quinta-feira, 24 de novembro de 2011



O PERIDO DAS
ALIANÇAS ERRADAS


Textos: 2 Cr 18.1-34; 20.35-37




Introdução

- O bom rei Josafá fez três alianças desastrosas com o reino apóstata de Israel: a aliança comercial (20.35-37); o casamento de Jorão, seu filho com Atalia, filha de Acabe (21.6); e esta aliança militar (Bíblia Anotada).

- Ver os textos: Ex 34.12; Sl 1.1; Pv 4.14; 24.1; 1 Co 5.11; Cuidado com o jugo desigual – 2 Co 6.14.

Transição

(AT) Alianças erradas sempre geram conseqüências negativas.

(ST) O texto nos mostra algumas conseqüências negativas que podem nos sobrevir em função de alianças erradas.

I.) As alianças erradas nos expõem a locais inadequados – v. 2

- Samaria havia se tornado um centro de apostasia e de idolatria. Não era o lugar para um rei temente a Deus estar!

- Alianças erradas não o estão levando a lugares inadequados para um servo de Deus estar?

II.) As alianças erradas nos expõem a más influências – v. 2 c, 3

- Josafá foi mal influenciado por Acabe. Este o convenceu a lutar em uma guerra desnecessária!

- Acabe era uma pessoa que queria que os profetas só falassem aquilo que ele queria ouvir. Cuidado com tal tipo de influência! Devemos estar dispostos a ouvir não o que queremos, mas o que Deus quer falar!

- Que tipo de má influencia temos recebido? Isso não significa que estamos entrando em alianças erradas?

III.) As alianças erradas nos expõem à desobediência – v. 28

- Josafá tinha ouvido a palavra do profeta Micaías e deveria ter agido de acordo com esta palavra. Deveria ter desfeito a aliança com Acabe e voltado para sua casa!

- Quando estamos em alianças erradas não queremos dar para trás, não queremos chatear nossos parceiros, ficamos sem graça de não seguir em frente e terminamos sendo insensíveis às orientações de Deus e de Sua Palavra!

- Você tem desobedecido a Deus? Isso não tem sido conseqüência de alianças erradas?

IV.) As alianças erradas nos expõem a grandes perigos – v. 29-31

- Por ter feito uma aliança errada, Josafá quase morreu!

- O rei Acabe morreu em função da sua desobediência – v. 33,34

- A quantos perigos temos nos exposto em função de alianças erradas?

V.) As alianças erradas nos expõem à Ira de Deus – 19.1-2

- Josafá foi repreendido pelo profeta Jeú e o texto nos diz que sobre ele caiu a ira de Deus.

- Ao fazermos alianças erradas ficamos expostos à repreensão e correção. Embora sejam uma benção, doem!

- Não sabemos exatamente como a ira de Deus caiu sobre Josafá. Deus é justo. Devemos evitar estar sujeitos à Ira do Todo-Poderoso!

- Suas alianças não o estão expondo à correção, repreensão e até à ira de Deus?

VI.) As alianças erradas nos expõem à possibilidade de novos erros – 20.35-37

- Josafá fez uma nova aliança errada, desta vez com o filho de Acabe.

- Se por um lado o primeiro erro de Josafá deveria ter sido um aprendizado, também sabemos que “um abismo chama outro abismo” – Sl 42.7

- Quando cometemos um determinado pecado pela primeira vez, a porta para as outras vezes está aberta. Por isso devemos evitar a primeira vez. Se esta já ocorreu temos que lutar com todas as forças para não se tornar um vício!

- Temos incorrido nos mesmos erros várias vezes? Isso não é conseqüência de alianças erradas?

Conclusão

- Josafá errou ao fazer a aliança com Acabe. Errou em não ter dado ouvidos às orientações de Deus através de seu profeta.

- Ainda assim pediu socorro ao Senhor. É o que temos de fazer quando, ao errarmos em nossas alianças, estivermos em apuros! Talvez ainda haja esperança – Lm 3.29.


FONTE: http://cristianismototal.wordpress.com/2011/06/13/o-perigo-das-aliancas-erradas/






#####################
####################
###################
##################
#################


PASSOS PARA
A QUEDA

Texto: 1 Samuel 15.1-23




Introdução

- Exemplo do jogador Adriano da seleção que tem se envolvido em festas (orgias), tem problemas com a bebida, tem se envolvido com péssimas amizades, tem vivido uma mentira e está seriamente ameaçado de perder sua vaga entre os convocados do técnico Dunga que vão à Copa do Mundo de Futebol.

- Temos de tomar este exemplo para aplicá-lo em relação às verdades espirituais.

Transição

(AT) A possibilidade de alguém ser reprovado por Deus é uma possibilidade real.
(ST) O texto nos mostra alguns motivos que levam uma pessoa (uma liderança) a ser rejeitada (reprovada) por Deus.

I.) Obediência Parcial, Desobediência – v. 7-9

- Por causa da desobediência, Adão e Eva ficaram fora do Jardim do Éden (Gn 3.6,11), Moisés ficou fora da Terra Prometida (Nm 20.7-12), Saul perdeu o seu reinado e Jonas foi engolido por um grande peixe (Jn 1.1-17).

II.) Auto-Exaltação, Orgulho, Altivez, Soberba, Arrogância – v. 12

- Saul construiu um monumento em sua própria homenagem, não reconhecendo que a vitória na batalha havia vindo do Senhor!

- Ver Pv 11.2; 16.5,18; Mt 23.12.

III.) Auto-Engano, Teimosia, Falta de Transparência, Falta de Isenção – v. 13,20

- Através de sua atitude Saul se enganava a si próprio. Muitas vezes através de nossas atitudes estamos nos enganando a nós mesmos!

- Ele foi teimoso. Samuel dizia que ele não havia obedecido e ele teimava em afirmar que havia obedecido. Não sejamos teimosos. Não vamos procurar defender o indefensável. Não enganemos a nós mesmos. Rendamos nossa vontade rebelde ao Senhor!

- Faltou transparência e honestidade em Saul para fazer uma auto-avaliação honesta! Ele não foi isento em fazer uma avaliação de sua própria conduta. Precisamos aprender a fazer uma avaliação transparente, honesta e isenta de nossa conduta para sabermos se temos agradado a Deus realmente, se temos agido corretamente para com todas as pessoas que nos cercam!

IV.) Não Assumir a Culpa que nos Cabe Jogando-a Sobre Outros – v. 15, 21

- Ao invés de assumir a culpa como quem recebeu diretamente as ordens e como líder, Saul jogou-a sobre o povo!

- Essa é uma tendência natural do ser humano desde a queda (Gn 3.11-13).

- Precisamos aprender a dizer: “Eu errei, me perdoe”, seja para Deus, seja para as pessoas com as quais nos relacionamos! Os que se humilham serão exaltados (Mt 23.12)!

V.) Espiritualidade Vazia, Falsa, Exterior – v. 15,21-23

- Saul disse que o fruto de sua desobediência era oferta ao Senhor!

- Saul demonstrou uma fé de fachada. Sua atitude parecia muito espiritual, mas desagradava profundamente a Deus! Aparência bonita, essência horrível!

- A essência da verdadeira espiritualidade – ver v. 22

- Notar a gravidade da rebelião e da obstinação (orgulho) – ver v. 23

Conclusão

- Ver v. 23 b. Busquemos a aprovação do Senhor!




AUTOR: Pr. Ronaldo Guedes Beserra





++++++++++++++++
+++++++++++++++
++++++++++++++
+++++++++++++