sexta-feira, 19 de outubro de 2012

QUE HERANÇA UM PAI 
 DEVE DEIXAR 
 PARA UM FILHO 




PREGAÇÃO PARA OS PAIS 

 Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. 2 - Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono. 3- Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão. Salmos 127:1-3 

 E nasceram a José dois filhos (antes que viesse um ano de fome), que lhe deu Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om. 51 - E chamou José ao primogênito Manassés, porque disse: Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho, e de toda a casa de meu pai. 52 - E ao segundo chamou Efraim; porque disse: Deus me fez crescer na terra da minha aflição. Gênesis 41:50-52 

 - A Bíblia diz que os filhos são herança do Senhor. Salmo 127:3. 

 Há uma tradução que assim diz: 

 - A possessão que Javé concede são os filhos, seu salário é o fruto do ventre. Ou seja, Deus abençoa os pais quando lhes dá filhos, pois filhos sempre são vistos como bênção na Bíblia. 

 - Contudo, mais do que abençoar, Deus dá uma herança aos pais quando crianças vêm a uma casa. (Hebraico Banin : Herdar, possuir) 

- Se fossemos pregar uma mensagem para a família no Salmo 127 talvez pudéssemos dizer que Deus: Edifica, protege, sustenta e abençoa 

 - Agora, O que é uma herança? Resposta: É algo de valor que herdamos de alguém por direito ou por favor. Então o que os pais herdam de Deus? Resposta: Os filhos. 

 - Bem,está claro o que os pais herdam, mas eu pergunto, o que os filhos herdam dos pais? - Alguns poderiam dizer: Bens, propriedades, dinheiro, negócio de família, talvez até estudo. 

 - Ao olharmos para um personagem Bíblico muito conhecido: José do Egito,quero hoje enxergá-lo não somente na figura de alguém que muito sofreu e foi honrado, como já o sabemos, mas quero vê-lo sob o prisma de um Pai que ao longo de sua caminhada deixou algumas heranças valiosíssimas para seus dois filhos. 

 - História de José.... 

Filho preferido de seu pai é vendido como escravo por seus irmãos e vai para o Egito, lá ele é comprado por Potifar, cresce naquela casa, mas a mulher de Potífar acusa José injustamente e ele vai para a prisão.Na prisão ele assume o comando do cárcere, interpreta os sonhos de dois funcionários do palácio que o esquecem lá após saírem da cadeia. Depois de alguns anos interpreta os sonhos do Faraó que o faz 2º do Egito. No Egito ele tem dois filhos, e mais tarde por causa da fome um dia seus irmãos descem ao Egito para comprar comida onde reencontram o irmão que haviam vendido como governador daquela terra. São os seus procedimentos no decorrer dessa historia que nos mostram as heranças que José deixou para os seus filhos. 

 1°. HERANÇA EMOCIONAL 

-  José teve dois filhos na terra do Egito e ao seu primogênito ele chamou de Manassés que significa: “Aquele que faz esquecer”. Gn41:51 

-  É interessante nos lembrarmos que na época do Antigo Testamento o nome de alguém significava muito mais do que simplesmente o som pelo qual ele seria chamado. 

 O nome de alguém tinha pelo menos duas representações: 

 1 – O que a pessoa era: Jacó passou de “usurpador” para Israel “aquele que luta com Deus” Abrão passou de “Pai exaltado” para Abraão “Pai de multidões” 

 2 – A circunstância que envolvia o nascimento da pessoa: Samuel “Seu nome é Deus” – Ana havia orado muito por seu filho a afirmava: Do senhor pedi (1 Samuel 2) - Assim no Antigo Testamento quando se perguntava a alguém seu nome, estava se perguntando: “Quem é você” ou “o que é você?” 

 - Preste bem atenção, José faz questão de expressar no nome de seu filho mais velho a cura que Deus havia operado em seu coração. E Manassés se lembraria disso todos os dias de sua vida. O que é que José estava dizendo ao seu filho? Que mensagem ele estava passando? José estava dizendo: Manassés você pode ser uma pessoa emocionalmente equilibrada. 

 - Pense, talvez Manassés tenha perguntado a seu pai um dia: Pai porque me chamo “aquele que faz esquecer"? E então José teve a oportunidade de lhe contar tudo o que lhe fizeram, a traição, a vergonha, os dias de angústia, etc..... Mas ao final ele pode dizer ao seu filho de que apesar de tudo, ele, José era emocionalmente sadio. 

 - José estava dizendo aos seus filhos que Perdão é muito melhor do que vingança. José não era amargo, frustrado nem mesmo vingativo 

 - Quando seus irmãos descem ao Egito para buscar comida ele teve toda a chance de se vingar dos seus irmãos mas ele não o fez. Recebeu os traidores e os perdoou, não se vingou dos irmãos, não se vingou da mulher de Potífar, esposa de seu primeiro chefe que o acusou injustamente e por isso ele foi preso. 

 - É importante notar que antes mesmo de reencontrar seus irmãos José já havia decidido esquecer e criar seus filhos num ambiente saudável. 

 Muitos pais de hoje estão criando filhos em ambientes: 

 Emocionalmente doentes. 

- Pais amargurados com a vida, com a igreja.... (quantos pais vivem falando mal dos irmãos, dos pastores, da liderança quando as crianças são pequenas) e quando os filhos se tornam adolescentes eles nem querem saber de igreja, por quê? Porque ouviram que a igreja é ruim desde pequenos. Vingativos (olho por olho, dente por dente) “vai ter volta hein.....” 

 - Truculentos e Nervosos ao Extremo (vamos embora senão vou dar na cara de fulano) 

- Quantos adolescentes eu mesmo vi reproduzirem comportamentos truculentos idênticos aos seus pais Pais que não conseguem liberar perdão (familiares que não se falam a anos) 

 - Complexo de Vítima (sempre ele é o incompreendido da história) 

-  Pai que não chora (homem que é homem não chora) José chorou por várias vezes, Demonstrou firmeza e sensibilidade. Então nossas crianças crescem nesses ambientes de uma carga emocional péssima e nunca veem encarnados em seus pais a graça de viver a cura de Deus. De crescerem em lares onde se pode dar a outra face para alguém que nos bateu. 

- Pais, deixem essa herança aos seus filhos para que eles não venham a correr o rico de se tornar depressivos, melancólicos exacerbados, ou então pedras de gelo que não tem medo de sepultar os relacionamentos a sua volta. 

 2°. HERANÇA MORAL  

- O que é moral, ou moralidade? 

-  Definição: “É o conjunto de costumes, e valores de uma pessoa, que funciona como um guia para suas ações”. 

 - José deixou uma herança moral aos seus filhos, e quando digo isto é pelo fato de que eles viram em José comportamentos práticos na vida, no dia a dia, que eles podiam tomar para si. 

 - Ou seja, José foi para eles um bom modelo de vida. Isto é herança moral. Veja o que diz Provérbios 24:32 “O que eu tenho visto, o guardarei no coração, e vendo-o recebi instrução”. 

 - José não precisava dizer aos seus filhos: “faça o que falo, mas não faça o que eu faço” 

 Algumas heranças morais que José deixou: 

 Trabalho: José era trabalhador. Ele Trabalhou na casa de Potifar (Gn 39:1-3); Trabalhou na cadeia (Gn 39:22-23); Trabalhou no palácio ( Gn 41:40); - Primeiro administrou uma casa, depois uma cadeia e depois uma nação. Ele aprendeu a trabalhar duro para crescer na vida. 

 - Grave isto: A ociosidade é o sepultamento do homem vivo! 2 Tess. 3:10 ... se alguém não quer trabalhar, também não coma. 

 - Precisamos inspirar e incentivar nossos filhos a trabalharem firme e constantemente. Pense comigo, hoje muitos só começam a trabalhar depois de formados, ou seja, eles nunca se passaram pelo mercado de trabalho, até o ponto em que vão precisar depender totalmente dele. Um estágio, ou um trabalho temporário não faz mal para ninguém. 

 Pai, três perguntas para fazer ao candidato á namorado: 

 1ª Você estuda? 
 2ª Que tipo de filho você é? (quem não honra os pais não sabe honrar a esposa) 
 3ª Você trabalha? 

- Uma das piores ciosas que há para uma moça é casar com um homem que não gosta de trabalhar. Faz bem para um filho ver pais que trabalham de maneira séria e constante 

 Boa Administração (Não era gastador, era comedido e inteligente) 

-  José arquitetou um plano de prevenção à fome para uma nação, conseguiu campo e terra para os seus irmãos. Gn 41:56-57; Gn 47:13-31; 

- Hoje crianças estão crescendo em lares que gastam mais do que podem, com contas absurdas de cartão de crédito. Não aprendem o princípio da economia, não aprendem a receber um não para as suas vontades. 

Persistência (aparentemente fracassou em duas tentativas – Potifar e Cadeia - mas ele nunca não desistiu de ser correto) 

-  Foi traído pelos irmãos, foi acusado injustamente e foi preso, foi esquecido pelas pessoas que ajudou, mas ele não desistiu, não jogou tudo para o alto. 

Ética: 

- Apesar de ser várias vezes enganado pelas pessoas José nunca enganou ninguém. José era um homem de palavra, ele não mudou de atitude para com seus irmãos depois que o pai – Jacó – morreu. (Gn 50:15-21) 

 “O homem de bem deixa uma herança aos filhos de seus filhos, mas a riqueza do pecador é depositada para o justo”. Provérbios 13:22 

- Os pais devem ser a “encarnação” do que querem que seus filhos sejam. 

 3°. HERANÇA ESPIRITUAL 

 (GN 48:1) “E aconteceu, depois destas coisas, que alguém disse a José: Eis que teu pai está enfermo. Então tomou consigo os seus dois filhos, Manassés e Efraim”. 

Gênesis 48:1 - Isto era o mais importante na vida de José: Ele era servo de Deus!! A Bíblia afirma por diversas vezes: “Deus era com ele...” O nome do segundo filho de José era Efraim, que significa: “Fiel”.  

Gênesis 41:52 - "E ao segundo chamou Efraim; porque disse: Deus me fez crescer na terra da minha aflição". 

 - Havia uma relação de fidelidade entre José e Deus e Deus e José. Efraim poderia perguntar a seu pai: Por que meu nome é este? E José poderia encher a boca e responder: Porque Deus é fiel e nós devemos ser fiéis a Ele também. 

 - Os filhos de José são criados em um ambiente de amor e honra a Deus. Os filhos de José podiam olhar para ele e ver um homem de Deus. 

 - Em Gênesis 48 José faz questão de que seus filhos aprendam um princípio espiritual muito importante, o de estar no lugar da bênção. Aliás José leva os seus filhos até o lugar da bênção. José leva seus filhos até a presença de seu avô Jacó. Aquele era um lugar de bênção, pois Jacó era o patriarca e ele tinha a prerrogativa de abençoar em nome de Deus. 

 - É interessante frisar bem o que o texto diz: José é que leva os filhos! Ele toma a iniciativa pois como pai ele sabe o que é certo para seus filhos, o lugar onde eles deveriam estar. 

 - Pais que tem preguiça de trazer o filho para a escola bíblica por que é muito cedo, e não sabem que as vezes por essa sonegação mais tarde terão que buscá-los nas boates..... 

 - A Bíblia diz: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22:6) 

 - Veja o que diz Deuteronômio 6: “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te” 

 - José tinha entendimento espiritual das situações (Gn 50:22) “Vós bem intentastes mal contra mim; porém Deus o intentou para bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar muita gente com vida”. 

Gênesis 50:20 - Quanto tempo você gasta deixando uma herança espiritual para os seus filhos? 

 - Quanto você está disposto a investir financeiramente na espiritualidade de seus filhos? Investir em oração? 

 - Os filhos de José se tornaram grandes tribos em Israel, muita gente da sua descendência foi abençoada pela sua vida, sua herança transpassou gerações e nos abençoa até hoje. 

 Deus quer que você pai deixe aos seus filhos a maior herança que eles podem ter, o conhecimento de Deus e de seu grande amor para conosco. 


 AUTOR: Pr. Christian A. Doerzbacher 



++++++++++++++++++ +++++++++++++++++++ ++++++++++++++++++++ +++++++++++++++++++++ ++++++++++++++++++++++ +++++++++++++++++++++++ ++++++++++++++++++++++++ +++++++++++++++++++++++++ ++++++++++++++++++++++++++

Nenhum comentário:

Postar um comentário