sexta-feira, 28 de outubro de 2011



Uma igreja acolhedora
Referência: Romanos 15.5-7




INTRODUÇÀO




Uma pessoa decide-se por uma igreja, via de regra, por causa da acolhida que lhe é dada. Niguém fica numa igreja, onde não consegue fazer amizade. Porque as pessoas são importantes para Deus, as pessoas contam.

A igreja é a comunidade mais importante da história da humanidade. Jesus está edificando a sua igreja. Ela é a menina dos olhos de Deus. Ela é a noiva do Cordeiro. Ela é a agente do Reino de Deus na história. Ela é o corpo de Cristo no mundo.

A igreja é um projeto de qualidade total – “até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade , à medida da estatura da plenitude de Cristo” (Ef 4:13).

a) A igreja não é a sede de um clube, onde cada um paga a sua mensalidade e vive isoladamente;

b) A igreja não é um abrigo de salvos, onde cada busca os seus próprios interesses;

c) A igreja não vive a santidade umbilical, onde cada um está voltado para si mesmo;

d) A igreja busca procura a qualidade total, como corpo, busca ser igual a Jesus.

Como nós podemos ser uma igreja acolhedora?

I. SENDO UMA IGREJA QUE AGE COMO CORPO – 1 Co 12:12-26

1. Um corpo possui UNIDADE – v. 12-13 (unidade sem diversidade é uniformidade, mas diversidade sem unidade é anarquia).

2. Um corpo possui DIVERSIDADE – v. 14

a) Complexo de Inferioridade – v. 15,16

b) Complexo de Superioridade – v. 21 (um olho azul de 75 kg seria um monstro)

3. Um corpo possui MUTUALIDADE – v. 25-26

a) A solidão e o isolamento da vida moderna – O homem é apenas um número, sem nome, sem cara, sem sonhos. A igreja é a comunidade da solidariedade e não da solidão;

b) O tratamento pessoal é fundamental – A importância de chamar as pessoas pelo nome. É assim que Jesus faz conosco (Jo 10:14,27);

c) A necessidade de ser sensível às necessidades das pessoas – Jesus ensinou, pregou e curou. Ele se compadecia das multidões porque estavam exaustas e aflitas como ovelhas sem pastor.

d) A necessidade de nos envolvermos com as pessoas – Neemias perguntou: Vai tudo bem?

e) A necessidade de sermos afetuosos no relacionamento – Paulo beija e chora com os presbíteros de Éfeso. O conselho do presbítero Uziel.

f) A necessidade de acolhermos uns aos outros como Deus em Cristo nos acolheu – Jesus tocou o leproso + Jesus abraçou as crianças + Jesus conversou com a samaritana + Jesus comeu com os pecadores + Jesus hospedou-se na casa de publicanos + Pessoas eram mais importantes do que rituais.

g) A necessidade de entendermos que a somos conhecidos como discípulos pelo amor – A ilustração do purê de batata (Jo 13:34-35).

II. SENDO UMA IGREJA QUE AGE COMO FAMÍLIA – 1 Ts 4:9-10

1. Uma família ama com amor “filadelfia” – Numa família as pessoas são diferentes, mas é uma só família. As pessoas não vivem competindo. É inimaginável pensar que um irmão cobiça a mulher do outro, que se entristece com a vitória do outro. É amar os outros com amor de irmão de sangue. É chorar com os que choram e se alegrar com os que se alegram.

III. SENDO UMA IGREJA QUE GERA PESSOAS SAUDÁVEIS E MADURAS – Ef 4:12-13

1. A igreja não é uma platéia, onde o culto é um espetáculo os crentes vêm como espectadores.

2. A igreja não é uma sala de obstetrícia, onde o pastor age como médico obstetra; mas o pastor treina os crentes para o desempenho do ministério

3. Os principais problemas que impedem de termos crentes saudáveis na igreja:

a) Crescimento retardado – Desenvolvimento sadio é obedecer no tempo certo (Hb 5:11-14). Uma pessoa depois de 15 anos usando fralda. Igreja berçario – 15 anos depois – Igreja APAE.

b) Hidrocefalia – Cabeça grande e corpo mirrado. Crentes que têm muito conhecimento, mas não praticam o que sabem.

c) Sedentarismo – Alimento sem exercício. Torna-se obeso atrofiado. Come sem se exercitar. Corre o risco de colesterol alto e infarto.

d) Flacidez – descanso sem atividade.

e) Altismo – desligado de tudo à sua volta. No seu mundo só tem espaço para si mesmo.

f) Alimentação inadequada – morte na panela.

g) Inanição – crentes que se alimentam apenas uma vez por semana.

IV. SENDO UMA IGREJA QUE AGE COMO COMUNIDADE TERAPÊUTICA

1. Há igrejas doentes que precisam de Cura – A igreja de “Areias” o pastor suicidou-se, o outro pastor abandonou a família e fugiu com uma adolescente, o diácono subiu na torre da igreja para pular de lá de cima, os membros disseram-me: estamos doentes.

2. O que adoece uma igreja?

a) Relacionamentos quebrados – Amargura e ressentimento: falar mal (Tg 4:11), antropofagia (Gl 5:15), autofagia (Fp 4:6).

b) Problemas desinstaladores – enfermidade, luto, divórcio, falência, desemprego, reprovação vestibular, término noivado.

3. Como uma igreja pode ser comunidade de cura?

a) Sendo uma comunidade de Aceitação – Barnabé acolhe a Paulo (At 9:26-27; 11:22-26) e acolhe a João Marcos (At 15:36-39). Devemos acolher uns aos outros, como Deus em Cristo nos acolheu.

b) Sendo uma comunidade de Confissão – Tg 5:16

c) Sendo uma comunidade de Perdão – Cl 3:13; Lc 17:3-6

d) Sendo uma comunidade de Comunhão – Fp 2:3-4 (A igreja de Jerusalém).

e) Sendo uma comunidade de Ajuda Mútua – At 2:44-45; 11:27-30 – Ilustração: O homem morrendo de frio nos Andes e ao tentar salvar outro homem que estava morrendo, aqueceu-se e ambos foram salvos.

f) Sendo uma comunidade sem preconceitos – At 13:1-3; Tg 2:2-4

g) Sendo uma comunidade sensível aos visitantes – Rm 15:7

1) A ilustração do Jantar: A) O visitante que chega em hora indesejável – uma igreja hostil aos visitantes; B) O visitante que chega sem avisar – Uma igreja que recebe bem os que chegam, mas não lhes tributa o valor devido; C) O visitante que é convidado para o jantar – Uma igreja sensível aos visitantes.

2) A ilustração da clientela: Por que os clientes desaparecem? Standart Oil Company: 1% dos clientes morrem; 3% mudam para outro lugar; 5% encontram um preço melhor; 9% em função de conveniência; 14% descontentamento pessoal; 68% em função de indiferença demonstrada pelos empregados.

3) Os dez mandamentos do relacionamento humano

1) Fale com o visitante

2) Sorria para as pessoas – São necessários 72 músculos para franzir o rosto e apenas 14 para sorrir

3) Mencione o nome das pessoas

4) Seja amigável e cooperador – quer ter amigos? Seja amigo!

5) Seja cordial – Tenha uma palavra e uma atitude encorajadora.

6) Tenha um interesse genuino pelas pessoas

7) Seja generoso nos elogios e cauteloso nas críticas

8) Tenha consideração com os sentimentos das pessoas

9) Considere a opinião das outras pessoas

10) Esteja pronto para ouvir.

4) A ilustração Eu sou um bom estranho

5) Como podemos, de forma prática, sermos uma igreja acolhedora?

Equipes de recepção

Entrosamento das sociedades

Convidar o visitante para conhecer o seu lar

Festa de recepção às pessoas que chegam à igreja

Treinar os novos crentes para serem pessoas integradas e receptivas aos outros.


AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes












##########


############

Nenhum comentário:

Postar um comentário