sábado, 22 de setembro de 2012



COMPAIXÃO 
PELOS CAÍDOS 

“No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão, Paulo, que devia seguir viagem no dia imediato, exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite. Havia muitas lâmpadas no cenáculo onde estávamos reunidos. Um jovem, chamado Êutico, que estava sentado numa janela, adormecendo profundamente durante o prolongado discurso de Paulo, vencido pelo sono, caiu do terceiro andar abaixo e foi levantado morto. Descendo, porém, Paulo inclinou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis, que a vida nele está. Subindo de novo, partiu o pão, e comeu, e ainda lhes falou largamente até ao romper da alva. E, assim, partiu. Então, conduziram vivo o rapaz e sentiram-se grandemente confortados.” Atos 20:7-12 

-  O apóstolo Paulo estava no cenáculo, lugar separado para o culto de despedida, na cidade de Filipos, em Macedônia, em sua terceira viaje missionária. 

- A igreja estava lotada, ficava no terceiro andar de um prédio que fora escolhido para o culto. 

- Era um momento esperado pois o apóstolo passaria as últimas recomendações para aquela amada igreja. Acompanhando Paulo, discípulos de diversas regiões se faziam representar: Timóteo, Sótrapo, Aristarco e Secundo, de Tessalônica, Gaio, de Derbe, Tíquico e Trófimo, da Ásia. Estava também o médico e discípulo Lucas, o historiador que narra essa bela passagem. Foi um encontro marcante, cheio de muitas emoções, despedidas, choros, abraços fraternais, consolos e muitas recomendações pastorais. O cenáculo ficou empinhado de ouvintes, alguns curiosos, outros muito atentos, gente sentada, em pé, encostadas nas paredes, mal dava para se mexer. A fumaça provinda das lâmpadas dava aquele ar de densidade, de trevas e escuridade na parte superior do local. Paulo pregava com voz mansa de mestre, ensinando aos novos cristãos as doutrinas de Cristo e a permanecerem firmes com Deus em sua trajetória de vida. Ensinava que os que queriam viver em Cristo Jesus passariam por muitos sofrimentos, mas que era necessário perseverança para completar a carreira cristã. O discurso se prolongou e já era próximo à meia-noite quando houve um barulho de uma queda. 

- Gritos histéricos ecoaram: “Alguém caiu!!! Meu Deus!!! Acode o homem!!!” 

- “Outro gritou: ele morreu!!!” 

 UM JOVEM CHAMADO ÊUTICO 

-  Êutico significa literalmente: “afortunado”, este jovem crente estava no culto de despedida de Paulo. Ele gostava de sempre sentar-se nos fundos, bem atrás. Nesse dia, havia sentado na janela para participar do culto, achou um lugar bem inadequado para escutar a Palavra: na janela do terceiro andar. 

- A primeira observação que vemos aqui é que Êutico, era jovem. Faz parte da índole de muitos jovens, conviver com o perigo, e não se importarem muito com o que pode acontecer de mal com a vida, relativizam os perigos e muitas vezes terminam em apuros. 

-  Conta-se que uma grande empresa de caminhões fez um teste para contratar motoristas. 

=> Chamou o primeiro candidato que tinha 25 anos de idade e perguntou: “Se você fosse passar perto de um abismo, com quantos metros conseguiria passar do abismo sem tombar o caminhão?” O moço prontamente respondeu: “com dois metros de distância.” O entrevistador disse: “muito bem, aguarde o resultado do teste”. 

=> Chamou o segundo candidato, um senhor de mais de trinta anos de profissão e já bastante amadurecido em idade e fez a mesma pergunta, no que ele respondeu, depois de pensar um pouco: - “passaria o mais longe possível do abismo.” O entrevistador respondeu: “você está contratado”. O mais jovem foi dispensado. 

-  Muitos crentes estão assim, brincando com o perigo, ficando em lugares perigosos, e dormindo profundamente enquanto se está pregando palavras preciosas que poderiam salvar sua vida. 

- A sonolência tem tomado de contas de muitos em nossas igrejas. 

“Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará.” Efésios 5:14 

-  A Bíblia diz que Êutico foi: “vencido pelo sono, caiu do terceiro andar abaixo e foi levantado morto.” 

- Ou seja, ele foi dominado por uma força superior: “o sono,” “ e caiu” 

- O sono mata, têm matado muitos, e vai matar aqueles que se deixam dominar por ele. 

“E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos. Vai alta a noite, e vem chegando o dia. Deixemos, pois, as obras das trevas e revistamo-nos das armas da luz. Andemos dignamente, como em pleno dia, não em orgias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e ciúmes; mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências.“ Romanos 13:11-14 

-  A Bíblia também fala que ele caiu do terceiro andar. Podemos aplicar isso a graus de vida e de conhecimento cristão. 

- Não importa o lugar, a posição em que você se encontra, ou o tempo de crente que você tenha, temos que estar alerta, o perigo é constante. 

-  A janela é lugar de distração e os olhares externos desviam da palavra pregada. Quem está assentado na janela da vida, pode até receber uma boa brisa de fora, mas se não vigiar pode cair e morrer. 

“Vigiai, pois, a todo tempo, orando, para que possais escapar de todas estas coisas que têm de suceder e estar em pé na presença do Filho do Homem.” Lucas 21:36 

-  Quando a Bíblia nos diz que a palavra estava sendo pregada até por volta de meia-noite, “…exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite.” 

- lembramos de outro texto de Mateus 25:1-10 que diz que dez virgens adormeceram por volta de meia- noite, e ouvindo a convocação do noivo, Jesus, que veio chamar sua igreja. Só cinco estavam preparadas devidamente. A porta se fechou e cinco delas não puderam entrar onde Jesus estava, pois não cumpriram as exigências que Cristo pede: Óleo da unção, vida consagrada no altar do Altíssimo. 

 - O primeiro passo importante que se deve fazer é afastar-se de lugares que oferecem perigo, e ficar atentos nas palavras proféticas que continuam sendo ministradas; e não dormir como muitos infelizmente estão fazendo. 

“Infiéis, {Infiéis; no original, adúlteras, isto é, os que são desleais para com Deus} não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” Tiago 4:4 

 UM HOMEM CHAMADO PAULO 

 - O que fazer quando um irmão cai? 
- O que fazer quando o irmão vencido pelo sono do pecado despencar de sua posição na vida cristã e morrer? 

-  É muito fácil criticar ou colocar a responsabilidade em outros, eximindo-se daquilo que podemos fazer. 

É muito mais fácil julgar: 

* “ Quem mandou sentar na janela?” “ 
* “Mas olha onde ele foi sentar?” 
* “Só quem quer cair é que fica sentado ali”. 
* “ Jovem é assim mesmo, não sabe o perigo”. 
* “ Mas como ele pode ter dormido, no sermão do apóstolo Paulo?”. 
* “ Meu Deus e meu Pai, só o sangue!” 
* “ Bem feito ele merecia”. “ 
* “Também ele só queria ficar lá nos fundos da igreja.” 

-  Paulo, talvez o mais afetado por essa negligência e desatenção de Êutico, nos ensina que a compaixão e a misericórdia pelos caídos, devem ser a principal força a mover os nossos corações. 

 Importantes lições de compaixão aprendemos com Paulo: 

1º) Os caídos têm primazia no socorro. 

- (Ele pára a pregação e vai à busca do caído). 

- “Mas Jesus, ouvindo, disse: Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes. Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero e não holocaustos; pois não vim chamar justos, e sim pecadores {ao arrependimento}.” Mateus 9:12,13 

 2º) Pessoas são mais importantes que seus atos. 

- (Paulo, não julga o jovem em sua distração, muito mais importante do que o pecado ou erro, é salvar o pecador da morte.) 

- “Digo-vos que, assim, haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.” Lucas 15:7 

 3º) Para buscar os caídos temos que descer de onde estamos. 

- “Descendo, porém, Paulo…” (Paulo, desceu do terceiro andar, onde estava.) 

- Não importa que posição temos, ou nível de espiritualidade que estamos, ou cargo que exercemos, temos que descer para ir ao encontro dos caídos. 

 4º) Inclinar-se e abraçar os caídos 

- “Paulo inclinou-se sobre ele e, abraçando-o”, (abraçar e inclinar-se demonstra uma participação mais efetiva para uma boa recuperação e também evidencia atitudes concretas de amor e misericórdia). 

5º) Profetizar vida aos mortos. 

- “Não vos perturbeis, que a vida nele está.” (Paulo, não era fatalista, era homem de fé, e profetizou vida a Êutico.) 

- Quantas pessoas caídas precisam de palavras de vida, para acordarem de seu sono de morte? 

“Então, ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. Profetizei como ele me ordenara, e o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército sobremodo numeroso". Ezequiel 37: 9,10 

 6º) Depois do milagre da ressurreição (Êutico) vem o partir do pão, a ceia do Senhor. 

“Subindo de novo, partiu o pão, e comeu, e ainda lhes falou largamente até ao romper da alva. E, assim, partiu”. 

- Nada pode impedir que a Palavra seja pregada, nada pode impedir a comunhão dos santos, mas o maior milagre a fazer é primeiramente é promover ressurreição aos caídos, para que também possam participar da ceia do Senhor junto com a igreja. 

 7º) A alegria do milagre da vida e da salvação. 

“Então, conduziram vivo o rapaz e sentiram-se grandemente confortados.” 

-  A genuína alegria brota na igreja, quando os pecadores são resgatados, quando a vida ressurge da morte, quando as trevas são dissipadas, quando a sonolência de alguns é eliminada, quando o milagre da ressurreição se torna comum em nosso meio. 

-  Ao amor às almas perdidas, aos que foram paralisados pelos embates da vida, ao que ficou sem força de levantar-se após a derrota em batalhas é fundamental para que muitos que se deixaram o congregar e perderam o primeiro amor retornem ao templo e participem novamente do banquete que é oferecido aos filhos de Deus, na casa do Pai. 

 Paulo nos ensina que a compaixão e a misericórdia ao próximo se exercem na prática do cotidiano, mesmo que para isso precisem parar nossos afazerem para prestar socorro àqueles que precisam. 



AUTOR: Pr. Francisco Nascimento



+++++++++
++++++++++
+++++++++++
++++++++++++
+++++++++++++
++++++++++++++
+++++++++++++++
++++++++++++++++
+++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++++






AS SETE RESPOSTAS 
DE DEUS NO DESERTO 



“ Levantou-se, pois, Abraão de madrugada, tomou pão e um odre de água, pô-los às costas de Hagar, deu-lhe o menino e a despediu. Ela saiu, andando errante pelo deserto de Berseba. Tendo-se acabado a água do odre, colocou ela o menino debaixo de um dos arbustos e, afastando-se, foi sentar-se defronte, à distância de um tiro de arco; porque dizia: Assim, não verei morrer o menino; e, sentando-se em frente dele, levantou a voz e chorou. Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Hagar e lhe disse: Que tens, Hagar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está. Ergue-te, levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque eu farei dele um grande povo. Abrindo-lhe Deus os olhos, viu ela um poço de água, e, indo a ele, encheu de água o odre, e deu de beber ao rapaz. Deus estava com o rapaz, que cresceu, habitou no deserto e se tornou flecheiro; habitou no deserto de Parã, e sua mãe o casou com uma mulher da terra do Egito.” Gênesis 21:14-21 

-  A história da vida de Hagar é cheia de lutas, fugas, sofrimento, solidão, angústia, medo, mas sobretudo, de superação, sustentação, de provisão, e intervenção divina a seu favor e de uma forte experiência divina nos momentos mais cruciais de sua vida. 

-  A trajetória dessa mulher se assemelha a de muitas pessoas que levam uma vida de solidão e abandono, sempre enfrentando os sofrimentos no deserto da vida. 

-  A Bíblia em Gênesis 16, começa a narrar história de Hagar. Nos conta que ela era egípcia e serva de Sara, esposa de Abraão. Embora não seja mencionado devia ser uma mulher muito formosa, trabalhadora, que servia na casa da família patriarcal. Sara persuade Abraão a deitar-se com a escrava Hagar e gerar um filho. Sara era estéril, entrada em anos e incrédula não considerou a promessa de Deus sobre o filho que seria sua descendência. Encontrando-se grávida, Hagar começa a desprezar Sara, que então passa a humilhá-la até ponto de Hagar fugir em direção ao deserto. Gênesis 16 

-  É na solidão do deserto que Hagar tem um encontro com o anjo de Deus, que a confronta a rever seus pensamentos e caminhos, e a se reconciliar com sua senhora. 

“Tendo-a achado o Anjo do SENHOR junto a uma fonte de água no deserto, junto à fonte no caminho de Sur,disse-lhe: Hagar, serva de Sarai, donde vens e para onde vais? Ela respondeu: Fujo da presença de Sarai, minha senhora. Então, lhe disse o Anjo do SENHOR: Volta para a tua senhora e humilha-te sob suas mãos.” Gênesis 16:7-9 

-  Nunca podemos prosperar se temos no coração mágoa, ressentimento, que nos impedem de prosseguir e receber as bênçãos de Deus em nossa vida. 

- O segredo é nos humilharmos. 

”Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará.” Tiago 4:10 

-  Hagar atende a voz de Deus, se humilha e se arrepende de seu ato, e recebe uma promessa sobre sua vida e posteridade: seu filho Ismael, filho de Abraão, seria um poderoso guerreiro e geraria uma nação forte e abençoada. 

 “Disse-lhe mais o Anjo do SENHOR: Multiplicarei sobremodo a tua descendência, de maneira que, por numerosa, não será contada. Disse-lhe ainda o Anjo do SENHOR: Concebeste e darás à luz um filho, a quem chamarás Ismael, porque o SENHOR te acudiu na tua aflição. Ele será, entre os homens, como um jumento selvagem; a sua mão será contra todos, e a mão de todos, contra ele; e habitará fronteiro a todos os seus irmãos. Então, ela invocou o nome do SENHOR, que lhe falava: Tu és Deus que vê; pois disse ela: Não olhei eu neste lugar para aquele que me vê?” Gênesis 16:10-13 

-  Ismael, como significa o seu próprio nome, seria a prova de que Deus a tinha livrado de suas angústias e medos. 

-  Passado quase 15 anos, seu filho Ismael, adolescente, brincava com Isaque, com pouco mais de dois anos, filho de Sara com Abraão. Gera-se uma contenda quando Ismael passa a zombar de Isaque. Dessa contenta, Hagar é expulsa da casa de Abraão, seguindo como diz o texto errante pelo deserto. 

“Levantou-se, pois, Abraão de madrugada, tomou pão e um odre de água, pô-los às costas de Hagar, deu-lhe o menino e a despediu. Ela saiu, andando errante pelo deserto de Berseba.” Gênesis 21:14 

- Novamente Hagar se depara com o pior de seus inimigos: o deserto. 

- E é nesse lugar árido, sem vida, que assola em sua alma a solidão, o medo, a decepção, os maus tratos, a dor lacerante da rejeição, e do desprezo recebidos. È muito peso numa alma aflita, como se não bastasse, ainda se depara com a escassez, a fome e a sede que o deserto produz. 

-  Para aumentar a aflição dessa valente mulher, seu único filho, Ismael, começa a sucumbir de fome e sede. Era muita dor e sofrimento… sem nenhuma perspectiva que gerasse alternativa ou solução para o seu drama, Hagar chega ao limite de suas forças. 

- Hagar deixa Ismael combalido, debaixo de um arbusto e segue a aproximadamente 800 metros de distancia, sozinha e aflita, toma essa decisão desesperadora de não ver seu filho morrer. É nesse lugar solitário que, ela geme e chora a sua dor. 

“Tendo-se acabado a água do odre, colocou ela o menino debaixo de um dos arbustos e, afastando-se, foi sentar-se defronte, à distância de um tiro de arco; porque dizia: Assim, não verei morrer o menino; e, sentando-se em frente dele, levantou a voz e chorou.” 

-  Muitos de nós carregamos o peso das dores dos sofrimentos do deserto da vida, mas é nesse momento de solidão, onde as perspectivas se acabam, onde as portas se fecham, onde os gigantes e inimigos da alma se revelam, que Deus manifesta a sua grande misericórdia, vindo em nosso socorro. 

 Quero falar sobre as sete respostas de Deus no deserto da vida: 

 1. Ele sempre terá a última resposta. 

”Tendo-se acabado a água do odre, colocou ela o menino debaixo de um dos arbustos e, afastando-se, foi sentar-se defronte, à distância de um tiro de arco; porque dizia: Assim, não verei morrer o menino; e, sentando-se em frente dele, levantou a voz e chorou.” 

 - O estado de seu filho Ismael de subnutrição, com sede, desfalecido, foi cortando o coração de Hagar, ao ponto do desespero entrar em sua alma, e não ver outra resposta ao seu drama, que não fosse a morte. 

 - Para Hagar, no deserto, sozinha, abandonada, só lhe restava gemer de dor, as perspectivas acabaram, não havia mais jeito, acabou, acabou… Era o grito agonizante de uma alma aflita. 

 – Mas nem tudo está perdido quando se crêr em Deus, é d’Ele a última palavra. Ele tem a chave da morte e do inferno. AP 1:18,19 

 2. No deserto Deus providenciará uma alternativa. Abrirá uma porta fechada. 

“Assim diz o SENHOR ao seu ungido, a Ciro, a quem tomo pela mão direita, para abater as nações ante a sua face, e para descingir os lombos dos reis, e para abrir diante dele as portas, que não se fecharão. Eu irei adiante de ti, endireitarei os caminhos tortuosos, quebrarei as portas de bronze e despedaçarei as trancas de ferro; dar-te-ei os tesouros escondidos e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o SENHOR, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome. Por amor do meu servo Jacó e de Israel, meu escolhido, eu te chamei pelo teu nome e te pus o sobrenome, ainda que não me conheça.” Isaías 45:1-4 

 - Te mostrará um poço de águas vivas. 

“Abrindo-lhe Deus os olhos, viu ela um poço de água“ 

- Muitos dos sofrimentos que passamos nos impedem de ver que diante de nós, Deus, já proveu a bênção que tanto almejamos. 

-  O poço de águas vivas estava diante de Hagar, mas as suas lágrimas a impediam de ver. 

- Foi assim com a mulher samaritana, e é assim que muitas vezes acontece conosco. João 4 

 3. Saciará a tua sede em tuas necessidades. 

“Os aflitos e necessitados buscam águas, e não as há, e a sua língua se seca de sede; mas eu, o SENHOR, os ouvirei, eu, o Deus de Israel, não os desampararei. Abrirei rios nos altos desnudos e fontes no meio dos vales; tornarei o deserto em açudes de águas e a terra seca, em mananciais. Plantarei no deserto o cedro, a acácia, a murta e a oliveira; conjuntamente, porei no ermo o cipreste, o olmeiro e o buxo, para que todos vejam e saibam, considerem e juntamente entendam que a mão do SENHOR fez isso, e o Santo de Israel o criou.” Isaías 41:17-20 

 4. Derrotará os teus medos e inimigos. 

( “Não temas”) “Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Hagar e lhe disse: Que tens, Hagar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está. Ergue-te, levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque eu farei dele um grande povo.” Gn 21:17,18 

 - O deserto não será motivo de pavor e derrota. Deus te ensinará a viver em meio as lutas e a vencer todas as batalhas. 

 - Moisés viveu 40 anos no deserto e aprendeu a depender de Deus e a vencer seus inimigos. 

 - Elias sofreu depressão e angústia, no deserto, mas Deus lhe enviou socorro, comida e bebida para chegar até o monte Horebe, na presença do Todo Poderoso. 

 - João Batista viveu a vida inteira no deserto e a vencer todo o pavor que ele representa para muitos. 

 - Jesus foi tentado no deserto por Satanás, mas Deus lhes deu a vitória. 

 5. Restaurará os teus sonhos e fará você viver de novo. 

 - Suas promessas serão cumpridas em tua vida. Quando Deus abrir teus olhos espirituais, restaurará os sonhos que fora perdido no deserto da vida. 

“Quanto a Ismael, eu te ouvi: abençoá-lo-ei, fá-lo-ei fecundo e o multiplicarei extraordinariamente; gerará doze príncipes, e dele farei uma grande nação.” Gênesis 17:20 

 6. Mudará a tua sorte e o teu humor. 

”viu ela um poço de água, e, indo a ele, encheu de água o odre, e deu de beber ao rapaz.” Gn 21:19 

 - Óleo de alegria em vez de pranto/ veste de louvor em vez de espírito angustiado. 

“ …e a pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem carvalhos de justiça, plantados pelo SENHOR para a sua glória.”Isaías 61:3 

 7. Promoverá a esperança. A tua posteridade será uma bênção. 

 - Deus havia prometido que abençoaria Ismael filho de Abraão, e assim ele o adestrou como poderoso flecheiro, para vencer os inimigos do deserto. 

 - foi no deserto que Ismael casou e viveu, gerando uma nação de valentes e uma posteridade abençoada. 

” Deus estava com o rapaz, que cresceu, habitou no deserto e se tornou flecheiro; habitou no deserto de Parã, e sua mãe o casou com uma mulher da terra do Egito.” 



AUTOR:  Pr. Francisco Nascimento


########################
#######################
######################
#####################
####################
###################
##################
#################
################
###############
##############