sábado, 17 de novembro de 2012



FLERTANDO COM O DIABO 




Texto Bíblico: Apocalipse 2.24, 25 (A Mensagem) 

CONSIDERAÇÕES INICIAIS 

1) Este sermão foi motivado social e ocasionalmente por aquilo que chamamos de “Dia da Mentira”, celebrado por alguns exatamente no dia de hoje, 1º de Abril. 

 2) Um pouco de história não faz mal a ninguém. Há muitas explicações para o 1 de abril ter se transformado no Dia da Mentira ou Dia dos Bobos. Uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. Desde o começo do século XVI, o Ano Novo era festejado no dia 25 de Março, data que marcava a chegada da primavera. As festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril. Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. No Brasil, o 1º de abril começou a ser difundido em Pernambuco, onde circulou "A Mentira", um periódico de vida efêmera, lançado em 1º de abril de 1848, com a notícia do falecimento de Dom Pedro, desmentida no dia seguinte. "A Mentira" saiu pela última vez em 14 de setembro de 1849, convocando todos os credores para um acerto de contas no dia 1º de abril do ano seguinte, dando como referência um local. (pesquisa rápida na internet) 

3) Na verdade, o dia mentira está atrelado ao Pai da Mentira, ou seja, o dia da mentira remonta a primeira ação mentirosa na história e isso se deu no Gênesis da humanidade, como veremos um pouco mais à frente neste sermão. 

4) Quanto ao tema que escolhi para esse sermão, ele deriva da paráfrase de E. Peterson, do texto acima anunciado e agora transcrito: “Quanto ao restante da igreja, que não tem parte neste ultraje e condena o flerte com o Diabo, que se mostra como algo profundo, estejam certos de que eu não vou deixar a vida de vocês mais difícil do que já é. Apeguem-se à verdade que vocês conhecem até que eu venha.” 

5) Atentemos para os desdobramentos a seguir, de modo a entendermos o propósito maior deste sermão que um alerta sobre os riscos de se flertar com a mentira e, por conseguinte, com o seu originador. 

 I – É NECESSÁRIO QUE CONHEÇAMOS ALGUMAS COISAS ELEMENTARES SOBRE O DIABO 

1) O maior testemunho que temos na Bíblia sobre o Diabo foi dado por Jesus através de uma disputa com os judeus, e registrado por João (8.44) "Vocês pertencem ao pai de vocês, o diabo, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira.” 

2) Ele é chamando de 

(a) homicida ou assassino desde o princípio (furtou de Adão a imortalidade); 
(b) não aliado à verdade (Jesus é a verdade e ele é o seu oposto); 
(c) Mentiroso (caluniador, astuto, sagaz); 
(d) Pai da mentira (Originador e mantenedor de todas as mentiras). 

3) Há outros testemunhos na Bíblia sobre ele; Por exemplo, Isaías 14.12-15 pode ser entendido como uma alusão à origem do Diabo: Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo. 

 4) Diante do que foi dito até agora, podemos inferir algumas ideias sobre as táticas do diabo: 

(a) De acordo com João 8.44 e Apocalipse 12.9, ele usa a mentira, o engano e a sedução, de várias formas, o que é sua prática por natureza. 

(b) Ele é a motivação para os homicídios, pois, como vimos, é homicida por natureza; 

(c) Ele é sedutor. 

5) Mais ainda, ele cega ás pessoas para não verem a verdade: “O deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.” 2 Coríntios 4:4. 

 II – FLERTANDO COM O DIABO 

 1) Pretendo apresentar alguns exemplos da Bíblia e da história mostrando os danos de se flertar com o diabo. Precisamos ter em mente que toda a ação demoníaca visa fundamentalmente destruir ou afetar partes da criação divina, em especial o ser humano que “imagem e semelhança” do Criador. 

2) Flertar com o Diabo significa correr o risco de cair em seus ardis pelo processo da sedução. Eis alguns exemplos: Adão e Eva, nossos primeiros pais, foram seduzidos pela atração do poder através do “conhecimento do bem e do mal”. 

3) Uma vez que admitimos que a mentira tenha sua origem no Diabo, a desculpa que Aarão deu a Moisés no episódio do bezerro de ouro é naturalmente diabólica: “Então eu lhes disse: Quem tiver enfeites de ouro, traga-os para mim. O povo trouxe-me o ouro, eu o joguei no fogo e surgiu esse bezerro!” (Ex 32.24). 

4) Um texto que me chama muito a atenção é o de Zacarias 3.1 e 2 (ver também o v.4), onde Satanás aparece do lado direito (lugar de honra) do sumo-sacerdote, para lhe fazer oposição: E ele mostrou-me o sumo sacerdote Josué, o qual estava diante do anjo do SENHOR, e Satanás estava à sua mão direita, para se lhe opor. Mas o SENHOR disse a Satanás: O SENHOR te repreenda, ó Satanás, sim, o SENHOR, que escolheu Jerusalém, te repreenda; (...)O anjo disse aos que estavam diante dele: "Tirem as roupas impuras dele". Depois disse a Josué: "Veja, eu tirei de você o seu pecado, e coloquei vestes nobres sobre você". 

5) Outros exemplos: Pedro e Judas flertaram com o Diabo. Certa ocasião Jesus disse a Pedro: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos. (Lucas 22:31-32). Sobre Judas, Jesus dizia com antecedência, antes da traição formal: Respondeu-lhes Jesus: Não vos escolhi a vós os doze? Contudo um de vós é o diabo. (João 6.70). 

6) Por fim, qual a origem da motivação para tantos males no mundo? É claro que é o flerte com o Diabo. A ditadura da impunidade neste nosso País, que dá sustentação à corrupção, as mentiras deslavadas de políticos depravados, as imoralidades do mundo (ver nova lei de censura de cenas de nudismo e sexo na tv), a ditadura do homossexualismo, a violência sem limites, as desavenças dentro da igreja, a exploração da fé, tudo isto é resultado deste tipo de flerte. 

 III – NÃO FLERTE COM O DIABO 

1) Este é um conselho ao qual todos nós devemos atentar com cuidado. Diante de tudo o que foi dito até aqui, creio que esta deveria ser a conclusão sensata de todos. 

2) Lucas 9.1 e 10.19 no informa que Jesus concede autoridade aos cristãos sobre as forças malignas e opositoras do seu reino: “Reunindo os Doze, Jesus deu-lhes poder e autoridade para expulsar todos os demônios e curar doenças, (...)Eu lhes dei autoridade para pisarem sobre cobras e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; nada lhes fará dano.” Temos uma autoridade que não nos faz temer o Diabo nem flertar com ele. 

3) Tiago 4.7 nos diz: Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês. 1Pedro 5.8, 9 também nos exorta em três sentidos: “Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos.” 

4) Talvez sua pergunta seja: Como resistir ao Diabo? Pedro, no texto acima citado, fala sobre a “firmeza na fé”. Paulo nos dá outras sábias e inspiradas orientações. Finalmente, fortaleçam-se no Senhor e no seu forte poder. Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo, pois a nossa luta não é contra pessoas, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais. Por isso, vistam toda a armadura de Deus, para que possam resistir no dia mau e permanecer inabaláveis, depois de terem feito tudo. (...) Além disso, usem o escudo da fé, com o qual vocês poderão apagar todas as setas inflamadas do Maligno. Efésios 6:10-13; 16

5) Nutrir a autoridade concedida pelo Senhor, resistir ao Diabo, ser sóbrio, vigilante, e estar revestido da armadura de Deus são fatores preponderantes para a nossa vitória sobre a tentação, sobre o flerte com o Diabo. 

CONSIDERAÇÕES FINAIS 

1) Quando temos comunhão com Deus, mesmo assim somos assediados pelo Diabo. Como disse antes, ele anda em derredor tentando afetar de alguma forma a obra de Deus. Mas temos boas notícias: Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não está no pecado; aquele que nasceu de Deus o protege, e o Maligno não o atinge. (1 João 5.18). 

 2) Hebreus 2.14 e Colossenses 2.15 nos dão a seguinte lição: Portanto, visto que os filhos são pessoas de carne e sangue, ele também participou dessa condição humana, para que, por sua morte, derrotasse aquele que tem o poder da morte, isto é, o diabo, (...) e, tendo despojado os poderes e as autoridades, fez deles um espetáculo público, triunfando sobre eles na cruz. 

3) O diabo não tem autoridade sobre o cristão, exceto se o cristão flertar com ele, abrir espaço, dar lugar a ele. Mas, nas condições normais da fé, o diabo não tem poder sobre nós. Devemos focar em Jesus o tempo todo. 

4) Nosso texto básico diz que flertar com o diabo é algo profundo e traz danos incalculáveis; O mesmo texto tem uma palavra de promessa àqueles que são assediados, mas não cedem. Jesus disse: estejam certos de que eu não vou deixar a vida de vocês mais difícil do que já é... Maior é o que está em nós.  


FONTE: 01/04/2012 – PIB Moça Bonita – Pastor David Baêta - Noite




+++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++




ALMAS RESTAURADAS 


 Texto Bíblico: Salmo 23.3a 


CONSIDERAÇÕES INICIAIS 

1) Pela graça de Deus, somente por ela, reinicio esta série de sermões sobre o Salmo 23. Digo que reinicio, pois há mais de um mês, após pregar o segundo sermão da série (27/2/11), fui submetido a uma cirurgia de grande porte (28/2/11) e pela graça de Deus estou aqui de volta. 

 2) Sendo assim, preciso retomar o fio da meada. No primeiro sermão a ênfase recaiu sobre 

(1) o nome pessoal de Deus (Senhor), 
(2) O título dado a ele pelo salmista (pastor), e 
(3) o pronome possessivo “meu”. 

3) No segundo sermão discorri sobre águas tranqüilas e pastos verdejantes, abordando os “ursos e leões” que nos atacam (ansiedade e controle; memórias traumáticas) e como “ele nos conduz” a tranqüilidade em tempos de inquietações. 

4) Deus nos visitou de maneira especial naquela manhã de domingo, dia 27/2/2011. Ele fez algo milagroso naquela manhã. Humanamente não posso explicar o que aconteceu. Somente posso testemunhar que “ele” me preparou emocionalmente para a cirurgia que se deu no dia seguinte. 

5) No sermão desta manhã vou me deter na primeira parte do Salmo 23.3: “Refrigera a minha alma”. Apenas esta parte. 

Estejamos abertos ao Espírito Santo e a tudo o que ele sussurrar aos nossos ouvidos nesta manhã. 

 I – ALMA: UMA REALIDADE INTANGÍVEL 

1) Existe uma estreita relação entre psiquiatria e psicologia. 

- De modo bem simples, enquanto a psiquiatria se ocupa dos sintomas imediatos de uma doença emocional a psicologia se ocupa com as causas primárias da doença. 

- O ponto comum é que ambas se ocupam da “alma”, o aspecto imaterial da pessoa de onde brotam as emoções positivas e negativas extravasadas através do corpo. 

2) Psicologia vem do grego Ψυχολογία, de ψυχή, psykhé, "psique, "alma", "mente" e λόγος, lógos, "palavra", "razão" ou "estudo") "é a ciência que estuda o comportamento (tudo o que organismo faz) e os processos mentais (experiências subjetivas inferidas através do comportamento)". (Wikipédia) 

3) Muito antes da psicologia e da psiquiatria existirem como ciências, a Bíblia já abordava os problemas da alma humana, ou seja, o verdadeiro “eu”. Ela fala que os sentimentos, emoções, fé, esperança, amor. Todos os valores mais nobres do ser humano não são físicos e nem materiais: eles são imateriais. 

4) O salmista Davi e vários salmos falam dos problemas desta realidade intangível chamada alma, mas que abriga sentimentos os mais diversos. Por exemplo, no Salmo 42.5 o salmista, diante das dores das adversidades da vida, clamou: “Por que estás abatida ó minha alma? Por que te perturbas em mim? 

 5) Há outros exemplos de almas abatidas, tristes, consumidas, ou seja, extremamente afetadas pelas lutas do dia a dia: Sl 44.25 - pois a nossa alma esta abatida até o pó. Sl. 57.4 - a minha alma esta entre os leões. Sl 59.3 - pois eis que armam ciladas à minha alma. Sl. 119.28 - a minha alma consome-se de tristeza. Creio que você entende bem sobre isso, pois tem uma alma e dela brotam sentimentos e emoções expressos pelo corpo. 

II – GIGANTES, DESERTOS E CAVERNAS 

1) Uma vez que o texto em estudo fala de refrigério para a alma, nada nos impede de pensar nos problemas do dia a dia que afetam a nossa alma, levando-a a necessidade de refrigério. Para não divagarmos por outros caminhos, apeguemo-nos a algumas experiências davídicas. Ele viveu muitas aflições simbolizadas nos gigantes que teve de enfrentar, nos desertos solitários por onde perambulou aflito, e nas cavernas onde procurou se esconder e morrer devido às pressões da vida. 

2) Isto tem alguma coisa a ver com a gente? Você sofre aflições em sua alma? Gigantes, desertos e cavernas são realidades para você também? Deixe-me explicar e exemplificar um pouco mais sobre isso. Todos nós temos sofrimentos que podem ser divididos em três partes. Eles acontecem quase sempre ao mesmo tempo. 

3) Ao primeiro tipo chamo aqui de dor física. É aquele que acontece em decorrência de uma doença, acidente, agressão, etc. São situações que traumatizam o nosso corpo e podem afetar a mente e a espiritualidade. 

4) Em segundo lugar me vem à mente a dor emocional. Todos nos temos de alguma forma o que chamo de “noites escuras da alma”. Defrontamo-nos com situações muitas vezes inesperadas que geram perguntas e mais perguntas que ficam sem respostas. Somos lançados no terreno da solidão, da angústia, do desespero, do cansaço emocional. 

5) Por fim, menciono a dor espiritual. Nisto somos acompanhados entre outros por personagens da Bíblia como Noemi, Jeremias, Jó, Paulo e Jesus. Tenho um amigo que está vivendo um momento muito difícil, e em meio à dor, disse-me: “Às vezes penso que se eu não fosse cristão e não temesse a Deus, as coisas seriam mais fáceis para se resolver. Imagine a dor espiritual de Jesus quando exclamou: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste! Gigantes, desertos e cavernas. Todos nós estamos sujeitos a eles. 

III – REFRIGÉRIO, ASAS E CAPAS 

1) Preciso discorrer inicialmente sobre o significado da palavra “refrigério”. Na Bíblia Hebraica ( שוב shuwb) traz a idéia de restaurar, renovar, reparar. Em nossa língua o significado é o mesmo do hebraico, qual seja, “renovar, restaurar, trazer ânimo”. Quando o salmista diz: “Refrigera” ele esta dizendo: “faz minha alma ter vigor novamente, refaz minha alma, dá alivio á minha alma”. 

 2) Estou lendo um livro de Eugene Peterson e achei muito linda uma analogia que ele faz sobre formas de Deus restaurar almas negativamente afetadas pelos fatos bruscos e duros da vida. Quando Rute, a moabita que acompanhara sua sogra de volta a Belém, ambas viúvas e pobres, é vista por Boaz colhendo os restos das espigas em seu campo, esse diz a ela que ela chegara ali pela providência de Deus (2.12): “O SENHOR retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do SENHOR Deus de Israel, sob cujas asas te vieste abrigar.” Algum tempo depois desta declaração, em um dos momentos mais belos da Bíblia, a forma de Rute buscar o favor de Boaz, disponibilizando-se para um possível casamento é como se segue (3.9) “E ela disse: Sou Rute, tua serva; estende, pois tua capa sobre a tua serva, porque tu és o remidor.” 

3) Muito interessante observar que em hebraico “asas” e “capa” são a mesma palavra (כנף kanaph). Assim sendo, aquilo que Boaz prometeu a Rute que Deus faria por ela se cumpre no que ela solicita que ele, Boaz, faça a seu favor. A providência divina na forma de refrigério para aquela alma sofredora vem através de algo “comum”. Daí a idéia de refrigério, asas e capa. 

4) Permita-me citar nesta linha de pensamento algo pessoal. No último sermão, no domingo antes da cirurgia à qual fui submetido, afirmei com fé que Deus estaria naquele hospital e em especial no CTI, pois adquiri certo trauma com CTIs depois da primeira cirurgia de câncer há três anos. Realmente Deus estava lá na pessoa de duas enfermeiras cristãs que me conheciam (sem que eu as conhecesse) e que me deram toda cobertura necessária nos dias em que lá estive. Isto é refrigério, restauração. Deus ouviu a sua oração. Ele estava junto aos médicos descobrindo mais um tumor que nenhum exame detectou. Isso é refrigério. 

5) No início deste sermão convidei você a ouvir os sussurros (ventos) do Espírito Santo. Convido-lhe também a analisar os fatos “corriqueiros” da vida (olhar as aves e os lírios). Quem sabe você esteja a procurar refrigério no aspecto sobrenatural (sensacionalista) da fé e tem deixado de ver que nos fatos do dia a dia ele está a lhe causar restauração, ânimo, e vigor. Quem sabe ele, o Pastor cujo nome é Senhor, esteja cobrindo você com a sua capa e lhe abrigando sob suas asas!!. 

 CONSIDERAÇÕES FINAIS 

1) Você quer o refrigério para a sua alma, você precisa disso? Venha buscar em Jesus, o Bom Pastor, que está imensamente desejoso para lhe restaurar as força, trazer-lhe um novo ânimo, refrigerar sua alma. 

 2) O salmista pergunta em meio à angústia de sua alma: “Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro em mim?” Ele mesmo descobriu quem poderia restaurá-lo. Na segunda parte do Salmo 42.5 ele diz: “Espera em Deus”. 

 3) Jesus convidou as pessoas cansadas e sobrecarregadas para irem até ele. Por quê? Com todo o respeito à psicologia e a psiquiatria que são, a meu ver, instrumentos de Deus para o bem estar emocional e físico das pessoas, há coisas que essas ciências não podem fazer. Este é o meu primeiro motivo. 

4) O segundo motivo eu o retiro da história de vida de Jesus. Ele sofreu tudo o que eu poderia sofrer. Ele tomou sobre si as nossas dores e enfermidades. Mais do que qualquer pessoa ele sabe o que é sofrer física, emocional e espiritualmente. Ele é habilitado para nos socorrer em nossas dores. 

5) Eugene Peterson, citado anteriormente neste sermão, em uma completa paráfrase da Bíblia escreveu sobre Hebreu 4.15 e 16 da seguinte forma: “Não temos um sacerdote que não tem contato algum com a nossa realidade. Ele passou por fraquezas e provações, de tudo experimentou – com exceção do pecado. Acheguemo-nos a Ele e busquemos o que Ele está pronto para nos dar. Pegue a misericórdia e aceite a ajuda.” Ele vai refrigerar a sua alma. Somente ele pode fazer isso. Amém. 



 AUTOR: Pastor David Baêta (Sermão 3)


+++++++++++++++
++++++++++++++++
+++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++