segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

TRIUNFANDO PELA FIRMEZA NA GRAÇA

 

 

images

TRIUNFANDO PELA FIRMEZA

NA GRAÇA

- I PD 5:10-11

 

- Nosso texto começa com um “ora”, numa referência clara ao v.8-9, onde Pedro nos lembra de alguém que não pode ser ignorado – o diabo – ele é um inimigo que está perto de nós, forte e determinado! Como enfrentá-lo?

- Precisamos “resistir firmes na fé”, tendo como motivação a lembrança de que fazemos parte de uma grande rede mundial de irmãos que igualmente vem numa grande luta espiritual.

Como vencer esta luta? PELA FIRMEZA NA GRAÇA....

I – GRAÇA VERTICAL

(v. 10 “Ora, o Deus......”)

- A graça vem de cima para baixo e não de baixo para cima. Nós não alcançamos a graça, é a graça que nos alcança.

- Graça diz respeito ao dedo de Deus e não ao dedo do homem.

- Graça é sempre a negação do mérito humano e a reafirmação do mérito divino....

II – GRAÇA ABRANGENTE

 (v. 10 “... de toda a graça...”)

- Para Pedro a graça era tão abrangente que, numa linguagem matemática, não pensava numa expansão da graça que fosse apenas somada, mas permanentemente multiplicada (1:2).

- Deus é o Deus de toda a graça: não há nenhuma situação de nossas vidas que não possa ser eficientemente coberta pela Sua graça (II Pd 1:3-4).

III – GRAÇA CRISTOCÊNTRICA

 (“... que em Cristo...”)

- Viver na graça não é viver na religião, é viver em Cristo: ela é, essencialmente, comunicada a nós na medida que nos relacionamos prioritariamente com Jesus (1:13)

IV – GRAÇA SALVADORA

 (v. 10 “... vos chamou à sua eterna glória...”)

- Pedro começou sua carta afirmando que pela ressurreição de Jesus Cristo nós fomos regenerados “para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus...” (1:3-5). Por isso, ele via a igreja como uma comunidade “peregrina e forasteira” (2:11) que estabelece seus alicerces na definitiva glória eterna e não na passageira glória terrena.

- Igreja é, essencialmente, a comunidade dos salvos em Cristo que, brevemente, estará desfrutando da glória eterna....

- O que adianta experimentar bênçãos na terra e passar toda a eternidade no inferno?

- O primeiro, o maior e o definitivo chamado da graça é o chamado para a glória eterna!

V – GRAÇA SOFREDORA

(v. 10 “... depois de terdes sofrido por um pouco...”)

- A mensagem da graça, ao contrário do que muitos pregadores evangélicos apregoam, não é um caminho de triunfo sem sofrimento, mas um caminho de triunfo “pelo sofrimento”.

- Pedro estava tão certo do lugar do sofrimento na graça que tratou deste tema várias vezes na sua carta (1:6; 2:20-25; 3:14; 4:12-16; 5:5).

VI – GRAÇA COMPLETA

(v. 10 “... ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar...”)

- A graça não é um caminho humano em busca do favor divino, é o caminho divino em favor do homem crente em Cristo, por meio do qual Deus faz uma obra completa (Fp 1:6), perfeita, firme, forte e fundamentada. (v. 10).

- A despeito de nós mesmos, de nossas quedas, desvios, derrotas, crises... temos a garantia que o resultado final será a vitória completa da graça, porque a Palavra garante que Ele fará tudo!

CONCLUSÃO

(v. 11 “... A ele seja o domínio, pelos séculos dos séculos, amém!)

- Se a graça é tudo isso: vertical, abrangente, cristocêntrica, salvadora, sofredora, completa só nos resta reconhecermos completamente o domínio de Deus por meio de uma submissão humilde e exaltadora do Seu nome!

- O caminho da graça não é um caminho descompromissado de aproveitamento das benesses do Reino de DEUS, pelo contrário, é um caminho de submissão completa aos Seus princípios. Viver na graça é viver como servo!

- No verso seguinte (12) Pedro encerra sua carta que teve Silvano como portador lembrando que “que esta é a genuína graça de Deus, nela estais firmes”.

- Numa sociedade que promove tantas deturpações da graça, somos chamados por Deus a vivenciar a graça genuína e a nos firmarmos exclusivamente nela!

AUTOR: Pr. Jair Francisco Macedo / Sermão pregado em 02.12.2012

 

 

++++++++++++++++

++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++

++++++++++++++++++++++++

+++++++++++++++++++++++++++

TRIUNFANDO NA VIRADA

 

Triunfando-para-Web

TRIUNFANDO

NA VIRADA

- EFÉSIOS 5:15-21

 

- Ao iniciar a última mensagem deste ano faço minhas as sábias palavras do amigo Samuel Vieira, em artigo sobre a virada do ano....

- “Você está pensando em tomar algumas decisões importantes para o ano que vem: Um melhor planejamento financeiro, gastar mais tempo com a família, investir mais na sua formação acadêmica, ter mais tempo com os amigos, assumir maior compromisso com as coisas de Deus e, muito certamente, perder alguns quilos que tanto o incomodam. Um amigo me disse que está com um sério problema de metabolismo: Mais de “bolismo” que de “meta...

- Não quero desestimulá-lo, mas todos já tomamos decisões bem-intencionadas que infelizmente não deram em nada. Nossos padrões de comportamento quanto aos hábitos alimentares, uso do dinheiro, vida espiritual e agenda são geralmente muito arraigados e precisamos de uma dose extra de vontade para superar estas deformações.

- Um antigoditado afirma que “Velhos hábitos são difíceis de morrer”.

- Estatísticas apontam para o fato que 97% das resoluções de Ano-Novo nunca são cumpridas. Mark Twain, sarcástico humorista americano disse que “O Ano-Novo é uma instituição anual inofensiva, de nenhuma utilidade especial a não ser como desculpa para bêbados desenfreados, abraços bem- intencionados e resoluções bobas”. Deixando o cinismo e pessimismo de lado, Ano-Novo nos sugere um olhar para a frente e ver o futuro sob um novo ângulo, de sonhar com uma visão maior. Afinal, “o medo de perder nos impede de ganhar” (Nb.: mensagens do Pr. Samuel podem ser acessadas em www.ipbanapolis.org.br).

Deus deseja nos conduzir, nesta virada de ano, em triunfo! Para que isto aconteça precisamos seguir as dicas do apóstolo Paulo....

I – TRIUNFANDO PELA AVALIAÇÃO (v. 15-16):

Como foi nossa caminhada com Deus e por Deus em 2012?

1. Que tenha a santidade como parâmetro (v. 15“Portanto,...”. v. 1-14)

- O “portanto” nos remete aos versos 1 a 14 onde Paulo diz que devemos ser “imitadores de Deus como filhos amados” (v. 1), ou seja, devemos ser “santos” (v. 3).

- Terminado o ano de 2012, mais do que lembrar nossas realizações econômicas e acadêmicas, é hora de perguntar: somos hoje mais santos do que éramos em janeiro/2012?

2. Equilibrada (v. 15 “... vede prudentemente como andais...” )

- A avaliação requer “prudência”: transparência, sinceridade e responsabilidade; quais foram as nossas qualidades e fragilidades nesta caminhada de 2012?

3. Eficiente (v. 15 “... não como néscios e sim como sábios, remindo o tempo porque os dias são maus...”)

- Uma avaliação eficiente exige: “sabedoria” – estamos determinando e e observando as prioridades corretas? ;

“remissão do tempo” – “remir” é “comprar totalmente”, ou seja, tirar o melhor proveito do tempo que temos – como usamos o nosso tempo em 2012?

- Horace Mann, chamado pelos norte-americanos de “apóstolo da instrução” advertiu: “perderam-se duas horas cravejadas de sessenta brilhantes cada uma; não se dá recompensa a quem as entregar, porque essas joias nãos se tornam a encontrar jamais”. Paulo diz ainda que esta avaliação é extremamente necessária porque o contexto em que vivemos é de grande malignidade (“.... porque os dias são maus”)

II – TRIUNFANDO PELA CENTRALIZAÇÃO (v. 17):

- qual a vontade de Deus para nossas vidas em 2013?

Paulo defende nesta carta que a “desordem humana” só será transformada quando o homem centralizar sua vida na “ordem divina” = a centralização de todas as coisas em Jesus (Ef 1:9-10)...

O novo ano que se avizinha é uma singular oportunidade para uma centralização: responsável (v. 17 “por esta razão não vos torneis insensatos”) – prosseguir na vida ignorando a vontade específica de Deus é uma loucura pois esta ignorância resultará numa grande tragédia; prioritária (v. 17“mas procurai compreender....”)

– nossos projetos devem nascer no coração de Deus e, se porventura nascerem primeiro nos nossos corações, precisam ser prioritariamente analisados e aprovados por Ele; relacional – (v.17 “... qual a vontade do Senhor”)

- ter Jesus como salvador é o primeiro passo da caminhada cristã, tê-LO como Senhor envolve todos os demais passos até nossa partida eterna ou até a volta do Senhor.

A questão essencial é pois: quem será autoridade maior e única da minha vida em 2013?

III – TRIUNFANDO PELA CAPACITAÇÃO (v. 18-21):

- qual será o lugar do Espírito Santo em nossas vidas no ano de 2013?

V. 18“Não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito” – planejar os planos de Deus e executar os planos de Deus é um desafio que exige uma capacitação que só pode vir através do enchimento do Espírito Santo. Ser cheio do Espírito: impõe restrições, é uma ordem e é um processo.

- Ser capacitado pelo enchimento do Espírito é uma experiência pessoal vivida comunitariamente através de alguns caminhos: Palavra (v. 19 “falando entre vós com salmos...”)

– precisamos dialogar expontãneamente, cotidianamente e intensamente sobre a Palavra do Espírito;

- adoração (v. 19 “... entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais...”)

– participar de encontros comunitários, em pequenos e grandes grupos, deve ter prioridade em nossa agenda semanal;

- gratidão (v. 20 “dando sempre graças por tudo a nosso Deus e \Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo”) – a gratidão “por tudo” parte do pressuposto que Deus é Pai soberano que trabalha ininterruptamente para que, em Cristo, todas as coisas cooperem para nossa capacitação e edificação;

- submissão (v. 21 “sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo”) – o enchimento do Espírito passa pelo esvaziamento de nós mesmo num processo relacional que implica em admitir que Deus usa a palavra dos irmãos para apontar Sua vontade boa, perfeita e agradável.

CONCLUSÃO

- Onde estamos, para onde iremos, como iremos, quando iremos...?

- Neste tempo único de nossa caminhada somos chamados a fazer uma “santa virada”, chorando sinceramente pelos desvios de 2012, discernindo os sonhos divinos para 2013 e apropriando-nos do poder que vem do alto para construir uma genuína vitória na nova jornada!

Que esta seja a nossa experiência pessoal e comunitária, é o meu desejo sincero!

AUTOR: PR. JAIR FRANCISCO MACEDO – SERMÃO PREGADO EM 30.12.12

 

 

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++