sábado, 11 de junho de 2011



A FONTE DO MAIS PURO
E VERDADEIRO AMOR




INTRODUÇÃO:

Texto bíblico principal: I João 4:7-9




1. O amor é um sentimento que pode ser estragado se a ele for adicionado o egoísmo.

2. O amor pode ser adulterado, danificado e falsificado a ponto de prejudicar pessoas.

3. O amor verdadeiro tem uma fonte exclusiva, a qual todos os devem conhecê-la e usufruí-la.

I. A FONTE DO AMOR PURO E VERDADEIRO NÃO É O CORAÇÃO HUMANO – I João 4:7-8

1. O coração humano é egoísta: Muitas vezes quando as pessoas dizem “eu te amo”, na verdade querem dizer: “Eu quero você para satisfazer minhas necessidades”, “Eu quero você para lavar, passar e cozinhar”, “Eu quero você para me sustentar”, etc.

2. O coração humano ama a si mesmo mais do que ao namorado, noivo e marido: Por isso quando estes não satisfazem a seus interesses pessoais dizem que o amor acabou. Por outro lado, o amor puro e verdadeiro é incondicional, altruísta e eterno.

3. O coração humano não produz amor: O coração das pessoas é enganoso mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto (Jeremias 17:9). Quem confia em seu coração logo cairá numa grande armadilha!

II. A FONTE DO AMOR PURO E VERDADEIRO NÃO ESTÁ NO MUNDO, MAS NO CÉU – I João 4:7-8

1. O amor puro e verdadeiro procede de Deus, não do mundo: Um sentimento tão especial não tem sua fonte num lugar de destruição, abandono e guerras como é mundo em que vivemos.

2. O amor egoísta aqui neste mundo é o amor em estado deplorável: O amor altruísta é divino, não mundano. Ele vem do Céu, não da Terra. Ele se origina em Deus, não nos homens. Ele é inexplicável, pois é um milagre. Muitas vezes o amor é ilógico, porque nossa mente é limitada para compreendê-lo.

3. O amor nem sempre procede de Deus, apenas o verdadeiro: O amor pelo mal, pelo dinheiro e pelo pecado não vem de Deus. A sensualidade e o egoísmo são perversões do amor. O amor que vem de Deus é perfeito, nobre e sagrado!

III. A FONTE DO AMOR PURO E VERDADEIRO É UM LUGAR ONDE TODOS PODEM REABASTECER DIARIAMENTE – I João 4:8-9

1. “Deus é amor” é mais do que possuir amor: O amor não é uma virtude que Deus possui, é a própria definição da natureza divina. Este amor pode ser manifestado em nós, seres humanos, quando vivemos por meio do Filho de Deus.

2. “Deus é amor” evidencia a essência do amor verdadeiro: O amor puro e verdadeiro é sobrenatural, é um milagre, é divino. Este amor está longe de ser o tipo de amor conhecido por muitos. Pois o amor está sendo banalizado pelas pessoas.

3. “Deus é amor” é um axioma bíblico que demonstra que quem conhece a Deus ama de maneira diferente: O amor divino que pode ser inserido no coração humano é o oposto da força e o uso do poder para conquistar o amor de alguém. Este amor não busca sua própria satisfação, mas o bem estar da pessoa amada.

CONCLUSÃO:

1. O ser humano não tem outra fonte de amor puro e verdadeiro além de Deus.

2. O ser humano não pode ir a outra fonte de amor a fim de amar corretamente.

3. O ser humano que experimenta o amor divino percebe que este amor não é sentimental ou estático, mas dinâmico: Vai além da teoria e de meras declarações de amor, ele estende a mão, cuida, protege, dedicando-se fielmente a pessoa amada.

APELO:

1. Experimente abandonar o amor oferecido pelo mundo, pelas novelas, filmes e livros eróticos e revistas seculares.

2. Experimente o amor altruísta quem vem do Céu, do Trono do Deus que é amor.

3. Experimente o amor divino diariamente indo à fonte deste amor o dia todo, todos os dias.


AUTOR: Pr. Heber Toth Armí
FONTE: http://portal-biblico.blogspot.com/search/label/SERM%C3%83O%20EXPOSITIVO





#####################
######################
#######################
########################



CONVITE PARA A MAIOR

E A MELHOR DE

TODAS AS FESTAS




INTRODUÇÃO:

Texto bíblico principal: Mateus 22:1-14



1. Esta parábola tem ação e suspenses dramáticos aplicáveis ao tempo de Jesus e ao tempo do fim.

2. Esta parábola conta de mudanças de planos para uma festa de casamento do Filho de um poderoso rei.

3. Esta parábola tem muito a dizer sobre a alegria da salvação oferecida por Deus através de Jesus.

I. DEUS CONVIDA SEU POVO PARA UM BANQUETE CONHECIDO COMO “BODAS” – Mateus 22:1-7

1. Deus esteve preparando um banquete durante milênios, algo nunca visto ou presenciado no Universo.

2. Deus enviou Seus profetas no Antigo Testamento para fazer o primeiro convite; João Batista e os discípulos de Jesus fizeram o segundo convite; e a igreja faz o último convite a todas as nações, tribos, línguas e povos durante a era cristã (Apocalipse 14:6-7).

3. Deus convidou Seu povo (os judeus) escolhido, que recebera mais informações do que qualquer outro, o qual deveria ser instrumento para convidar outros. Porém, Seu povo O desprezou e O rejeitou como também Seus mensageiros e os convites. Assim, os judeus perderam seus privilégios para os pecadores e gentios – as pessoas que eles consideravam indignas do favor do Rei.

II. DEUS ENVIA CONVITES A TODAS AS PESSOAS DE TODOS OS LUGARES PARA FESTEJAR – Mateus 22:8-13

1. Deus anseia ver todas as pessoas na festa que Ele tem meticulosamente preparado desde que o pecado estragou a vida de suas criaturas na Terra. Assim Ele vai até as últimas conseqüências a fim de convidar pessoas.

2. Deus rejeitou Israel como conseqüência de tê-lO rejeitado, logo Deus passou o status de agência escolhida para espalhar o evangelho à igreja cristã, o Israel espiritual (Mateus 21:43). A igreja, a noiva de Cristo, é um instrumento movido pelo Espírito Santo para sair e convidar pessoas (Apocalipse 22:17).

3. Deus declarou que tudo já está preparado. Deus mesmo havia preparado a festa, enviado os servos, e arranjado as vestes de núpcias para todos os convidados; porém, além de aceitar o convite, o convidado deve se preparar vestindo-se adequadamente com a roupa ideal para a festa do Filho de um Rei.

III. DEUS CONVIDA MUITOS À FESTA DA SALVAÇÃO MAS POUCOS RESPONDEM POSITIVAMENTE – Mateus 22:14

1. Quando Deus convida os judeus eles ignoram, desprezam e negligenciam o convite, os enviados e o próprio Deus.

2. Quando Deus convida a todos, a sala do banquete enche, mas ali há quem rejeita e ignora a roupa apropriada para a festa mais esmerada do Universo.

3. Quando Deus convida, convida a muitos, porém poucos são escolhidos; pois poucos respondem positiva e corretamente ao insistente e amoroso convite divino.

CONCLUSÃO:

1. A festa preparada ou o grande banquete: baseado na parábola esta festa equivale à salvação que Deus oferece a todos que terá seu auge no Céu.

2. O convite para a festa das bodas: Este convite é a pregação do evangelho do reino a todo o mundo, Jesus virá nas nuvens com poder e grande glória buscar os convidados.

3. A sala do banquete: O ambiente que se refere a parábola que foi-se enchendo é uma representação da igreja quando pessoas de todos os tipos vão aceitando o convite da salvação. A igreja é a ante-sala do maior salão de festa que está no Céu!

4. A veste nupcial ideal: A roupa ideal para se entrar na festa equivale à preparação correta de cada convidado, são as vestes brancas oferecidas por Jesus (Apocalipse 3:18), que são os atos de justiça (Apocalipse 19:7-9), misericórdia, bondade, humildade, delicadeza e paciência (Colossenses 3:12). A igreja é o local de preparação, o Céu é o luigar de pessoas preparadas!

APELO:

1. Se tu um convidado para a maior festa do Universo.

2. Se tu um convidado preparado com as vestes nupciais oferecidas por Deus.

3. Se tu um instrumento de Deus para chamar e convidar outros para a maior e melhor festa de todos os tempos.

AUTOR: Pr. Heber Toth Armí




===================
======================
========================
==========================