domingo, 21 de outubro de 2012



SOU CRISTÃO: 
O QUE EU DEVO FAZER?


Texto: Mateus 28.18-20 

 Introdução: 

- Talvez uma grande pergunta que muitos crentes fazem é: O que eu devo fazer agora? 

- Creio que a primeira coisa que um crente deve fazer é buscar a sabedoria de Deus, examinando a palavra, e por meio da oração se aproximar do Senhor para ser totalmente esclarecido, que Deus deseja discípulos que se comprometam com a tarefa da evangelização. 

- Sou cristão porque me identifico com a mensagem do Cristo, que me conduz a obedecer a Deus sobre todas as coisas, isso é, que me ensina que tenho uma grande responsabilidade com o mundo onde vivo, devo divulgar com autoridade a palavra de Deus, não posso deixar de anunciar que Jesus é o meu Senhor. 

-  Somos a igreja de Cristo, por isso devemos reorganizar a nossa agenda, não podemos andar segundo a orientação deste mundo, mas sim pela orientação de Deus que me leva a andar pela fé crendo que não existe outro caminho para a salvação.  

- Quando Jesus instrui os seus discípulos a fazerem outros discípulos ele não estava falando de um modelo de evangelização, ele queria que os seus discípulos mostrassem com intensidade e verdade aquilo que realmente eles eram para o mundo, que as pessoas pudessem ver neles as marcas de Cristo para desejarem segui-lo. 

-  Quando falamos de cumprir a grande comissão muitos pensam em técnicas e forma para evangelizar, mas o que Deus quer da sua igreja é uma vida parecida com a dele, somente quando os nossos vizinhos identificarem Jesus em nossas atitudes serão atraídos para a salvação, somente quando abrirmos os nossos lares para ensinar a palavra é que as pessoas se entregarão a Cristo, somente quando os nossos relacionamentos forem verdadeiros e saudáveis é que o mundo nos conhecerá como o povo de Deus. 

-  Temos que permitir que Deus nos mude pelo teu Espírito Santo, pois é impossível colocar vinho novo em odres velhos como diz o evangelista: 
“E ninguém põe vinho novo em vasilha de couro velha; se o fizer, o vinho novo rebentará a vasilha, se derramará, e a vasilha se estragará. Ao contrário, vinho novo deve ser posto em vasilha de couro nova” (Lucas 5.37-38). 

-  Jesus está dizendo neste texto que o mais importante não é a forma e sim o conteúdo, não podemos usar formas obsoletas em detrimento do conteúdo, precisamos perguntar a Deus o que ele quer, e ele nos mostrará que o vinho é o mesmo, mas devemos trocar a vasilha para desempenharmos a sua tarefa. 

 I – FAZER DISCÍPULOS (v.19) 

-  Jesus não disse para os seus discípulos irem ao templo para serem abençoados, ele diz para eles irem “Vão e façam discípulos”. 

- Esta é a tarefa da igreja: 
“ir” ao mundo para testemunhar do poder de Deus em Jesus Cristo, e fazer destes, discípulos. 

-  No hebraico discípulo é um “talmidim”, isso é, aprendiz. 

- Discípulo não é alguém que já aprendeu, mas que está aprendendo sempre, e é assim que entendemos que os “dias de escola” do cristão nunca se acabam. 

- Precisamos entender que falar de Jesus em praças, televisões, rádios, folhetos ou por qualquer outro meio não resume a minha tarefa de discipular, pois o que Deus deseja é discípulos, e para que isso aconteça precisamos de cristãos obedientes para cumprir esta tarefa. 

-  É isso que Paulo fala a Timóteo, dizendo que era fundamental que ele multiplicasse tudo aquilo que ele tinha recebido para o seu crescimento espiritual: 
“E as palavras que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie-as a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros” (II Tm 2.2). 

-  Parece que a igreja do século XXI se distanciou dessa verdade, pois os crentes vão buscar as bênçãos e nunca desejam ser a própria bênção nas mãos de Deus, uma multidão de consumidores da religião que desejam sempre algo novo, um espetáculo a cada dia, e que não compreende a sua tarefa de produzir discípulos. 

-  Jesus disse para igreja ir e fazer discípulos, essa é a nossa tarefa. 

- Fazer discípulo demanda tempo e investimento na vida do outro, devemos ser responsáveis por aqueles que adentram em nossa comunidade levando-os à confissão dos seus pecados e depois o batismo. 

Como eu posso fazer discípulos? 
+ Testemunhando a minha fé (palavras, ações e atitudes); 
+ Orando por vidas; 
+ Ensinando; 
+ Relacionando com não-crentes; 
+ Abrindo a porta do meu lar; 
+ Investindo tempo com outros; 
+ Batizando. 

 II – ENSINAR A OUTROS (v.20) 

- Vivemos em uma sociedade humanista, hedonista e individualista; com isso perdemos o princípio divino de: “Amar o próximo como a si mesmo”. 

- Por não entendermos a nossa função no mundo, nos preocupamos apenas com o nosso bem-estar, deixando de lado o próximo que está ao meu lado. 

- A parábola do bom samaritano contada por Jesus nos ensina essa verdade, mostrando dois personagens que deveriam ajudar o seu próximo que estava quase morto, diz a palavra. Passando por lá um sacerdote e um levita passaram para o outro lado, pois estavam com as suas agendas religiosas cheias. Mas quando um samaritano passou por aquele caminho se compadeceu daquele homem, cuidou das suas feridas, levou-o para uma estalagem, cuidou dele até que melhorasse (Lucas 10.25-37). 

- Isso é o que Cristo espera da sua igreja, pessoas sensíveis ao mover do Espírito Santo desejosas em investir o seu tempo, de mudar a sua agenda em favor da vontade de Deus. 

- O Senhor tem chamado a sua igreja para orar e para se importar por aqueles que estão caídos, quase mortos pela beira do caminho. 

- Se não falarmos de Jesus para eles quem falará? 

- Outro texto muito interessante que podemos destacar em Lucas é o momento da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém: uma multidão glorificava o nome de Deus na pessoa de Jesus, e então os religiosos (fariseus) pedem para que Jesus mande os seus discípulos pararem de fazer aquilo em nome do tradicionalismo religioso. Então ele responde: “se eles calarem, as pedras clamarão” (Lc 19.40). 

- Não podemos nos calar e nem nos conformar com uma vida religiosa desprovida do Espírito Santo; temos que permitir que a vontade de Deus flua em nossa vida, e o seu desejo é que “Ensinemos outras pessoas a serem discípulos de Jesus”. 

- Talvez depois de tudo isso que Deus falou ao seu coração você ainda esteja com medo de realizar essa tarefa, então eu quero reafirmar aquilo que o próprio Cristo disse: 
“E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”. 

- Essa é a garantia que não estamos sozinhos, e que podemos realizar essa tarefa, pois o poder flui de Deus, e ele sabe que conseguiremos realizar a sua vontade, pois foi ele que preparou os recursos necessários. 

 Ilustração: O filme – Desafiando Gigantes 

-  Deus está nos convidando, neste momento, a nos juntarmos com ele naquilo que ele está fazendo. 

- Ele deseja uma igreja unida, envolvida com o crescimento espiritual, celebrando, aprendendo a palavra, orando, discipulando e vivendo em comunhão. 

- Não diga que você não pode, pois Deus lhe deu todo poder. 

-  Tenha uma meta e confie que Deus lhe dará todos os recursos para vencer as críticas e os momentos mais difíceis da sua vida; não desista dos planos de Deus, persevere, mantendo o foco em Jesus que o fortalece para superar todos os obstáculos. 

Conclusão: 

-  A igreja tem a oportunidade neste tempo, em permitir que somente Deus nos conduza, mas para que isso aconteça devemos entender que ele nos chamou para sermos vencedores, pois a sua morte na cruz marcou esta verdade na história, por isso, meu querido irmão, não diga que não pode, que não dá, pois o poder é de Deus e ele conta com a nossa obediência nesta grande obra.



 Escrito por Pr. Jozadaque
 Seg, 27 de Agosto de 2012 13:38



+++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++++


Nenhum comentário:

Postar um comentário