sexta-feira, 30 de setembro de 2011



“Habacuque -
Quatro lições
importantes
sobre o
profeta Habacuque”

Texto: Hc. 3:16-19

“Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas. Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação. O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda.”





- O nome Habacuque significa abraço amoroso ou lutador.

- Há eruditos que pensam que Habacuque é o filho da sunamita de IIRs. 4:16 (“E ele disse: A este tempo determinado, segundo o tempo da vida, abraçarás um filho. E disse ela: Não, meu Senhor, homem de Deus, não mintas à tua serva.”);

- há outros que pensam ser ele o atalaia de Is. 21:6 (“Porque assim me disse o Senhor: Vai, põe uma sentinela, e ela que diga o que vir.”);

- há outros que pensam que ele foi contemporâneo de Daniel na cova dos leões.

- Esse profeta viveu tempo dificílimo como Jó. Viveu uma época de muitas dificuldades, de injustiça social, de violência, de corrupção e muitas vezes não conseguiu entender corretamente o plano de Deus para seu povo. Sendo ele um profeta do exílio atuou de 612 a 586 a. C e só entendeu plenamente o projeto de Deus para ele e para seu povo após a completa revelação de Deus.

1º) “A Lição das perguntas do profeta Habacuque”

- “Até quando, Senhor, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritar-te-ei: Violência! e não salvarás?” - (Hc 1:2)

- Quantos crentes fazem essa pergunta?

- Habacuque perguntava “Por que razão me mostras a iniqüidade, e me fazes ver a opressão? Por que a destruição e a violência estão diante de mim? Por que há também quem suscite a contenda e o litígio?” Hc. 1:3-4

- Por que a esta causa a lei se afrouxa?
- Por que a justiça nunca se manifesta?
- Por que o ímpio cerca o justo?
- Por que a justiça se manifesta distorcida?

- Quantos cristãos estão fazendo estas mesmas perguntas, ou melhor, estão murmurando assim.

- Por que o Senhor olha para os que procedem aleivosamente, e te calas quando o ímpio devora aquele que é mais justo do que ele? Hc. 1:13 (“Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal, e a opressão não podes contemplar. Por que olhas para os que procedem aleivosamente, e te calas quando o ímpio devora aquele que é mais justo do que ele?”)

- Por que os homens estão como os peixes do mar como os répteis, que não têm quem os governe? Hc. 1:14 (“E por que farias os homens como os peixes do mar, como os répteis, que não têm quem os governe?”)

- Quantos cristãos estão perguntando ou dizendo como Habacuque:
- Por que Deus não age?
- Por que Deus não faz justiça?
- Por que Deus se cala?
- Por que o ímpio sai sempre melhor que o justo?

2º) “A Lição da resposta de Deus ao profeta Habacuque”

a) Habacuque teve uma experiência pessoal com Deus, Habacuque teve uma resposta de Deus. Hc. 2:2 (“Então o Senhor me respondeu, e disse: Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas, para que a possa ler quem passa correndo.”)

- Nós os cristãos precisamos buscar experiência pessoal com Deus ao invés de ficarmos perguntando ou comentando assuntos que não são de nossa responsabilidade.

b) Há muitas perguntas na vida dos cristãos que não devem ser feitas.
Exemplos:
- Por que Deus tirou Pedro da prisão e deixou Tiago morrer?
- Por que Deus permite acontecer certas coisas ruins e estranhas com os cristãos?

c) A resposta certa para nossas indagações é a resposta de Deus a Habacuque. Hc. 2:3-4 (“Porque a visão é ainda para o tempo determinado, mas se apressa para o fim, e não enganará; se tardar, espera-o, porque certamente virá, não tardará. - Eis que a sua alma está orgulhosa, não é reta nele; mas o justo pela sua fé viverá.”)

PRIMEIRO – Deus tem seu “tempo determinado” para realizar todo propósito e projeto. (Deus usará de seu modo e tempo para fazer tudo).

SEGUNDO – Devemos deixar tudo aos cuidados de Deus e não ficar perguntando. (Aprenda a esperar).

TERCEIRO – O justo viverá pela sua fé.

- “Nós temos que aprender a viver pela fé”. Rm. 1:17 (“Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.”)
- “Nós temos que andar por fé não por vista”. IICo. 5:17 (“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.”)
- “Nos não podemos recuar”. Hb. 10:35 (“Não rejeiteis, pois, a vossa confiança, que tem grande e avultado galardão.”)

3º) “A Lição da Oração do Profeta Habacuque”

a) O profeta antes de orar corretamente ele precisou entender perfeitamente o plano de Deus. Hc. 3:2a (“Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi.”)

- Antes ele só murmurava, agora temia e orava.
- Antes ele só perguntava, agora só buscava a Deus.
- Antes ele só tinha insatisfações, agora só esperança e alegria no Senhor.

b) O profeta antes de orar corretamente precisou ter uma visão correta de Deus, de seu plano e obra.

- Antes ele só via o presente, agora via o futuro.
- Antes ele só via o que o homem fazia, agora ele via o que Deus estava fazendo.
- Antes ele só via naturalmente as coisas, agora ele estava vendo espiritualmente tudo.

c) A oração correta de Habacuque. Hc. 3:2 (“Ouvi, Senhor, a tua palavra, e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.”)

- Habacuque pede avivamento continuo para obra de Deus.
- Habacuque pede para Deus fazer sua obra conhecida dos demais no decurso dos anos.
- Habacuque pede misericórdia, E a graça de Deus para seu povo.

4º) “A Lição da declaração de Fé do Profeta Habacuque” Hc. 3:16-18 (“Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas. Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação.”)

PRIMEIRO: precisamos entender que Habacuque só teve esta fé depois que conheceu verdadeiramente o Senhor. Hb. 3:16 (“Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas.”)

- Com isso veio o temor de Deus.
- Com isso veio a esperança em Deus.
- Com isso veio a confiança em Deus.
- Com isso veio a verdadeira fé em Deus.


SEGUNDO: precisamos entender que Habacuque só teve condições de fazer esta declaração após ver o futuro, ver o amanhã, ver a glória de Deus. Hc. 3:17-18 (“Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação.”)

- A sua alegria e fé estavam em Deus, não nas circunstâncias da vida.
- A sua alegria estava naquilo que esperava de Deus, e não na situação vivida.
- A sua alegria estava na glória que esperava em Deus.

TERCEIRO: Precisamos entender que Habacuque passou a crer e confiar que Deus lhe faria sempre vencedor. Hc. 3:19 (“O Senhor Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas. (Para o cantor-mor sobre os meus instrumentos de corda).”)
- Habacuque declarou: “O Senhor é minha força”
- Habacuque declarou: “O Senhor fará os meus pés como os das cervas”
- Nós precisamos crer, confiar, declarar que somos mais do que vencedores. Rm. 8:37 (“Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou.”)

Conclusão

Quero concluir este estudo te conclamando a partir desse momento, a não ficar de forma inadequada questionando a Deus pela sua vida, mas que você possa como este profeta entender o plano de Deus e declarar sua fé e confiança absoluta em Deus.




AUTOR: Pr. José Vandelô




==================
=================
================
===============
==============


“A Simbologia
Bíblica
do Deserto”


Texto: Ex. 14:15-20

“ Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco. E eis que endurecerei o coração dos egípcios, e estes entrarão atrás deles; e eu serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, nos seus carros e nos seus cavaleiros, E os egípcios saberão que eu sou o Senhor, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavaleiros. E o anjo de Deus, que ia diante do exército de Israel, se retirou, e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles, e se pôs atrás deles. E ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era trevas para aqueles, e para estes clareava a noite; de maneira que em toda a noite não se aproximou um do outro.”




Introdução

- Nesta mensagem quero falar sobre o significado espiritual do deserto.

- Todos nós passamos pelo deserto, até mesmo Jesus passou pelo deserto, podemos ver isto em Mt. 4:1-11 (“ Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces em alguma pedra. Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus. Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam.”).

- Neste esboço vamos aprender que é necessário passarmos pelo deserto para aprendermos certas lições espirituais e também para conhecermos a Deus melhor. Este deserto pode ser uma situação, uma circunstancia e até mesmo um tempo de Deus para nós.

Vou enumerar aqui alguns significados espirituais do que vem a ser para nós o deserto.

1) Deserto é o lugar de conhecermos o zelo e as promessas de Deus. Gn. 21:14-20

Podemos observar isso na experiência de Agar e Ismael

a) Agar e Ismael são despedidos e andam errantes pelo deserto. Gn. 21:14 (“Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e tomou pão e um odre de água e os deu a Agar, pondo-os sobre o seu ombro; também lhe deu o menino e despediu-a; e ela partiu, andando errante no deserto de Berseba.”)

b) Deus prova a fé de Agar. Gn. 21:15 e 16 (“E consumida a água do odre, lançou o menino debaixo de uma das árvores. / E foi assentar-se em frente, afastando-se à distância de um tiro de arco; porque dizia: Que eu não veja morrer o menino. E assentou-se em frente, e levantou a sua voz, e chorou.”)

c) Deus ouve a oração de Ismael e consola Agar no deserto. Gn. 21:17 (“E ouviu Deus a voz do menino, e bradou o anjo de Deus a Agar desde os céus, e disse-lhe: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está.”)

d) Deus faz promessa a Agar no deserto. Gn. 21:18 (“Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação.”)

e) Deus cuida dele lhe dando água e saciando-lhe a sede no deserto. Gn. 21:19 (“- E abriu-lhe Deus os olhos, e viu um poço de água; e foi encher o odre de água, e deu de beber ao menino.”)

f) Deus estava com o rapaz no deserto. Gn. 21:20 (“E era Deus com o menino, que cresceu; e habitou no deserto, e foi flecheiro”)

2) Deserto é o lugar de recebermos a chamada de Deus

Podemos ver isto na experiência de Moisés:

a) Moisés têm a experiência de fé e é chamado por Deus no deserto. Ex. 3:1 (“E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe.”)

b) Moisés recebe a visão de Deus no deserto. (no Monte Horebe). Ex. 3:2-6 (“E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia. E Moisés disse: Agora me virarei para lá, e verei esta grande visão, porque a sarça não se queima. E vendo o Senhor que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui. E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa. Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus.”)

c) Deus revela para Moisés o estado do seu povo e seu plano de Libertação. Gn. 3:7-9 (“E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores. Portanto desci para livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do perizeu, e do heveu, e do jebuseu. E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem.”)

d) Moisés é chamado e enviado por Deus. Gn. 3:10 (“Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito.”)

e) Observemos o preparo de Moisés para ser o líder, libertador e o legislador de Israel.



 Deus o preparou 40 anos no Egito;
 Deus o preparou 40 anos em Mídiã;
 Para estar 40 anos na liderança do seu povo.


3) Deserto é o lugar de termos experiências com Deus



O povo de Deus sai do Egito e passa 40 anos no deserto aprendendo lições importantes com Deus.

a) Deus estava com o povo dia e noite no deserto. Ex. 13:18,20-22 (“Mas Deus fez o povo rodear pelo caminho do deserto do Mar Vermelho; e armados, os filhos de Israel subiram da terra do Egito. / Assim partiram de Sucote, e acamparam-se em Etã, à entrada do deserto. E o Senhor ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo para os iluminar, para que caminhassem de dia e de noite.- Nunca tirou de diante do povo a coluna de nuvem, de dia, nem a coluna de fogo, de noite.”)

 Deus cuidou e protegeu o seu povo no deserto, Ele cuida e protege você também no deserto de sua vida.

b) Deus abre o mar para o povo passar. Ex. 14:15,16,19,20 (“Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem. E tu, levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco. E eis que endurecerei o coração dos egípcios, e estes entrarão atrás deles; e eu serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, nos seus carros e nos seus cavaleiros, E os egípcios saberão que eu sou o Senhor, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavaleiros. E o anjo de Deus, que ia diante do exército de Israel, se retirou, e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles, e se pôs atrás deles. E ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era trevas para aqueles, e para estes clareava a noite; de maneira que em toda a noite não se aproximou um do outro.”)

 Deus sempre livrou e sempre livrará o seu povo.

c) Deus proveu o maná do céu para o povo no deserto. Ex. 16:3-5 (“E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do Senhor na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão. Então disse o Senhor a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não. E acontecerá, no sexto dia, que prepararão o que colherem; e será o dobro do que colhem cada dia.”)

 Deus sempre proveu e proverá tudo para seu povo.

d) Deus proveu carne para o povo no deserto. Ex. 16:11-13 (“ E o Senhor falou a Moisés, dizendo: Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel. Fala-lhes, dizendo: Entre as duas tardes comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão; e sabereis que eu sou o Senhor vosso Deus. E aconteceu que à tarde subiram codornizes, e cobriram o arraial; e pela manhã jazia o orvalho ao redor do arraial.”)

e) Deus fez jorrar água da rocha para o povo no deserto. Ex. 17:3-6 (“Tendo pois ali o povo sede de água, o povo murmurou contra Moisés, e disse: Por que nos fizeste subir do Egito, para nos matares de sede, a nós e aos nossos filhos, e ao nosso gado? E clamou Moisés ao Senhor, dizendo: Que farei a este povo? Daqui a pouco me apedrejará. Então disse o Senhor a Moisés: Passa diante do povo, e toma contigo alguns dos anciãos de Israel; e toma na tua mão a tua vara, com que feriste o rio, e vai. Eis que eu estarei ali diante de ti sobre a rocha, em Horebe, e tu ferirás a rocha, e dela sairão águas e o povo beberá. E Moisés assim o fez, diante dos olhos dos anciãos de Israel.”)

f) Deus fez com que as roupas e sapatos não envelhecessem, não acabassem no deserto.

 Deus nunca abandonou e nem abandonará o seu povo. Deserto é lugar de bênçãos e provisões de Deus.

4) Deserto é o lugar de esperarmos o tempo de Deus para nossa vida

 Davi mesmo depois de ter sido ungido rei, esperou no deserto 18 anos para receber a coroa de Rei.

a) Davi sofre perseguição de Saul e é protegido por Deus. ISm. 23:14 (“E Davi permaneceu no deserto, nos lugares fortes, e ficou em um monte no deserto de Zife; e Saul o buscava todos os dias, porém Deus não o entregou na sua mão.”)

b) Davi recusa matar a Saul. ISm. 24:1-6 (“E SUCEDEU que, voltando Saul de perseguir os filisteus, anunciaram-lhe, dizendo: Eis que Davi está no deserto de En-Gedi. Então tomou Saul três mil homens, escolhidos dentre todo o Israel, e foi em busca de Davi e dos seus homens, até sobre os cumes das penhas das cabras montesas. E chegou a uns currais de ovelhas no caminho, onde estava uma caverna; e entrou nela Saul, a cobrir seus pés; e Davi e os seus homens estavam nos fundos da caverna. Então os homens de Davi lhe disseram: Eis aqui o dia, do qual o Senhor te diz: Eis que te dou o teu inimigo nas tuas mãos, e far-lhe-ás como te parecer bem aos teus olhos. E levantou-se Davi, e mansamente cortou a orla do manto de Saul. Sucedeu, porém, que depois o coração doeu a Davi, por ter cortado a orla do manto de Saul. E disse aos seus homens: O Senhor me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, ao ungido do Senhor, estendendo eu a minha mão contra ele; pois é o ungido do Senhor.”)

c) Segundo alguns eruditos, Davi recebeu a unção de Deus aos 12 anos, e segundo a bíblia ele começou a reinar com 30 anos. IISm. 5:4 (“Da idade de trinta anos era Davi quando começou a reinar; quarenta anos reinou.”)



>> O que fez Davi antes?

 Matou o urso
 Matou o leão
 Expulsou o demônio de Saul
 Matou o gigante Golias
-- Faça como Davi mesmo que esteja no deserto espere o tempo de Deus.

5) Deserto é o lugar de renovação e de concerto com Deus

Posso usar Elias para exemplificar isso:

a) Elias foge para o deserto. IRs. 19:1-4 (“E ACABE fez saber a Jezabel tudo quanto Elias havia feito, e como totalmente matara todos os profetas à espada. Então Jezabel mandou um mensageiro a Elias, a dizer-lhe: Assim me façam os deuses, e outro tanto, se de certo amanhã a estas horas não puser a tua vida como a de um deles. O que vendo ele, se levantou e, para escapar com vida, se foi, e chegando a Berseba, que é de Judá, deixou ali o seu servo. Ele, porém, foi ao deserto, caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, e disse: Já basta, ó Senhor; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais.”)

Causas que podem levar o homem ao deserto:

Medo, covardia, incredulidade, fraqueza espiritual, negligência ou mesmo provação divina.

b) Deus visita Elias mesmo estando no deserto. IRs. 19:5-6 (“E deitou-se, e dormiu debaixo do zimbro; e eis que então um anjo o tocou, e lhe disse: Levanta-te, come. E olhou, e eis que à sua cabeceira estava um pão cozido sobre as brasas, e uma botija de água; e comeu, e bebeu, e tornou a deitar-se.”)

c) Deus renovou Elias. IRs. 19:7-8 (“. E o anjo do Senhor tornou segunda vez, e o tocou, e disse: Levanta-te e come, porque te será muito longo o caminho. Levantou-se, pois, e comeu e bebeu; e com a força daquela comida caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus”)

d) Deus concertou Elias. IRs. 19:15-18 (“E o Senhor lhe disse: Vai, volta pelo teu caminho para o deserto de Damasco; e, chegando lá, unge a Hazael rei sobre a Síria. Também a Jeú, filho de Ninsi, ungirás rei de Israel; e também a Eliseu, filho de Safate de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar. E há de ser que o que escapar da espada de Hazael, matá-lo-á Jeú; e o que escapar da espada de Jeú, matá-lo-á Eliseu. Também deixei ficar em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda a boca que não o beijou.”)

e) Elias recebeu força para terminar sua jornada espiritual e cumprir seu ministério. IRs. 19:19 (“Partiu, pois, Elias dali, e achou a Eliseu, filho de Safate, que andava lavrando com doze juntas de bois adiante dele, e ele estava com a duodécima; e Elias passou por ele, e lançou a sua capa sobre ele.”)

Conclusão

Eu não sei se você já passou ou está passando pelo deserto. Mas entenda que algum propósito contigo Deus tem, Ele quer te dar ricas experiências com Ele. Portanto use o deserto, aproveite o deserto para crescer na graça e no conhecimento do Senhor.



AUTOR: PR. JOSÉ VANDELÔ DE ALMEIDA LARA






#################
################
###############