quinta-feira, 16 de agosto de 2012



Elias, 

Um romance 

resgatado por Deus



- No dia de hoje, talvez muitos pensem que a história do filho pródigo seria a expectativa de todos. Mas não é sobre o filho pródigo que eu gostaria de falar e sim de alguém que viveu este romance com Deus, experimentou uma proximidade tremenda de Deus, mas que em um momento de sua vida, viveu como qualquer um de nós uma crise pessoal e esta crise o levou a perder o foco de seu romance a ponto de desejar a morte.
Falo de Elias. Como qualquer um de nós que está aqui nesta noite, Elias também teve um antes e um depois. Elias é levantado por Deus durante o reinado de Acabe e Jesabel, antes quem era Elias? Nada sabemos sobre ele. Mas Deus Olah para aquela nação, mergulhada em pecados e escolhe um homem como seu profeta.

- Parece que todo romance com Deus começa com uma aproximação dele, é Ele quem nos busca, é Ele que se apresenta a nós. Pense em quem você era antes de Jesus se apresentar a você e você conhecê-lo.  Talvez você não encontre nada, mas preste atenção no que Deus diz a você.

O que eles viram:

I. Elias em seu romance encontrou um alto grau de Intimidade.

- Deus então começa uma relação de intimidade com Elias, Deus revela coisas a Elias. 

- Quanto maior  é o nosso romance com Deus, mais íntimos ficamos dele e parece que Ele tem prazer em nos revelar coisas, principalmente a sua vontade

a)      No romance experimentamos coisas nunca experimentamos antes

b)      No Romance somos ousados e queremos fazer o que Deus tem para nós.

c)      No romance queremos estar perto do amado sempre.

II. Elias vive a crise no seu romance.

Mas parece que o romance de Elias começou a viver uma crise. Elias é ameaçado e agora aquele homem que tinha intimidade com Deus faz o que todo ser humano faz quando perde o encanto do romance.

a)      Elias foge.

b)      Elias começa a descrer de si mesmo e se esquece do que Deus havia feito em sua vida.

c)      Elias pede a morte.

III. Deus se recusa a deixar que o romance acabe.

- Deus não permite que o que Ele começou se acabe facilmente. Ele se apresentou a Elias e iniciou o romance e agora Deus vai atrás de Elias.

  1. Deus ouve Elias e o compreende.
  2. Deus alimenta Elias.
  3. Deus fala com Elias.
  4. Deus restaura o romance com Elias.

Conclusão

- Não sei porque o seu romance esfriou, não sei porque seu romance se rompeu, mas o Deus que te mostra quem você era antes de Jesus, e quem você é Depois de Jesus te chama hoje para reatar o seu romance com Ele.

- Talvez você diga eu estou andando com Deus, eu oro eu busco, mas o que você está fazendo no seu reino? Que frutos hoje você produz? O seu romance com o amado está realmente florescendo? E você se sente totalmente feliz com a vida que hoje você está levando?

- Tal como fez com Elias Deus deseja que seu romance com o amado seja restaurado, já que ele nunca deixou de te amar.





Cinco Tipos 

de Coroas



1. A COROA DA VIDA


Para o salvo que agüenta firmemente as provações, sem enfraquecer nem desanimar 

- Tiago 1:12 “Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.” (Tg 1:12 ACF)

Apoc. 2:10 “Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.” (Ap 2:10 ACF)


2. A COROA DA JUSTIÇA


Para o salvo que tem coragem e valor no lutar pela fé-doutrina (e anela pela volta do Senhor) 

- II Tim 4:7-8 “7 Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. 8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” (2Tm 4:7-8 ACF)


3. A COROA DO GOZO


Para o salvo ganhador de almas para Cristo

- I Tess. 2:19 “Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda?” (1Ts 2:19 ACF)


4. A COROA DE GLÓRIA

Para os salvos edificam a igreja e alimentam o rebanho de Deus.

- I Pedro 5:3-4 “3 Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. 4 E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória.” (1Pe 5:3-4 ACF)


5. O prêmio da COROA INCORRUPTÍVEL


Para os salvos que completam até o fim e vencem a corrida que Deus lhes designou e eles tão bem aceitaram 

- I Cor. 9:25 “E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível.” (1Co 9:25 ACF)






MEFIBOSETE 
- PRÍNCIPE OU 
CACHORRO MORTO?


TEXTO: 2 Samuel 9: 1-13

Introdução: 

- Essa é uma história de um príncipe  que nasceu numa família real, neto de rei, e que tinha tudo para no futuro ser  o sucessor do pai. Porém, teve a sua vida mudada, perdeu a família, deixou o palácio, ficou aleijado indo morar num lugar isolado, de miséria, humilhação, perdendo a sua identidade de príncipe,  tornando para si mesmo um“cachorro morto”.

I. QUEM ERA MEFIBOSETE?

1.1.         Filho de Jônatas, neto do Rei Saul.  Nome= despedaçado”,   “vergonha”.

§  Mefibosete cresceu sendo uma criança triste, angustiada... perdera sua mãe ao nascer, sendo criado por uma ama.

§  Porém,  era a alegria de seu pai (Primogênito) descendente real, filho do príncipe herdeiro, estaria destinado à sucessão do trono de Israel. Seu futuro estava garantido.

1.2.         Uma tragédia mudou os rumos da sua vida: Jônatas e Saul foram  mortos em batalha, quando Mefibosete ainda era uma criança de cinco anos de idade.

§   Ao saber da notícia da morte do pai e do avô do menino, a ama fugiu atemorizada, mas na pressa, deixou o menino cair tornando-se aleijado de ambos os pés, o que se tornou uma aflição para o resto de sua vida.

§  Agora, aleijado,  já não teria mais o direito de pleitear ao trono.

II. DO PALÁCIO A LO-DEBAR

§  Foi levado para se refugiar numa cidade  chamada Lo-Debar.

Lo-Debar=  “Sem pasto”.  Era uma terra sequíssima, terra miserável, ninguém queria  ir pra lá.

§  Um lugar de pobreza, miséria, humilhação,  cujos habitantes eram todos mendigos ou doentes.

§  É um lugar de desolação, tédio, solidão, depressão, tristeza... de fato um lugar de fuga.

§  Estava morando de favor na casa de Maquir= “vendido” ou  “ser entregue à morte”.
§   E lá ficou e foi levando sua vida.  Já não possuía mais a riqueza de Saul e Jonatas. No esquecimento, na obscuridade, vivia em  Lo Debar.

§  Era um Príncipe, porém,  estava enclausurado em LO DEBAR, sem poder abrir a sua boca e REQUERER os seus DIREITOS de HERDEIRO  REAL.

§  Quantos vivem hoje nessa situação? São filhos do Rei, Abandonaram o “palácio” e vivem enclausurados em  “Lo-Debar”

III. ESQUECIDO PELOS  HOMENS, LEMBRADO POR DEUS.

3.1. Deus não se esquece de alianças e nem de votos. 

- Davi fez uma aliança com Jônatas e Deus foi testemunha: “Disse Jônatas a Davi: Vai-te em paz, porquanto juramos ambos em nome do SENHOR, dizendo: O SENHOR seja para sempre entre mim e ti e entre a minha descendência e a tua”. (1 Sm  20:42)

§      Após a “casa” de Saul exterminada,  Deus fez Davi  se lembrar do juramento que havia feito ao seu amigo Jônatas, e resolveu procurar um descendente para poder restituir os bens.

§     Davi procurava saber se existia algum  príncipe da descendência de Saul para com a qual pudesse usar de bondade.

§   De tanta notícia ruim, enfim, uma boa notícia para Mefibosete.

§   “Mefibosete, o rei está te chamando”! O rei se lembrou de ti, ele está te esperando para que você se assente à mesa com ele.

§  Deus tem reservado boas notícias pra você!

3.2. A atitude de Mefibosete quando o Rei Davi o procurou para fazer-lhe bem. (v.7)

§  Ele  disse ao rei: “Quem é teu servo, (Quem sou eu?) para teres olhado para um cão morto tal como eu”?

§  Estava dizendo:  Na verdade não passo de um cachorro morto; [inútil, um vil desprezível, imprestável, sem nenhum valor] não mereço receber nada de Deus.”

§  Mefibosete apresenta-se como “um cão morto”. Aqui vemos a baixa-estima de um homem que não tinha mais perspectiva alguma na vida.

§  Um cão morto. Nem se considerava mais gente. Simplesmente um cão morto.

§  Era príncipe, mas se via como um cachorro morto.

§  Forçado pelas circunstâncias em que ele vivia.

§  Ficar se auto-depreciando, numa atitude de auto-piedade, não honra a Deus, mas esconde nosso orgulho, mascaramos uma falsa humildade.

§  Muitas vezes somos expostos a sentimentos, emoções e situações que geram feridas profundas em nossa alma e acabam por influenciar nossas atitudes, a forma como nos relacionamos com outras pessoas e até mesmo nossa condição de vida.
 IV. LUGAR DE PRÍNCIPE NÃO É EM LO-DEBAR,  E SIM,  EM JERUSALÉM
4.1. Enquanto Lo-Debar era lugar de humilhação, miséria, sofrimento...
Jerusalém o centro espiritual de Israel, a cidade do Deus vivo! Lugar de prosperidade, lugar de paz...
§   Em Lo-Debar ele morava na casa de Maquir=“vendido” ou
 “ entregue à morte”, em Jerusalém foi morar no palácio junto com o rei.
§  Mefibosete sentou-se à mesa, junto com outros filhos do rei... Somos convidados a sentarmos juntamente com  os filhos de Deus, os heróis: Paulo, Pedro, Tiago, Barnabé, Maria, Lucas, Mártires, reformadores, evangelistas…”.
 §  De cão morto em Lo Debar,  a filho do rei em Jerusalém.

§  Enquanto ele vivia em Lo-Debar, Ziba desfrutava daquilo pertencia à família de Saul por direito.

§   Deus usou de bondade  para com Mefibosete restituindo-lhe  os  bens que lhe eram de direito: Todas as terra, casas, fazenda, credibilidade, prosperidade,  comer à mesa do rei como seu filho!




++
+++
++++
+++++
++++++
+++++++
++++++++
+++++++++
++++++++++
+++++++++++
++++++++++++
+++++++++++++

++++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++



Príncipe ou Mendigo


TEMA: PRÍNCIPE OU MENDIGO?                          

TEXTO: JZ 6: 1-16

Introdução: 

- Ser príncipe entre os Hebreus era ter uma posição privilegiada, era mesmo que ser cabeça ou líder. 

- A história de Gideão é o caso típico de uma crise crônica de identidade.  

- Deus o via como um Príncipe, cabeça entre o seu povo, entretanto, ele  se via como um mendigo, como cauda, inferior; Deus estava lhe dando uma posição de honra, domínio e autoridade para que o jugo do inimigo fosse quebrado e desfeito, porém, ele mantinha  os olhos em si mesmo, quando deveria crer e  agir a partir da Palavra do Anjo do Senhor.

I. A HISTÓRIA DE GIDEÃO

- Começa com um relato triste, uma tragédia nacional: Adoraram os deuses amorreus (v.1)

- Por conta disso, a crise a fome e a miséria imperavam por todos os cantos.

- Tornaram-se vítimas dos ataques dos Midianitas, Amalequitas e povos do Oriente.

- Eles trabalhavam mas não desfrutavam do resultado de seus esforços: Plantavam mas não colhiam, eram roubados.

- Além de terem suas colheitas, seu gado, seu mantimento,  roubado, eram levados também a esperança, os sonhos, a prosperidade e a paz de seus corações.

- Foram acometidos da Síndrome do Pânico: Viviam com medo e aterrorizados, porque sabiam que a qualquer momento os exércitos poderiam voltar e levar tudo; Trabalhavam   escondidos, não tinham sossego de dia e de noite...Ficaram debilitados, não tinham coragem para reagir e lutar, se tornaram reféns do medo e do desespero.

- Viveram nessa situação  durante sete longos anos.

1.1. Por que disso tudo? Alguém pergunta: Onde Deus está?

§  O pecado inverte as posições: Rouba as bênçãos e tira do homem da posição de Príncipe (domínio autoridade), tornando-o Mendigo (Pobreza, miséria, vergonha, humilhação).

§  Moisés falou para o povo de Israel: “Se obedeceres aos mandamentos do Senhor, Ele te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima, e não debaixo”.

- O pecado dá legalidade ao inimigo para trocar de lugar conosco. 
Ao invés  de estar debaixo dos nossos pés, ele quer nos colocar debaixo dos seus pés e assumir o domínio de nossas vidas para saquear-nos em tudo que puder. (Família, casamento, negócios, emprego, ministério).

- Eles abriram mão da visitação e da presença de Deus, e foram surpreendidos pela visitação e presença dos seus inimigos.

- Eles abriram mão da posição de honra domínio, fartura e abundância que pertencia a eles como filhos de Deus, para viverem escravos da miséria da pobreza sendo humilhados e dominados pelo inimigo.

§  Declare: A obediência garante a posição de domínio e autoridade!


1.2.         Quando a situação ficou insuportável, voltaram-se para Deus pedindo socorro. (v.6)

- A presença do inimigo deixa a pessoa debilitada.

II. A VISITAÇÃO DE DEUS

§     O Senhor respondeu ao clamor e enviou um profeta que falou da parte de Deus e disse: “Eu vos libertei  da casa de servidão, das mãos dos egípcios, para viverem como príncipes, contudo não me deram ouvido, preferindo viver novamente como mendigos”.  (v.8)

§     Passado algum tempo, o Anjo do Senhor (Teofania de Jesus) fez uma visita a uma daquelas fazendas saqueadas pelo inimigos.

§     Ficou observando Gideão trabalhando num lugar inapropriado, (esconderijo, para que o tribo não fosse roubado). (v.11)

§     Gideão foi surpreendido naquela dia, não pelo inimigo mas pelo Senhor.

§     O Senhor disse: “O Senhor é contigo homem valente”(v.12)

§     A resposta de Gideão é de alguém que está com a alma doente e precisando de Libertação e do toque do Espírito Santo para poder ser usado por Deus: “Ai meu Senhor, se o Senhor é conosco, por que nos sobreveio tudo isto? E que é feito de todas as tuas maravilhas que nossos pais nos contaram...porém agora o Senhor nos abandonou?”

§     Ele demonstrou ser incrédulo, murmurador, imaturo, irresponsável, orgulhoso transferindo sua culpa pra Deus...

§      É próprio de alguém que está em crise! É comum ouvirmos das pessoas: “Por que isso aconteceu ou está acontecendo comigo?” A vida é feita de escolhas! A culpa é sempre nossa!

§     “Onde estão tuas maravilhas”? Característico de pessoas que buscam a Deus por causa dos seus milagres, mas não querem compromisso com Ele. São ingratas e consideram  apenas aquele momento de lutas e tribulações que estão vivendo, e se esquecem de tudo o que o Senhor já fez em suas vidas.

§  Eles semearam vento e estavam colhendo tempestade!

§  O anjo não se interessou pela choradeira e falsas acusações de Gideão: “Não adianta chorar nem se justificar Gideão, que não resolve nada... “Vai nessa tua  força, (Jesus vê força nele) livra Israel (Jesus vê capacidade nele) da mão dos Midianitas”, (porque você é príncipe e não mendigo)! Grifo do autor.

§  Mas Gideão  estava em crise: afetado e dominado por um sentimento e espírito de inferioridade, baixa estima, impotente, sua mente fora corrompida pelo  complexo de mendigo (miséria maior por dentro do que por fora).
§  Replicou-lhe: “Ai Senhor meu! Com que livrarei Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai”. Grifo do autor.

1.1. Como Deus os via? Como Deus nos vê?

§  Deus o via como um Príncipe, cabeça entre o seu povo, entretanto, ele  se via como um mendigo, cauda. “Sou o menor, dentre os pobres”. “Sou o pobre dos pobres”!

§   Deus estava lhe dando uma posição de honra, domínio e autoridade para que o jugo do inimigo fosse quebrado e desfeito, porém, ele mantinha  os olhos em si mesmo, quando deveria crer e  agir a partir da Palavra que o Senhor estava lhe entregando: “Vai porque eu te envio, eu sou contigo, tu ferirás os midianitas como  a um só homem”.

§  Você é aquilo que Deus diz que você é!!!!!!!!

§  O Senhor vê em nós algo que nós não vemos: “Vai nessa tua  força, (Jesus viu força nele)e livra Israel (Jesus viu capacidade nele) da mão dos Midianitas”.

§   Deus disse que Gideão era Príncipe quando o chamou de “homem valente”

§  Gideão insistia em ser Mendigo: “Minha família é a mais pobre, eu sou o menor”.

§  A pessoa só muda de situação, quando muda de mentalidade, quando tem a sua mente liberta dos pensamentos destrutivos que o impedem de reinar, adquiridos ao longo da sua vida.

§  Deus estava lutando com gideão para convencê-lo a lutar do lado dele, como Príncipe!





AUTOR: Pr. Edino Moraes
Jun/2012



==============
=============
============
===========
==========
=========
========
=======
======