segunda-feira, 26 de dezembro de 2011



Características
da Igreja Bíblica

Texto: Lucas 13.22-30




Introdução:

· Igreja que é bíblica é uma igreja que está com as portas abertas, tanto no sentido literal (promovendo oportunidade para que todos estejam participando das reuniões), ou no sentido figurado (sendo uma Igreja que não recusa a entrada de nenhuma pessoa, independente de como ela esteja).

· É uma igreja que RECEBE (você é bem vindo, não recusamos a ninguém, aqui é o lugar de pessoas imperfeitas), mas que TRATA (você veio com feridas, somos um hospital e queremos ajudar você a sarar seu corpo, sua alma e, principalmente seu espírito), depois CAPACITA (discipula ensinando a Palavra, ensinando sobre mordomia e dons espirituais e sobre a importância do serviço) e então ENVIA ao mundo para pregar o evangelho que é o poder de Deus para Salvação.

· É uma igreja que toca o coração das pessoas com a Palavra pregada como fez Pedro em Atos 2.37. Não busca apenas belos sermões bem estruturados, mas que sejam palavras vivas capaz de mudar corações e transformar vidas.

· É uma igreja que prega o arrependimento dos pecados e abandono da velha vida; que incentiva a busca ao Senhor pelo batismo, a comunhão, a adoração, e enfatiza a necessidade do testemunho pelo poder do Espírito Santo (Atos 2.38).

Transição: A primeira característica da Igreja Bíblica é:

1. ELA MOSTRA UM ALVO - v.22

a. Jesus andava de cidade em cidade, esta foi uma marca forte de seu ministério. Sem se importar com tamanho ou importância política, o Senhor sabia que as cidades estavam cheias de pessoas precisando da graça do Pai.

b. Jesus ensinava sobre o reino de Deus, sobre a graça e o perdão. Podemos dizer que o ministério de Jesus era focado no ensino. Os milagres, as curas e outras manifestações aconteciam para ratificar sua mensagem ou para abrir portas para uma nova ministração (Marcos 1.38).

c. Jesus avançava para o seu alvo, ele se dirigia a Jerusalém (Lucas 17.11; 18.31; 19.28). Ali ele consumaria seu ministério de salvação, sendo julgado, condenado e morto em nosso favor. Os três anos e meio de ministério apontavam para Jerusalém.

d. Assim como Jesus, Paulo também tinha um alvo (Filipenses 3.12ss; 2 Timóteo 4.7,8). Ele queria chegar onde estava seu Senhor e lá receber a recompensa por seu trabalho. Ele manteve-se firme até o final de sua vida.

e. Meu querido amigo, para onde você está indo, qual a direção que sua vida está tomando? Não me refiro no âmbito das coisas desse mundo, mas no âmbito da vida espiritual. Dentro desta perspectiva só há duas alternativas: o céu ou o inferno.

f. Diante disso quero desafiá-lo a seguir para o alvo correto. Quero dizer que você deve seguir para Jesus, ou em outras palavras, ir em direção ao céu. Se você não chegar lá, você não alcançou o seu alvo e correu em vão por toda sua vida.

Transição: A segunda característica da Igreja Bíblica é:

2. ELA ADVERTE QUE A PORTA É ESTREITA - v.23,24

a. Você já parou para pensar por que temos poucas pessoas nas Igrejas enquanto que os bares, casas noturnas, e prostíbulos estão cheios? Será que o motivo é a ineficiência e a comodidade da igreja? Em alguns casos até pode ser, mas não é esse o motivo central.

b. O que afasta as pessoas da Igreja é porque ela prega uma porta estreita e um caminho apertado (Mateus 7.13,14). As pessoas não querem se submeter as exigências que o Senhor requer para segui-lo. Entre abandonar o pecado e abandonar o Senhor, preferem andar pelo caminho largo mesmo que isso signifique ficar sem Deus.

c. A Igreja prega que não se pode entrar no céu com a bagagem do mundo ou do velho homem. Prega que é preciso passar pelo processo da santificação, do arrependimento e da conversão para que um novo homem nasça e se torne a semelhança do Senhor.

d. Em resumo, a igreja prega a purificação como prática essencial para entrar pela porta estreita (Hebreus 12.1). Quem não quiser se submeter as práticas espirituais ou se esvaziar das coisas do mundo, jamais passará pela porta estreita. Por isso que ela é estreita, pois ela exige renuncia.

e. A porta nunca é estreita demais que você não possa passar. Basta disposição para se tornar como ela exige, basta uma decisão de mudança e transformação. O problema não está na porta, o problema está naqueles que devem passar por ela.

Transição: A terceira característica da Igreja Bíblica é:

3. ELA LEMBRA QUE UM DIA A PORTA SE FECHARÁ – v.25-27

a. A porta para o céu está aberta, o tempo da graça ainda opera sobre nós, e assim Jesus ainda pode ser achado. A porta aberta é uma oportunidade que Deus nos dá de ouvir a mensagem do evangelho e crer nele (João 10.7-9).

b. Mas a igreja bíblica prega que um dia a porta se fechará assim como na Arca(Gênesis 7.16), então veio o julgamento de Deus em forma de dilúvio e todos que não haviam entrado morreram. Quando Jesus voltar para buscar sua Igreja, a porta se fechará, quem tiver entrado será salvo, quem ficar de fora, será condenado.

c. Nesse tempo não adiantará bater, nem chorar, muito menos argumentar dizendo: fui a Igreja; fui batizado; participava da ceia; dava o dízimo, até orava e lia a Bíblia (v.26). Jesus será aquele que irá julgar os que não o aceitaram, e esse julgamento resultará em condenação eterna.

d. Neste dia Jesus vai responder: “não sei de onde vós sois; apartai-vos de mim” (v.27). Pode parecer uma palavra dura, mas essa é a recompensa para quem não aproveita a porta aberta. Não devemos pensar que Deus vai se compadecer e salvar a todos. A salvação está sendo oferecida, mas é para quem a quer, e entra pela porta aberta que leva a Deus.

e. Meu amigo, aproveite enquanto a porta está aberta. A Bíblia diz “se hoje ouvir a sua voz não endureçais o vosso coração” (Hebreus 3.15). Também o profeta diz: “Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.” (Isaías 55.6). A porta está aberta esperando você entrar, vó logo antes que ela se feche.

Transição: A quarta característica da Igreja Bíblica é:
4. ELA MOSTRA E FALA A VERDADE
– V.28

a. O compromisso com a verdade é qualidade essencial da Igreja, mesmo que para isso seja preciso dizer que há só dois destinos para a vida espiritual. Em Lucas 16.22ss Jesus nos conta a história de um homem que morreu e foi para o inferno e outro que morreu e foi para um lugar de descanso. Portanto há só dois destinos: céu ou inferno.

b. Como igreja não podemos omitir esta verdade, nem mudá-la. Não podemos diluir as verdades da Palavra pelo fato de serem duras demais. A verdade sempre deve ser dita, doe a quem doer. Deixar de falar a verdade só porque ela não é agradável, é corromper a essência do Evangelho.

c. Mas não podemos criar outras alternativas para substituir a verdade: Purgatório; Reencarnação; Karma; Teoria do aniquilamento da alma. Depois que a porta da salvação se fechar, sobrará só dois destinos. Essa é uma verdade.

d. Meu amigo, no sentido espiritual e figurativamente falando ou você sobe, ou você desce. Ou você estará no céu na presença de Deus em um estado de descanso, ou você estará no inferno num estado de dor e sofrimento.

Conclusão:

1. Toda igreja por essência tem que ser bíblica. Se ela não for bíblica, não ter razão de ser igreja. E para isso ela precisa ter um compromisso, zelar e sempre falar a verdade.

2. Como igreja bíblica temos que mostrar um alvo; temos que advertir que a porta é estreita, temos que lembrar que um dia a porta se fechará e que mostrar e falar a verdade.

3. Assim deve ser a igreja, mesmo que essa mensagem não atraia as pessoas para ela, mas quando o Espírito falar aos corações, essa mensagem trará as pessoas perdidas para Deus.


Fonte: http://ibmorumbi.blogspot.com/2011/12/caracteristicas-da-igreja-biblica.html






==================
++++++++++++++++++
::::::::::::::::::::::::::::::::::::