sábado, 1 de setembro de 2012

Os campos 
estão brancos, 
não fracasse 

 "Entrementes os seus discípulos lhe rogavam, dizendo: Rabi, come. Ele, porém, respondeu: Uma comida tenho para comer que vós não conheceis. Então os discípulos diziam uns aos outros: Acaso alguém lhe trouxe de comer? Disse-lhes Jesus: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e completar a sua obra. Não dizeis vós: Ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Ora, eu vos digo: levantai os vossos olhos, e vede os campos, que já estão brancos para a ceifa."João 4:31-35 

-  Jesus disse aos seus discípulos vamos para a Galiléia, mas antes tenho que passar por Samaria, uma situação inusitada pois a maioria dos judeus quando faziam o percurso da Judéia para a Galiléia, optavam por atravessar o Jordão ao invés de Samaria, porque os Judeus consideravam os samaritanos, inimigos, impuros, eles eram considerados como cães, eram odiados pelos judeus. Não havia nenhuma possibilidade de diálogo entre judeus e samaritanos. Mas algo maior que a religiosidade o legalismo levou Jesus a Samaria, ao chegar lá encontra uma mulher desprezada e marcada por diversos relacionamentos quebrados, Jesus com sua mensagem traz um impacto na vida desta samaritana, que corre pelas ruas da sua cidade anunciando-o. Os discípulos tinham ido comprar alimentos, e quando voltam ao poço onde Jesus estava, oferecem-lhe comida, Jesus responde: 

"Uma comida tenho para comer que vós não conheceis, vou me alimentar do meu chamado, pois não dá para esperar, vocês dizem que faltam quatro meses para a colheita, mas levantem seus olhos os campos estão brancos, e eu vou colher agora." 

-  Jesus estava focado em sua missão, seu desejo e sua vontade estavam condicionados na colheita de almas que iria fazer, pois a mulher estava chamando muitos samaritanos para ouvirem Jesus, o propósito era maior do que saciar a carne. 

- Jesus fez uma grande colheita em Samaria, por isso ele teve que passar por lá, os samaritanos estavam prontos para receberem Jesus. "E muitos samaritanos daquela cidade creram nele, por causa da palavra da mulher, que testificava: Ele me disse tudo quanto tenho feito. Indo, pois, ter com ele os samaritanos, rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias.E muitos mais creram por causa da palavra dele;e diziam à mulher: Já não é pela tua palavra que nós cremos; pois agora nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo."João 4:39-42. 

- Jesus teve sucesso em sua missão na cidade de Samaria, veja as razões: 

1º - Conhecia sua missão: 

- Jesus sabia qual era o propósito de sua vida na terra, conhecia seu chamado, e sabia o que as almas em Samaria estavam sedentas e precisavam Dele; 

 2º - Sua missão era prioridade: 

- Nada era mais importante do que o seu chamado, nada distraia Jesus, ele estava focado na sua missão, cumpri-la era sua prioridade, e ele se alimentava disso, por isso disse: Minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra; 

 3º - Aproveitou a oportunidade: 

- Observou a mulher vindo pegar água no poço ao meio-dia, havia algo estranho, pois as mulheres pegavam água no poço bem cedo, também só o fato dele ser um judeu, e pedir água aquela samaritana, iria abrir a oportunidade de um diálogo, e foi o que aconteceu. 

-  Jesus foi perfeito, não falhou, cumpriu sua missão em Samaria, e muitas vidas foram salvas. 

-  Deus também nos deu uma missão, temos um plano a realizar, ninguém esta vivendo na terra sem um propósito definido por Deus. 

 "Graças te dou, visto que de um modo assombrosamente maravilhoso me formaste;os meus ossos não te forma encobertos, quando no oculto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda." Salmos 139:14-16. 

- Deus escreveu um plano, uma missão para cada pessoa, mas infelizmente a maioria quer escrever sua própria história, e por isso sofrem. 

- Na história que Deus escreveu no seu livro, para cada pessoa, tem um plano específico, uma missão. 

- Você conhece sua missão? 
- Você conhece seu chamado? 
- Descobriu o propósito de Deus em sua vida? 

- Infelizmente tem muita gente que está na igreja há anos e não sabe qual o seu chamado, e outros nem se preocupam em saber. Estão na igreja, mas não sabem nada, seus olhos não estão abertos para essa verdade, desculpem a expressão, mas são bobos espirituais, não sabem para onde vão, nem quando vão, nem o que podem fazer, vivem de boca aberta, vendo a vida passar. 

- Se você conhece sua missão, conhece o propósito de Deus para sua vida, se Deus já te falou sobre esse plano, o que estás esperando? 

- Você está priorizando sua missão? 
- O que você está fazendo com seu chamado? 
-  Que sua vontade e desejo sejam saciados no cumprimento do propósito, que isso te alimente! 

- Como Igreja temos uma missão, um legado deixado por Jesus, e Ele disse: Os campos estão brancos, prontos para a colheita, campos de oprimidos e aflitos, e os céus esperam que nós cumpramos nossa missão. 

 "Multidões, multidões no vale da Decisão! Porque o dia do Senhor está perto no vale da Decisão" - Joel 3:14 

-  Os campos estão brancos para a colheita, mas onde estão aqueles que conhecem sua missão, onde estão os que priorizam seu chamado, que zelam pelos seus ministérios? 

-  O diabo tem distraído muitos, e enquanto isso as multidões estão no vale da Decisão, um campo pronto para colheita, não podemos esperar mais, a colheita não pode ficar esperando. 

-  Não podemos ficar parados, não podemos ficar indiferentes, existe muito choro nesta geração, nós precisamos dar um basta a toda a distração, precisamos dizer não as propostas do mundo, precisamos dizer não as propostas do diabo, pois este miserável está louco para os filhos de Deus fracassarem em sua missão, ele está babando para a igreja fracassar, se a igreja fracassar crianças vão morrer, adolescentes perecerão nas drogas, casamentos serão destruídos, haverá mais mortes, haverá mais destruições. 

-  Não podemos fracassar, o propósito deve ser cumprido, nós temos o poder para influenciar esta geração, temos que declarar para o Senhor que ele não vai precisar esperar pela próxima geração, nós estamos aqui, nós conhecemos o plano, conhecemos nossa missão! 

-  Não se distraia com o pecado, com a tristeza, com a mágoa, não perca tempo, não volte atrás, abra seus olhos Jesus já te libertou das trevas. 

- Enquanto a igreja se distrai com o pecado, com a fama, com o dinheiro, a colheita pode ir a perdimento, precisamos de despertamento! 

-  As trevas querem remontar o passado trazendo uma roupa velha, rota e suja, mas já nos despimos desta roupa de velho homem, por que aceitar a proposta do maldito satanás para vestir novamente 

"...pois que já vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou;" (Col. 3:9b,10) 

-  Chega! Não vacile,você não pode fracassar, existe uma multidão te esperando, milhares e milhares te esperando ser revelado, eles não sabem mas eles precisam de você! 

-  Corra para realizar o propósito tem um colheita te esperando, tem uma recompensa para você. 

"E o que ceifa recebe galardão, e ajunta fruto para a vida eterna; para que, assim o que semeia como o que ceifa, ambos se regozijem."João 4:36 

-  Tudo o que você precisa está em Deus, todas as respostas que procura está Nele, todo dinheiro que você precisa está te esperando, encontre seu chamado e priorize-o, você encontrará todo o dinheiro que Deus já destinou para você, seus sonhos, sua alegria, não perca mais tempo, abra seus olhos, os campos estão brancos para a colheita! 


AUTOR: Pr.José Carlos Lopes (ministração do culto da família em 19/12/2010)





++++++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++
++++++++++++++++
+++++++++++++++
++++++++++++++
+++++++++++++
++++++++++++
+++++++++++
++++++++++
+++++++++
++++++++


As estratégias 
evangelísticas 
de Paulo 

- Paulo foi o maior missionário da história da igreja. Investigar o conteúdo da sua mensagem e a relevância de seus métodos é um desafio para a igreja contemporânea. 

- Na busca do crescimento da igreja, não precisamos recorrer às novas técnicas engendradas no laboratório do pragmatismo, mas devemos nos voltar ao exemplo daquele que foi o maior bandeirante do Cristianismo. 

Algumas estratégias de Paulo merecem destaque: 

 1. Paulo sempre buscou as sinagogas para alcançar os religiosos. 

- Sempre que Paulo chegava em uma cidade, procurava ali uma sinagoga. Sabia que nesse ambiente religioso, judeus e pessoas tementes a Deus se reuniam para estudar a lei e orar. 

- Seu propósito era argumentar com essa pessoas, a partir do Antigo Testamento, que o Jesus histórico é o Messias, o Salvador do mundo. 

- Não podemos perder a oportunidade de pregar a Palavra nos templos, onde pessoas religiosas se reúnem, para expor a elas as Escrituras e por meio delas apresentar-lhes Jesus. 

 2. Paulo sempre aproveitou os lugares seculares para alcançar as pessoas não religiosas. 

- Tanto em Corinto como em Éfeso, Paulo lançou mão desse recurso. 

- Não podemos limitar o ensino da Palavra de Deus apenas aos locais religiosos. 

- Em Corinto Paulo ensinou na casa de Tício Justo e em Éfeso, na escola de Tirano. Paulo ia ao encontro das pessoas, onde elas estavam. 

- Era um evangelista que tinha cheiro de gente. Estava nas ruas, nas praças, nas escolas. 

- Era um pregador fora dos portões. Ainda hoje podemos e devemos usar esses recursos. 

- Podemos e devemos plantar igrejas, usando espaços neutros, como fábricas, escolas e hotéis. 

- Muitas pessoas que, ainda hoje, encontram resistência para entrar num lugar religioso não oferecem qualquer resistência para ir a um lugar neutro. 

 3. Paulo sempre utilizou os lares como lugares estratégicos para a evangelização e o ensino. 

- Paulo ensinava publicamente e também de casa em casa, testemunhando tanto a judeus como a gregos o arrependimento e a fé em Cristo Jesus. 

- Paulo era um evangelista e um mestre. O lar sempre foi um lugar estratégico para o crescimento da igreja. Na igreja apostólica não havia templos. As igrejas se reuniam nas casas. E a partir desses núcleos, a igreja espalhou-se e multiplicou-se por todo o império romano. 

- O lar deve ser uma embaixada do reino de Deus na terra, uma agência de evangelização e uma escola de discipulado. 

 4. Paulo sempre plantou igrejas em cidades estratégicas. 

- Paulo foi um pregador fiel e relevante. Ele lia o texto e o povo. Conhecia as Escrituras e a cultura. Jamais mudou a mensagem, mas sempre buscou os melhores métodos para alcançar os melhores resultados. Por isso, fixou-se nas cidades mais importantes do império, porque estava convencido de que a partir dali, o evangelho poderia se espalhar para outros horizontes. 

- Nas quatro províncias que Paulo plantou igrejas, as províncias da Galácia, Macedônia, Acaia e Ásia Menor, procurou sempre se estabelecer em lugares geográfica, econômica e religiosamente importantes, pois sabia que as igrejas nessas cidades tornar-se-iam multiplicadoras na evangelização mundial. 

 5. Paulo sempre acreditou no poder da verdade para convencer e converter os corações. 

-  Paulo pregou com lágrimas, mas sem deixar de usar seu cérebro. Por onde passou, dissertou sobre a verdade das Escrituras e persuadiu as pessoas a crerem em Cristo. 

- Ele dirigiu-se à mente das pessoas e tocou-lhes o coração. Paulo rejeitou a sabedoria humana, mas não a sabedoria divina. 

- Ele não confiou nos recursos da retórica, mas usou todos os argumentos lógicos e racionais, na dependência do Espírito, para alcançar as pessoas com o evangelho. 

Hoje, à semelhança de Paulo, precisamos de pregadores que conheçam a verdade; pregadores que ousem pregá-la com clareza, exatidão e poder.


AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes


+
++
+++
++++
+++++
++++++
+++++++
++++++++

+++++++++++++++
+++++++++++++++
+++++++++++++++


Missões, 
um investimento de 
consequências eternas 

- Jesus, o Filho de Deus, deixou a glória que tinha com o Pai, no céu, e veio ao mundo, encarnou-se e habitou entre nós. 

- Veio como nosso representante e substituto. 
- Veio para morrer em nosso lugar. 

- Seu nascimento foi um milagre, sua vida foi um exemplo, sua morte foi um sacrifício vicário, sua ressurreição uma vitória retumbante. 

- Jesus concluiu sua obra redentora e comissionou sua igreja a ir por todo o mundo, proclamando o evangelho a toda a criatura. 

- Por essa razão, a obra missionária merece nossos melhores investimentos. 

Destacamos, aqui, dois investimentos que devemos fazer na obra missionária: 

 Em primeiro lugar, o investimento de recursos financeiros. 

- A Bíblia diz que aquele que ganha almas é sábio (Pv 11.30). 

- Investir na obra missionária é fazer um investimento para a eternidade; é fazer um investimento de consequências eternas. 

- Nada trouxemos para este mundo nem nada dele levaremos. Os recursos que Deus nos dá não são apenas para o nosso deleite. 

- Devemos empregar, também, esses recursos para promover o reino de Deus, levando o evangelho até aos confins da terra. 

- A contribuição cristã não é um peso, mas um privilégio; não é um fardo, mas uma graça. Deus nos dá a honra de sermos cooperadores com ele na implantação do seu reino. 

- Não fazemos um favor para Deus contribuindo com sua obra; é Deus quem nos dá o favor imerecido de sermos seus parceiros. 

- Estou convencido, portanto, de que a melhor dieta para uma igreja é a dieta missionária. 

- Quando Oswald Smith chegou à Igreja do Povo, em Toronto, com vistas a assumir o pastorado daquela igreja, fez uma série de conferências de uma semana. 
Nos três primeiros dias pregou sobre missões. A liderança da igreja reuniu-se e disse ao pastor que a igreja estava com muitas dívidas e que aquele não era o momento oportuno de falar sobre missões. Smith continuou nessa mesma toada e no final da semana fez um grande levantamento de recursos para missões. O resultado é que aquela igreja, por longas décadas, jamais enfrentou crise financeira. Até hoje, ela investe mais de cinquenta por cento de seu orçamento em missões mundiais. 

Em segundo lugar, investimento de vida.

- A obra de Deus não é feita apenas com recursos financeiros, mas, sobretudo, com recursos humanos. 

- Fazemos missões com as mãos dos que contribuem, com os joelhos dos que oram e com os pés dos que saem para levar as boas novas de salvação. Tanto os que ficam como os que vão são importantes nesse processo de proclamar o evangelho de Cristo às nações. 

- Os missionários que vão aos campos e as igrejas enviadoras precisam estar aliançados. 

- William Carey, o pai das missões modernas, disse que aqueles que seguram as cordas são tão importantes como aqueles que descem às profundezas para socorrer os aflitos. Os que guardam a bagagem e os que lutam no campo aberto recebem os mesmos despojos. 

- Devemos fazer missões aqui, ali e além fronteiras concomitantemente. 

- Devemos empregar o melhor dos nossos recursos, o melhor do nosso tempo e da nossa vida para que povos conheçam a Cristo e se alegrem em sua salvação. 

- Alexandre Duff, missionário presbiteriano na Índia, retornou à Escócia, seu país de origem, depois de longos anos de trabalho. Seu propósito era desafiar os jovens presbiterianos a continuarem a obra missionária na Índia. Esse velho missionário, numa grande assembleia de jovens, desafiou-os a se levantarem para essa mais urgente tarefa. Nenhum jovem atendeu seu apelo. Sua tristeza foi tamanha, que ele desmaiou no púlpito. Os médicos levaram-no para uma sala anexa e massagearam-lhe o peito. Ao retornar à consciência, rogou-lhes que o levassem de volta ao púlpito, para concluir seu apelo. Eles disseram: “O senhor não pode”. Ele foi peremptório: “Eu preciso”. Dirigiu-se, então, aos moços nesses termos: “Jovens presbiterianos, se a rainha da Escócia vos convidasse para ir a qualquer lugar do mundo como embaixadores, iríeis com orgulho. O Rei dos reis vos convoca para ir à Índia e não quereis ir. Pois, irei eu, já velho e cansado. Não poderei fazer muita coisa, mas pelo menos morrerei às margens do Ganges e aquele povo saberá que alguém o amou e se dispôs a levar-lhe o evangelho”. 

Nesse instante, dezenas de jovens se levantaram e se colocaram nas mãos de Deus para a obra missionária!


AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes


###########
#############
###############
#################