terça-feira, 16 de abril de 2013

SOMOS CARTAS DE CRISTO

 

Somos cartas

de Cristo

 

Texto: II Coríntios 3:1-6

Propósito geral: Consagração

Propósito especifico: Demonstrar que os crentes devem ser transparentes como uma carta aberta em que todos podem ler.

 

INTRODUÇÃO

- Todos gostam de receber cartas.

- No texto, Paulo fala sobre o crente como “uma carta de Cristo”. Isso implica uma realidade tremenda para nós.

- Aquilo que Deus deseja comunicar às pessoas com as quais nos relacionamos precisa estar escrito em nós. Deve ser visto em nossas vidas.

TRANSIÇÃO: Para sermos cartas de Cristo são necessárias três condições.

I - PRECISAM SER ABERTAS - (v 2-3)

- Ao receber uma correspondência queremos logo conhecer o seu conteúdo. Isso quer dizer que a nossa vida deve ser uma exposição aberta para o conhecimento dos familiares, vizinhos, amigos, colegas, da comunidade em geral.

- Os princípios cristãos precisam ser vistos em nós.

- Não necessitamos de cartas de recomendações (v. 1); somos cartas pessoais “nossas cartas” (v. 2);

- somos cartas permanentes “escritas em nossos corações” (v. 2);

- Somos cartas públicas conhecidas e lidas por todos os homens (v 2).

- A autenticidade do crente como carta de Cristo é demonstrada por um ministério administrado “ministrado por nós” (v. 3); um ministério de origem sobrenatural “escrito com o Espírito do Deus vivo” (v. 3); um ministério de testemunho “escrita no coração” (v. 3 cf. Jr 24:7; 31:33; Ez 11:19).

II - PRECISAM SER LEGÍVEIS - (v. 3)

- Se recebermos carta redigida numa língua desconhecida vamos ficar frustrados.

- Uma carta ilegível, com palavras desconexas e letra apagada impossibilita a leitura. A carta precisa ser legível. Assim deve ser o crente.

- A vida cristã que expressamos não pode ser dúbia, confusa, insegura e sem firmeza.

- É necessário que todos vejam no crente uma conduta que faça sentido, seja definida, coerente e estável.

Será que somos uma carta legível?

III - PRECISAM TRAZER BOAS NOTÍCIAS - (v. 5-6)

- Carta ideal trás notícias alegres.

- Paulo diz que somos ministros de uma nova aliança (v. 6).

- Que boa notícia temos para quem nos lê? São novas de Salvação, de amor, de paz que vem de Deus por meio de Cristo (1:2).

- As pessoas precisam ver estas boas novas escritas em nós, sendo reveladas no nosso dia-a-dia.

- O v. 5, diz que nossa competência, idoneidade e qualificação vêm de Deus (I Co 15:10).

- Deus nos fez ministros competentes (v. 6).

Mas para isso devemos ser:

- Uma nova criatura (II Co 5:17);

- uma pessoa regenerada;

- uma pessoa observadora de um novo mandamento (I Jo 2:7-8);

- uma pessoa que canta um novo cântico (Ap 14:3);

- uma pessoa que busca um novo céu e uma nova terra (II Pe 3:13).

Que tipo de notícias transmitimos às outras pessoas através de nossas vidas?

CONCLUSÃO

Ilustração:

Certa vez um homem enviou uma carta para um amigo seu avisando-o de uma ameaça de morte. O portador esqueceu-se de entregar. Ao saber da morte do destinatário, era tarde. Uma carta fechada e não entregue, causou a morte de alguém. Não permitamos que isso aconteça.

Sejamos uma carta aberta, legível, que anuncia a vida maravilhosa em Cristo Jesus.

 

 

Autor: Rubens Giglione

 

##########################################

##########################################

##########################################

##########################################

Nenhum comentário:

Postar um comentário