quinta-feira, 6 de junho de 2013

LEI DA SEMEADURA

images (1)

LEI DA SEMEADURA

Mateus 13

1 No mesmo dia, tendo Jesus saído de casa, sentou-se à beira do mar; 2 e reuniram-se a ele grandes multidões, de modo que entrou num barco, e se sentou; e todo o povo estava em pé na praia. 3 E falou-lhes muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear. 4 e quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho, e vieram as aves e comeram. 5 E outra parte caiu em lugares pedregosos, onde não havia muita terra: e logo nasceu, porque não tinha terra profunda; 6 mas, saindo o sol, queimou-se e, por não ter raiz, secou-se. 7 E outra caiu entre espinhos; e os espinhos cresceram e a sufocaram.8 Mas outra caiu em boa terra, e dava fruto, um a cem, outro a sessenta e outro a trinta por um. 9 Quem tem ouvidos, ouça. 10 E chegando-se a ele os discípulos, perguntaram-lhe: Por que lhes falas por parábolas? 11 Respondeu-lhes Jesus: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; 12 pois ao que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. 13 Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e ouvindo, não ouvem nem entendem.14 E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, e de maneira alguma entendereis; e, vendo, vereis, e de maneira alguma percebereis. 15 Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardiamente, e fecharam os olhos, para que não vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, nem entendam com o coração, nem se convertam, e eu os cure.16 Mas bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem.17 Pois, em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram.18 Ouvi, pois, vós a parábola do semeador.19 A todo o que ouve a palavra do reino e não a entende, vem o Maligno e arrebata o que lhe foi semeado no coração; este é o que foi semeado à beira do caminho. 20 E o que foi semeado nos lugares pedregosos, este é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria; 21 mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e sobrevindo a angústia e a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza. 22 E o que foi semeado entre os espinhos, este é o que ouve a palavra; mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e ela fica infrutífera. 23 Mas o que foi semeado em boa terra, este é o que ouve a palavra, e a entende; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta.

 

  1. A Palavra do Reino Semeada Sem Entendimento

  2. A Palavra do Reino Sem Raízes

  3. A Palavra do Reino Sufocada Pelos Cuidados Desse Mundo

  4. A Palavra do Reino: Com Entendimento, Com Fruto, Com Abundância.

 

1 – A Palavra do Reino Semeada Sem Entendimento

- Quando o solo era preparado, as sementes eram lançadas sobre o campo.

- O arado mencionado em Jó 39:9 ("Quererá o boi selvagem servir-te? ou ficará junto à tu manjedoura?10 Podes amarrar o boi selvagem ao arado com uma corda, ou esterroará ele após ti os vales?11 Ou confiarás nele, por ser grande a sua força, ou deixarás a seu cargo o teu trabalho?12 Fiarás dele que te torne o que semeaste e o recolha à tua eira?)

- Esse arado mencionado aqui em Jó, não era utilizado para cobrir as sementes, mas para romper o solo abrindo sulcos, era uma simples peça de madeira.

- Outras vezes era usado para se semear sobre as águas (Is.32:20 "Bem-aventurados vós os que semeais sobre todas as águas, e que enviais o pé do boi e do jumento").

- Haviam evidentemente outros tipos de arado que poderia simultaneamente ao momento da semeadura, também cobrir a semente mas não era o mais comum.

- A palavra de Deus é a semente (Lc. 8:11). Há muitas coisas que temos semeado e que se encontram na Palavra, mas que não temos visto o seu enraizamento, ou mesmo o seu fruto e multiplicação, por que semeamos sem entendimento.

1.1 - Semeamos Sem o Entendimento – Gl. 6:7-10

- Há muitos semeando na carne, sem a cobertura do Espírito.

- Por que eu semeio?

- Qual a motivação do meu coração que cobre a minha semeadura?

- Quantas vezes tenho deixado a carne com as obras, cobrirem a minha semeadura?

- (Gl.5: 17 - Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.18 Mas se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.19 Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia,20 Idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,21 Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.) Ao contrário, se cubro a minha semeadura com o Espírito ela será gerada debaixo de (22 Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.23 Contra estas coisas não há lei.24 E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.25 Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.26 Não sejamos cobiçosos de vanglorias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.).

- Quantas sementes de finanças temos semeado assim?

- Sem nos preocuparmos com a cobertura? Quantas sementes de evangelismo?

- Quantas sementes de discipulado?

- Quantas sementes de relacionamento familiar, conjugal, fraternal e mesmo em relação as pessoas a nossa volta?

- A semeadura da falta do entendimento será devorada pelas aves, que observam de longe o nosso descuido com uma semente selecionada para produzir tanto, e que é desperdiçada, pela falta de cobertura.

2 – A Palavra do Reino Sem Raízes. Mt.13:5

Mc.11: 12 "12 - E, no dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome,13 E, vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa e chegando a ela, não achou senão folhas, porque não era tempo de figos.14 E Jesus, falando, disse a figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E os seus discípulos ouviram isto.15 E vieram a Jerusalém; e Jesus, entrando no templo, começou a expulsar os que vendiam e compravam no templo; e derribou as mesas dos cambiadores e as cadeiras dos que vendiam pombas.16 E não consentia que alguém levasse algum vaso pelo templo.17 E os ensinava, dizendo: Não está escrito _ A minha casa será chamada por todas as nações casa de oração? Mas vós a tendes feito covil de ladrões.18 E os escribas e príncipes dos sacerdotes, tendo ouvido isto, buscavam ocasião para o matar; pois eles o temiam, porque toda a multidão estava admirada acerca da sua doutrina.19 E, sendo já tarde, saiu para fora da cidade.20 E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes.21 E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira, que tu amaldiçoaste, se secou.22 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus;23 Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar; e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito.24 Por isso vos digo que tudo o que pedirdes orando, crede que o recebereis, e tê-lo-eis").

- Mateus é aquele que acrescenta que a figueira secou-se imediatamente, contudo o que Marcos está dizendo é que os discípulos apenas ouviram o que Jesus disse, e só foram perceber a aplicação daquela palavra dias depois, quando passaram e viram a figueira seca.

- Jesus aproveita a ocasião para lhes falar da fé do "tipo" de Deus, aquela que diz aquilo que se crê e por isso se diz.

- Jesus disse porém que tais coisas precisaram serem ditas em oração, e que um coração com raiz de amargura, que não libera perdão terá a sua semente queimada, seca, amaldiçoada.

- Hb.12:15 - "tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem".

- Uma raiz contaminada por maldição se cercará de pedras, obstáculos e não encontrará o manancial de águas, e vindo o sol por também não ter a cobertura da Palavra e do testemunho, ela será queimada e todos se lembrarão desta palavra.

3 – A Palavra do Reino Que Se Torna Infrutífera. Mt.13:22b

"...porém os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera".

- O apóstolo Paulo teve um companheiro de ministério e na primeira prisão de Paulo em Roma (Rm.1:24 "...assim como Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus cooperadores.)

- Esta lista mais tarde se reduziria apenas a Lucas e João Marcos. Pois Demas que era contado entre os colaboradores do Evangelho (2tm..4:14), amou mais o mundo do que a Deus: ( "pois Demas me abandonou, tendo amado o mundo presente, e foi para Tessalônica, Crescente para a Galácia, Tito para a Dalmácia";).

- Ao que parece, ele não apenas amou mais ao mundo como guiou dois dos discípulos de Paulo. Crecente e Tito para mesma situação.

- Uma coisa a ser observada no ensino de Jesus é o que ele diz acerca dos espinhos.

- Os espinhos na Bíblia, desde o livro de gênesis são apontados como maldição, que poderiam cercar uma vinha e depois com facilidade o fogo ser ateado e trazer completa destruição, também eram terríveis em momentos decisivos de batalha, ou perseguição, por serem lançados contra os olhos e com isso cegar uma pessoa além da possibilidade de envenená-lo.

- Quando Jesus viu Zaqueu no alto de uma figueira brava, disse para ele descer depressa... a figueira brava tem espinhos desde sua raiz até suas folhas. Mas quando os romanos desejaram enfatizar a maldição que era lançada sobre a Jesus na cruz, colocaram sobre ele a coroa da maldição, sim a maldição de toda a humanidade foi levada sobre Ele.

- A semente é a palavra, e ela precisa ser cuidada, do contrário o espinheiro trará a cegueira e a destruição pelo fogo.

A primeira reação a este veneno é ver a palavra do Reino tornando-se infrutífera na vida de uma pessoa.

- Parece que a palavra de Deus não penetra mais ao coração e ao conhecimento. A pessoa se cerca dos valores dessa vida, que para ela agora valem mais do que os valores espirituais. No momento da decisão, farão como Demas e optam pelo mundo por o amarem mais do que a Deus e a sua Igreja. Por isso, uma figueira poderia estar infrutífera, pelas ervas da ninha que a cercaram e pelo sufocamento dos espinhos que esgotam toda a atmosfera de santidade a volta de uma pessoa.

Jeremias 4:3 diz: "Porque assim diz o Senhor aos homens de Judá e a Jerusalém: Lavrai o vosso terreno alqueivado, e não semeeis entre espinhos".

- Se não tivermos cuidado com nossa semeadura, e não cuidarmos de trazer cobertura para as nossas sementes, seremos envergonhados no dia da grande colheita.

- Jeremias ainda diz:"Semearam trigo, mas segaram espinhos; cansaram-se, mas de nada se aproveitaram; haveis de ser envergonhados das vossas colheitas, por causa do ardor da ira do Senhor";Jr.12:13.

- A consolidação se inicia imediatamente a semeadura, e aqueles que se esquecerem disso serão envergonhados, pois os espinhos tornaram suas sementes infrutíferas.

4 – A Palavra do Reino Semeada Com:Com Entendimento, Com Fruto, Com Abundância.

Esse é o nosso alvo! A palavra de Deus é como pérola e precisa ser lançada em terra de excelência, ou então cairá na pocilga.

- Precisamos nos equipar com o arado certo, o que abre a terra e depois a fecha sobre a semente;

- Precisamos fertilizar a semente com os elementos corretos: tudo o que for de boa fama.

- Precisamos semear com entendimento do solo, do clima, da estação certa, da época das chuvas;

- Precisamos ter a motivação certa em nosso coração, ninguém que tenha raiz de amargura, semeando trigo, deixará de colher espinhos.

- Precisamos cobrir a semente com palavras de vida.

- Precisamos cuidar de nossa semeadura, contra as ameaças dos espinhos;

- Os excessivos cuidados com este mundo, anulam os cuidados da Igreja;

- A esterilidade espiritual é um sinal, de que os espinhos estão sugando a força vital de nossa semeadura.

- A consolidação está presente na semeadura, na colheita, no armazenamento e na nova semeadura – A Consolidação Nunca Para!

Conclusão.

Hebreus 6: 7 - Pois a terra que embebe a chuva, que cai muitas vezes sobre ela, e produz erva proveitosa para aqueles por quem é lavrada, recebe a bênção da parte de Deus;8 mas se produz espinhos e abrolhos, é rejeitada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada.9 Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e que acompanham a salvação, ainda que assim falamos.10 Porque Deus não é injusto, para se esquecer da vossa obra, e do amor que para com o seu nome mostrastes, porquanto servistes aos santos, e ainda os servis.11 E desejamos que cada um de vós mostre o mesmo zelo até o fim, para completa certeza da esperança;12 para que não vos torneis indolentes, mas sejais imitadores dos que pela fé e paciência herdam as promessas.13 Porque, quando Deus fez a promessa a Abraão, visto que não tinha outro maior por quem jurar, jurou por si mesmo,14 dizendo: Certamente te abençoarei, e grandemente te multiplicarei.15 E assim, tendo Abraão esperado com paciência, alcançou a promessa.16 Pois os homens juram por quem é maior do que eles, e o juramento para confirmação é, para eles, o fim de toda contenda.17 assim que, querendo Deus mostrar mais abundantemente aos herdeiros da promessa a imutabilidade do seu conselho, se interpôs com juramento;18 para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos poderosa consolação, nós, os que nos refugiamos em lançar mão da esperança proposta;19 a qual temos como âncora da alma, segura e firme, e que penetra até o interior do véu;20 aonde Jesus, como precursor, entrou por nós, feito sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.

 

Fonte: Pr. Vladimir Soares, 07/12/2003

 

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

"O que rouba as minhas oportunidades"

 

"O que rouba

as minhas oportunidades"

 

Introdução:

 

- Saibam que Deus quer abençoar a todos os seus filhos, porém muitas vezes Deus nos dá as oportunidades, Ele as põe diante de nós, porem o inimigo busca a forma de sacá-las e roubá-las de nós, ficando com aquilo que é nosso.

- Muitas vezes como o povo de Israel, Deus tem colocado diante de seu povo a porta da benção, porém justo quando necessitamos de um ato de fé, um ato de confiança em Deus para receber essa bênção, o diabo trata de por dúvida no coração, temor em nossos corações para frear-nos e fazer de nós um povo que desperdiça as bênçãos de Deus, as oportunidades que Deus dá.

- O diabo se coloca de uma forma para que de alguma maneira possa nos paralisar, nos frear e não nos deixar conquistar aquilo que é nosso e que por direito nos pertence porque Jesus o ganhou na cruz do Calvário.

- O diabo deseja que nós não confiemos em Deus justo no momento em que necessitamos conquistar, no justo momento que necessitamos nos apropriar do que Deus nos tem dado e dessa maneira, rouba nossas melhores oportunidades, nos paralisa, nos leva a desconfiar de Deus e uma arma que o diabo está utilizando alcançar isso conosco chama-se temor.

Texto (1):

1 Samuel 17:11: “Ouvindo, então, Saul e todo o Israel estas palavras do filisteu, desalentaram-se, e temeram muito”. Vs. 24 “E todos os homens de Israel, vendo aquele homem, fugiam, de diante dele, tomados de pavor”.

1. Paralisados Pelo Medo.

- Israel vê este homem tão grande, guarda silêncio e nenhum só homem sai para a batalha.

- Golias lhe diz: Eu sou o campeão dos filisteus, tragam vocês agora o seu campeão, que peleje contra mim. E, não havia ninguém, por uma razão simples: eles haviam sido invadidos pelo medo. Sabiam que a palavra medo vem do termo grego fobos que significa “ter desejo de fugir, ter angustia por algo”; porém sobretudo isto foi o que mais me impactou, é que temor significa “intimidar-se frente ao adversário”.

1.1. Engrandeceram O Problema.

- Sabem por quê os israelitas se encheram de medo?

- Porque começaram a engrandecer a Golias, a falar coisas excelentes de Golias, se vocês lerem agora o verso 24, vocês verão que a reação que tiveram foi como que admiração, estavam admirados de Golias e obviamente como lhe agradavam ao coração, foram se enchendo de temor.

- Vocês sabem o que significa a palavra louvor? Significa falar bem de alguém. Porém as vezes nós ao invés de louvarmos a Deus, falar bem de Deus no momento da adversidade, as vezes começamos a louvar o problema:

- “É que este problema é muito grande”! “É muito complicado e não faço a mínima idéia de como vou solucioná-lo”. “É o problema mais difícil que jamais tive que enfrentar em toda a minha vida”!

- Só faltando ficar de joelhos e dizer: - oh! Problema! Eu lhe adoro, eu lhe bendigo! Por que você é maior do que tudo que eu possuo. E por isto muitos se sentem diminuídos e humilhados frente as dificuldades. Porém nós devemos entender que o único que merece louvor e adoração é Deus.

Nossos problemas estão diante de nós para que os vençamos, os solucionemos e sigamos em diante em o nome de Jesus – Você pode dar uma salva de palmas ao Senhor?!

1.2. Desenvolvendo Uma Fé Negativa.

- Quando começamos a falar bem dos problemas, fazendo propaganda deles, atirando flores sobre eles, começamos a crer que eles não têm solução, começamos a crer que as coisas não vão dar certas.

- Desenvolvemos assim uma fé negativa, uma fé que confessa derrota em lugar de vitória, uma fé que diz: não posso, em lugar de dizer que tudo pode naquele que lhe fortalece.

- E obviamente ficamos paralisados pelo medo, e assim paralisados, as bênçãos poderão passar diante de nós e não vamos poder tomá-las, porque o diabo nos tem paralisado com o temor.

2. O Medo Desperdiça as Oportunidades.

Vejam o que diz o verso 25,: “Diziam os homens de Israel: Vistes aquele homem que subiu? pois subiu para desafiar a Israel. Ao homem, pois, que o matar, o rei cumulará de grandes riquezas, e lhe dará a sua filha, e fará livre a casa de seu pai em Israel”.

- Sabiam que a vinda de Golias era para a benção? Ali estava a oportunidade, qualquer de Israel que tivesse se atrevido a se arriscar teria dito: “Eu quero essa oportunidade para mim”, teria pelejado com Golias, porém ainda que tivessem essa oportunidade de bênção, ninguém se atreveu a tomá-la, por quê? Porque tinham medo. Era uma excelente oportunidade, quem sabe alguém ali estivesse sonhando com a filha do rei e imaginando o que precisaria para casar-se com ela, mas só de ver Golias passou a achá-la a mulher mais feia da face da terra. Talvez alguém tivesse necessidades econômicas e queria ter prosperidade, mas bastou ver Golias e achar: “não, eu nasci para ser pobre mesmo”! Imagino que até mesmo no acampamento onde estavam, ficaram todos doentes quando viram a Golias, o rei lhes diziam: “vamos a guerra!” e eles lhe respondiam: -Não rei, estamos passando mal não vamos hoje; inventaram desculpas, aceitaram a enfermidade, aceitaram a pobreza como uma boa opção – “melhor viver com baixa condição, melhor ser pobre do que ter que enfrentar Golias”. E, ali estava a bênção! Ali estava a oportunidade para que qualquer um a pudesse tomá-la.

2.1. Decidindo a Não se Deixar Dominar pelo Medo.

Até que chegou um homenzinho, jovem, de boa aparência, levando pelo cabestro um burro. Ele se chamava Davi. E chega Davi e vai procurar por seus irmãos e está falando com eles quando de repente sai este gigante dizendo: “Quem vai lutar? Vocês não têm um campeão? Se o tem, manda-o pelejar comigo e não sejam como galinhas! Venham a peleja”! Davi como qualquer ser humano, também sentia medo de algumas coisas, também sentiu medo de Golias em um primeiro momento. Porém ele decidiu que não ia se deixar dominar pelo temor, e eu lhes digo isto: o problema não é sentir medo, porque medo todos nós estamos sujeitos a sentir. O problema é deixar-se dominar por ele e Davi decidiu que não iria se deixar vencer pelo medo e, por isso ele decidiu enfrentar a Golias e matá-lo e quando ele venceu o temor, veja o que ele recebeu!

3. O Medo Acomoda as Pessoas.

Verso 51: “Correu, pois, Davi, pôs-se em pé sobre o filisteu e, tomando a espada dele e tirando-a da bainha, o matou, decepando-lhe com ela a cabeça. Vendo então os filisteus que o seu campeão estava morto, fugiram”.

- Alguns crentes pensam também assim. Na hora da conquista chegam até mesmo colocar alguns sinais diante do senhor, mas exigem que tudo lhes sejam servido em bandeja de prata – dizem: “Senhor, eu quero comprar um terreno. Porém eu lhe peço que meu chefe aumente o meu salário, minha sogra libere a (minha) herança e, que minha firma me dê o material para iniciar as obras. Aí Senhor, eu vou entender que é a sua vontade que eu vá e compre este terreno, porque se não for assim eu vou entender que não é da sua vontade que eu more naquilo que é meu”. Outros vão dizer: Senhor, eu estou gostando de fulana de tal, e quero me casar com ela, se esta é a sua vontade lhe peço, ainda que ela não me conheça, que ela venha até a mim hoje e me cumprimente e, me dê um beijo e um presente, se assim acontecer, saberei que esta é a sua vontade.

3.1. As Maiores Bênçãos de Deus se Apresentam em Meio as Batalhas.

- Existem pessoas demasiadamente cômodas. Que crêem que as bênçãos de Deus sempre lhe virão de maneira fácil.

- Porém para vencer o temor, precisa se compreender que as melhores bênçãos de Deus se apresentam em meio às batalhas e dificuldades, em meio a adversidade.

- Você talvez esteja passando por lutas, por dificuldades, em meio de adversidades – Mas eu quero incentivá-lo a dizer: “Este problema que enfrento é só o papel do presente que Deus tem para mim! Eu vou rasgá-lo e tomar posse de minha herança”! Destruindo este obstáculo eu vou me encontrar com a melhor benção que Deus tem para a minha vida. Não veja o problema como sendo uma dificuldade impossível de se solucionar, mas como um desafio a ser transposto!

O temor se vence com ações , e não de braços cruzados, e não se deixando tomar com atitudes de queixas, pelo contrário! Agir imediatamente, mover-se em fé.

Ilustração:

Certa feita um casal chegou até a nós e nos disseram que não esperavam mais nada da vida, pois estavam completamente falidos e endividados. Que não podiam prosperar porque não tinham mais crédito. Então lhes perguntei vocês já procuraram os seus credores? E eles nos responderam, não adiantaria – eles querem dinheiro, e isso não temos. E tornei a lhes perguntar: vocês procuraram conversar com eles? Não, por isso estamos lhes procurando para que Deus faça um milagre! E eu lhes perguntei mais uma vez, vocês não fizeram nada em relação a esses credores? Disseram então: não. E lhes dissemos então: - vocês precisam fazer alguma coisa, moverem-se em fé. E lhes orientamos a irem até ao dentista a quem deviam, a escola dos filhos, aos fornecedores... Quando chegaram àquele dentista se apresentaram e ele já não lembrava direito da história. Aí eles deixaram escapar que agora eram crentes, e o dentista disse: - que alegria saber que Jesus é também o Senhor da vida de vocês, e assim como Ele perdoou os meus pecados eu os perdoou dessa dívida, vocês não me devem mais nada. Foram até a escola, e eram freiras católicas – e elas lhes disseram: faça o seguinte, vamos parcelar em um ano o que vocês nos devem, e vamos dar uma bolsa de estudos para seus filhos. Foram até aos seus fornecedores e conseguiram renegociar suas dívidas e voltaram a produzir. O marido conseguiu um emprego fixo, a esposa abriu uma loja, os filhos foram para a faculdade e eles ainda compraram um carro novo e reformaram a sua antiga casa. Estavam diante da bênção, mas fugiam do confronto da batalha!

Conclusão:

Quando alguém age em fé, pode ver o milagre. Porém o temor paralisa. A fé age, a fé se move, a fé crê e por isso avança! Quando você sentir que algo está lhe oprimindo o peito, que tem angústia, não se deixe paralisar pelo medo, comece a mover-se, faça algo, ore, comece a louvar a Deus, repreenda o desânimo, chame seu discipulador e faça uma confissão de fé, porem não se deixe ficar paralisado pelo medo, a ação vence o temor – TEM QUE AGIR!

Sabia que quando alguém vence o medo, vence também seu inimigo? Podemos colocar em fuga todo um exército, quando vencemos o medo. Davi passou em um só momento, de uma pessoa completamente desconhecida à um herói nacional, porque soube aproveitar a oportunidade, não se deixou vencer pelo medo e conquistou em o nome do Senhor. E isto ocorre da mesma maneira conosco: o diabo está roubando bênçãos, nos está roubando oportunidades, porque quando vem a oportunidade para se conquistar algo, nós sentimos medo e a perdemos. Porém irmãos, hoje vamos tomar uma decisão: não vamos deixar nada mais para o diabo, porque vamos conquistar tudo, vencendo o temor em o nome de Jesus.

“No amor não há medo antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor.” I Jo.4:18

 

Palavra Ministrada Pelo Pr. César Castellanos,
traduzida e complementada pelo Pr.Vladimir Soares

 

===============================

===============================

===============================

===============================