quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Pr. Robernane Ferreira Lima – Novo Blog

NOVO BLOG2

PERCEPÇÕES PARA O CORPO

 

sexualidade

PERCEPÇÕES

PARA O CORPO

 

I Corintios 6.11-20

11  E é o que alguns têm sido, mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus e pelo Espírito do nosso Deus.

12 ¶ Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisasme são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.

13  Os manjares são para o ventre, e o ventre, para os manjares; Deus, porém, aniquilará tanto um como os outros. Mas o corpo não é para a prostituição, senão para o Senhor, e o Senhor para o corpo.

14  Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder.

15  Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo e fá-los-ei membros de uma meretriz? Não, por certo.

16  Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne.

17  Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito.

18  Fugi da prostituição. Todo pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo.

19  Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?

20  Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

TODOS PECARAM PORTANTO TEM UM CASTIGO PROMETIDO…SOFRIDO TAMBÉM NO CORPO

- O relacionamento com Deus foi interrompido pelo pecado, que entendo ser qualquer falta de conformidade, voluntária ou involuntária, com a lei moral de Deus, podendo ser uma questão de ato, pensamento ou disposição.

- A matriz geradora do pecado é a independência de Deus, qualquer delito, vício ou transgressão decorrem disso, a manifestação típica desta independência vem da nossas escalas de valores que tiram Deus do primeiro plano chocando-se frontalmente contra as instruções Neo e Veterotestamentária (Mc 12.30; Êx. 20.3).

- Só consigo ver a origem do pecado no descontrole dos desejos, os desejos em si não são maus, o descontrole na satisfação deles sim, o grande veiculo de nosso descontrole é nosso corpo. Tal descontrole pode originar em elemento externo como nos casos de Eva e da tentativa de tentar a Jesus. Pode também, e com maior freqüência ocorrer, de brotar naturalmente no coração do homem (Tg 1.14-15),  totalmente externo a Deus que não pode fazer ninguém pecar.

- Este desequilíbrio, sua origem e conseqüências entraram na humanidade pelo primeiro homem (Rm 5.12-14), perpetuando-se geneticamente e contaminando toda a raça humana (Rm 3.23) e estão acima da capacidade natural do homem de controlá-los ou compensá-los (Tm 3.20; Gl 3.10) e trouxe consigo o peso da conseqüência (Gn 3.18; Rm 5.12-19; Rm 3.23; Ap 20.14-15).

- Em Oséias 9.15 observamos que o peso do pecado é inegável, sua influencia nos relacionamentos com Deus, com o próximo e conosco mesmo.

Algumas manifestações mais gritantes dizem respeito a

- barreira em relação a Deus (Jr. 12.8; Sl. 5.5)

mal estar  gerado pela culpa

passividade de punição (Is 1.24)

 

- O crente em Cristo ainda interage com o pecado, por um lado está livre de seu domínio (Rm 6.12) e de sua paga (Rm 6.23), por outro está sujeito a sua presença (1Jo 1.8-10).

- A idéia anteriormente exposta deixa clara a existência de duas  categorias de pessoas, aquelas que dizem a Deus “Seja feita vossa vontade” e aquelas para quais Deus diz “Seja feita tua vontade”, também conhecidos como “salvos” e “condenados”.

- Os condenados são aqueles que, tal qual os salvos, nasceram sob a égide do pecado (Rm 3.23) e se opuseram a crença em Cristo Jesus confirmando-se na condição de “já condenados” (Jo 3.18) e que – mantendo-se eles nesta condição – receberão a justa retribuição de sua categoria (Rm 6.23).

- Em contrapartida, apesar de também nascidos debaixo do pecado e naturais herdeiros da condenação, aqueles que não resistiram a voz de Deus (Hb 3.7-8) rendendo-se ao chamado do eterno que através de seu Santo Espírito convence (Jo 16.8) constituem o grupo dos salvos, legítimos integrantes da família de Deus (Jo 1.12-13).

- Não  que este grupo tenha algum mérito para serem detentores do “status” de salvos, de forma alguma nada que o homem faça pode permitir-lhe alcançar a salvação de forma independente (Ef. 2.8-9).

- Há um livre convite de Deus para a Salvação, convite este feito de forma indistinta, ou seja, destinado a todos os homens de todas os tempos (Jo 3.16), completando-se naqueles que arrependem-se de seus pecados e crêem em Jesus confessando-o como Senhor. Cabe reforçar que este convite origina-se em Deus, não limitando-se ao novo testamento como observamos em Ezequiel 33.11 e Isaías 55.7, não obstante aparecerem de forma enfática também no Novo Testamento como em Mateus 11.28, Marcos 16.15, Apocalipse 22.17 e Romanos 8.30.

Do acima afirmado, derivo as seguintes assertivas:

-  A salvação é iniciativa de Deus

-  A salvação conclui-se em Deus

-  A salvação é individual

-  A salvação só é possível através de Jesus.

- O estado de condenados bem embasado em sua forma e parâmetros entregues as paixões, mostram-se escravos do Pecado. A salvação em Cristo cumpre aspectos comerciais, pois nela o salvo comprado/resgatado para Deus (Itm.2.6 / Hb.9.12) cumpre aspectos judiciais pois o culpado é declarado inocente (Rm.833 / I co.1.30 / II Co.5.31) e cumpre aspectos cerimoniais, etapas denominadas respectivamenteRedenção, Justificação e Propiciação.

- A Bíblia diz que aquele que se arrependeu dos seus pecados e se entregou a totalidade de sua personalidade a Jesus (2Co 1.21-22; Ef. 4.30) experimenta a regeneração, é gerado de novo, desta vez do Espírito (Jo 3.3-5; 1Pe 1.3) iniciando uma nova vida. Como que num processo vai sendo submetido à santificação, onde se dá um aperfeiçoamento moral e espiritual do salvo na direção de parecer-se mais com Cristo, marcado em especial pela evidencias do Fruto do Espírito (Gl 5.22), característica da fidelidade, serviço e consagração, sendo  que o ápice deste processo é a “glorificação”, estado final dos salvos (Rm 8.30; Fp 3.12; IJo 3.2; Ap.21.3-4).

- Espírito Transforma nosso espírito. Esta  transformação espiritual muda nossa natureza interior, introduz-nos em outro reino e muda nossa condição de existência introduzindo-nos na vida Eterna.

- O Verso 11 do texto base,  fala de algo Espiritual,  que de alguma maneira podemos visualizar com a ilustração CORPOREA Feita :

  • Lavados – Da sujeira deste mundo
  • Santificados – Separados deste mundo
  • Justificados – Visto por Deus como justos,  declarados justos pelos méritos de Jesus

- Lindo neste processo Espiritual vermos a execução ilustrada como OPERADAS NO CORPO,  mesmo sendo espiritual (visualizar).

- Quando passamos por este processo somos inclusos no CORPO DE CRISTO

- Salvos no corpo,  inclusos num corpo agora devemos glorificar a Deus com nosso Corpo.

20  Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

RESPONSABILIDADES COM O NOSSO CORPO:

1 -  Corpo é Para o Senhor

13  … Mas o corpo não é para a prostituição, senão para o Senhor, e o Senhor para o corpo.

  • Não contamine seu corpo
  • Não desvalorize seu corpo
  • Não vulgarize seu corpo

- A união  muda a essência,  dividir com quem esta sendo esvaziado,  te esvaziará O ABRACO DOS AFOGADOS,  a união física com a prostituta,  faz com que seu corpo,  até então inteiro,  seja um com quem esta continuamente se esvaziando…16  Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne.

- A união  muda a essência,  dividir com quem esta sendo cheio te encherá. A união com Jesus, que é pleno, te enriquecerá. Simples assim 17  Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito.

- Não desvalorize-se .  Não cave sua própria sepultura.  Não saqueie a si mesmo.

20  Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

USE SEU CORPO PARA GLORIFICAR O SENHOR:

  • Use sua voz para louvar o Senhor
  • Use seus pés para anunciar boas novasRomanos 10:15 E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas!
  • Use suas mãos como instrumentos de Deus,  seja estendida para guindar o caído,  seja para impor sobre os enfermos - Marcos 16:18  …impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados.
  • Use sua boca – sua língua para abençoar 1 Pedro 3:10  Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes refreie a língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente;

O apelo segue o mesmo:

20  Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

LEMBRE-SE QUE O USO DE SEU CORPO ESTA SUJEITO A SUA RAZÃO

Sua reflexão…

12 ¶ Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisasme são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.

  • Reflita o que você pensa fazer trás alegria para quem está em volta?
  • Reflita o que você pensa fazer trará louvores a Deus?
  • Reflita o que você pensa fazer refletirá na Eternidade?

- Paulo falou em critérios para o pensamento,  estes podem ser aplicados como critério para as ações:

Filipenses 4:8  Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que éhonesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que éde boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

Quer que eu seja claro na resposta do que CONVÉM?

CONVÉM O QUE EU POSSA FALAR EM PÚBLICO.

20  Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

LEMBRE-SE DO DONO DO SEU CORPO

  • O corpo é para o Senhor
  • O corpo é para Glória do Senhor
  • O corpo é para o que convem abençoando o povo do Senhor

Basicamente porque não tem fraude, porque O CORPO É DO SENHOR

19  Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?

  • É DO SENHOR PARA ELE HABITAR
  • É DO SENHOR PARA ELE USAR
  • É DO SENHOR PARA ELE BUSCAR

O apelo segue o mesmo:

20  Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

  • Temos o privilégio de fazer parte do corpo de Cristo
  • Temos o privilégio de ser um corpo a serviço de Cristo

FONTE: http://www.ibaa.com.br/?p=795

 

+++++++++++++++++++++++++++++

++++++++++++++++++++++++++++

+++++++++++++++++++++++++++

++++++++++++++++++++++++++