terça-feira, 22 de janeiro de 2013



Saudades Do 
Brilho do Mundo 



 Introdução 


- Qual é a motivação para que você faça as coisas na igreja? 

- Em Atos 8 temos o episódio de um homem que começou a vida de crente com a atitude errada. Ele começou com “saudades do brilho do mundo”. 

- Leia Atos 8.9-24 - Simão era muito popular em Samaria. Era o centro das atenções. Tudo isso mudou quando Felipe, discípulo de Jesus, chegou lá pregando o Evangelho. 

- As multidões se voltaram para aquela mensagem que fazia muito mais do que aqueles truques de magia que Simão estava acostumado a fazer diante do povo. Não temos certeza se a conversão de Simão foi realmente sincera, mas a atitude dele foi reprovada por Pedro, e duramente! 

Por quê? 

1. Ele não entendeu que o que fazemos na igreja é para servir ao Senhor, não para servir a pessoas. 

- Simão vinha de uma vida de entretenimento. Talvez ele achasse que o que os discípulos estavam fazendo era algo parecido. 

- Sentiu saudades da atenção que recebia no passado e tentou recuperar um pouco dela. Levou uma reprimenda de Pedro por causa disso. 

- Fico sempre preocupado quando vejo alguns crentes que querem repetir na igreja o “sucesso” que tinham na vida secular. Isso parece estranho! 

2. Ele não entendeu que qualquer habilidade que uma pessoa desempenha na igreja é para a glória de Deus, nunca a sua própria. 

- Simão estava disposto a pagar pela habilidade de conferir o dom do Espírito Santo, apesar de eu achar que isso não ser um dom, mas algo pontual naquele momento da história da igreja. 

- Essa atitude de Simão, de querer pagar para ter essa habilidade, indica que ele achava que isso era um benefício a ser adquirido. Talvez fosse até um investimento. Acostumado a fazer os seus “sinais”, ele achou que poderia, quem sabe, cobrar de quem pedisse a ele do dom do Espírito (mas não é isso que muitos estão fazendo hoje em certas igrejas?). 

3. Ele não havia entendido que qualquer dom que alguém venha a ter na igreja é algo que é dado por Deus, por isso não há glória alguma naquilo que fazemos. 

- Os dons que recebemos de Deus não são por nossos merecimentos, ou por causa da nossa espiritualidade ou fé. Deus dá os dons aos membros do Corpo de Cristo da maneira como Ele quer e pronto! 

- Alguns dons conferem maior “visibilidade” a uma pessoa, mas ela não pode se orgulhar disso, pois isso não vem dela, é de Deus. 

Conclusão 

- Somos todos Simões! Todos somos tentados a receber os nossos “confetes” de vez em quando (alguns mais “de vez” do que de “em quando”!). Simão queria pegar um atalho para o ministério e pensou que o dinheiro poderia ajudá-lo. 

- Que triste! Não tinha entendido nada! Tomou uma bronca pública. Felizmente parece que se humilhou e pediu que os discípulos orassem por ele. 

- Devemos nos envergonhar de quão levianos somos com a nossa fé, em nosso conforto, em nosso orgulho, enquanto tantos de nossos irmãos estão morrendo por amor a Cristo em tantos lugares do mundo. 

Que tenhamos a coragem de mudar de atitude! Amém! 


Autor: Davi Liepkan, pastor na Igreja Batista Central de Nova Odessa. IBCNO © 2012




===========
==========
=========
========
=======


Nenhum comentário:

Postar um comentário