Blog de:

Robernane Ferreira Lima

Robernane Ferreira Lima

Robernane Ferreira Lima

Robernane Ferreira Lima