domingo, 24 de junho de 2012

PERDÃO –
O Alívio da Alma

Texto: Mt 18.23-35 “23 - Por isso o reino dos céus é comparado a um rei que quis tomar contas a seus servos; 24 - e, tendo começado a tomá-las, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos; 25 - mas não tendo ele com que pagar, ordenou seu senhor que fossem vendidos, ele, sua mulher, seus filhos, e tudo o que tinha, e que se pagasse a dívida. 26 - Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, tem paciência comigo, que tudo te pagarei. 27 - O senhor daquele servo, pois, movido de compaixão, soltou-o, e perdoou-lhe a dívida. 28 - Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia cem denários; e, segurando-o, o sufocava, dizendo: Paga o que me deves. 29 - Então o seu companheiro, caindo-lhe aos pés, rogava-lhe, dizendo: Tem paciência comigo, que te pagarei. 30 - Ele, porém, não quis; antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. 31 - Vendo, pois, os seus conservos o que acontecera, contristaram-se grandemente, e foram revelar tudo isso ao seu senhor. 32 - Então o seu senhor, chamando-o á sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoeite toda aquela dívida, porque me suplicaste; 33 - não devias tu também ter compaixão do teu companheiro, assim como eu tive compaixão de ti? 34 - E, indignado, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse tudo o que lhe devia. 35 - Assim vos fará meu Pai celestial, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão.

Introdução:

- Você já parou para pensar na grande importância que o perdão ocupa no relacionamento com Deus e com outras pessoas?

- Você já se ofendeu com alguém? Alguém foi ofendido por você?

- Tanto a ofensa recebida como a transmitida a outrem causam um grande desconforto emocional.

- O ressentimento causado pela ofensa traz um alto poder destrutivo, e mina nossa mente, corpo e espírito.

- A ciência médica já reconhece que algumas enfermidades podem ser causadas por ressentimentos guardados dentro de nós.

- E o mal que ele causa ao nosso espírito? O nosso relacionamento com Deus fica prejudicado, as nossas orações deixam de ser respondidas. E o pior: ficamos impedidos de sermos perdoados por Deus.

Você pode viver sem o perdão de Deus?

- Medite no que Cristo afirmou em Mc 11.25-26. “Quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que também vosso Pai que está no céu, vos perdoe as vossas ofensas. Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está no céu, não vos perdoará as vossas ofensas”. 

- O único recurso de que podemos lançar mão para alcançarmos a restauração física, emocional e espiritual é tomarmos a decisão consciente de perdoar a nós mesmos e àqueles que nos magoaram e nos prejudicaram.

Por que devo perdoar?

1) Porque é uma necessidade da alma.

- O homem que não perdoa não será perdoado, e por isso ele não tem paz.

- Aquele que não consegue perdoar não consegue desfrutar da paz que Jesus Cristo dá ...

2) Porque é minha obrigação.

- O perdão na vida do Ser humano não é uma questão de opção, pois disso depende o seu bem estar com Deus e com o próximo.

“suportando-vos e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como o Senhor vos perdoou, assim fazei vós também”.Cl 3.13.

- Além de tudo, o perdão vem precedido pelo amor. Quem não ama não pode perdoar e nem experimentar o perdão de Deus. Esta é a razão de muitos não terem paz de espírito.

3) Porque é uma ordem de Deus.

- Como já disse, o perdão não é uma opção para quem que viver com Deus. Além de ser uma obrigação é também uma ordem divina.

“Andarão dois juntos, se não houver entre eles acordo?” Amós 3.3. Pergunta o profeta.

- Veja o que Jesus falou em Mt 5.23,24. 

“Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta”. Outra vez digo: “Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados”. Lc. 6.37.

- Você precisa aprender a perdoar. A falta de perdão cria raízes de amargura que contaminam:

"Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem." (Hb 12.14-15)

- Perdão é uma DECISÃO, e não um sentimento. Não espere "sentir" vontade para perdoar.

- Decida perdoar porque é um mandamento do Senhor. Você usa o perdão com o qual foi perdoado; não é o seu perdão, é o de Deus que foi deixado em você quando Ele o perdoou.

Você quer mesmo aprender a perdoar?

1) Reconheça a gravidade da ausência do perdão em sua vida.

2) Análise o perigo de ser vencido por satanás. Foi esta a expressão vivida pelo Apóstolo Paulo em II Co 2. 10-11 “E a quem perdoares alguma coisa, também eu. E o que eu perdoei, se é que tenho perdoado, por amor de vós o fiz na presença de Cristo, para que não sejamos vencidos por Satanás. Pois não ignoramos os seus ardis.”

Ardil - Meio astucioso a que se recorre para burlar alguém.

3) Tome a decisão firme de perdoar baseado no amor de Deus.

“Deus meu, lembra-te de mim e perdoa-me segundo o teu grande amor.” Neemias 13.22



AUTOR: Pr. Gilberto F Esteves


=====
======
=======
========
==========

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.