quinta-feira, 19 de julho de 2012

OS TIPOS DE VASOS 
QUE DEUS USA 


Texto Bíblico: 2 Corintios 4.7 


 INTRODUÇÃO: 


- O vaso é basicamente um utensílio côncavo que pode conter líquidos ou sólidos. 


- É um objeto de grande utilidade em uma casa. Porém, em sentido espiritual, o vaso passou a ser o símbolo da pessoa que Deus usa na sua obra. 


 1 - TIPOS DE VASO 


 1.1 - Em 2 Tm.2.20, Paulo chegou a dizer que numa grande casa há uma grande diversidade de vasos. Vasos de ouro, de prata, de madeira, e também de barro. 
1.2 - Em At.9.15, o próprio Paulo foi chamado por Deus de “vaso escolhido”. 
1.3 - No SL.31.12, o próprio Davi se sentia como um “vaso quebrado”. 
1.4 - De acordo com Pv.25.4, é preciso tirar a escória, para que o vaso se torne útil para o ourives. 
1.5 - Em Is.66.20, o profeta fala de “Vasos puros” na Casa do Senhor. 
1.6 - Em Jr.18.1-6, o povo do Senhor é comparado ao vaso na mão do Oleiro. 
1.7 - Em Rm.9.21, Paulo fala de “vasos de honra” e “vasos de desonra”. 
1.8 - Em Rm.9.22-23, Paulo fala de “vasos da ira” e “Vasos de misericórdia”. 

2 - O CONTEÚDO DO VASO QUE DEUS USA 

2.1 - O conteúdo do vaso que Deus usa é muito precioso. 
- Em 2 Co.4.7, está escrito que “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós”. 
2.2 - Na antiguidade, os tesouros eram guardados em vasos de barro. Paulo usa este exemplo, para ilustrar as glórias e as riquezas que Deus confiou a nós, que fomos feitos do barro (Gn.2.7). 
2.3 - Deus quer usar o nosso vaso em santificação ( 1 Tes.4.4). 
2.4 - Em 2 Tm.2.21, está escrito que “se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será vaso para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra”. 


 CONCLUSÃO: 


- Precisamos santificar a Cristo em nossos corações, para que possamos estar preparados para responder a todo aquele que nos pedir a razão da esperança que há em nós (1 Pd.3.15). 





FONTE: http://www.erivaldodejesus.com.br/esbocos_04.html




============
=============
==============
===============
================



OS QUATRO SEGREDOS 
DO AVIVAMENTO 


Texto Bíblico: Habacuque 3.1-2 


 INTRODUÇÃO: 


- Neste texto bíblico, encontramos os quatro segredos de um avivamento. Cada avivamento que o povo de Deus tem experimentado através da história, é Deus ouvindo a oração do seu povo. 


- A palavra de Deus é fonte geradora de avivamento. 


- O temor do Senhor gerado no coração das pessoas pela palavra de Deus, provoca o inicio de um avivamento. E, o avivamento é sempre uma obra da misericórdia de Deus. 


Portanto, oração, palavra, temor de Deus, e misericórdia Divina, são os quatro segredos do avivamento. 

1 - “Oração do profeta Habacuque” 


 1.1 - O primeiro segredo do avivamento é sempre a oração (2 Cr.7.14). 
 1.2 - Os grandes avivamentos descritos na Bíblia e documentados através da história cristã, começaram sempre pela oração. 
1.3 - O primeiro avivamento registrado após a queda do homem, se deu quando um descendente de Adão, chamado Enos, começou a invocar o Nome do Senhor (Gn.4.26). 
1.4 - O avivamento no monte Carmelo, só se deu após o profeta Elias orar ao Senhor (1 Rs.18.30-39). 
1.5 - O maior avivamento da história se deu no Dia de Pentecostes, após intensa campanha de oração (At.1.14 e 2.1-4). 
Portanto, a oração é o primeiro grande segredo para o avivamento. 


 2 - “Ouvi, Senhor, a tua palavra” 


 2.1 - O segundo segredo do avivamento é a palavra do Senhor (Hb.3.2). 
2.2 - Não pode existir avivamento genuíno e duradouro, se este não for originado pela palavra de Deus (At.19.20) 
 2.3 - O avivamento de Judá nos dias do rei Josias, só se deu depois que o sacerdote Hilquias anunciou: “Achei o Livro da Lei na Casa do Senhor”. 
2.4 - O avivamento nos dias de Esdras e Neemias se deu através da leitura expositiva da palavra do Senhor (Nee.8.1-12). 
2.5 - Os grandes avivamentos registrados nos Atos dos Apóstolos e através da história Cristã, sempre se deu através do poder da palavra de Deus (At.6.7; 12.24 e 19.20). 


 3 - “ e temi” 


 3.1 - O temor do Senhor provocado no coração das pessoas pela pregação da palavra do Senhor, é a porta de entrada para o avivamento individual e coletivo (SL.119.25). 
3.2 - O temor do Senhor que veio sobre os ninivitas , levando eles ao arrependimento no pó e na cinza, se deu após eles terem ouvido a pregação do profeta Jonas (Jn.3.1-10). 
3.3 - O temor do Senhor é a sabedoria, e apartar-se do mal é a inteligência (Jó.28.28). 
Ter um coração sábio e apartar-se do mal, são sinais claros de um avivamento pessoal. 


 4 - “na ira lembra-te da misericórdia” 


 4.1 - A misericórdia de Deus é o quarto segredo de um avivamento (Lm.3.22). 
4.2 - Todo avivamento ocorrido através da história é obra da misericórdia divina. 


Em 2 Cr.30.9, o próprio rei Ezequias reconheceu isso, dizendo: “Porque, em vos convertendo ao Senhor, vossos irmãos e vossos filhos acharão misericórdia perante os que os levaram cativos e tornarão a esta terra; porque o Senhor, vosso Deus, é piedoso e misericordioso e não desviará de vós o rosto, se vos converterdes a Ele”. 


4.3 - O próprio avivamento em Nínive, foi uma obra da misericórdia e compaixão divina (Jn.3.10 e 4.10-11). 
4.4 - Avivamento, é o transbordar da misericórdia divina sobre nossas vidas, pois, o avivamento sempre acontece, quando o povo está na sua pior condição espiritual (Lm.5.21). 


 CONCLUSÃO: 


Para o teólogo James Buchanan “Um avivamento da religião, consiste em nova vida espiritual transmitida aos mortos e de nova saúde espiritual transmitida aos vivos”. 


 FONTE: http://www.erivaldodejesus.com.br/esbocos_02.html




+++
+++
+++
++++++++
++++++++
+++
+++
+++
+++
+++
+++