quarta-feira, 9 de maio de 2012

As implicações
da ressurreição

Texto Base: Mat 28:1-10

Que mudanças a ressurreição de Jesus deve provocar em nossas vidas?

I. NOVA CONVICÇÃO (v. 1-6)

1. O processo da convicção As mulheres foram ao sepulcro (v. 1) para embalsamar o corpo de Jesus (Mc 16:1) com a certeza de que Ele não havia ressuscitado.

Vários sinais, porém, contemplados por elas, estabeleceram uma profunda convicção da Sua ressurreição dos mortos…

a) Sinal da natureza (v.2 “e eis que houve um grande terremoto…”)

b) Sinal do céu (v. 2 “um anjo do Senhor, chegou-se…”) Remove a Pedra e assenta-se nela (v. 2 – “… removeu a pedra e assentou-se sobre ela”) Tinha uma beleza singular (v. 3 – “… aspecto… relâmpago… veste alva como a neve)

c) Sinal do império romano (v. 4 “… guardas.. espavoridos …mortos”; cp. C/ Mt 27:62-66) O império romano evidenciou a autoridade do império de Jesus d) Sinal da Palavra do anjo (v. 5-6) Não havia mais razão para temor ( v. 5 -“não temais…”) Não havia mais razão para dúvida pois sua ressurreição era um fato (v. 6 – “ele não está aqui…) Não havia mais razão para qualquer incredulidade Sua palavra se cumprira (v. 6 – “ressuscitou, como tinha dito”)

2. A experiência da convicção:

 “vinde ver onde Ele jazia” (v. 6) Vinde ver que Jesus é Deus (cp c/ 27:54 – Jesus não era Filho de Deus, Ele é Filho…) “Jesus foi designado Filho de Deus com poder, segundo o espírito de santidade pela ressurreição dos mortos, a saber, Jesus Cristo, nosso Senhor” (Rom 1:4)

II. NOVA PROCLAMAÇÃO (v. 7-8)

1. Ordem divina (v.7 “ide”) O anjo não falava em seu nome mas no nome de Deus

2. Urgência divina (v. 7 “…, pois, depressa”) Cumprir este ide passou deste então a tarefa mais urgente da Igreja…

3. Público divino (v. 7 “dizei aos Seus discípulos que Ele ressuscitou dos mortos…” Os discípulos tinham de ser impactados pela convicção da ressurreição, como as mulheres foram, para que a seguir todas as nações fossem igualmente impactadas (Mt 28:18-20 / A Grande Comissão).

4. Proclamação ordenada, proclamação cumprida (v. 8) O desafio do Evangelho é diminuir a distância entre a ordem e a obediência…

III. NOVA ADORAÇÃO (v. 9-10)

1. Contexto da adoração: o encontro (v. 9 “e eis que Jesus veio ao encontro delas….”) O Cristo vivo toma a iniciativa de comungar conosco…

2. Clima da adoração: a alegria (v. 9 “salve” = “alegria”) Cumpriu-se Jo 16:20 “… a vossa tristeza se converterá em alegria”

3. Postura da adoração: aproximação e humilhação (v. 9 – “aproximando-se abraçaram-lhes os pés…”) “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado……” (Sl 51:17)

4. Foco da adoração: Jesus (v. 9 – “ e o adoraram”) “Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória e louvor, Aquele que está assentado no trono seja o louvor, a honra, a glória e o domínio pelos séculos dos séculos, amém” (Ap 5:12-13) 5. Benefício da adoração: paz (v. 10 – “não temais”) A adoração nos reveste de forças para enfrentar os grandes desafios da caminhada…

CONCLUSÃO

Como cristãos somos chamados a ADORAR Jesus e a PROCLAMAR Jesus – a intimidade precede a autoridade. Porém, para cumprir estes propósitos, precisamos reafirmar a CONVICÇÃO da Sua ressurreição. Se Ele não ressuscitou é vã a nossa fé (I Cor 15:17).


AUTOR: Jair Francisco Macedo


+++++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++
++++++++++++++++
+++++++++++++++

+++++++++++++++
++++++++++++++++
+++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++



 Jesus ressuscitou!
Jesus ressuscitou!

Texto Base: Romanos 5:17

- Jesus ressuscitou. Quem de nós, ao andar pelas ruas, ao andar de ônibus, de trem ou de carro, ao estar no seu emprego, lembra deste evento único na história? Único e de grande significado.

- Quando lemos as manchetes dos jornais, quando ouvimos o noticiário pelo rádio ou televisão, quem se lembra de que Jesus ressuscitou?

- O quanto a nossa vida está impregnada deste espírito de vitória, poder e fidelidade?

- Até onde nossa vida é dirigida pelo leme da ressurreição?

- Às vezes nós crentes vivemos uma vida desgraçada, pobre e sem sentido, e mesmo assim dizemos que cremos que Jesus ressuscitou.

- Dizemos que vivemos com Deus. Mas não há nada disso na nossa vida.

- Romanos 5:17 “Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só – Jesus Cristo.”

- Nós hoje estamos reinando com Cristo, em vida, na abundância da graça e do dom da justiça! É uma afirmação.

- Há duas coisas aqui que mostram o que somos ao reinarmos com o Cristo ressurreto! Duas coisas que nos caracterizam:

- Somos discípulos de Jesus;
- Somos cidadãos do reino de Deus.

- Como discípulos seguimos as suas pisadas e seus ensinos;

- Como cidadãos do reino vivemos na garantia do seu zelo e cuidado, do direito da cidadania.

1. O QUE SIGNIFICA SER DISCÍPULO DE JESUS?

- Com base em alguns gomos do fruto do Espírito, podemos dizer que significa: Significa compaixão pelos não crentes.

- Escravos do pecado e das obras da carne. “Pai, perdoa-lhes…” Lucas 23:34

- “Como ovelhas que não tem pastor…” Mateus 9:36.

- Significa amor no sentido de fazermos (atitude) o que estiver ao nosso alcance para que os pecadores encontrem Jesus.

- Paixão pelas almas. Significa desprendimento e abnegação: No sentido de darmos o que temos, o que sentimos que Deus está pedindo, para que a Sua obra cresça.

- Ele cuida de nós!!! Mateus 6:33. Não precisamos estar presos a coisas materiais. Estamos presos a Jesus e a sua vontade.

- Significa fé: Fé no sentido de crer em Deus. Crer que Deus deu seu Filho para morrer por nós, mas o ressuscitou.

- Se eu estiver em perigo de morte por amor a Cristo, Deus pode me proteger, ou pode me ressuscitar!

- Eu creio que o meu Deus pode? Hebreus 11:18. Levar a sua cruz. Viver e sofrer se for preciso, por amor ao evangelho.

- Deus precisa fazer transformações aqui, e de tal forma que tenhamos certeza que o Jesus ressurreto está presente e que seus filhos anseiam viver esta ressurreição.

- Jesus ressuscitou. Somos discípulos do Jesus que ressuscitou?

2. O QUE SIGNIFICA SER CIDADÃO DO REINO?

- Colossenses 1:13 “O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor.”

- Temos (presente) a gloriosa vida de cidadãos do reino de Deus.

- Significa ser cidadão de um reino que não é deste mundo. João 18:36.

- Não é ideológico, não é político, não é material, não é temporal. É celestial, é divino, e é eterno.

- Significa ser cidadão de um reino que é poder.
I Coríntios 4:20 “Porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder.”

I Tessalonicenses 1:5. Significa ser cidadão de um reino eterno.

II Pedro 1:11 “Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.”

- Significa ser cidadão de um reino que nunca será abalado.

- Hebreus 12:28,29 “Pelo que, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente com reverência e piedade; Porque o nosso Deus é um fogo consumidor.”

- Significa ser discípulo de Jesus.

CONCLUSÃO:

- Jesus ressuscitou! Como conseguimos viver nesta terra sem sermos notados sendo discípulos de Jesus e cidadãos de um reino incomparável?

- Em Hebreus 12:29, a Bíblia diz que Deus “é um fogo consumidor” e que seja este fogo como fogo que abala o reino do inimigo, e com Ele possamos conquistar cada vez mais pessoas para Cristo.

- Que este fogo comece a arder em nossos corações e vidas, pela ação do seu Espírito.

- Que a igreja seja um corpo vivo.
- Que você seja um discípulo vivo. Jesus ressuscitou!

Fonte: Helmuth Walter Rosin


################# ################
###############
###############
################ #################