domingo, 4 de março de 2012




Bebendo o Cálice
Que o Pai me Deu

- Jo 18.1-11




Introdução:

- Após concluir o longo discurso dos capítulos 13 a 17, Jesus atravessa o vale de Cedrom com os seus discípulos em direção ao getsêmane à noite. Logo em seguida Judas chega com uma guarnição de soldados e uma multidão para prender Jesus. Após a tentativa de Pedro em impedir sua prisão, Jesus pergunta: “Não beberei eu o cálice que o Pai me deu”. Ensinando-nos, assim, que não há como fugir do cálice destinado a cada um de nós. Todos têm um cálice a beber.

Então como beber o cálice que o Pai me deu?

1. SABENDO QUE TODO CÁLICE CARREGA A EXPERIÊNCIA DA FRUSTRAÇÃO (vs.2-4)

• Jesus foi traído por um discípulo amado, Jo 13.1

• Jesus investiu em Judas até o fim, Jo 13.1

• Apesar do alto investimento de Jesus, Judas se perdeu, Jo 17.12

• Quantas frustrações, traições, decepções já sofremos.

• Jesus já sabia de tudo que sobre ele havia de vir, v.4a

• Nesta vida não há vitórias. Há perdas que se tornam ganhos!

2. ENCARANDO O CÁLICE DE MANEIRA FIRME, CONFIANTE E ANTECIPADA (vs.4,7,8-11)

• Por saber o que viria sobre ele, Jesus enfrenta com firmeza a situação.

• A firmeza de Jesus era fruto de sua confiança no Pai. Se o cálice foi o pai que lhe deu, tudo está sobre controle.

• Ele não espera ser surpreendido ele se adianta.

• Sua consciência da missão era tão grande que Ele entende que cada um tem o seu cálice a beber, vs.8-11.

3. EXPERIMENTANDO A PRESENÇA PODEROSA DE DEUS EM NÓS NO BEBER DO CÁLICE (vs.4-7)

• Foi assim com Jesus no deserto, Mt 4.1.

• Ao dizer “ego eimi”, sou eu, seus algozes caíram por terra.

CONCLUSÃO:






====================
==================
===============
=============

Nenhum comentário:

Postar um comentário