sábado, 10 de dezembro de 2011



Resultados da
Busca Genuína


Texto:
2 Crônicas 20.13-17




Introdução

- Houve busca genuína por parte de Josafá e do povo – relembrar os versos 3-13.

- O que é busca genuína? Ver Jr 29.13; Sl 51.17; 2 Cr 7.14

- Até as crianças buscaram! Precisamos ensinar nossos filhos a buscarem a Deus. Principalmente quando e enquanto são pequenos não podemos deixá-los decidir se querem ou não estar na igreja. É nossa responsabilidade trazê-los e ensiná-los.

- O que acontece quando há busca genuína?

Transição

- Não só nos momentos de aperto, devemos empreender uma busca genuína de Deus

- O texto nos mostra alguns resultados da busca genuína.

I.) Quando há busca genuína, o Espírito Santo sempre vem – v. 14

- Que coisa gloriosa quando o Espírito Santo vem!

- O que acontece quando o Espírito Santo vem? Os corações endurecidos são quebrantados; há arrependimento verdadeiro; as pessoas são convertidas e não apenas convencidas; há mudança de vida; há vida com Deus; há sede por oração, santificação, conhecimento e prática da Palavra; as pessoas passam a viver uma vida cristã autêntica; há testemunho ousado do poder transformador de Cristo; há amor, respeito, consideração, honra; há reverência para com as coisas de Deus; há renovação; há distribuição de dons espirituais.

- Ver Ez 37.9; Lc 11.13

II.) Quando há busca genuína, Deus nos conforta – v. 15, 17

- Deus nos conforta: “Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão …” (v. 15); “ Não temais, nem vos assusteis … o SENHOR é convosco” (v. 17).

- Deus nos conforta e está conosco – ver Is 43.2; Mt 28.20

III.) Quando há busca genuína, Deus assume as nossas pelejas – v. 15, 17

- Deus assume as nossas guerras: “… a peleja não é vossa, mas de Deus …” (v. 15); “Neste encontro não tereis de pelejar …” (v. 17).

- Deus luta as nossas guerras – ver Rm 8.31; Ex 14.14 (travessia do Mar Vermelho)

- Se você está em luta e sua causa é justa fique tranqüilo; Deus está com você lhe confortando e assume como dEle a sua causa!

IV.) Quando há busca genuína, Deus nos dá toda a estratégia para a vitória – v. 16, 17

- Nos revela o tempo da vitória: “…amanhã…”(v. 16); “…amanhã…” (v. 17). Não é no nosso tempo, é no tempo de Deus; não se precipite; as coisas fora do tempo de Deus deixam de ser benção!

- Nos revela as estratégias do inimigo (v. 16). Na Sua Palavra, Deus nos ensina todas as estratégias que o nosso inimigo usa: intimidação; distorce a Palavra de Deus; usa pessoas para nos atingir. Se conhecermos bem a Palavra, conheceremos as estratégias do inimigo e as armas das quais dispomos para derrotá-lo!

- Nos revela qual deve ser nossa postura (v. 17). As posturas a seguir parecem ser contraditórias:

- Tomar posição: vida com Deus, oração, meditação na Palavra, congregar, fechar as “brechas”, se alinhar, não dar ocasião à carne e ao diabo, viver em santidade.

- Ficar parados e ver o livramento: deixar Deus agir, não querer agir no lugar de Deus, não querer “tomar a frente de Deus”. Ver Sl 46.10.

Conclusão

- Você está buscando a Deus de forma genuína?

- Está verdadeiramente contrito?

- Quebrantado?

- Demonstra não só no discurso, mas na prática que depende de Deus? Ler 2 Cr 7.14



AUTOR: Pr. Ronaldo Guedes Beserra





+++++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++
++++++++++++++++++


CONDIÇÕES PARA
A BÊNÇÃO DE DEUS

Texto: 2 Crônicas 20.18-34




Introdução

- “A benção do Senhor enriquece, e com ela não traz desgosto” (Pv 10.22).

- Deus concedeu a Josafá algumas bênçãos (v. 26) maravilhosas:

(1) Vitória sobre os seus inimigos, sem que ele e o seu exército precisasse lutar – v. 22-24;

(2) Grandes despojos, ou seja, bens dos inimigos mortos – v. 25;

(3) Alegria, muita alegria – v. 27, 28;

(4) Temor de Deus sobre todos os povos das terras ao redor de Judá – v. 29;

(5) Paz e Repouso em redor – v. 30.

Transição

- Deus tem prazer em abençoar ao seu povo.
- O texto nos mostra algumas condições para que Deus nos abençoe, assim como abençoou a Josafá.

I.) Humildade, Reverência – v. 18

- A atitude de Josafá e de todo o povo é uma demonstração de humildade, de reverência diante de Deus. Eles haviam se humilhado diante de Deus. Estavam com seus corações humildes e reverentes.

- Sobre humildade ver Pv 16.19; 22.4; 29.23; Is 57.15; Lc 18.4; 22.26; Tg 4.10; 1 Pe 5.5.

- Sobre reverência ver Sl 33.8; 89.7; Hc 2.20

II.) Fé – v. 20

- Crer no Senhor nosso Deus – recompensa: segurança!

- Crer que Deus está conosco no controle de todas as coisas!

- Crer nos profetas do Senhor – recompensa: prosperidade!

- É necessário discernir os verdadeiros profetas dos falsos profetas. Aqueles que estão fielmente buscando ensinar o verdadeiro evangelho baseado na Palavra de Deus devem ser ouvidos e seguidos; o resultado será uma vida próspera (não necessariamente em relação a bens materiais) e bem aventurada!

III.) Louvor e Adoração – v. 19, 21

- Antes que Josafá dispusesse os cantores à frente do exército, eles já estavam louvando a Deus em voz alta sobremaneira – v. 19.

- Quando começaram a louvar, Deus começou a agir a favor deles – v. 22.

- Deveríamos lutar nossas guerras com uma atitude de louvor e adoração, por mais difíceis que fossem as circunstâncias! Todavia, infelizmente, entramos nas batalhas com um espírito de murmuração e reclamação!

- Lembrar de Paulo e Silas na prisão – At 16.25,26

AUTOR: Pr. Ronaldo Guedes Beserra





++
+++++
+++++++++
++++++++++++++
++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++