quinta-feira, 6 de junho de 2013

LEI DA SEMEADURA

images (1)

LEI DA SEMEADURA

Mateus 13

1 No mesmo dia, tendo Jesus saído de casa, sentou-se à beira do mar; 2 e reuniram-se a ele grandes multidões, de modo que entrou num barco, e se sentou; e todo o povo estava em pé na praia. 3 E falou-lhes muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear. 4 e quando semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho, e vieram as aves e comeram. 5 E outra parte caiu em lugares pedregosos, onde não havia muita terra: e logo nasceu, porque não tinha terra profunda; 6 mas, saindo o sol, queimou-se e, por não ter raiz, secou-se. 7 E outra caiu entre espinhos; e os espinhos cresceram e a sufocaram.8 Mas outra caiu em boa terra, e dava fruto, um a cem, outro a sessenta e outro a trinta por um. 9 Quem tem ouvidos, ouça. 10 E chegando-se a ele os discípulos, perguntaram-lhe: Por que lhes falas por parábolas? 11 Respondeu-lhes Jesus: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; 12 pois ao que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. 13 Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e ouvindo, não ouvem nem entendem.14 E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, e de maneira alguma entendereis; e, vendo, vereis, e de maneira alguma percebereis. 15 Porque o coração deste povo se endureceu, e com os ouvidos ouviram tardiamente, e fecharam os olhos, para que não vejam com os olhos, nem ouçam com os ouvidos, nem entendam com o coração, nem se convertam, e eu os cure.16 Mas bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem.17 Pois, em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram.18 Ouvi, pois, vós a parábola do semeador.19 A todo o que ouve a palavra do reino e não a entende, vem o Maligno e arrebata o que lhe foi semeado no coração; este é o que foi semeado à beira do caminho. 20 E o que foi semeado nos lugares pedregosos, este é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria; 21 mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e sobrevindo a angústia e a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza. 22 E o que foi semeado entre os espinhos, este é o que ouve a palavra; mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e ela fica infrutífera. 23 Mas o que foi semeado em boa terra, este é o que ouve a palavra, e a entende; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta.

 

  1. A Palavra do Reino Semeada Sem Entendimento

  2. A Palavra do Reino Sem Raízes

  3. A Palavra do Reino Sufocada Pelos Cuidados Desse Mundo

  4. A Palavra do Reino: Com Entendimento, Com Fruto, Com Abundância.

 

1 – A Palavra do Reino Semeada Sem Entendimento

- Quando o solo era preparado, as sementes eram lançadas sobre o campo.

- O arado mencionado em Jó 39:9 ("Quererá o boi selvagem servir-te? ou ficará junto à tu manjedoura?10 Podes amarrar o boi selvagem ao arado com uma corda, ou esterroará ele após ti os vales?11 Ou confiarás nele, por ser grande a sua força, ou deixarás a seu cargo o teu trabalho?12 Fiarás dele que te torne o que semeaste e o recolha à tua eira?)

- Esse arado mencionado aqui em Jó, não era utilizado para cobrir as sementes, mas para romper o solo abrindo sulcos, era uma simples peça de madeira.

- Outras vezes era usado para se semear sobre as águas (Is.32:20 "Bem-aventurados vós os que semeais sobre todas as águas, e que enviais o pé do boi e do jumento").

- Haviam evidentemente outros tipos de arado que poderia simultaneamente ao momento da semeadura, também cobrir a semente mas não era o mais comum.

- A palavra de Deus é a semente (Lc. 8:11). Há muitas coisas que temos semeado e que se encontram na Palavra, mas que não temos visto o seu enraizamento, ou mesmo o seu fruto e multiplicação, por que semeamos sem entendimento.

1.1 - Semeamos Sem o Entendimento – Gl. 6:7-10

- Há muitos semeando na carne, sem a cobertura do Espírito.

- Por que eu semeio?

- Qual a motivação do meu coração que cobre a minha semeadura?

- Quantas vezes tenho deixado a carne com as obras, cobrirem a minha semeadura?

- (Gl.5: 17 - Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.18 Mas se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.19 Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia,20 Idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,21 Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.) Ao contrário, se cubro a minha semeadura com o Espírito ela será gerada debaixo de (22 Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.23 Contra estas coisas não há lei.24 E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.25 Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.26 Não sejamos cobiçosos de vanglorias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.).

- Quantas sementes de finanças temos semeado assim?

- Sem nos preocuparmos com a cobertura? Quantas sementes de evangelismo?

- Quantas sementes de discipulado?

- Quantas sementes de relacionamento familiar, conjugal, fraternal e mesmo em relação as pessoas a nossa volta?

- A semeadura da falta do entendimento será devorada pelas aves, que observam de longe o nosso descuido com uma semente selecionada para produzir tanto, e que é desperdiçada, pela falta de cobertura.

2 – A Palavra do Reino Sem Raízes. Mt.13:5

Mc.11: 12 "12 - E, no dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome,13 E, vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa e chegando a ela, não achou senão folhas, porque não era tempo de figos.14 E Jesus, falando, disse a figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E os seus discípulos ouviram isto.15 E vieram a Jerusalém; e Jesus, entrando no templo, começou a expulsar os que vendiam e compravam no templo; e derribou as mesas dos cambiadores e as cadeiras dos que vendiam pombas.16 E não consentia que alguém levasse algum vaso pelo templo.17 E os ensinava, dizendo: Não está escrito _ A minha casa será chamada por todas as nações casa de oração? Mas vós a tendes feito covil de ladrões.18 E os escribas e príncipes dos sacerdotes, tendo ouvido isto, buscavam ocasião para o matar; pois eles o temiam, porque toda a multidão estava admirada acerca da sua doutrina.19 E, sendo já tarde, saiu para fora da cidade.20 E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes.21 E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira, que tu amaldiçoaste, se secou.22 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus;23 Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar; e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito.24 Por isso vos digo que tudo o que pedirdes orando, crede que o recebereis, e tê-lo-eis").

- Mateus é aquele que acrescenta que a figueira secou-se imediatamente, contudo o que Marcos está dizendo é que os discípulos apenas ouviram o que Jesus disse, e só foram perceber a aplicação daquela palavra dias depois, quando passaram e viram a figueira seca.

- Jesus aproveita a ocasião para lhes falar da fé do "tipo" de Deus, aquela que diz aquilo que se crê e por isso se diz.

- Jesus disse porém que tais coisas precisaram serem ditas em oração, e que um coração com raiz de amargura, que não libera perdão terá a sua semente queimada, seca, amaldiçoada.

- Hb.12:15 - "tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem".

- Uma raiz contaminada por maldição se cercará de pedras, obstáculos e não encontrará o manancial de águas, e vindo o sol por também não ter a cobertura da Palavra e do testemunho, ela será queimada e todos se lembrarão desta palavra.

3 – A Palavra do Reino Que Se Torna Infrutífera. Mt.13:22b

"...porém os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera".

- O apóstolo Paulo teve um companheiro de ministério e na primeira prisão de Paulo em Roma (Rm.1:24 "...assim como Marcos, Aristarco, Demas e Lucas, meus cooperadores.)

- Esta lista mais tarde se reduziria apenas a Lucas e João Marcos. Pois Demas que era contado entre os colaboradores do Evangelho (2tm..4:14), amou mais o mundo do que a Deus: ( "pois Demas me abandonou, tendo amado o mundo presente, e foi para Tessalônica, Crescente para a Galácia, Tito para a Dalmácia";).

- Ao que parece, ele não apenas amou mais ao mundo como guiou dois dos discípulos de Paulo. Crecente e Tito para mesma situação.

- Uma coisa a ser observada no ensino de Jesus é o que ele diz acerca dos espinhos.

- Os espinhos na Bíblia, desde o livro de gênesis são apontados como maldição, que poderiam cercar uma vinha e depois com facilidade o fogo ser ateado e trazer completa destruição, também eram terríveis em momentos decisivos de batalha, ou perseguição, por serem lançados contra os olhos e com isso cegar uma pessoa além da possibilidade de envenená-lo.

- Quando Jesus viu Zaqueu no alto de uma figueira brava, disse para ele descer depressa... a figueira brava tem espinhos desde sua raiz até suas folhas. Mas quando os romanos desejaram enfatizar a maldição que era lançada sobre a Jesus na cruz, colocaram sobre ele a coroa da maldição, sim a maldição de toda a humanidade foi levada sobre Ele.

- A semente é a palavra, e ela precisa ser cuidada, do contrário o espinheiro trará a cegueira e a destruição pelo fogo.

A primeira reação a este veneno é ver a palavra do Reino tornando-se infrutífera na vida de uma pessoa.

- Parece que a palavra de Deus não penetra mais ao coração e ao conhecimento. A pessoa se cerca dos valores dessa vida, que para ela agora valem mais do que os valores espirituais. No momento da decisão, farão como Demas e optam pelo mundo por o amarem mais do que a Deus e a sua Igreja. Por isso, uma figueira poderia estar infrutífera, pelas ervas da ninha que a cercaram e pelo sufocamento dos espinhos que esgotam toda a atmosfera de santidade a volta de uma pessoa.

Jeremias 4:3 diz: "Porque assim diz o Senhor aos homens de Judá e a Jerusalém: Lavrai o vosso terreno alqueivado, e não semeeis entre espinhos".

- Se não tivermos cuidado com nossa semeadura, e não cuidarmos de trazer cobertura para as nossas sementes, seremos envergonhados no dia da grande colheita.

- Jeremias ainda diz:"Semearam trigo, mas segaram espinhos; cansaram-se, mas de nada se aproveitaram; haveis de ser envergonhados das vossas colheitas, por causa do ardor da ira do Senhor";Jr.12:13.

- A consolidação se inicia imediatamente a semeadura, e aqueles que se esquecerem disso serão envergonhados, pois os espinhos tornaram suas sementes infrutíferas.

4 – A Palavra do Reino Semeada Com:Com Entendimento, Com Fruto, Com Abundância.

Esse é o nosso alvo! A palavra de Deus é como pérola e precisa ser lançada em terra de excelência, ou então cairá na pocilga.

- Precisamos nos equipar com o arado certo, o que abre a terra e depois a fecha sobre a semente;

- Precisamos fertilizar a semente com os elementos corretos: tudo o que for de boa fama.

- Precisamos semear com entendimento do solo, do clima, da estação certa, da época das chuvas;

- Precisamos ter a motivação certa em nosso coração, ninguém que tenha raiz de amargura, semeando trigo, deixará de colher espinhos.

- Precisamos cobrir a semente com palavras de vida.

- Precisamos cuidar de nossa semeadura, contra as ameaças dos espinhos;

- Os excessivos cuidados com este mundo, anulam os cuidados da Igreja;

- A esterilidade espiritual é um sinal, de que os espinhos estão sugando a força vital de nossa semeadura.

- A consolidação está presente na semeadura, na colheita, no armazenamento e na nova semeadura – A Consolidação Nunca Para!

Conclusão.

Hebreus 6: 7 - Pois a terra que embebe a chuva, que cai muitas vezes sobre ela, e produz erva proveitosa para aqueles por quem é lavrada, recebe a bênção da parte de Deus;8 mas se produz espinhos e abrolhos, é rejeitada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada.9 Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e que acompanham a salvação, ainda que assim falamos.10 Porque Deus não é injusto, para se esquecer da vossa obra, e do amor que para com o seu nome mostrastes, porquanto servistes aos santos, e ainda os servis.11 E desejamos que cada um de vós mostre o mesmo zelo até o fim, para completa certeza da esperança;12 para que não vos torneis indolentes, mas sejais imitadores dos que pela fé e paciência herdam as promessas.13 Porque, quando Deus fez a promessa a Abraão, visto que não tinha outro maior por quem jurar, jurou por si mesmo,14 dizendo: Certamente te abençoarei, e grandemente te multiplicarei.15 E assim, tendo Abraão esperado com paciência, alcançou a promessa.16 Pois os homens juram por quem é maior do que eles, e o juramento para confirmação é, para eles, o fim de toda contenda.17 assim que, querendo Deus mostrar mais abundantemente aos herdeiros da promessa a imutabilidade do seu conselho, se interpôs com juramento;18 para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos poderosa consolação, nós, os que nos refugiamos em lançar mão da esperança proposta;19 a qual temos como âncora da alma, segura e firme, e que penetra até o interior do véu;20 aonde Jesus, como precursor, entrou por nós, feito sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.

 

Fonte: Pr. Vladimir Soares, 07/12/2003

 

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Nenhum comentário:

Postar um comentário