quarta-feira, 30 de novembro de 2011



A POSIÇÃO ESPIRITUAL
DAQUELES QUE ESTÃO
EM CRISTO

Texto: Romanos 8.31-39




Introdução

- Alguém que tem uma posição social, política, intelectual, material privilegiada, sempre desfruta de vários benefícios advindos de tal posição!

- Uma pessoa famosa e bem quista pela sociedade em geral sempre terá o privilégio de ser recebido com honra onde quer que vá.

- Uma pessoa que possui uma posição financeira, material privilegiada sempre poderá desfrutar do privilégio de fazer maravilhosas viagens para vários lugares do mundo.

Proposição

(AT) Os que estão em Cristo Jesus desfrutam de uma posição espiritual extremamente privilegiada.

(ST) O texto nos mostra alguns aspectos da posição espiritual daqueles que estão em Cristo.

I.) Ninguém pode ser contra eles – v. 31,32

- “Que diremos, pois, à vista destas coisas?”


- Que coisas? O que foi descrito no contexto anterior: Cristo nos libertou (v. 2), o Espírito de Deus habita em nós (v. 9), nossos corpos serão vivificados, ressuscitados (v. 11), somos filhos de Deus e portanto herdeiros (v. 14-17), os sofrimentos do tempo presente não se podem comparar com a glória que desfrutaremos na eternidade (v. 18), o Espírito Santo intercede por nós (v. 26), todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (v. 28) e Deus nos predestinou para sermos conforme a imagem de Seu Filho (v. 29).

- Diante de tantas bênçãos descritas, “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (v. 31).

- Ver v. 32. Se Deus se dispôs a ponto de nos dar o que tinha de mais precioso, ou seja, o seu Filho, não haverá de ser por nós? Não estará conosco? Não nos dará tudo o de que tivermos necessidade? Lembrar Mt 6.33

- Se você está em Cristo, ninguém pode ser contra você!

II.) Ninguém pode acusá-los – v. 33

- Quem intentará acusar, incriminar, culpar aqueles que estão em Cristo, aqueles a quem Deus elegeu? A resposta implícita é “ninguém”. Todavia, sabemos que Satanás é o acusador (Ap 12.10). Portanto, precisamos conhecer e crer em nossa posição espiritual em Cristo para que o inimigo não encontre ocasião em nossas vidas!

- Por que ninguém pode acusá-los?

a. Porque são eleitos de Deus – v. 33
b. Porque é Deus quem os justifica – v. 33

- O que significa ser justificado por Deus? Significa ser declarado justo, absolvido, sem culpa. Todavia esta justificação não se dá com base em nossos méritos, pois não os temos (Is 64.6). Esta justificação (declaração de que somos justos) se dá com base nos méritos de Cristo que nos são imputados, creditados (Rm 3.21-24,28).

- Se conhecermos e crermos nestas verdades, Satanás não terá sucesso em suas investidas contra nós. Nossa vitória contra as acusações de Satanás está no sangue de Jesus e em nosso testemunho firme da nossa fé em Cristo (ver Ap 12.10,11).

- Se você está em Cristo, e crê que é um eleito de Deus e que foi justificado por Ele, ninguém pode te acusar!

III.) Ninguém pode condená-los – v. 34

- Ver Rm 8.1

- No campo jurídico, primeiro deve haver uma acusação formal, para depois de provada haver a condenação. Portanto, se ninguém pode nos acusar, muito menos poderá nos condenar!

- Por que ninguém pode nos condenar?

a. Porque Jesus morreu por nós (v. 34) e através da sua morte cancelou o escrito de dívida que era contra nós (Cl 2.13,14).

b. Porque Jesus ressuscitou (v. 34) e por isso, nós também ressuscitaremos (Rm 8.11).

c. Porque Jesus está à direita de Deus (v. 34) e espiritualmente nós também estamos em Cristo assentados nos lugares celestiais (Ef 2.6; 1.21).

d. Porque Jesus intercede por nós (v. 34; Hb 7.24,25).

- Lembrança para os que não crêem: “Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado” (Mc 16.16).

- Lembrança para os que crêem: “Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida” (Jo 5.24).

- Se você está em Cristo, ninguém pode te condenar!

IV.) Ninguém pode separá-los do amor de Cristo – v. 35-39

- Se ninguém pode ser contra, nem acusar e nem condenar, muito menos poderá separá-los de Cristo!

- O que supostamente poderia nos separar do amor de Cristo? Dificuldades? (v. 35,36) “Dificuldades não são necessariamente obstáculos para os filhos de Deus, mas, sim, o caminho apontado por Ele”.

- Dificuldades não podem nos separar do amor de Cristo, muito pelo contrário, “em todas estas coisas, porém, somos mais do que vencedores … (v. 37).

- Nada, absolutamente nada pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus (v. 38,39).

- Se possível ver Fp 1.6; 2 Tm 1.12.

- “… Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, eternamente, e ninguém as arrebatará da minha mão …” (Jo 10.28).

- Se você está em Cristo, nada poderá separá-lo do amor de Deus!

Conclusão

- Apropriemo-nos de nossa posição espiritual em Cristo Jesus e desfrutemos de todos os privilégios que esta posição nos concede!


AUTOR: Pr. Ronaldo Guedes Beserra












+++++++++++++++++++++++



++++++++++++++++++++++



+++++++++++++++++++++








A VIAGEM DA
EXISTÊNCIA HUMANA


Texto: Marcos 4.35-41




Introdução

- Ao que nós poderíamos comparar a nossa vida?

- A Bíblia compara a vida a um conto ligeiro, a uma brisa, ao pó, à erva que rapidamente seca, etc.

- Muitas pessoas comparam a vida, a existência humana a muitas outras coisas.

- Creio que poderíamos comparar a nossa vida, a nossa existência a uma grande viagem!

- Assim como Jesus e os discípulos se dispuseram a atravessar o Mar da Galiléia de uma margem à outra, assim também nós estamos atravessando nossa existência de uma margem à outra, de uma extremidade à outra – v. 35,36

- O decorrer de nossa história é como a grande travessia de uma margem à outra, sendo a margem na qual começamos, o nosso nascimento, e a margem para a qual estamos indo, a nossa morte física.

- Assim como Jesus e os seus discípulos faziam uma viagem, em nossa vida, em nossa existência, também estamos como que fazendo uma grande viagem.

- A viagem de alguns dura mais que a viagem de outros!

Proposição

- (AT) A nossa existência neste mundo pode se comparar como uma viagem, como a travessia em um barco de uma margem à outra de um grande mar.

- (ST) O texto nos mostra algumas verdades que precisamos aprender e ter em mente no decorrer da viagem de nossa existência.

I.) Na viagem da nossa existência surgirão fortes tempestades – v.37

- Assim como Jesus e os discípulos enfrentaram uma grande tempestade na travessia do Mar da Galiléia, assim também nós enfrentamos grandes tempestades na travessia de nossas vidas, na travessia de nossa existência.

- As tempestades que enfrentamos na travessia de nossas vidas são lutas, dificuldades, tribulações, angústias, decepções, etc. Quem não as enfrenta?

- Creio que todos já as enfrentamos no passado. Alguns de nós as estamos enfrentando hoje e certamente todos nós as enfrentaremos no futuro!

- Qual a tempestade específica que você tem enfrentado hoje?

II.) Na viagem da nossa existência devemos aprender a descansar em Deus – v. 38 a

- Assim como Jesus dormia sobre o travesseiro na popa do barco durante a tempestade, assim também nós deveríamos descansar em Deus durante os momentos de tribulação em nossas vidas.

- Será que Jesus não sentia a força do vento e respingos de água sobre o seu rosto? Certamente que sim! Todavia ele dormia, descansava tranqüilamente, pois sabia que o Pai estava no controle de Sua vida, que o Pai estava cuidando dEle!

- Deveríamos imitar a Jesus e descansar em nossas tribulações, sabendo que o Pai está cuidando de nós, está no controle de nossas vidas!

III.) Na viagem da nossa existência muitas vezes questionamos ao Senhor em relação ao Seu cuidado para conosco – v. 38 b

- Assim como os discípulos questionaram a Jesus quanto ao Seu cuidado em relação a eles, assim também nós muitas vezes questionamos ao Senhor em relação ao Seu cuidado para conosco.

- “A impetuosidade e o temor dos discípulos ilustram claramente o comportamento humano diante das várias situações adversas da vida. Temos a tendência de perguntar: Por quê? Ou de instigar a Deus … O Senhor não está vendo?” (NT King James – Edição de Estudo).

- Muitas vezes questionamos a Deus: O Senhor não vai fazer nada? Não vai intervir? O Senhor não se importa?

- Jesus estava do lado deles, Jesus estava com eles no barco, e Ele também está ao nosso lado, Ele também está conosco no barco da nossa vida!

- Deus se importa, prova disto que Ele enviou Jesus que se encarnou e por isso pode se compadecer de nós (Hb 4.15,16).

IV.) Na viagem da nossa existência Jesus pode aquietar e acalmar as tempestades das nossas vidas – v. 39

- Assim como Jesus usou o seu poder e autoridade para aquietar o vento e o mar no decorrer daquela tempestade, assim também nós podemos crer que ele pode usar o seu poder e autoridade para acalmar o vento e o mar no transcorrer das tempestades que estamos enfrentando hoje.

- Ele não mudou, Ele é imutável, Ele ainda continua tendo todo autoridade (Mt 28.18).

- Qual tempestade tem assolado sua vida? Ele pode acalmar e repreender a tempestade!

V.) Na viagem da nossa existência Jesus nos repreende por nossa falta de fé – v. 40

- Assim como Jesus naquela ocasião repreendeu os seus discípulos por sua falta de fé, assim também nós hoje somos repreendidos por Jesus por nossa falta de fé.

- “É compreensível que sintamos medo e insegurança. Todavia, Jesus não admite que seus filhos sejam covardes … pessoas que perdem o ânimo, a vontade de lutar, e se desesperam … devemos crer que – haja o que houver – Ele nos ajudará a atravessar os problemas e a chegar em terra firme” (NT King James – Edição de Estudo).

- Será que Jesus não está dirigindo para nós hoje as mesmas palavras que dirigiu aos seus discípulos no v. 40?

VI.) Na viagem da nossa existência temos que dar uma resposta à maior de todas as questões – v. 41

- Assim como os discípulos naquela ocasião tiveram que encarar e dar uma resposta à maior de todas as questões, assim também nós hoje precisamos encarar e dar uma resposta à maior de todas as questões: “Quem é este?”

- “Esta é a grande e angustiante pergunta da humanidade. Todas as pessoas, um dia, terão de dar uma resposta objetiva a essa questão. Se respondermos a ela …” da maneira correta “… devemos seguir a Jesus como nosso Rei e Filho de Deus. Se nossa resposta for qualquer coisa diferente disso, devemos assumir as conseqüências da incredulidade (Mc 3.28,29)” (NT King James – Edição de Estudo).

- Você já encarou esta questão com a devida seriedade? Não podemos fugir desta resposta. A resposta que você der determinará onde você passará toda a sua eternidade!

AUTOR: Pr. Ronaldo Guedes Beserra




=================

=====================

==========================

==============================