sexta-feira, 16 de novembro de 2012


AS SETE MENSAGENS 
DE JESUS NA CRUZ 



1) PAI, PERDOA-LHES PORQUE NÃO SABEM O QUE FAZEM (Lc 23:34). 

- Esta é a mensagem do perdão. 

- É a voz do sumo Sacerdote perante o Altar de Deus oferecendo-se a Si mesmo em sacrifício. 

- É o momento que Jesus se impôs como o Grande intercessor – o oferecimento do grande sacrifício por nós. 

- Esta foi a oração feita por Jesus, rogando perdão para os seus inimigos. 

- Este é o preço do Calvário: implora o nosso perdão; chora por nós e conosco; pede que o Pai nos perdoe, porque não sabemos o que fazemos. 

- Nesta prece de Jesus, não há apenas intercessão, há mais do que isto; há uma demonstração do Seu amor e do nosso dever. 

- Este apelo de Jesus revela a grandiosidade do seu amor que é imensurável e incondicional.

 Jesus é o único Mediador entre nós e Deus. Devemos sempre perdoar, porque Ele nos perdoou primeiro. 

2) HOJE MESMO ESTARÁS COMIGO NO PARAISO (Lc 23:43). 

- Esta é a mensagem da salvação. É uma promessa de Cristo ao assaltante arrependido. 

- Apesar de indigno, cheio de pecado, ele, que há um momento atrás blasfemava contra o Senhor, volta-se para Jesus. 

- O que lhe deu esperança? – A grandiosidade do amor de Deus revelado em Cristo no Calvário. 

- Jesus olha para ele, responde ao seu pedido como Deus o faria, porque Jesus é Deus! 

“Hoje estarás comigo no paraíso”. Jesus é a nossa Salvação, só Ele nos concede a vida eterna. <! 

3) MULHER, EIS AI TEU FILHO; FILHO, EIS AI SUA MÃE (Jo 19;26-27). 

- Esta é a mensagem da família, mensagem da entrega. 

- A entrega de sua mãe aos cuidados do discípulo amado. 

- Esta é uma nova agonia de Jesus: a lembrança do lar. Maria permanecia diante da cruz. Ficou ali parada, muda, olhando aquele amor, que era maior do que se podia compreender. 

- Mãe de coração quebrantado, que tem tristezas, provações em seu lar, separação, solidão. 

- João também olhou para Jesus e este lhe disse: “Eis ai tua mãe”

- João era seu amigo.

- Um amigo fiel, um amigo que sente, que entende, que ajuda, compreende e crê. Um amigo nunca abandona. 

- Um amigo ampara, é forte na morte, nunca trai, sempre perdoa.

- Jesus santificou a amizade em Sua Paixão. João era seu amigo de verdade. 

- Há amigo mais chegado do que um irmão. 

- Havia permanecido perto de Jesus e naquele último momento, quando Ele devia ser deixado só, deu a João, num amor altruísta – a benção mais preciosa que Ele tivera nesse mundo – sua mãe. 

4) DEUS MEU, DEUS MEU, PORQUE ME DESAMPARASTE? (Mt 27:46; Mc 15:34). 

- Esta é a mensagem da oração, do clamor. 

- Pouco antes de Sua morte, houve o clamor de desamparo, de solidão, de deserto, de dor. O horror pela escuridão cai sobre eles. 

- Há silêncio ao redor da cruz, exceto o ruído do Precioso sangue pingando da cruz em resgate da humanidade, o sangue-vida de Deus em Cristo, está caindo no chão. 

- Este é o único som que se houve ao redor da cruz. E eis que dali sai uma voz, como um murmúrio pelo silêncio de Deus. Não é um grito de misericórdia, não é um grito de dor; mas é um grito cheio de angústia. 

- Aqui Jesus fala como homem. Falando como homem, nenhuma gota de sofrimento lhe é poupada. 

- Ouça este grito de angústia e lembre-se que nunca um grito de dor ou de agonia sai de você, sem que encontre eco no coração de Deus. 

- Naquele momento de escuridão, com as nuvens e a obscuridade ao redor Dele, Jesus estava experimentando as agonias do inferno – a separação de Deus. 

– Não ter Deus por perto, não falar com Ele, não sentir Sua presença, não ser capaz de chamá-lo, eis a conseqüência do pecado. 

- Jesus, para que pudéssemos ganhar a salvação, e nos arrebatar dos tormentos do inferno, arremessou-se na escuridão onde Ele foi esquecido, para que nós nunca o fôssemos por Deus. 

5) TENHO SÊDE (Jo 19:28). 

- Esta é a mensagem da necessidade. 

- É o grito de angústia física. Este pedido de Jesus foi seu primeiro grito de dor física. 

- A dor é a coisa mais profunda que conhecemos nesta vida. Todos nós a experimentamos, mais cedo ou mais tarde. 

- Saber que Deus pode sentir os sofrimentos da dor, é saber que o maior de todos se une ao menor, é saber que o Altíssimo se inclina ao mais baixo, é saber que Deus ama o homem. 

- O fim está chegando! 

- O pobre doente vira, abre os olhos e diz fracamente: “Tenho sede! Tenho muita sede!” - Seu pobre corpo estava fraco e abatido. 

- Tenho sede, sede causada pela febre, pelas dores cruciantes, Seus lábios estavam totalmente ressequidos. 

- Era não só a sede de água, mas também sede de alma, sede da salvação dos pecadores. 

- A sede da alma piedosa de Jesus, não pôde ser saciada a não ser com lágrimas das nossas almas arrependidas. 

- Nós fomos feitos para saciar a Sua sede, para atender aos Seus rogos.  

6) ESTÁ CONSUMADO (Jo 19:30).

-  Esta é a mensagem da vitória, da Obra completada.

- É o grito de vitória por Ter obedecido até a morte, e morte de cruz. Combateu o bom combate e completou a carreira. 

-Esta é a mensagem da fidelidade, da obediência.

- A última cena da vida do Senhor Jesus está perante nós. 

- Chegamos ao fim, quando o Senhor Jesus murmura as últimas palavras sacrificiais: “Está Consumado!” A profecia está consumada. A Obra está consumada. A verdade está consumada. O exemplo é consumado! 

- O caráter perfeito, a união da ternura e da força são coroados pela perseverança. 

- A batalha está consumada. A vitória está ganha. A Igreja está consumada. O Corpo de Jesus está edificado. A redenção está consumada. Os sofrimentos do Mestre chegaram ao fim. 

7) PAI, EM TUAS MÃOS ENTREGO O MEU ESPÍRITO (Lc 23:44-48). 

- Esta é a mensagem da comunhão. É o grito de resignação. 

- A Obra Sacerdotal já estava consumada. Jesus, o Homem, termina finalmente Sua carreira de tristeza. 

- A alma humana estava deixando o corpo. 
- Os rostos pálidos olham além da escuridão, mas os lábios não nos falam e não nos contam nada a respeito daquele mistério. 

- Mas há uma voz que soa além-túmulo, uma voz de poder e de amor, a voz Daquele que venceu a morte, a mesma voz que disse naquele dia do Calvário – “Nas Tuas mãos entrego o Meu espírito”. 

- A morte de Jesus é a revelação desta última compaixão. O mistério da morte de Jesus é o mistério de Seu excessivo amor. 

- O mistério da morte de Jesus é o mistério da compaixão humana. Isto tudo é a revelação da resignação à vontade de Deus. 

 Que com estas sete mensagens de Jesus na cruz, você possa tirar grandes lições para aplicar em sua vida. Amém! 



 Publicado (By Bispo Hermes da Gama)



######
#######
########
#########
##########
###########
############
#############


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.