terça-feira, 4 de setembro de 2012

Qual o proposito 
da nossa vida? 

Tiago 2:22: 
"veja como a sua fe e as suas acoes agiram juntas. Por meio das suas acoes, a sua fe se tornou completa." 

Introdução 

- No livro, uma vida com proposito, o Pr Rick Waren, compara o cristão sem proposito a um barco sem leme. 

- Ele faz esta comparação para que entendamos que todos nós somos dirigidos por algo. De fato, por traz de todos os nossos comportamentos sempre há algo que nos influencia. 

- Nossas atitudes refletem na verdade, as mais profundas realidades que estão presentes em nossa alma. 

- O próprio Cristo da importância a este fato, ao dizer em Lucas 6:45 que "…O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a boca fala do que o coração está cheio." 

- Na linguagem bíblica, o coração nada mais é do que uma forma simbólica de se referir a nossa alma. Portanto, não só nossas atitudes, como também nossas palavras podem ser reflexos daquilo que esta presente em nossa alma. 

COM BASE EM TUDO ISSO QUE ESTAMOS DIZENDO QUERO DEFINIR QUAIS SAO ALGUNS PROPOSITOS PARA A VIDA CRISTA: 

1. Expressar em ações a nossa fé 

- Somos desafiados pela sociedade pós moderna, a viver a nossa fé. 

- CRER E PRATICAR são coisas que não podem ser dissociadas. Afinal, NOSSAS CRENÇAS TRANSMITIRÃO VIDA SE FOREM VIVIDAS. 

- Em seu livro, Tiago nos chama para o desafio de vivermos a vivermos a nossa fe. 

- Será que o nosso testemunho tem sido como um livro aberto daqueles que as pessoas tem o desejo de continuar folheando? 

- Certamente muitas pessoas não terão interesse de ler a Bíblia numa universidade, mas muitos lerão a Bíblia que está estampada em nossa forma de viver naquele ambiente. 

- Será que quando as pessoas nos conhecem, passam a ter o desejo de conhecer a Cristo? 

- Lembremos que a nossa vida em sociedade é uma janela através da qual as pessoas podem ver Cristo em nós. 

- William Ayer diz que “uma grama de testemunho vale mais do que uma tonelada de propaganda”. 

- O testemunho mais impactante que podemos dar não é o de simplesmente dizermos o que Cristo pode fazer pela vida de alguma pessoa, mas o que Ele tem feito por cada um de nós. 

- Gandhi, o pacifista indiano, sendo certa vez evangelizado por um cristão disse: “no vosso Cristo eu creio, eu não creio é no vosso cristianismo”. 

- Mais do que falar acerca da nossa fé, precisamos viver Jesus. 

- Rene Kivitz ensina que não podemos abrir mão de viver um cristianismo com a integridade ausente. 

- Quando um cristão abre mão de sua integridade, ele põe em jogo a integridade do cristianismo. 

- Agostinho, quando certa vez foi inquerido acerca do segredo de seu ministério disse: “PREGUE O EVANGELHO EM TODO O TEMPO. SE PRECISAR USE PALAVRAS”. 

2. Vivenciar o conhecimento sobre Deus 

- Estamos na era conhecimento. O conhecimento pode produzir muitos teóricos versados em Deus. 

- Tenho visto por aí, muita gente versada em teologia, que expõe com mestria invulgar e adestrada perícia as grandes verdades a respeito de Deus, que são ortodoxos em suas posições e abominam toda sorte de heresias, entretanto não conhecem a intimidade de Deus. São teóricos. Sabem muito a respeito de Deus, mas não o conhecem. 

- Quando as Escrituras falam acerca do conhecimento de Deus, não está em foco a questão teórica, mas o conhecimento experimental, vivencial, de intimidade. 

- Jamais alguém conhecerá a Deus apenas compulsando volumosos manuais de teologia, mas levando Deus a sério, tendo sede de Deus e comungando com Deus face a face. 

- Nesta época, devemos desejar mergulhar fundo na comunhão e relacionamento com Deus, do mesmo como o profeta Ezequiel desejou entrar fundo no rio no cap. 47. 

- Estamos em tempos em que não podemos nos contentar em ficar nas beiradas do rio, mas devemos desejar ser cobertos pelas águas profundas que simbolizam a intensidade da presença de Deus em nós. 

- O salmista estava em crise, e na tentativa de fugir da opressão esmagadora, ele vai para o deserto do Neguebe, na Judéia, um lugar pedregoso, cheio de cascalho, de montes e vales, cavernas e abismos; um lugar ermo, cáustico, perigoso. O sol ardente o assola, a areia esbraseante fere-lhe os pés, o calor febril arde em seu corpo, a sede forte, implacável, brota-lhe indomável. Seu corpo lateja, treme, sofre a sede adversaria. De repente, olha e vê adiante uma corça, uma cabra montesina que vem célere, ofegante, sôfrega, exausta, arquejante, em busca de água, presa do desespero de abeberar-se, matar a sede perversa e torturante. O pobre animal corre sôfrego em direção à água, bramando, em busca de satisfação interior. O salmista olha para o animal e diz: “Deus, essa impaciência da corça pela água retrata, o meu estado, a minha condição, a minha ânsia por ti. Eu não consigo viver sem a tua presença. Eu anseio por ti mais do que tudo.” Então ele diz no cap. 42:1,2: "Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede do Deus vivo." (SI 42.1,2.) 

- Meu querido, que você e eu sejamos consumidos por esta sede de experimentarmos de forma prática o conhecimento de Deus em nossas vidas. 

3. Viver para servir 

- Apesar de vivermos numa sociedade onde as pessoas são estimuladas a serem egocentricas, nossa grande missão é servir ao próximo. 

- Jesus nos exorta: “Entre vós não seja assim”. Antes, qualquer que entre vós quiser ser grande, será o que vos sirva”. V. 43. 

- Jesus nos dá, o seu próprio exemplo: “Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.” Mc. 10:45. 

- Entendamos que o propósito da nossa existência, é que vivamos para servir. Jesus aqui, nos ensina o verdadeiro significado de sucesso. 

O GRANDE LIDER, O EXCELENTE PROFISSIONAL OU O VERDADEIRO É AQUELE QUE DISPONIBILIZA SEU CONHECIMENTO E HABILIDADES PARA AUXILIAR O PRÓXIMO. 

- Quando celebramos a santa ceia nos colocamos diante de uma mesa que nos faz lembrar que Jesus viveu para servir. Como mestre ele se fez servo de todos nós. Usou toda a sua infinita sabedoria e conhecimento para nos servir. 

- Quero terminar esta reflexão, citando as palavras, do escritor e professor Augusto Cury, em seu livro, analise da inteligência de Cristo, volume 5: O mestre(Jesus) desejava formar pensadores na grande universidade da vida, uma universidade em que muitos cientistas e intelectuais são pequenos alunos. A universidade clássica forma, com exceções, homens egoístas e imaturos. Raramente alguém sai dizendo: "Eu aprendi a ser sábio, a amar a vida, a superar conflitos e a ser solidário na minha faculdade". O mestre da vida queria formar pensadores que conhecessem o alfabeto do amor. 

- Ele acreditou no ser humano. Acreditou em cada um de nós, apesar de todas as nossas falhas. Honrou pessoas sem honra, e disse "Você pode!" 

- Ele amou os que não o amaram. E doou-se para quem não merecia. 

- Meus caros irmaos, estudantes e missionarios, sejamos imitadores do exemplo de Cristo. Vivamos nossa vida de forma que ela seja significativa para a nossa família, nossos amigos e companheiros na vida profissional. Vivamos para servir! 



 Palavra ministrada pelo Pr Josias Moura no Encontro de férias nordestino promovido pela Aliança Bíblica universitária do Nordeste em Santa Rita/PB




####
########
#############
##################
#######################
#######################


#######################
#######################

#######################


As motivações para 
o serviço cristão 

1 Coríntios 12: 7-12 

"O certo é que há muitos membros, mas um só corpo." 1 Cor. 12: 20. 

O Corpo de Cristo é formado de pessoas habilitadas pelo Espírito para as mais diferentes funções, 1 Co. 12: 7-12. 

- Cada crente recebe um dom proveitoso. Além de o Espírito distribuir dons, cada cristão possui características pessoais que influenciam seu comportamento. 

- Para haver crescimento integral da Igreja, tema central desta revista, é necessário que compreendamos melhor nossas diferenças, entendamos o porquê de nossas reações e descubramos qual é nosso papel no Corpo. 

- Quando a liderança descobre essa verdade, o aproveitamento dos valores que existem na comunidade é muito maior. 

I. O ESTILO PARTICIPAÇÃO: INVESTE NO PRÓXIMO 

- Para algumas pessoas, o fundamental no reino de Deus é trabalhar para o progresso dos talentos dos outros. 

- Barnabé, por exemplo, investiu no crescimento de João Marcos, At 15: 37-39. Mais tarde, os resultados apareceram, 2 Tm. 4:11. Também dedicou-se à integração de Saulo na Igreja, quando este ainda era temido pelos discípulos, At. 9: 26-28. 

a) As motivações. 

- Tais pessoas são movidas pelo desejo de cooperar. Conseguem descobrir o que cada um possui de melhor para trabalhar na igreja, At 11: 25-26. 

b) Sua disposição para o trabalho. 

- Esses crentes estão sempre disponíveis para o serviço cristão. 

- São idealistas e dedicam-se com afinco ao Reino. Sempre adotam uma atitude de lealdade mesmo que seja em prejuízo próprio. 

- São prestativos, confiáveis e sensíveis aos problemas dos outros. 

c) Sua integração no crescimento da igreja. 

- Serão ótimos cooperadores nos trabalhos que levem em conta os valores individuais e que fortaleçam o potencial do grupo. 

- Acreditam que os pontos positivos de cada um são fontes indispensáveis para resolução e alívio dos problemas existentes. 

II. O ESTILO MANUTENÇÃO: O REFLEXIVO 

- Esse tipo de comportamento valoriza a razão, o planejamento, Lc 14: 28. 

- Enfatiza que se deve pensar antes de agir. 

- Aitofel e Husai, conselheiros reais no Antigo Testamento, são exemplos de pessoas reflexivas e planejadoras, 2 Sm 16: 15 a 17: 14. 

- Essa atitude muitas vezes entra em choque com aqueles que são impulsivos e agem com base na emoção. 

a) O que move essas pessoas. 

- Agem com cautela, porque preocupam-se com a segurança e continuidade do trabalho. Suas conquistas estão alicerçadas naquilo que já obtiveram no passado. 

- Na igreja, evitam o desperdício de ação e buscam a melhor forma de agir. 

b) Características dos mantenedores. 

- São persistentes e organizados naquilo que fazem. Mostram-se reservados com relação aos dados confidenciais que guardam. São pessoas sensatas. Além de minuciosas, desenvolvem análises ricas dos assuntos que são submetidos à sua apreciação e têm facilidade analítica. São metódicas. 

c) Sua integração no crescimento da igreja. 

- E preciso deixá-las perceber que dispõem do tempo que julgam adequado para garantir a melhor qualidade possível daquilo que fazem. Agem sempre racionalmente e esperam atitudes de coerência e de respeito de seu líder. 

III. O ESTILO AÇÃO: QUER VER RESULTADOS 

- Para esses cristãos, a Igreja deve oferecer a oportunidade de agir efetivamente no mais curto prazo de tempo possível e fazer com que os resultados finais sejam conhecidos. 

- O apóstolo Pedro era um homem de ação. Sua intrepidez levou-o a andar sobre as águas, Mt 14: 28. 

- Reagiu quando Jesus foi preso e feriu a orelha do soldado, Jo 18: 10. Assumiu a liderança dos apóstolos, após a ascensão de Jesus, At 1: 15; 2: 14. 

a) O que os faz movimentar-se. 
Gostam do inesperado a fim de colocar em prática todo seu potencial e eficiência pessoal de que são capazes. São motivados a ter sempre atitudes rápidas para que os resultados sejam imediatos. 

b) Como identificá-los. 
Não é difícil perceber que são inquietos e estão à procura de um desafio. Têm confiança em si mesmos, possuem um espírito inovador e conseguem convencer os demais com facilidade, Jo 21: 3. São firmes em suas convicções, defendendo-as com vigor. 

c) Como conseguir resultados. 
Tais pessoas devem ser colocadas em situações de desafio e que exijam eficiência pessoal na resolução de problemas. Preferem áreas onde a produtividade possa ser avaliada de maneira objetiva, ou seja, onde os resultados apareçam de forma inequívoca. 

IV.  O ESTILO CONCILIAÇÃO: UNE FORÇAS 

- Um grande exemplo de conciliação está em Atos 15: 13. Após intenso debate, Tiago propõe uma alternativa conciliadora para resolver o problema relacionado ao ingresso dos gentios na Igreja. 

- Outro exemplo é Gamaliel, At 5: 34-39. Os crentes conciliadores sentem que é muito importante conhecer a fundo as pessoas, compreender seus valores, atitudes, crenças e reações. Sua preocupação principal é estar em sintonia com todos para fazer com que haja entendimento entre as pessoas. 

a) Como identificá-los. 
Essas pessoas são flexíveis e procuram compreender seu interlocutor. São otimistas. Têm habilidades diplomáticas e conseguem relacionar-se bem com todos. Sendo excelentes negociadores, de forma vibrante e alegre mostram aos demais a importância daquilo que fazem e conseguem com que os demais os sigam de maneira entusiástica, sem se sentirem pressionados. 

b) Como levá-las à melhor produtividade. 

- Na igreja, podem ser colocadas próximas ao líder, em função de as-sessoria. 

- São bons para desempenhar cargos de sub-chefia que demandem o uso de habilidades sociais e de atendimento público. Fazendo uso de sua flexibilidade, conseguirão produzir um ambiente onde os problemas, se não resolvidos, ao menos sejam contemporizados, e as pessoas possam se sentir felizes. 

CONCLUSÃO 

Tudo o que fazemos no corpo de Cristo deve ter como finalidade promovermos a glória de Deus 



 AUTOR: Pr. Josias Moura de Menezes 

===========
============
=============
==============
===============
================
================== ===================
====================
=====================
======================

LUTANDO PARA MANTER 
UMA VIDA RENOVADA 

Jó 14:7 
Porque há esperança para a árvore, pois, mesmo cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus rebentos. 

 Introdução 

- Tenho observado que o fervor, a alegria e o prazer em servir ao Senhor, tem dado lugar na vida de alguns, a sentimentos negativos como o esgotamento espiritual. 

- Tenho encontrado pessoas envelhecidas espiritualmente, que estão desanimadas a ponto de não participarem mais de nenhuma igreja. 

- Tenho visto por aí, que muitos cristãos tem perdido o entusiasmo e o fervor que tinham nos primeiros dias de fé acostumando-se a uma vida sem poder, testemunho, oração, consagração e crescimento. 

- Os sintomas da falta de uma vida renovada são rotina, imaturidade, a frieza, o descaso pelas coisas de Deus, e a falta de crescimento espiritual. 

- Nesta situação, se não houver uma reversão imediata, o cristão pode desviar-se dos caminhos e quebrar o seu vínculo de unidade com o corpo de Cristo. 

- Tenho ouvido uma expressão muito comum na boca de muitos crentes: “Pastor, eu não venho a igreja, mas estou fazendo cultos em casa”. 

- Esta forma de pensar tem sido uma das grandes estratégias malignas para enfraquecer a vida espiritual de muitos crentes e quebrar a unidade do corpo de Cristo. 

- O culto em casa é importante, mas é no relacionamento de comunhão e envolvimento que temos com a igreja onde encontramos fortalecimento e ajuda. Em Hebreus 10:25, a palavra de Deus nos recomenda: 
“Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.” 

- Lembremos que quando uma folha cai, ela começa a morrer e ficar apodrecida, pois esta separada do caule da árvore. Assim também acontece com quem esta separado da igreja. Este crente começa a vivenciar um processo de enfraquecimento espiritual. 

- Assim irmãos, só podemos manter uma vida de renovação espiritual quando temos a consciência de que precisamos estar em comunhão com o corpo de Cristo, precisamos fazer parte de uma igreja onde a palavra de Deus é anunciada e existe um grupo de fieis. 

- Em Isaías 40:31 o profeta nos faz uma promessa: “…mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.” 

 Queremos sugerir nesta ocasião algumas formas simples para que mantenhamos uma vida renovada: 

1) Procure relembrar grandes experiências espirituais do passado. 

- Parece ser isto que Jesus recomenda aos cristãos da igreja de Éfeso. 

- Em Apocalipse 2:4,5 Ele os recomenda: “Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.” 

- Jesus destaca que aqueles cristãos abandonaram o primeiro amor. Em consequência, eles estavam frios porque perderam suas referencias e deixaram de fazer obras que os fortaleciam na vida espiritual. Mas Jesus lhes sugere: “Lembra-te pois de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras…”. 

- Jesus esta ensinando para aqueles irmãos que eles precisaram retornar a algumas experiências espirituais do passado que foram perdidas. 

- Há gente aqui nesta ocasião que precisa voltar a fazer coisas simples, como voltar a orar mais, a participar mais das reuniões da igreja, evangelizar, ler mais a Bíblia, para ter uma renovação de vida. 

- Você se sente abatido na vida espiritual? 
- Peçamos que o Espírito de Deus comece a nos lembrar onde e quando foi que começamos a errar. “Lembra-te pois de onde caíste….”. 

 2) Evite dar ouvidos aos “semeadores de desanimo”. 

- Jó sabiamente declara no capitulo 34:3 as seguintes palavras: 
“Porque o ouvido prova as palavras, como o paladar, a comida.” 

- As nossas palavras produzem impacto sobre as pessoas. 

- Os semeadores de desânimo, são aqueles que sempre tem uma palavra negativa a respeito, da igreja, pastores, lideres e irmãos. Eles só conseguem ver os defeitos e falhas dos outros e espalham entre as pessoas palavras que geram desanimo na vida dos fiéis. 

- Nas visitas pastorais que faço, tenho encontrado muitos crentes e até mesmo lideres, que tem sido vítimas dos semeadores de desânimo. A verdade meu irmão, é que nós sempre vamos encontrar semeadores de desânimo na nossa caminhada. 

- E quantas coisas deixamos de fazer para Deus, por dar ouvidos aos semeadores de desanimo. 

- Quantas realizações ficam apenas em nosso imaginário, porque alguns já lhe disseram que é impossível chegar lá, ou fazer isso ou aquilo. 

- Eu estava lendo um livro e o autor dizia que muitas pessoas ficaram pelo caminho e não entraram pra história porque ouviram pessoas negativas e desistiram. 

- As palavras podem mudar o mundo e o rumo do progresso. Milhões de pessoas dotadas de grande inteligência têm seu potencial assassinado pela força das palavras negativas. 

- Se Thomas Edison resolvesse dar ouvidos aos outros, a humanidade estaria até hoje vivendo no escuro. 

- Santos Dumont colocou na mente a idéia fixa de que iria voar, não deu ouvido as pessoas que torciam contra e graças a isso você pode ir de João a São Paulo em poucas horas, no conforto de um avião. 

- E você? Costuma seguir em frente e acreditando no plano de Deus ou prefere desistir sendo interrompido por palavras alheias que em nada acrescentam? 

- Claro que ouvir conselhos sempre é útil e pode nos orientar sob o melhor caminho a seguir, porém é de extrema importância saber filtrar o que é útil e o que não agrega valor para o nosso crescimento. 

- Uma vida renovada depende de sermos capazes ouvirmos os bons conselhos e resistirmos às palavras negativas dos semeadores de desânimo. 

 3) Mantenha um estilo de vida de renovação diária. 

- Precisamos realmente pedir a Deus que nos ajude a manter uma vida renovada a cada dia. 

- Em 2 Coríntios 4:16 Paulo nos recomenda: “Por isso, não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia.” 

- Assim como o corpo físico revigora-se diariamente, mediante boa alimentação e exercícios, nosso homem interior precisa de constante renovação para manter-se fortalecido e plenamente saudável espiritualmente. 

- Será que temos nos empenhado em fortalecer a nossa vida espiritual? 
- Será que nos preocupamos em alimentar o nosso espirito, do mesmo modo que nos preocupamos em alimentar o nosso corpo? 
- Será que nos preocupamos em participar de uma Escola Bíblica? De um culto de doutrina? De uma reunião de oração? 

- A vida espiritual é uma continuidade, mas uma continuidade que é construída por uma comunhão e obediência, aprendizado nos cultos da igreja, oração e meditação na palavra de Deus, exercidas dia-a-dia, momento-a-momento, sem qualquer intervalo. 

- Quando começarmos a fazer isso, o Senhor enviará chuva sobre nós que somos sua lavoura, uma abundante chuva de renovação. 

- Essa é a promessa que nos faz em salmos 72:6: “Seja ele como chuva que desce sobre a campina ceifada, como aguaceiros que regam a terra.” 

- Quando essa chuva começar a cair, o Espírito Santo de Deus certamente fará maravilhas, a começar pelas vidas renovadas. Aleluia! 

 4) Mantenha uma vida renovada através de uma renovação da forma de pensar. 

- Paulo diz em Romanos: “…transformai-vos pela renovação do vosso entendimento” (Rm 12.2). 

- Alguém já disse que o “que pensamos determina o que nós somos”. Assim sendo, procure ter uma nova forma de pensar. 

- Seja otimista, creia em Deus, acreditando que Ele é o único que pode mudar sua sorte. 

- Será que vale a pena permanecer insistindo em uma forma de pensar que abate o nosso ânimo e faz esfriar a nossa fé? 
Renovamos a nossa forma de pensar. 

 CONCLUSÃO 

- Lemos no início desta palavra o texto de Jó 14:7: “…há esperança para a árvore, pois, mesmo cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus rebentos.” 

- Nesta ocasião Deus nos lembra que ainda há esperança de renovação para aquele que está sentindo-se fraco e abatido. 

- Faça a sua parte, procurando relembrar as grandes experiências passadas, não dando ouvidos a palavras negativas, mantendo um estilo de vida renovador e mudando sua forma de pensar, pois tenho certeza absoluta que Deus operará em cada um de nós, um grande reavivamento. 


AUTOR: Pr. Josias Moura de Menezes



+++++++++++++
++++++++++++++
+++++++++++++++
++++++++++++++++
+++++++++++++++++
++++++++++++++++++