sexta-feira, 24 de maio de 2013

O sangue de Jesus

 

O sangue

de Jesus

 

 

Compartilhar: Você já foi convidado para sentar-se à mesa de alguma autoridade constituída do país?

Leia Mateus 26.29, o que acha desse convite de sentar-se à mesa com o Pai?

- A condição essencial para sermos alimentados pela Palavra de Deus é abrirmos o nosso coração. E isso pode significar comermos o mesmo alimento várias vezes. Há certas coisas na vida cristã sobre as quais deveríamos meditar diariamente. E uma dessas é o Sangue do Senhor Jesus.

O sangue de Jesus Cristo livrou-nos de sermos consumidos pelo fogo da justa ira de Deus. Compreender o sangue é compreender a graça, a misericórdia e o amor de Deus que excede a compreensão humana. Todavia, essa compreensão só é possível por meio do Espírito Santo.

Precisamos entender as razões pelas quais o sangue de Jesus foi derramado por nós.

Isso aconteceu em cinco ocasiões diferentes que veremos abaixo.

a. Quando suou sangue

- No Getsêmani, em profunda agonia, Jesus orou tão intensamente que “o seu suor tornou como gotas de sangue”. (Lc 22.44)

- Quando o suor de Jesus transformou-se em gotas de sangue, sua alma debatia-se entre a inclinação de cumprir a própria vontade ou a vontade do Pai. Essa terrível agonia é consequência direta do pecado de Adão, ao comer do fruto do conhecimento do bem e do mal. Esse ato de rebelião gerou um conflito entre a vontade do homem e a vontade de Deus. Foi para reconciliar a criatura com o criador que Jesus se fez homem e esvaziou-se de si mesmo, derramou por nós seu próprio sangue e venceu completamente o espírito de rebelião.

- Portanto, o sangue de Jesus tem o poder de quebrar, em nós, toda cadeia de rebelião contra Deus.

- Muitos de nós somos cheios de opinião própria, consequentemente, resistimos à direção de Deus e à voz do Espírito Santo falando dentro de nós. Se ainda há em você alguma atitude de rebelião, submeta-se ao Senhor Jesus, permitindo que o sangue do Cordeiro a desfaça completamente. Ele derramou o próprio sangue para dar-lhe essa libertação e capacitá-lo a ser submisso à vontade do Pai.

Compartilhar:

Max Lucado, autor de “Quando os anjos silenciaram”, afirma que Jesus “preferiu atravessar o inferno por você, a ir para o céu sem você”. 

De que maneira Ele atravessou o inferno por você? Isso deveria afetar o nosso modo de viver? Se sim, de que maneira? Se não, por quê?

b. Quando foi açoitado

- O Senhor Jesus foi açoitado pelos soldados romanos (Mt 27.26). Esses açoites produziram feridas (pisaduras) em Jesus. Ali, Ele estava levando sobre si mesmo nossas feridas e enfermidades (Is 53.5). O sangue de Jesus é vida.

- A Bíblia diz que a vida está no sangue. Logo, o sangue simboliza vida.

- Somos incapazes de compreender como Deus derramou sua própria vida na morte, porque Jesus era Deus, mas também era homem. E Jesus derramou a sua vida para que nós não andássemos mais doentes e enfermos.

c. Quando recebeu uma coroa de espinhos

- Num ato de zombaria, os soldados romanos colocaram uma coroa de espinhos em Jesus (Mt 27.29).

- Nessa ocasião o sangue derramado trouxe libertação para outro problema que afligia o ser humano: a maldição do pecado.

Conclusão:

Somos chamados a participar da Ceia do Senhor, para que nos lembremos de todo o sacrifício de Cristo por nós.

Compartilhar:

Qual tem sido sua atitude em relação à Ceia do Senhor?

É apenas um ritual, uma tradição ou um convite para assentar-se à mesa?

Quem é servido?

Que Deus conceda um profundo entendimento e gratidão em nossos corações pela obra de Cristo por nós.

 

FONTE: http://www.lagoinha.com/ibl-igreja/o-sangue-de-jesus/

 

==================================

==================================

==================================

==================================

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.