domingo, 12 de fevereiro de 2012



LIÇÕES DA PÁSCOA
NA MULTIPLICAÇÃO
DOS PÃES E PEIXES


“Ora, a Páscoa, festa dos judeus, estava próxima. Então, Jesus, erguendo os olhos e vendo que grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pães para lhes dar a comer?” (João 6.4,5)




INTRODUÇÃO

- Neste memorável acontecimento onde Jesus multiplica cinco pães e dois peixes para uma grande multidão, o evangelista João relata um detalhe que pode passar despercebido aos nossos corações: “Ora, a Páscoa, festa dos judeus, estava próxima” (v.4). Esse maravilhoso milagre aconteceu próximo à páscoa.

Gostaria de relacionar, assim, a páscoa a algumas lições importantes que devemos aprender uma vez que também estamos próximos da mesma festa:

1°. UM TEMPO PARA SONDAR NOSSOS CORAÇÕES

- Aquela multidão, na sua maioria, estava seguindo Jesus não porque Ele tem a vida eterna, como Ele mesmo disse:

“Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna” (João 6:47), mas porque estavam mais interessados no pão material:

“Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: vós me procurais, não porque vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos fartastes” (João 6:26. Ver também o verso 2).

- Próximo à páscoa, Jesus chama o povo a livrar-se do fermento das más motivações e comer o Pão que desceu do céu, puro e sem contaminação:

“Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede” (João 6:35).
- Esse “matzá”, pão sem o fermento do pecado e da maldade é o próprio Jesus.

- O que tem nos levado a seguir a Cristo?

- O que tem nos trazido até aqui?

- Nesses dias que antecedem o pessach, busquemos sondar os nossos corações à luz da revelação do Espírito e peçamos para que Deus remova de nossos corações todo elemento estranho à natureza de Cristo:

“Lançai fora o velho fermento, para que sejais nova massa, como sois, de fato, sem fermento. Pois também Cristo, nosso Cordeiro pascal, foi imolado” (1 Coríntios 5:7).

2°. UM TEMPO PARA SERMOS DISCIPULADOS E APRENDER

- “Próximo a páscoa” Jesus aproveitou para ensinar Seus discípulos lições preciosas.

- “Então, subiu Jesus ao monte e assentou-se ali com os seus discípulos” (João 6:3).

- Ali aqueles homens aprenderam a repartir, a organizar, a confiar em Deus e até a andar sobre as águas.

- Podemos dizer que foi um tempo de milagres acontecerem em suas vidas.

- O que Deus quer nos ensinar nesses dias?
- Quais lições devemos aprender?
- Que milagre precisamos experimentar?

- Creio que uma unção de milagres no nível familiar, profissional e ministerial estão sendo liberadas por esses dias!

- Apliquemos os nossos corações para observar, calar-nos e aprender coisas novas.

- Cada festa bíblica libera unções e milagres específicos. Estamos prontos para receber?

- Deus provará nossas convicções e fará percebermos o quilate da nossa fé: “Mas dizia isto para o experimentar…” (João 6:6).

- Muitos judeus se escandalizaram e abandonaram o Senhor porque não estavam prontos para o confronto e não queriam mudar as estruturas da religiosidade (Versos 60,66), mas outros reagiram de forma diferente e passaram no teste!

“Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna; e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus” (Versos 68 e 69).

3°. UM TEMPO PARA ROMPERMOS EM NOVAS EXPERIÊNCIAS

- “Próximo a páscoa” Jesus estava trazendo Seus discípulos para novas experiências de fé com Ele.

- Na páscoa somos convidados a deixar o lugar de conforto e estagnação espiritual e ousarmos em novas experiências de fé.

- Uma posição conquistada pode nos acomodar e tornar-se uma prisão espiritual para não crescermos, ou seja, pode converter-se em uma espécie de Egito!

- Em cada pessach somos chamados a sairmos desses “Egitos de conformismo” e vivenciarmos experiências de multiplicação e a caminhar sobre as águas.

- Somos encorajados a expandir o nosso nível de fé e vermos milagres acontecendo.

- Jesus estava instigando a fé de Seus discípulos quando perguntou-lhes como alimentariam aquela multidão (verso 5) e quando permitiu que uma tempestade sacudisse o barco onde eles estavam (versos 16-21).

- Aproveite esse tempo para lançar-se em novas experiências com Deus e provar uma nova onda de milagres em sua vida!

4°. UM TEMPO PARA DEIXARMOS O CONFORTO E OLHARMOS PARA AS NECESSIDADES DA MULTIDÃO

- “Próximo a páscoa” Jesus “ergue os olhos e vê a grande multidão” (Vs.5).

- Nesse momento Jesus dirige-se aos Seus discípulos e faz um desafio de alimentar as multidões famintas: “dai-lhes, vós mesmos, de comer” (Mateus 14.15b).

- É maravilhoso estar aos pés do Mestre, recebendo de Sua presença, adorando-o e sendo ministrado pelo Seu amor, mas não podemos esquecer que ao nosso redor uma multidão espera que atentemos para suas necessidades e nos coloquemos como resposta ao seu clamor.

- Jesus nos ensina que mesmo quando estamos ali com Ele, devemos “erguer os nossos olhos” e nos colocar como instrumentos do Seu amor e poder nas vidas daqueles que gemem por salvação.

- Nesses dias de páscoa, enquanto desfrutamos da presença do Cordeiro de Deus e de Sua salvação, caminhemos em direção às multidões famintas e necessitadas levando-lhes o verdadeiro Pão da vida.



AUTOR: Marcos Arrais






+++++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++
++++++++++++++++
+++++++++++++++
+++++++++++++++
++++++++++++++++
+++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.