quinta-feira, 7 de junho de 2012

ELEMENTOS QUE 
CONDUZEM 
À VITÓRIA 


 Texto: I Samuel 17:32 a 47 


-  Vitória é uma palavra das mais agradáveis de nosso vocabulário; vitória é o que todas as pessoas desejam. 


- Mas é necessário que nos conscientizemos que não existem vitórias sem as lutas; e por isso somos desafiados a lutar todos os dias de nossa vida, lutar e vencer. 


-  Nossa luta é contra as circunstâncias da vida, e algumas se nos apresentam como verdadeiros gigantes; às vezes olhamos e trememos, achamos que é demais para nós, que é insuportável, e queremos esmorecer. 


 A palavra de ordem é: 


Vá em frente, pois a vitória é certa… 


 => Na vida de Davi, a melhor fase foi a juventude. Ele foi um jovem temente a Deus, em tudo procurou obedecê-lo sendo submisso à sua vontade. 


 => Teve grandes lutas em sua vida, enfrentou dificuldades terríveis. Uma de suas batalhas foi contra o gigante Golias, diante do qual todos tremiam ao ouvir sua voz desafiadora. Até mesmo os soldados mais experientes não tiveram coragem de enfrentá-lo.  


=> Como Davi, nós precisamos aprender a lição,precisamos vencer o inimigo que se nos opõe, lembrando que, quanto maior for a luta, maior será a vitória, e que não há impossíveis para o Senhor. Mas para que a vitória seja certa, alguns elementos são necessários. Eles fizeram parte da vida de Davi. Atente para os elementos que conduzem a vitória. 


 I - O primeiro elemento que conduz à vitória é a determinação. 


 => Israel vinha passando um período muito critico, Saul havia desobedecido à ordem Divina – destruir os Amalequitas – conservando em vida o rei Agague. 


=> Foi severamente repreendido por Deus na voz de Samuel, que em seguida ungiu a Davi rei de Israel.  


=> E Saul ficou possesso de um espírito maligno, que o atormentava. Foi neste período critico que os Filisteus desafiaram Israel para a grande batalha. Enquanto o exército de Israel estava na expectativa da guerra, Davi estava no campo, apascentando as ovelhas de seu pai. Seus irmãos haviam sido convocados para a guerra. 


 => Depois de alguns dias Davi fora enviado por Jessé para levar comida e saber como estavam seus irmãos; foi quando ouviu o grito do gigante Filisteu, que desafiava Israel para a peleja, mas não havia um homem em Israel com coragem para enfrentá-lo. Davi achou isso um absurdo! Onde estava a fé daquele povo? I Sm 17.32. 


 => Davi era um jovem DETERMINADO. Teu servo irá. 


 => A determinação é um dos elementos mais importantes na vida de uma pessoa. 


 => É elemento essencial para que alguém alcance a vitória. Não há luta enquanto não determinamos lutar. Precisamos determinar o que queremos em nossas vidas. 


 => É você que determina o que vai fazer com sua vida. Se você tiver como alvo ser um mendigo, o será; se tiver como alvo ser um médico, o será. 


 => É você que determina o que vai fazer com a própria vida. Infelizmente, muitas pessoas estão escolhendo para si uma vida de derrotas, porque tem como alvo as drogas, a vadiagem, a leviandade; quando poderiam estar fazendo grandes coisas. Determine agora o que você quer de sua vida! 


 II - O segundo elemento que conduz à vitória é a coragem. 


 => Davi era pastor de ovelhas e defendia seu rebanho. Vinha o leão e tomava uma ovelha; ele ia após o leão e o matava. Vinha o urso e ele o matava. Davi era um jovem de coragem. I Sm 17.33,36 


 => No reino de Deus não há lugar para medrosos; o crente por natureza da causa que abraçou, precisa ser uma pessoa de coragem.


 => Precisa ter coragem para enfrentar qualquer problema que venha sobre sua vida. 


 => Precisa ter coragem para enfrentar criticas, zombarias, os familiares, a tradição, coragem para enfrentar colegas e amigos, coragem para dizer não ao pecado, para dizer não às ofertas do mundo, precisa ter coragem para tomar cada decisão e coragem para derrotar satanás. II Tm 1.7 


 => Para ser crente é preciso ter coragem, pois os medrosos não entrarão no reino de Deus. Apocalipse 21:8. Precisamos lutar contra tudo que se opõe a santidade. 


 III - O terceiro elemento que conduz a vitória é a fé. 


 O que é Fé? Hebreus 11:1 e 6 


 => Davi tinha sua fé posta em Deus; Davi era um homem de experiência com Deus. 


 => Tinha certeza que o mesmo Deus que o livrara do leão e do urso, o havia de livrar do gigante Golias. 


=> Eis mais um elemento indispensável para se obter a vitória. A FÉ. I Sm 17.37 


 => A confiança se adquire pela experiência, a fé nos é acrescentada pela comunhão que mantemos com Deus. Rm 10:17. 


 => Jesus nos lembra de um detalhe importante: “Sem mim nada podeis fazer” João 15:5b. 


 => E o apóstolo Paulo confirma esta verdade ao dizer: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece”. Fp 4:13. 


 => A vitória de milhares de homens e mulheres está ligada à sua vida de fé. Pois a fé conduz a submissão. Davi lutava com o inimigo em nome do Senhor. I Sm 17.45,46 Precisamos crescer em nossa vida de fé se queremos alcançar a vitória em nossas vidas. 


 IV - O quarto elemento que conduz a vitória é a perseverança. 


-  Davi não esperou sentado e nem fugiu; ele foi ao encontro do inimigo. I Samuel 17.40. 


-  Percebemos que ele não desanimou contra aquele gigante que estava a sua frente, ao contrario, foi ao seu encontro. 


- A perseverança é uma qualidade indispensável para quem deseja a vitória. 


- Podemos ter outras virtudes, mas se faltar esta, nada conseguiremos. 


- Quantos que começam bem, mas que param no meio do caminho, porque lhe falta a perseverança. 


- Quantos chegaram perto da vitória, mas desanimaram e desistiram. 


- Quantos que corriam bem, mas pela falta de perseverança, hoje caídos estão? 


- O que dizer daqueles que cantavam vitória sobre o mundo e seus desejos carnais, mas que hoje derrotados estão, sem fé e sem razão de viver? Tudo deve-se a falta de perseverança. 


 Conclusão: 


- A vitória é um alvo a ser alcançado, mas para isso precisamos desenvolver estes elementos em nosso viver. Determinação, coragem, fé e perseverança.


AUTOR: Pr. Cirino Refosco /cirinorefosco@gmail.com


##############
#############
############
###########
##########
#########
########
#######
######
#####
####
###
##
#

A Conquista de Jericó


"1 Ora, Jericó se conservava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía nem entrava. 2 Então disse o Senhor a Josué: Olha, entrego na tua mão Jericó, o seu rei e os seus homens valorosos. 3 Vós, pois, todos os homens de guerra, rodeareis a cidade, contornando-a uma vez por dia; assim fareis por seis dias. 4 Sete sacerdotes levarão sete trombetas de chifres de carneiros adiante da arca; e no sétimo dia rodeareis a cidade sete vezes, e os sacerdotes tocarão as trombetas. 5 E será que, fazendo-se sonido prolongado da trombeta, e ouvindo vós tal sonido, todo o povo dará um grande brado; então o muro da cidade cairá rente com o chão, e o povo subirá, cada qual para o lugar que lhe ficar defronte: 6 Chamou, pois, Josué, filho de Num, aos sacerdotes, e disse-lhes: Levai a arca do pacto, e sete sacerdotes levem sete trombetas de chifres de carneiros, adiante da arca do Senhor. 7 E disse ao povo: Passai e rodeai a cidade; e marchem os homens armados adiante da arca do Senhor. 8 Assim, pois, se fez como Josué dissera ao povo: os sete sacerdotes, levando as sete trombetas adiante do Senhor, passaram, e tocaram-nas; e a arca do pacto do Senhor os seguia. 9 E os homens armados iam adiante dos sacerdotes que tocavam as trombetas, e a retaguarda seguia após a arca, os sacerdotes sempre tocando as trombetas. 10 Josué tinha dado ordem ao povo, dizendo: Não gritareis, nem fareis ouvir a vossa voz, nem sairá palavra alguma da vossa boca, até o dia em que eu vos disser: gritai! Então gritareis. 11 Assim fizeram a arca do Senhor rodear a cidade, contornando-a uma vez; então entraram no arraial, e ali passaram a noite. 12 Josué levantou-se de madrugada, e os sacerdotes tomaram a arca do Senhor. 13 Os sete sacerdotes que levavam as sete trombetas de chifres de carneiros adiante da arca da Senhor iam andando, tocando as trombetas; os homens armados iam adiante deles, e a retaguarda seguia atrás da arca do Senhor, os sacerdotes sempre tocando as trombetas. 14 E rodearam a cidade uma vez no segundo dia, e voltaram ao arraial. Assim fizeram por seis dias. 15 No sétimo dia levantaram-se bem de madrugada, e da mesma maneira rodearam a cidade sete vezes; somente naquele dia rodearam-na sete vezes. 16 E quando os sacerdotes pela sétima vez tocavam as trombetas, disse Josué ao povo: Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade. 17 A cidade, porém, com tudo quanto nela houver, será anátema ao Senhor; somente a prostituta Raabe viverá, ela e todos os que com ela estiverem em casa, porquanto escondeu os mensageiros que enviamos. 18 Mas quanto a vós, guardai-vos do anátema, para que, depois de o terdes feito tal, não tomeis dele coisa alguma, e não façais anátema o arraial de Israel, e o perturbeis. 19 Contudo, toda a prata, e o ouro, e os vasos de bronze e de ferro, são consagrados ao Senhor; irão para o tesouro do Senhor. 20 Gritou, pois, o povo, e os sacerdotes tocaram as trombetas; ouvindo o povo o sonido da trombeta, deu um grande brado, e o muro caiu rente com o chão, e o povo subiu à cidade, cada qual para o lugar que lhe ficava defronte, e tomaram a cidade: 21 E destruíram totalmente, ao fio da espada, tudo quanto havia na cidade, homem e mulher, menino e velho, bois, ovelhas e jumentos. 22 Então disse Josué aos dois homens que tinham espiado a terra: Entrai na casa da prostituta, e tirai-a dali com tudo quanto tiver, como lhe prometestes com juramento. 23 Entraram, pois, os mancebos espias, e tiraram Raabe, seu pai, sua mãe, seus irmãos, e todos quantos lhe pertenciam; e, trazendo todos os seus parentes, os puseram fora do arraial de Israel. 24 A cidade, porém, e tudo quanto havia nela queimaram a fogo; tão-somente a prata, e o ouro, e os vasos de bronze e de ferro, colocaram-nos no tesouro da casa do Senhor. 25 Assim Josué poupou a vida à prostituta Raabe, à família de seu pai, e a todos quantos lhe pertenciam; e ela ficou habitando no meio de Israel até o dia de hoje, porquanto escondera os mensageiros que Josué tinha enviado a espiar a Jericó".

Introdução:


1. O livro de Josué é a seqüência do Pentateuco (os cinco primeiros livros da Bíblia), ou seja a continuação da história do povo de Deus, a partir do final do livro de Deuteronômio. Com a morte de Moisés, o Grande Líder, Josué assume o comando.

2. A maior parte do livro descreve a conquista de Canaã, e a divisão das terras entre as tribos de Israel.

3. O testo em apreço descreve a conquista da primeira cidade, Jericó. Jericó era conhecida na Palavra de Deus, como a "Cidade das palmeiras" (Dt 34.3). Como cidade era uma terrível fortaleza; como local era um oásis. Foi em Jericó que Herodes, o grande, nos dias de Jesus construiu uma casa de veraneio. Cercada por grandes várzeas, a cidade tinha tudo para ser farta.

4. Porém, Jericó, precisava ser conquistada e destruída. Vamos ver como Deus organizou seu povo para a grande conquista. Para que a conquista pudesse alcançar sucesso, o povo de Deus deveria estar atento a alguns detalhes importantes:

I - A promessa de Deus VS. 1-2

"1 Ora, Jericó se conservava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía nem entrava. 2 Então disse o Senhor a Josué: Olha, entrego na tua mão Jericó, o seu rei e os seus homens valorosos".

1. Deus estava prometendo a conquista total da cidade: Seu Rei, seus guerreiros, seu povo.

2. A principal lição aqui é que precisamos estar atentos às promessas de Deus. Há na Palavra de Deus muitos textos que nos falam destas promessas grandiosas de Deus ao povo de Israel e consequentemente a nós.

a) Dt 11.24-25, "24 Todo lugar que pisar a planta do vosso pé será vosso; o vosso termo se estenderá do deserto ao Líbano, e do rio, o rio Eufrates, até o mar ocidental. 25 Ninguém vos poderá resistir; o Senhor vosso Deus porá o medo e o terror de vós sobre toda a terra que pisardes, assim como vos disse". Esta passagem de Deuteronômio, nos mostra como Deus já havia prometido a seu povo, não somente a conquista de Jericó, mas também a conquista e posse da grande área que compreendia desde o Eufrates até ao ocidental. Seus inimigos tremeriam diante deles, v. 1, "...ninguém saía nem entrava".

b) Há muitas promessas de Deus a seu povo em sua Palavra, sobre a conquista, e a derrota dos nossos inimigos. Nossos inimigos não são pessoas, mas entidades malignas. São demônios, que agem através das pessoas, Ef 6.12, "pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes". Satanás é o príncipe dos demônios, e é através deste exército organizado, que ele comanda toda a rebelião contra o povo escolhido de Deus. O texto de Efésios 2.2, nos mostra como o diabo tem sob suas mãos o controle do mundo: "...nos quais outrora andastes, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos de desobediência". Porém, diante do Senhor, Satanás e todo o seu exército, é vencido.

b.1) No poder de Deus, pisaremos o "leão" e a "áspide", Sl 91.13, "Pisarás o leão e a áspide; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente". - "leão" e "áspide", são animais ferozes e comuns do deserto que representam sérios perigos. Em Deuteronômio 8.15, há uma menção às serpentes abrasadoras, muito comuns no deserto: "...que te conduziu por aquele grande e terrível deserto de serpentes abrasadoras e de escorpiões..." Certamente estes animais, no Salmo 91, são figuras de demônios que vêm para atingir os filhos de Deus.

b.2) No pode de Deus, nosso inimigos serão reduzidos a cinzas debaixo de nossos pés, Ml 4.2-3, "2 Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, trazendo curas nas suas asas; e vós saireis e saltareis como bezerros da estrebaria. 3 E pisareis os ímpios, porque se farão cinza debaixo das plantas de vossos pés naquele dia que prepararei, diz o Senhor dos exércitos".

3. Sobre nós está a ordem: "Eu entrego os teus inimigos nas tuas mãos".

II - Para que a promessa se concretize é preciso estar debaixo de obediência

1. Deus transmite instruções a serem colocadas em prática, vs. 3-5, "3 Vós, pois, todos os homens de guerra, rodeareis a cidade, contornando-a uma vez por dia; assim fareis por seis dias. 4 Sete sacerdotes levarão sete trombetas de chifres de carneiros adiante da arca; e no sétimo dia rodeareis a cidade sete vezes, e os sacerdotes tocarão as trombetas. 5 E será que, fazendo-se sonido prolongado da trombeta, e ouvindo vós tal sonido, todo o povo dará um grande brado; então o muro da cidade cairá rente com o chão, e o povo subirá, cada qual para o lugar que lhe ficar defronte". O êxito do plano não está em questioná-lo, mas obedecer as instruções de Deus.

2. O plano é colocado em prática, vs. 6-15. Temos aqui o exemplo de como obedecer sem questionar. Simplesmente colocaram em prática o plano proposto por Deus. Pode ser até mesmo, que este plano fosse um tanto absurdo, estranho, porém, era preciso obedecer! Temos neste trecho um exemplo de "marcha". Esta marcha, teria dois objetivos:

a) Amadurecer a fé do povo de Deus, Hb 11.30, "Pela fé caíram os muros de Jericó, depois de rodeados por sete dias".
b) Amedrontar os inimigos.

3. O êxito do plano vs. 16, 20-21, "16 E quando os sacerdotes pela sétima vez tocavam as trombetas, disse Josué ao povo: Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade. 20 Gritou, pois, o povo, e os sacerdotes tocaram as trombetas; ouvindo o povo o sonido da trombeta, deu um grande brado, e o muro caiu rente com o chão, e o povo subiu à cidade, cada qual para o lugar que lhe ficava defronte, e tomaram a cidade: 21 E destruíram totalmente, ao fio da espada, tudo quanto havia na cidade, homem e mulher, menino e velho, bois, ovelhas e jumentos". Ao toque das trombetas e ao grito do povo de Deus, os muros altos e fortes vieram abaixo, possibilitando a grande conquista.

III - Aliadas à promessa da conquista, temos uma proibição e uma exigência divinas VS. 17-19

"16 E quando os sacerdotes pela sétima vez tocavam as trombetas, disse Josué ao povo: Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade. 17 A cidade, porém, com tudo quanto nela houver, será danátema ao Senhor; somente a prostituta Raabe viverá, ela e todos os que com ela estiverem em casa, porquanto escondeu os mensageiros que enviamos. 18 Mas quanto a vós, guardai-vos do anátema, para que, depois de o terdes feito tal, não tomeis dele coisa alguma, e não façais anátema o arraial de Israel, e o perturbeis. 19 Contudo, toda a prata, e o ouro, e os vasos de bronze e de ferro, são consagrados ao Senhor; irão para o tesouro do Senhor".

1. Proibição, vs. 17-18, "17 A cidade, porém, com tudo quanto nela houver, será anátema ao Senhor; somente a prostituta Raabe viverá, ela e todos os que com ela estiverem em casa, porquanto escondeu os mensageiros que enviamos. 18 Mas quanto a vós, guardai-vos do anátema, para que, depois de o terdes feito tal, não tomeis dele coisa alguma, e não façais anátema o arraial de Israel, e o perturbeis".

a) Normalmente, quando uma terra era conquistada sobrava o que era chamado de "despojo de guerra". Não sabemos por que razão, Deus proibiu o povo de tomar o despojo nesta conquista em particular, uma vez que em outras vezes isto era permitido. Um exemplo desta prática, temos em 2 Crônicas 20.25: "Quando Jeosafá e o seu povo vieram para saquear os seus despojos, acharam entre eles gado em grande número, objetos de valor e roupas, assim como jóias preciosas, e tomaram para si tanto que não podiam levar mais; por três dias saquearam o despojo, porque era muito". Talvez a maior razão da proibição, era em virtude das coisas consideradas condenadas, Dt 7.25-26, "25 As imagens esculpidas de seus deuses queimarás a fogo; não cobiçarás a prata nem o ouro que estão sobre elas, nem deles te apropriarás, para que não te enlaces neles; pois são abominação ao Senhor teu Deus. 26 Não meterás, pois, uma abominação em tua casa, para que não sejas anátema, semelhante a ela; de todo a detestarás, e de todo a abominarás, pois é anátema".

b) Porém, esta ordem não foi totalmente obedecida. Acã tomou dos despojos, atraindo maldição para si e para o povo de Deus, Js 7.

2. Exigência, v. 19, "Contudo, toda a prata, e o ouro, e os vasos de bronze e de ferro, são consagrados ao Senhor; irão para o tesouro do Senhor". Deus havia transmitido a Josué a ordem para que eles pegassem dos tesouros inimigos para o tesouro divino, como coisas consagradas ao Senhor. Talvez aqui esteja a principal razão porque o povo não poderia tomar o despojo de guerra. Jericó era a primeira cidade conquistada e foi considerada primícias. As primícias são do Senhor. O principal erro de Acã, foi lançar mão do que era do Senhor, atraindo para si maldição.

IV - Um lampejo sobre a graça de Deus no velho testamento VS. 17

"A cidade, porém, com tudo quanto nela houver, será anátema ao Senhor; somente a prostituta Raabe viverá, ela e todos os que com ela estiverem em casa, porquanto escondeu os mensageiros que enviamos".

1. Raabe havia sido uma prostituta, que prestara um serviço a Deus, quando escondeu os espias, Js 2.1-6, " 1 De Sitim Josué, filho de Num, enviou secretamente dois homens como espias, dizendo-lhes: Ide reconhecer a terra, particularmente a Jericó. Foram pois, e entraram na casa duma prostituta, que se chamava Raabe, e pousaram ali. 2 Então deu-se notícia ao rei de Jericó, dizendo: Eis que esta noite vieram aqui uns homens dos filhos de Israel, para espiar a terra. 3 Pelo que o rei de Jericó mandou dizer a Raabe: Faze sair os homens que vieram a ti e entraram na tua casa, porque vieram espiar toda a terra. 4 Mas aquela mulher, tomando os dois homens, os escondeu, e disse: é verdade que os homens vieram a mim, porém eu não sabia donde eram; 5 e aconteceu que, havendo-se de fechar a porta, sendo já escuro, aqueles homens saíram. Não sei para onde foram; ide após eles depressa, porque os alcançareis. 6 Ela, porém, os tinha feito subir ao eirado, e os tinha escondido entre as canas do linho que pusera em ordem sobre o eirado".

2. Por esta razão, ela foi poupada juntamente com toda a sua família, Js 6.23, "Entraram, pois, os mancebos espias, e tiraram Raabe, seu pai, sua mãe, seus irmãos, e todos quantos lhe pertenciam; e, trazendo todos os seus parentes, os puseram fora do arraial de Israel". Pela fé em Deus, ela alcançou sua graça, Hb 11.31, "Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os desobedientes, tendo acolhido em paz os espias".

3. A graça de Deus é limitada. Ele não faz acepção de pessoas.

Conclusão

1. Deus quer nos dar vitórias sobre o inimigo. Ele nos diz: "Entreguei na tua mão a Jericó". Jericó é símbolo de nosso problema, de nossa dificuldade, da maldição que o inimigo atirou sobre nós. Deus nos dá a vitória hoje.

2. Porém para que nossa vitória se concretize, precisamos obedecer as instruções da Palavra de Deus e a orientação que o Espírito Santo traz ao nosso coração. Obedeçamos e saiamos vitoriosos.

3. Salvação não é apenas para alguns. É para todos. Se Raabe, a prostituta, alcançou a graça de Deus, qualquer um também pode, Ef 2.8, "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus".

Autor: José Antônio Corrêa


=
==
===
====
=====
======
=======
========




Leia mais: http://www.apalavravirtual.com.br/news/conquistando-jerico/

Ouvindo o Espírito Santo


1. Quem é o Espírito Santo?

1.1. Ele é o consolador – Jo. 16.7. Todavia, digo-vos a verdade: que vos convém que eu vá, porque, se eu não for o Consolador não virá a vós; mas, se eu for enviar-vo-lo-ei.

1.2. Ele é Deus – At. 5.3-4 Disse, então, Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e retivesses parte do preço da herdade? Guardando-a, não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.

1.3. é uma pessoa porque pensa – Rm. 8.27 E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.

1.4 é uma pessoa porque tem vontade – I Co. 12.11 Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.
 
1.5 é uma pessoa porque fala – At. 13.1-3 Na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé, e Simeão, chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo. E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando, e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.

Todas essas coisas são características de uma pessoa. O Espírito é uma pessoa divina.

2. Nomes do Espírito Santo

2.1. Espírito Santo – Rm. 14.17 porque o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.

2.2. Espírito de Deus – Gn. 41.38 E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um varão como este, em quem haja o Espírito de Deus; I Jo. 4.2 Nisto conhecereis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus;

2.3. Espírito do Senhor – I SM. 10.6 E o Espírito do Senhor se apoderará de ti, e profetizarás com eles e te mudarás em outro homem.

2.4. Espírito de Cristo – I Ped. 1.11 indagando que tempo ou que ocasião de tempo o Espírito de Cristo, que estava neles, indicava, anteriormente testificando os sofrimentos que a Cristo haviam de vir e a glória que se lhes havia de seguir.

2.5. Espírito do Senhor Jeová – Is. 61.1 O Espírito do Senhor Jeová está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos e a abertura de prisão aos presos.

3. Cuidados que devemos tomar em relação ao Espírito Santo

3.1. Cuidado para não entristecê-lo – Ef. 4.30 E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção.

3.2. Cuidado para não resisti-lo – At. 7.51 Homens de dura cerviz e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim, vós sois como vossos pais.

3.3. Cuidado para não extingui-lo – I Ts. 5.19 Não extingais o Espírito.

3.4. Cuidado para não se tornar seu inimigo. – Is. 63.10 Mas eles foram rebeldes e contristaram o seu Espírito Santo; pelo que se lhes tornou em inimigo e ele mesmo pelejou contra eles.

3.5. Andar conforme sua santidade- Gl5. 16, 25 Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.

3.6. Cuidado para não ter o Espírito Santo retirado  SL 51.11 Não me lances fora da tua presença e não retires de mim o teu Espírito Santo.

4. Nossa dependência para com o Espírito Santo

4.1. Dependemos dele para orar – Rm. 8.26. E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis; Jd. 20 Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo,

4.2. Dependemos dele para pregar – At. 1.8 Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da ter

4.3. Dependemos dele em tudo – Jo. 14.26 Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.

4.4. 1° Co 12.7 Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil. Para edificação da igreja. Jamais para exaltação pessoal.

5. Todo crente precisa deixar o Espírito operar

5.1. Na sua vida – produzindo transformação - I SM 10.6 E o Espírito do Senhor se apoderará de ti, e profetizarás com eles e te mudarás em outro homem.

5.2. Pela sua vida – dando fortalecimento espiritual – Ef. 3.16 para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior.

5.3. Através da sua vida – capacitando-o para o trabalho do Senhor – I Ts. 1.5 porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza, como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós.

5.4 ouvir o que diz o Espírito Santo 1° TM 4.1 Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios.

6. A Liderança do Espírito Santo

6.1 - Ele controla o crente – At. 10.19,20 E, pensando Pedro naquela visão, disse-lhe o Espírito: Eis que três varões te buscam. Levanta-te, pois, e desce, e vai com eles, não duvidando; porque eu os enviei.

6.2 - Ele guia o crente – Jo. 16.13 Mas, quando vier aquele Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir.

6.3 - Ele escolhe o campo de operação – At. 16.6 E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia.

6.4 - Ele orienta o crente – At. 8.29 E disse o Espírito a Filipe: Chega-te e ajunta-te a esse carro.

6.5- Ele nos faz lembrar as coisas importantes LC 12.11-12. E, quando vos conduzirem às sinagogas, aos magistrados e potestades, não estejais solícitos de como ou do que haveis de responder, nem do que haveis de dizer. Porque na mesma hora vos ensinará o Espírito Santo o que vos convenha falar.

6.6 Às vezes nos leva para sermos provados Mt4. 1 Então, foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo.

7. As obras do Espírito Santo

7.1. Ele opera o novo nascimento – Jo. 3.5-8 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.
 
7.2. Ele regenera o pecador – Tt. 3.5,7 não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas, segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo. Para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros, segundo a esperança da vida eterna.

7.3. Ele Santifica o crente – Rm. 15.16 que eu seja ministro de Jesus Cristo entre os gentios, ministrando o evangelho de Deus, para que seja agradável a oferta dos gentios, santificada pelo Espírito Santo.

7.4. Ele convence o homem de seus pecados – Jo. 16.8 E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo:

8. Os atributos do Espírito Santo

8.1. Eternidade – Hb. 9.14 quanto mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito eterno, se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará a vossa consciência das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?

8.2. Onipresença – Sl. 139.7-10 Para onde me irei do teu Espírito ou para onde fugirei da tua face? Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Seol a minha cama, eis que tu ali estás também; se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, 10até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.

8.3. Onipotência – Lc. 1.35. E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; pelo que também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.

8.4. Onisciência – I Co. 2.10 Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus.

9. Os simbolos do Espírito Santo

9.1 – FOGO (Lc. 3.16) respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, batizo-vos com água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, a quem eu não sou digno de desatar a correia das sandálias; este vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.

O fogo, como símbolo do Espírito representa a purificação e fala de sua grande força em relação às diversas maneiras de sua operação em corrigir os defeitos da nossa natureza decaída.

Vejamos a finalidade do Fogo:

9.1.1. O FOGO CONSOME

O fogo consome o que é combustível – “madeira, palha, e feno” (I Co. 3.13-15) a obra de cada um se manifestará; na verdade, o Dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo. Isso fala de material espúrio, usado para fazer a obra de Deus, é o trabalho feito com aquilo que é falso, o Espírito é contra tudo aquilo que é falso, tudo aquilo que não é feito para glória de Deus.
 

9.1.2. O FOGO LIMPA

Somente o fogo tem o poder de tirar a escória de diferentes metais. O fogo é, portanto, símbolo do poder purificador do Espírito. Aquilo que não pode ser definido e expurgado pela santidade do Espírito é destruído pelo fogo (Is. 6.1-7) Mas um dos serafins voou para mim trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz; 7e com ela tocou a minha boca e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e purificado o teu pecado.

9.1.3. O FOGO DERRETE

Há materiais que se derretem em contato com o fogo, como a cera e outros. O fogo do Espírito derrete os corações endurecidos. – cf. At. 2.37-39 Ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos varões irmãos? E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.
 

9.1.4. O FOGO ENDURECE

Praticamente o mesmo fogo que amolece a cera endurece o barro. O ferreiro leva o aço ao fogo para amolecer e para torná-lo mais duro. O Espírito torna o crente mais brando e também mais resistente contra as adversidades que terá pela frente – cf. At. 20.23,24 senão o que o Espírito Santo, de cidade em cidade, me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações. Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do Evangelho da Graça de Deus.

9.1.5. O FOGO AQUECE

O Espírito, qual fogo, torna a nossa alma abrasada por uma ardente paixão e zelo por Deus e seu serviço – cf. Lc. 24.32,33
 

POMBA

“ Vi o Espírito de Deus, descendo como pomba e vindo sobre Ele” – cf. MT. 3.16, A pomba é simples – MT. 10.16 b; o Espírito também é simples, tal simplicidade ilustra a sua beleza e delicadeza. O crente guiado pelo Espírito tem a simplicidade das pombas, não procura salienta sua pessoa ou suas habilidades, porém dá toda honra e glória a Deus que tudo nos dar.

10. Vento

• Jesus disse: O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes donde vem e nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito (Jo. 3.8).
• Os hebreus não indicavam com rigor a direção dos ventos, como hoje se faz; contudo reconheciam quatro ventos: o do oriente, o do ocidente, o do norte e do sul – (Jr.49.36; Ez. 37.9; Ap.7.1).
• A Bíblia diz que o Espírito veio dos 4 ventos e soprou sobre os ossos secos e eles reviveram – cf. Ez. 37.9,10.
• Pelo sopro do Espírito Santo o pecador se convence do seu pecado e aceita Cristo como Salvador, e o crente vence o pecado e se aproxima de Deus.
• O vento é o ar em movimento, na criação o Espírito se movia sobre a face das águas – cf. Gn. 1.2;
• o Espírito Santo movimenta a igreja através de seu sopro de poder – cf. At.4.31.
• Outra coisa pode constatar no vento, é que o mesmo sopra em todas as direções.
• Da mesma forma o Espírito age de muitas maneiras. No dia de pentecostes o Espírito veio sobre os discípulos como um vento impetuoso – cf. At.2.2

11. Sêlo

• O selo testifica um direito de propriedade ou a autenticidade de um documento.
• Entre os hebreus, na compra e venda de casas ou campos, era exigido o selo no translado da propriedade.
• O simples selo do comprador num documento garantia-lhe posse da propriedade – cf. Jr.32.8-15,44;
• selar significa dar segurança.
• O ato de colocar o selo somente poderia ser realizado pelo dono do objeto ou da propriedade, a fim de dar-lhe segurança.
• A Bíblia diz que nós somos propriedades de Deus, por isso Ele mesmo nos selou com o seu Espírito para o dia da redenção – cf. Ef. 1.13; II Co. 1.22.
• O selo também servia para tornar conhecido ou identificado aquilo que era selado.
• As Escrituras diz que Deus conhece os que são seus, porque sobre estes há o selo do seu Espírito – cf. II Tm. 2.19

12. Óleo

• O óleo era usado entre os antigos hebreus, era em geral fabricada dos frutos das oliveiras, que amadurecem no outono.
• Era o mesmo azeite usado para ungir a tenda da congregação, os objetos sagrados e os sacerdotes para realizarem o seu serviço.
• Com esta unção eram considerados santificados – Êx. 30.25-30.
• Nas Escrituras, o óleo aparece com um dos símbolos do Espírito Santo – cf. Zc. 4.2-6.
• e nos fala de unção. Jesus foi ungido pelo Espírito Santo – cf. Is. 6.1; Lc. 4.18, o crente em Jesus tem a unção do Santo e sabe todas as coisas – cf. I Jo. 2.20.

13. Aplicação simbólica do óleo (azeite)

a) Azeite na orelha (Lv. 14.17) – preparo para ouvir a voz de Deus. “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas” (Ap.2.17). “Fala Senhor que o teu servo ouve”.

b) Azeite na mão (Lv. 14.17) – habilitação para o trabalho do Senhor. “Não é por força nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos – cf.”. Zc. 4.6.

c) Azeite no pé (Lv. 14.17) – Fala de um andar santo. Andai no Espírito e não cumprireis a vontade da carne – cf Gl. 5.16.

d) Azeite no rosto (Sl 104.15) – Brilho da presença de Deus e alegria espiritual que desfruta o crente em Cristo. “Com o rosto desvendado”... Somos transformados de glória em glória... Pelo Espírito “- cf. 2 Co”. 3.18.

e) Azeite em outras vasilhas (2RS 4.4-6) – bênçãos para outras pessoas – Rm. 1.16; 5.5; I Jo. 3.16.

f) Azeite nas feridas (Lc. 10.34) – símbolo de restauração pelo Espírito Santo do Senhor – cf. Lc. 4.18

• Vale a pena lembrar que era extremamente proibido fabricar outro óleo com a mesma composição (Êx. 30.33). Ninguém pode imitar o Espírito Santo.

• Da mesma forma era proibido usar o óleo para fins alheios ao serviço sagrado (Êx. 30.25-31).

• O Espírito Santo opera exclusivamente para a glória do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, pois o seu ministério aqui é esse, o de glorificar a Cristo.

10 coisas que o Espirito Santo faz

1° ele intercede pela igreja (RM 8.27) E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.

“2° O ESPÍRITO SANTO penetra todas as coisas” (1° Co 2.10) Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus.

3° O ESPÍRITO SANTO pode ser entristecido ou ofendido magoado, desgostado: (Efésios 4.30.) E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção.

4° O ESPÍRITO SANTO Ele reparte dons "a cada um como quer" (1° Co 12.11) Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.

5° O ESPÍRITO SANTO nos da força (jz 6.5-6) Desceu, pois, Sansão com seu pai e com sua mãe a Timna; e, chegando às vinhas de Timna, eis que um filho de leão, bramando, lhe saiu ao encontro. Então, o Espírito do Senhor se apossou dele tão possantemente, que o fendeu de alto a baixo, como quem fende um cabrito, sem ter nada na sua mão; porém nem a seu pai nem a sua mãe deu, a saber, o que tinha feito. (MQ 3.8) parte a Mas, decerto, eu sou cheio da força do Espírito do Senhor e cheio de juízo e de ânimo, para anunciar a Jacó a sua transgressão e a Israel o seu pecado.

6° O ESPÍRITO SANTO nos transforma (1° SM 10.6,10) E o Espírito do Senhor se apoderará de ti, e profetizarás com eles e te mudarás em outro homem. E, chegando eles ao outeiro, eis que um rancho de profetas lhes saiu ao encontro; e o Espírito de Deus se apoderou dele, e profetizou no meio deles.

7° O ESPÍRITO SANTO nos dá ousadia para falar do amor de Deus (AT 4.31) E, tendo eles orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo e anunciavam com ousadia a palavra de Deus.

8° (At 9.31) cinco grandes obras do ESPÍRITO SANTO Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia, e Samaria tinham Paz e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e na consolação do Espírito Santo.

9° O ESPÍRITO SANTO não anula nossa mente nossa razão (AT 14.13-15) Pelo que, o que fala língua estranha, ore para que a possa interpretar. Porque, se eu orar em língua estranha, o meu espírito ora bem, mas o meu entendimento fica sem fruto. Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.

10° O ESPÍRITO SANTO nos guia com a verdade (João 16.13) Mas, quando vier aquele Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade, porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará o que há de vir.
Autor: Pr Sidnei Alves da Silva


===============
=============
===========
=========
========
======
======

  
 


Leia mais: 
http://www.apalavravirtual.com.br/news/ouvindo-o-espirito-santo-de-deus/