segunda-feira, 14 de janeiro de 2013


Mudança nas 
Relações Familiares 

Texto: Ef 5.31,33 



Introdução  

- Há definitivamente uma correlação entre sucesso familiar e sucesso pessoal. O cultivo de relacionamentos familiares saudáveis lança o fundamento para o sucesso futuro 

- A maior coisa que um pai (mãe) pode fazer por seus filhos é amar a mãe (pai) deles. 

- Uma boa família nos ajuda a conhecermos nosso propósito, desenvolvermos nosso potencial e a desfrutarmos da nossa jornada com uma intensidade que seria impossível de outra maneira. 

 Transição 

Passos para cultivar uma família saudável: 

 I.) Expressem apreciação um pelo outro 

- “A casa é o lugar para onde os membros da família vão quando estão cansados de serem legais com as outras pessoas”. Agüentamos tudo no serviço e não agüentamos nada em casa! 

- “Em todas as pessoas, do berço ao túmulo, há um desejo profundo de ser apreciado”. 

- Para cada observação negativa feita a um membro da família são necessárias quatro declarações positivas para compensar o dano. 

- Depósitos e saques no casamento 

- 1 Pe 3.7 

 II.) Estruturem a vida para passar tempo juntos 

- “O lar tem se tornado um trevo onde membros da família passam um pelo outro a caminho de um sem número de lugares e atividades”. 

- Temos que ser criativos, nos planejar, examinar e fazer nossa agenda para ficarmos juntos! 

- Pv 5.18; Ec 9.9 

 III.) Lide com a crise de maneira positiva 

- A crise sempre pode ser uma oportunidade disfarçada para a mudança e o amadurecimento. 

- Rm 8.28 

Estratégias no processo de solução de problemas familiares: 

- Ataque o problema, nunca a pessoa. 
- Obtenha todos os fatos. 
- Relacione todas as opções. 
- Escolha a melhor opção. 
- Procure pelos aspectos positivos no problema. 
- Nunca sonegue amor. 

 IV.) Comunique-se continuamente 

- Pesquisa: em média, os casais casados há dez anos ou mais passam somente 37 minutos por semana em uma conversa significativa. Compare isso ao fato de que as pessoas passam, em média, quase cinco vezes mais que isso assistindo televisão todos os dias! 

Sugestões para ajudá-lo a cultivar uma boa comunicação: 

- Desenvolva plataformas para a comunicação 

* Caminhar juntos 
* Ligue para seu cônjuge ou filhos várias vezes ao dia 
* Encontrem-se para almoçar uma vez por semana 
* Ofereça-se para levar as crianças à escola, etc. 

- Controle os bloqueadores de comunicação 

* Televisão 
* Internet 
* Telefone 

- Encoraje a honestidade e a transparência nas conversas 

* Diferenças de opinião são saudáveis e normais e não devem ser ridicularizadas. 

* “Se eu e Billy concordássemos em tudo, um de nós seria desnecessário” (Ruth Graham). 

- Adote um estilo de comunicação positivo. 

* Não abafe a comunicação aberta 
* Adote um estilo de comunicação cooperativo 

 V.) Compartilhe os mesmos valores 

- Perigo: a sociedade moderna quer impor que os pais não têm o direito e inculcar seus valores em seus filhos. Querem nos fazer crer que as crianças devem criar seus próprios valores. Todavia, se os pais não fizerem isso, outros farão (artistas, celebridades, escritores, animadores, apresentadores, publicitários, sexólogos, políticos, jogadores, produtores de filmes e novelas, etc.) 

- Quais são os valores que você deseja inculcar a seus filhos? É necessário identificá-los. 

Exemplos: 

- Compromisso com Deus 
- Compromisso com o crescimento pessoal e familiar 
- Experiências em comum compartilhadas 
- Confiança em si e nos outros 
- Desejo de contribuir com a vida 

- Dt 6.6,7 



Fonte: Pr. Ronaldo Guedes Beserra baseado no Livro “Segredos do Relacionamento” de John Maxwell 




++++++++
+++++++
++++++
+++++
++++
+++
++
+



Viu Deus que 

o Homem Estava Só


Texto: Gênesis 2.18-25





Introdução

> Quem inventou o casamento? Deus!
> Para Deus o casamento é tão importante que Ele próprio celebrou a primeira cerimônia de casamento, e quando Jesus começou seu ministério terreno escolheu justamente uma festa de casamento para realizar o seu primeiro milagre!
Transição

> “O casamento foi idealizado pelo próprio Deus. O casamento é uma instituição divina”
> “O texto nos traz alguns ensinamentos sobre o casamento criado pelo próprio Deus”
I.) No casamento, Deus resolveu 
o primeiro problema 
do ser humano: a solidão – v. 18, 20-22


> Depois de ter criado todas as coisas Deus disse que era bom. Aqui em 2.18, Deus disse “não é bom”. O que não era bom? Que o homem estivesse só!
> Viver só não é fácil para a maioria. Os cônjuges em conflitos pensando em divórcio tendem a esquecer de como é difícil a vida solitária.
> Deus fez cair pesado sono sobre Adão. A Bíblia diz que a mulher foi tirada do lado de Adão, isto é, da sua costela, para revelar sua dependência do homem. Ela não foi tirada da cabeça, pois não é sua função dominá-lo; nem de seu pé, pois não foi criada para ser pisada por ele, mas do lado, para revelar a responsabilidade e dever do marido em protegê-la e cuidar dela.
II.) No casamento, devemos 

sempre reconhecer que o nosso

 cônjuge foi preparado por Deus – v. 23

> “Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne …”; ou “Esta, sim, é osso … e carne …”

> Estas palavras, na língua original, comunicam uma tremenda expressão de êxtase e alegria: “Finalmente encontrei alguém que corresponde a mim, alguém que me completa, alguém que tira minha solidão, alguém que supre todas as minhas necessidades. Ela é bonita e perfeitamente adequada para mim”
> De vez em quando precisamos parar e reviver este momento de ternura e beleza no casamento.
> É necessário freqüentemente dizer ao seu cônjuge: “Querido (a), eu agradeço ao Senhor porque Ele me deu você. Você é a única pessoa que pode me completar, que pode suprir totalmente as minhas necessidades”
III.) No casamento, os cônjuges 

“deixam” seus pais para 

formar um novo lar – v. 24

> Este texto é tão importante que foi citado por Jesus e pelo Apóstolo Paulo (Mt 19.5; Mc 10.7; Ef 5).

> Tanto o homem como a mulher devem cortar o cordão umbilical, romper os laços de dependência emocional dos seus pais. Antes do casamento, os pais dão segurança, proteção e sustento material. Depois, porém, o novo casal assume as funções de marido e esposa.
> Isto não significa que o casal deva abandonar ou deixar de respeitar e honrar os seus pais, mas significa que eles precisam dar um outro enfoque à vida, tendo o cuidado de suprir as necessidades um do outro.
> É um deixar geográfico, financeiro e emocional.
IV.) No casamento, os cônjuges 
se unem tornando-se uma só carne – v. 24, 25
> A palavra “une” significa cimentar. As duas pessoas estão coladas uma na outra. Qualquer tipo de separação é muito dolorosa. O que acontece se você tenta separar duas folhas de papel coladas uma na outra?
> No plano original de Deus, o casamento é uma instituição permanente, “até que a morte os separe”. Não até que a sogra, a amante, as dívidas, a profissão, a discórdia os separe, mas “até a morte”.
> É no casamento e somente no casamento (nem antes e nem fora dele) que se deve dar a experiência intima do casal. Através da intimidade física é que os dois se tornam “uma só carne”. Por isso o texto diz: “Ora, um e outro, o homem e sua mulher, estavam nus, e não se envergonhavam”.
Conclusão

> O plano original de Deus não pode ser melhorado. Esses são os pilares que seguram o casamento.
> Quando o homem interfere na ordem de Deus ele sempre terá problemas!

Fonte: Pr. Ronaldo Guedes Beserra com ajuda de escritos de Jaime Kemp.


==========
=========
========