segunda-feira, 31 de outubro de 2011



TRIUNFANDO SOBRE

OS TRAUMAS

DA INFÂNCIA




INTRODUÇÃO:

Texto Bíblico: I Crônicas 4:9-10


1. Podemos viver uma vida normal ou uma vida extraordinária: Muitos vivem apenas 10, 20 ou 30% do que poderiam viver.

2. Podemos viver as bênçãos de Deus ou apenas saber que elas existem: Muitos não sabem como viver as bênçãos de Deus em sua vida.

3. Podemos mudar nossa história ou apenas deixá-la acontecer: Uma história sem acontecimentos marcantes não inspiram ninguém à vida extraordinária.

I. QUEM ERA JABEZ (I Crônicas 4:9):

- Entre os mais de 500 nomes que cercam o breve relato de Jabez encontra-se um precioso tesouro escondido.

- O texto sagrado tem lições magníficas com uma redação tão resumida.

1. A história de Jabez é uma das biografias mais curtas da Bíblia: A história deste jovem interrompeu bruscamente uma extensa lista de nomes num capítulo que parece tedioso por ser uma longa lista genealógica.

2. Jabez recebeu um nome pejorativo: O nome de Jabez significa “Ele causa dores”, um nome que todo garoto odiaria. Além disso, ele sofria com as dores.

3. Jabez teve sua vida determinada pela dor de sua mãe: A própria mãe de Jabez o limitou à dor. Ela não acreditava no futuro do filho, nem no seu progresso. Ela escolheu o nome que lhe moldaria a vida por ter-lhe dado à luz com muita dor.

4. Jabez foi mais honrado do que seus irmãos: A história bíblica de Jabez inicia com o estado final ou conclusivo de sua vida, “Ele foi mais ilustre do que seus irmãos”. A oração fez toda a diferença na vida dos jovens. A oração enobrece, transforma e liberta.

II. TRIUNFANDO COMO JABEZ (I Crônicas 4:10):

- A oração é poderosa quando feita de maneira certa, com a intenção certa à pessoa certa. Aprendamos com Jabez alguns princípios que transformarão nossos traumas e limitações numa vida extraordinária, intensa e cheia de realizações.

1. Ore urgentemente pelas bênçãos de Deus sobre você: Embora Jabez tivesse motivos de sobra para passar a vida se lamentando, ele reage pedindo a Deus por Suas bênçãos.

2. Peça urgentemente que Deus amplie suas fronteiras: Jabez pediu mais oportunidades, que implicariam em mais responsabilidades. Ele queria trabalhar mais, influenciar mais, fazer mais. A preguiça trás suas conseqüências, o trabalho suas recompensas.

3. Suplique urgentemente pela direção de Deus: Jabez entendeu a importância de ser conduzido por Deus a fim de se livrar da situação em que se encontrava. A mão de Deus é a expressão bíblica para expressar a presença e o poder de Deus a Seus servos.

4. Clame urgentemente pela proteção de Deus: Jabez entendeu que precisa de Deus para ser livre do mal causado na infância. E por isso pede que Deus o proteja a fim de ser livre da dor.

CONCLUSÃO:

1. O resultado da oração de Jabez já foi apresentado no início de sua biografia. No entanto, depois de sua oração o autor bíblico acrescenta: “E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido”.

2. O resultado da oração de Jabez nos mostra que Deus está disposto a responder a oração de todo àquele que sinceramente O busca. Ao orarmos ao Deus Todo-poderoso passaremos de uma vida normal para uma vida extraordinária.

3. O resultado da oração de Jabez mostra a importância de recorrer a Deus em oração. A oração de Jabez não é uma reza, é um exemplo a ser seguido. Siga a veja o resultado!


AUTOR E FONTE: Pr. Heber Toth Armí / http://portal-biblico.blogspot.com/search/label/ORA%C3%87%C3%83O





+++++++++++++++
++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++++


Valores que
não podem
ser esquecidos

Texto Base: Lucas 7





- A sociedade moderna busca uma alternativa para atenuar a desigualdade social, fome, violência. Isto porque chagamos ao caos social, urbano e humano.


O ser humano se tornou:

Amoral.
Individualista
Irreconciliáveis.

- Todas as esferas da relação humana estão deterioradas, inclusive a esfera religiosa (meio evangélico).

- O que percebemos neste ponto é:
Deus sendo um instrumento para satisfazer nossos deleites.

- O crente sendo valorizado pelo que tem e não pelo que é diante de Deus.
A falta de submissão a Deus.

- Acredito que o evangelho tem um caminho de vida para a nossa transformação enquanto pessoa, crente e servo diante de Deus.

Mas que alternativa é essa?

1. Faça o bem. (v.2)

- Ali estava o servo de um centurião, doente e quase a morte, a quem seu senhor estimava.

- Uma pesquisa feita por um grupo de Psicólogos americanos sobre pessoas que fazem bem as outras, constatou-se que:

- Pessoas que fazem bem as outras, aumentam a sua capacidade imunológica, isto é, o organismo fica mais resistente para combater doenças.
- A estima do indivíduo se mantém no alto.

- Essas pessoas tem uma harmonia maior consigo mesma e o mundo.
(Gálatas 6.10)

- Portanto, enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé.

2. Tenha fé.. (v.3)

- Ele ouviu falar de Jesus e enviou-lhe alguns líderes religiosos dos Judeus, pedindo-lhe que fosse curar o seu servo.

- A Medicina da alma. (Junho 2005)

- Pessoas que adotam práticas religiosas ou mantêm alguma espiritualidade apresentam:
40% menos de chance de sofrer hipertensão,

- Tem um sistema de defesa mais forte,
São menos hospitalizadas,
Se recuperam mais rápido e tendem a sofrer menos de depressão.

Obs. Estudos comprovam que a fé proporciona menos comportamentos auto destrutivos como suicídio, abuso de drogas e álcool, menos stress e mais satisfação.
(Hebreus 11.6)

- Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam.

3. Seja relevante no contexto onde você está. (v.4-5)

- Chegando-se a Jesus, suplicaram-lhe com insistência: “Este homem merece que lhe faças isso, porque ama a nossa nação e construiu a nossa sinagoga”.

- Hoje, o nosso grande desafio é colocar em prática os princípios estabelecidos por Deus através de sua Palavra.
(Atos 13.36)

- Tendo, pois, Davi servido ao propósito de Deus em sua geração, adormeceu, foi sepultado com os seus antepassados e seu corpo se decompôs.

4. Reconheça na história de sua vida o Senhorio do Senhor Deus. (v.6-7)

- Jesus foi com eles. Já estava perto da casa quando o centurião mandou amigos dizerem a Jesus: “Senhor, não te incomodes, pois não mereço receber-te debaixo do meu teto. Por isso, nem me considerei digno de ir ao teu encontro. Mas dize uma palavra, e o meu servo será curado”.

- Entregar o controle da vida a Jesus é a melhor decisão para se tomar.
(Lucas 7.10)

- Então os homens que haviam sido enviados voltaram para a casa e encontraram o servo restabelecido.

Com Cristo tudo se faz novo!


AUTOR: Por José Manuel Monteiro Junior




+++++++++++++++++++
+++++++++++++++++
++++++++++++++++
+++++++++++++++
++++++++++++++

domingo, 30 de outubro de 2011



Sola fide




- Um dos grandes pilares da Reforma Protestante do século XVI foi uma volta à doutrina apostólica da salvação pela fé em Cristo Jesus.

- Os reformadores sublinharam a supremacia da fé sobre as obras para a salvação. O Breve Catecismo de Westminster afirma que fé em Jesus Cristo é uma graça salvadora pela qual o recebemos e confiamos somente nele para a salvação, como ele nos é oferecido no Evangelho.

Destacamos alguns pontos para nossa reflexão:

1. A fé salvadora é mais do que mero assentimento intelectual da verdade
– Embora a verdadeira fé repousa no conhecimento e não na ignorância, a fé salvadora é mais do que conhecimento intelectual da verdade.

- Não basta apenas ter informação da verdade, é preciso ser transformado por ela. Os demônios sabem que Deus existe e até tremem diante da sua majestade, mas estão perdidos (Tg 2.19).

- Jesus diz que alguns o chamam de Senhor, operam milagres, expulsam demônios e até profetizam, mas ao mesmo tempo vivem na iniqüidade e não possuem a fé salvadora (Mt 7.22,23).

2. A fé salvadora não depende das boas obras para nos justificar diante de Deus – O sinergismo que ensina a salvação como somatória de fé mais obras está em total desacordo com as Escrituras.

- A fé é a raiz e as obras de fé são o fruto.

- Não somos salvos pela combinação de fé e obras, mas sim, por uma fé que produz obras.

- Somos salvos exclusivamente pela fé, mas por uma fé que não permanece só (Tg 2.20-22,26).

- Com respeito à salvação, a fé é a causa instrumental e as obras sua evidência (Tg 2.14- 18).

- A fé é o meio e a condição da salvação, ao passo que as obras são seu fruto e sua evidência.

3. A fé salvadora é um dom exclusivode Deus e não um merecimento humano
– Toda a obra da salvação é concebida, realizada e consumada por Deus.

- É Deus quem abre o coração para crermos em Cristo. É ele quem dá o arrependimento para a vida.

- É ele quem chama eficazmente e dá a fé salvadora. É Deus quem justifica e glorifica aqueles que crêem.

- A fé salvadora não é apenas um conhecimento nem um sentimento inato, mas uma confiança exclusiva e absoluta na Pessoa e obra de Cristo em nosso favor.

4. A fé salvadora é o instrumento mediante o qual recebemos a vida eterna – A fé não é a base da nossa salvação, mas o seu instrumento de apropriação.

- A fé é o elo de ligação entre o crente e Cristo (Gl 3.26; Jo 3.16; At 16.31).
- A fé é a causa instrumental da justificação (Rm 5.1).

- Somos salvos pela obra expiatória de Cristo, mas apropriamo-nos dos resultados dessa obra pela fé.

- A fé é como a mão estendida de um mendigo recebendo o presente de um rei. Como a fé recebe Cristo, ela nos leva à posse de todas os seus benefícios.

5. A fé salvadora tem uma importância fundamental em nosso relacionamento com Deus – A fé vem pela pregação do evangelho (Rm10.17) e por meio dela nos tornamos filhos de Deus (Jo 1.12).

- Logo, aquele que se aproxima de Deus deve crer que ele existe (Hb 11.6), pois o justo vive pela fé (Rm 1.17), é justificado mediante a fé (Rm 5.1) e pela fé ele toma posse da vida eterna (Jo 3.36).

- Pela fé estreitamos nosso relacionamento com Deus e tornamo-nos como Abraão, o pai da fé, amigos de Deus.


AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes






+++++++++++++++++
++++++++++++++++++
+++++++++++++++++++
++++++++++++++++++++

sexta-feira, 28 de outubro de 2011



Uma igreja acolhedora
Referência: Romanos 15.5-7




INTRODUÇÀO




Uma pessoa decide-se por uma igreja, via de regra, por causa da acolhida que lhe é dada. Niguém fica numa igreja, onde não consegue fazer amizade. Porque as pessoas são importantes para Deus, as pessoas contam.

A igreja é a comunidade mais importante da história da humanidade. Jesus está edificando a sua igreja. Ela é a menina dos olhos de Deus. Ela é a noiva do Cordeiro. Ela é a agente do Reino de Deus na história. Ela é o corpo de Cristo no mundo.

A igreja é um projeto de qualidade total – “até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade , à medida da estatura da plenitude de Cristo” (Ef 4:13).

a) A igreja não é a sede de um clube, onde cada um paga a sua mensalidade e vive isoladamente;

b) A igreja não é um abrigo de salvos, onde cada busca os seus próprios interesses;

c) A igreja não vive a santidade umbilical, onde cada um está voltado para si mesmo;

d) A igreja busca procura a qualidade total, como corpo, busca ser igual a Jesus.

Como nós podemos ser uma igreja acolhedora?

I. SENDO UMA IGREJA QUE AGE COMO CORPO – 1 Co 12:12-26

1. Um corpo possui UNIDADE – v. 12-13 (unidade sem diversidade é uniformidade, mas diversidade sem unidade é anarquia).

2. Um corpo possui DIVERSIDADE – v. 14

a) Complexo de Inferioridade – v. 15,16

b) Complexo de Superioridade – v. 21 (um olho azul de 75 kg seria um monstro)

3. Um corpo possui MUTUALIDADE – v. 25-26

a) A solidão e o isolamento da vida moderna – O homem é apenas um número, sem nome, sem cara, sem sonhos. A igreja é a comunidade da solidariedade e não da solidão;

b) O tratamento pessoal é fundamental – A importância de chamar as pessoas pelo nome. É assim que Jesus faz conosco (Jo 10:14,27);

c) A necessidade de ser sensível às necessidades das pessoas – Jesus ensinou, pregou e curou. Ele se compadecia das multidões porque estavam exaustas e aflitas como ovelhas sem pastor.

d) A necessidade de nos envolvermos com as pessoas – Neemias perguntou: Vai tudo bem?

e) A necessidade de sermos afetuosos no relacionamento – Paulo beija e chora com os presbíteros de Éfeso. O conselho do presbítero Uziel.

f) A necessidade de acolhermos uns aos outros como Deus em Cristo nos acolheu – Jesus tocou o leproso + Jesus abraçou as crianças + Jesus conversou com a samaritana + Jesus comeu com os pecadores + Jesus hospedou-se na casa de publicanos + Pessoas eram mais importantes do que rituais.

g) A necessidade de entendermos que a somos conhecidos como discípulos pelo amor – A ilustração do purê de batata (Jo 13:34-35).

II. SENDO UMA IGREJA QUE AGE COMO FAMÍLIA – 1 Ts 4:9-10

1. Uma família ama com amor “filadelfia” – Numa família as pessoas são diferentes, mas é uma só família. As pessoas não vivem competindo. É inimaginável pensar que um irmão cobiça a mulher do outro, que se entristece com a vitória do outro. É amar os outros com amor de irmão de sangue. É chorar com os que choram e se alegrar com os que se alegram.

III. SENDO UMA IGREJA QUE GERA PESSOAS SAUDÁVEIS E MADURAS – Ef 4:12-13

1. A igreja não é uma platéia, onde o culto é um espetáculo os crentes vêm como espectadores.

2. A igreja não é uma sala de obstetrícia, onde o pastor age como médico obstetra; mas o pastor treina os crentes para o desempenho do ministério

3. Os principais problemas que impedem de termos crentes saudáveis na igreja:

a) Crescimento retardado – Desenvolvimento sadio é obedecer no tempo certo (Hb 5:11-14). Uma pessoa depois de 15 anos usando fralda. Igreja berçario – 15 anos depois – Igreja APAE.

b) Hidrocefalia – Cabeça grande e corpo mirrado. Crentes que têm muito conhecimento, mas não praticam o que sabem.

c) Sedentarismo – Alimento sem exercício. Torna-se obeso atrofiado. Come sem se exercitar. Corre o risco de colesterol alto e infarto.

d) Flacidez – descanso sem atividade.

e) Altismo – desligado de tudo à sua volta. No seu mundo só tem espaço para si mesmo.

f) Alimentação inadequada – morte na panela.

g) Inanição – crentes que se alimentam apenas uma vez por semana.

IV. SENDO UMA IGREJA QUE AGE COMO COMUNIDADE TERAPÊUTICA

1. Há igrejas doentes que precisam de Cura – A igreja de “Areias” o pastor suicidou-se, o outro pastor abandonou a família e fugiu com uma adolescente, o diácono subiu na torre da igreja para pular de lá de cima, os membros disseram-me: estamos doentes.

2. O que adoece uma igreja?

a) Relacionamentos quebrados – Amargura e ressentimento: falar mal (Tg 4:11), antropofagia (Gl 5:15), autofagia (Fp 4:6).

b) Problemas desinstaladores – enfermidade, luto, divórcio, falência, desemprego, reprovação vestibular, término noivado.

3. Como uma igreja pode ser comunidade de cura?

a) Sendo uma comunidade de Aceitação – Barnabé acolhe a Paulo (At 9:26-27; 11:22-26) e acolhe a João Marcos (At 15:36-39). Devemos acolher uns aos outros, como Deus em Cristo nos acolheu.

b) Sendo uma comunidade de Confissão – Tg 5:16

c) Sendo uma comunidade de Perdão – Cl 3:13; Lc 17:3-6

d) Sendo uma comunidade de Comunhão – Fp 2:3-4 (A igreja de Jerusalém).

e) Sendo uma comunidade de Ajuda Mútua – At 2:44-45; 11:27-30 – Ilustração: O homem morrendo de frio nos Andes e ao tentar salvar outro homem que estava morrendo, aqueceu-se e ambos foram salvos.

f) Sendo uma comunidade sem preconceitos – At 13:1-3; Tg 2:2-4

g) Sendo uma comunidade sensível aos visitantes – Rm 15:7

1) A ilustração do Jantar: A) O visitante que chega em hora indesejável – uma igreja hostil aos visitantes; B) O visitante que chega sem avisar – Uma igreja que recebe bem os que chegam, mas não lhes tributa o valor devido; C) O visitante que é convidado para o jantar – Uma igreja sensível aos visitantes.

2) A ilustração da clientela: Por que os clientes desaparecem? Standart Oil Company: 1% dos clientes morrem; 3% mudam para outro lugar; 5% encontram um preço melhor; 9% em função de conveniência; 14% descontentamento pessoal; 68% em função de indiferença demonstrada pelos empregados.

3) Os dez mandamentos do relacionamento humano

1) Fale com o visitante

2) Sorria para as pessoas – São necessários 72 músculos para franzir o rosto e apenas 14 para sorrir

3) Mencione o nome das pessoas

4) Seja amigável e cooperador – quer ter amigos? Seja amigo!

5) Seja cordial – Tenha uma palavra e uma atitude encorajadora.

6) Tenha um interesse genuino pelas pessoas

7) Seja generoso nos elogios e cauteloso nas críticas

8) Tenha consideração com os sentimentos das pessoas

9) Considere a opinião das outras pessoas

10) Esteja pronto para ouvir.

4) A ilustração Eu sou um bom estranho

5) Como podemos, de forma prática, sermos uma igreja acolhedora?

Equipes de recepção

Entrosamento das sociedades

Convidar o visitante para conhecer o seu lar

Festa de recepção às pessoas que chegam à igreja

Treinar os novos crentes para serem pessoas integradas e receptivas aos outros.


AUTOR: Rev. Hernandes Dias Lopes












##########


############

quinta-feira, 27 de outubro de 2011



DESENVOLVENDO UM
CORAÇÃO DE SERVO


Texto -
Gênesis 45:5 – Filipenses 2:5-7

1



1 - DESENVOLVER UM CORAÇÃO DE SERVO É IMPORTANTE PORQUE:

a. Todos nós temos um chamado para servir.

b. Jesus dá o maior exemplo de servidão em João 13:3-15

c. E Ele colocou a servidão como uma virtude importante para exercer a liderança Mat 20:26,27.

d. A maioria das pessoas que Deus usou para realizar grandes coisas, passaram por uma experiência de servidão antes de completarem sua grande missão.


Ex. Moisés durante 40 anos pastoreando no deserto. Davi servindo sua família como pastor de ovelhas e depois servindo ao rei Saul., Daniel servindo ao rei Nabucodonosor, etc. Todos esses homens citados foram mais tarde colocados na posição que Deus realmente queria usá-los.

2 - NOSSAS OPORTUNIDADES DE SERVIDÃO NOS PREPARAM PARA NOSSA GRANDE MISSÃO DE SERVOS ATRAVÉS DO:

a - Desenvolvimento de nosso caráter, como por exemplo: paciência, humildade, etc.

b - Adquirindo experiências para que mais tarde possamos abençoar outros da mesma forma que fomos abençoados. “É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.”

c - Desenvolvendo a atitude correta com relação a outras pessoas. “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus.” Filip. 2:5
3 -JOSÉ PASSOU POR UMA EXPERIÊNCIA QUE O AJUDOU A DESENVOLVER UM CORAÇÃO DE SERVO.

a. Servindo na casa de Potifar b- Servindo na prisão

4 - TAIS EXPERIENCIAS O AJUDARAM A DESENVOLVER A ATITUDE CORRETA COM RELAÇÃO AO:

a - 1- Poder - 2 - Posição - 3 – Riquezas

b - José aprendeu a perdoar. Gen 45:5, 50:19-21. “Vós, na verdade, intentastes o mal contra mim; porém Deus o tornou em bem, para fazer, como vedes agora, que se conserve muita gente em vida.”

- Esta resposta de José a seus irmãos mostra uma atitude. Suas palavras gentis demonstraram a imagem de um novo José, contrastando aquele que costumava levar maus relatórios sobre seus irmãos para seu pai Jacó (Gen. 37:2). Agora ele tinha uma atitude transformada de amor, perdão, fé (acreditando na soberania de Deus sobre suas circunstâncias e focando no propósito de Deus ao invés de focar nos atos de outras pessoas).
Ele costumava acusá-los, mas agora prometia lhes suporte. Ele costumava persegui-los, mas agora se comprometia em protegê-los e sustentá-los. (a servi-los).


- A nova atitude de José o levou da isolação para a identificação. “E ele disse, Eu sou seu irmão José…” Ele que costumava levantar muros agora construía pontes.

c - A nova atitude de José também era revelada através da maneira que nomeou os seus dois filhos. Não é importante apenas o significado dos nomes, mas também a ordem dos nomes. (Gen 41:51,32)

i. Manassés significa esquecer. José fora curado da dor de seu passado. Deus é o “Curador”, não apenas do físico, mas também da dor emocional.

ii. Efraim significa frutífero. Isto requer ser saudável, efetivo e produtivo. José se tornou frutífero depois que decidiu esquecer o passado. Nossas vidas não podem produzir frutos no presente enquanto nós continuarmos a guardar mágoas e rancores com relação àqueles que nos machucaram no passado. Deus quer que sejamos frutíferos nos nossos relacionamentos, em nossa saúde, ministérios, estudos, negócios, etc.

iii. Mesmo que não tenhamos controle daquilo que acontece conosco, nós podemos escolher a nossa reação com relação a isto. O que acontece conosco não é tão importante quanto a maneira que respondemos a isto.

iv. Perceba também que José disse que ele se tornou frutífero na terra de sua aflição. Foi no Egito que José sofreu uma acusação injusta e foi preso mesmo sendo inocente. Mas foi também no Egito que ele foi promovido de maneira sem precedentes e grande honra. Deus ira confiar mais em você nas áreas em que Ele nos testou mais, Se passarmos nos teste.

APLICAÇÃO PRÁTICA:

1 – Que experiências você já vivenciou ou tem vivenciado através das quais você percebe Deus desenvolvendo em você um coração de servo?

2 – O que você tem aprendido através dessas experiências que poderia compartilhar com sua célula?

3 – Que decisões você se sente direcionado pelo Espírito Santo a tomar a partir dessa mensagem?


FONTE: http://blog.pipci.org.br/?p=159






##################
####################
#####################


O FUTURO DA IGREJA

TextoMateus 24: 3-14 – Apocalipse 1: 10-20; 17:14




I – INTRODUÇÃO:

- Qual será o futuro da igreja de Cristo?

- O nosso Senhor tem mensagens muito claras para seus discípulos de todos os tempos quanto ao futuro de sua igreja.

Vejamos:

II – UMA MENSAGEM DE ALERTA
“E ele lhes respondeu: Vede que ninguém vos engane. “
Mateus 24:04

- Os discípulos perguntaram ao Senhor: Quando acontecerão estas coisas e qual será o sinal da tua vinda e do fim dos tempos?

- Após alertar seus discípulos quanto ao perigo de serem enganados por falsos ensinos passa a ensiná-los quais sinais precederiam a sua vinda.

1. Sinais espirituais

• Muitos virão dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos. Falsos profetas enganarão a muitos. O amor de muitos esfriará, por causa da maldade.

2. Sinais físicos

Guerras: nação contra nação. Fome, peste, terremotos. Os cristãos serão perseguidos, odiados e condenados à morte. Muitos trairão e odiarão uns aos outros. Haverá grande tribulação. O sol escurecerá e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu, e os poderes celestes serão abalados.

O evangelho será pregado para testemunho a todas as nações. Então virá o fim.

- A igreja deve estar bem atenta e firmada somente nos ensinos da Palavra de Deus. O conhecimento da Palavra de Deus protegerá os discípulos do engano e da destruição.

- Será uma grande surpresa. Jesus disse que o dia virá como um ladrão, que não avisa, mas nos pega de surpresa. Portanto, a igreja deverá estar preparada para este grande dia.

- O ultimo e mais seguro sinal que precederá a volta de Jesus “o evangelho pregado por testemunho a todas as nações” chama atenção para a responsabilidade missionária da igreja. Todos os discípulos que anseiam pela volta de Jesus devem cada vez mais se envolver na obra missionária numa visão mundial.

III – UMA MENSAGEM DE CONSOLO: O Cristo vencedor anda no meio da sua igreja. Apocalipse 1:11,12,13 e 2:1.

1 - Os acontecimentos fora e dentro da igreja podem nos deixar perplexos, porém não podemos nos esquecer dessa verdade: O Senhor Jesus caminha no meio da igreja. A igreja caminha dentro da providencia Divina. O nosso Senhor Jesus não assiste indiferente o caminhar da igreja, mas anda no meio dela cumprindo seus propósitos.

2 - O Cristo vencedor caminha no meio da igreja:


a) oferecendo a oportunidade de arrependimento e recomeço: “Lembra-te, pois de onde caíste” 2: 5, “Arrepende-te”vs 05
. “Volta a pratica das primeiras obras” vs05.


b) Exortando a um urgente fervor espiritual 3:14-22.


c) recompensando os que forem fiéis até o fim. “Se fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida” 2:10.

IV – UMA MENSAGEM DE ENCORAJAMENTO:
“Pelejarão, eles contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, pois é o Senhor dos senhores e o rei dos reis, vencerão também os chamados eleitos e fiéis que se acham com ele.”

1 - “Pelejarão” isto quer dizer que até o fim nossa vida será uma constante batalha contra o pecado, o mundo e o diabo: nossos maiores adversários.

2 - “O Cordeiro os vencerá”. Somos encorajados a continuar lutando sabendo que a vitória é certa. Jesus é chamado de “Cordeiro”. A vitória de Cristo é devida a seu sacrifício.” A vitória de Cristo é devido a sua suprema posição”. Pois é o Senhor dos senhores e o rei dos reis”.

3 - “Vencerão também os chamados eleitos e fieis que se acham com Ele”. Somos encorajados a continuar sendo fieis sabendo que a vitória é certa. Nós venceremos porque Ele venceu. Aleluia! Vale a pena ser fiel!!!

V – Aplicação prática:


- De que maneira essas mensagens falaram ao seu coração?

- Como você se sente em relação ao futuro da Igreja?




AUTOR: Reverendo Honório Portes Junior
Primeira Igreja Presbiteriana de Cachoeiro







+++++++++++++

+++++++++++++++

+++++++++++++++++

quarta-feira, 26 de outubro de 2011



Boa Comunicação:
a Chave que
Abre Qualquer Porta

Texto: Pv 16.23




Introdução

- Existe uma chave que é capaz de abrir qualquer porta. Pode abrir a porta da mente de seu empregador, dos seus clientes em potencial, o cofre do seu banqueiro e as carteiras de seus investidores. Pode abrir os corações e mentes do seu marido ou mulher e dos seus filhos. É a chave da comunicação eficaz!

- Má comunicação: o problema número um nos negócios e na vida

- O poder de comunicação com outras pessoas se dirige a cada aspecto da nossa comunicação: palavras, tom de voz, gestos, expressões faciais, humor, tempo e todos os aspectos não verbais que transmitem o que queremos dizer.

I.) Aspectos do poder da comunicação

1. A maneira como você se comunica pode acabar com a raiva ou aumentá-la – Pv 15.1

- Quando estamos nervosos ou encontramos alguém que esteja, temos uma escolha: aumentar a temperatura e ajudar a atiçar o fogo ou baixá-la e extinguir as chamas.

- Todos nós carregamos sempre um balde de gasolina e outro de água! Qual vamos usar?

2. O que você diz pode ferir o próximo ou curá-lo – Pv 12.18

- Palavras dos pais para os filhos podem deixar cicatrizes para a vida inteira.

- A maneira errada de falar inflige feridas profundas, enquanto a certa é geralmente inofensiva e pode ser até construtiva.

- Ver também Pv 12.25; 16.24

3. O que você diz pode injetar esperança no espírito de uma pessoa – Pv 15.4

- Abuso verbal pode ser mais doloroso do que abuso físico. Feridas físicas podem ser curadas em questão de dias, cicatrizes emocionais são carregadas por toda a vida.

4. O que você diz pode salvar ou destruir uma vida – Pv 18.21

- Devemos aprender exatamente o que dizer para deixar as pessoas felizes e sentindo-se amadas. Desta forma teremos um número incrível de amigos.

5. O que você diz pode deslumbrar as outras pessoas – Pv 25.11

- A pessoa que as diz ou escreve torna-se alvo de profunda admiração de quem as ouve ou lê.

- Todos temos capacidade de oferecer palavras de amor, gentileza, incentivo e sabedoria.

II.) Os segredos para uma melhor comunicação

1. Fale de uma maneira que faça os outros quererem ouvi-lo – Pv 15.2

2. Aprenda a se tornar persuasivo – Pv 16.23

- Persuasão é bem diferente de manipulação. A manipulação usa todos os artifícios possíveis, inclusive a mentira, para convencer uma pessoa a fazer algo que interessa ao manipulador. Por outro lado, a persuasão permite que você apresente seu ponto de vista de forma clara e convincente, de modo a motivar uma pessoa a fazer o que você acha melhor para ela ou para o bem comum.

3. Ouça antes de falar – Pv 18.13

4. Fale devagar e esteja atento às suas palavras – Pv 29.20

5. Pare de falar depois de já ter dito o que desejava dizer – Pv 10.19

- Use poucas palavras para expressar o que quer e depois se cale – ver também Pv 17.28

6. Compartilhe uma sabedoria verdadeira – Pv 10.31

- Salomão incentiva a pessoa que tem algo relevante a dizer a compartilhá-lo (Avós, pais, especialistas, etc).

7. Sempre diga a verdade – Pv 10.18

III.) Os benefícios de se comunicar bem

1. Sucesso material – Pv 10.21; 18.20

2. Alegria e satisfação – Pv 15.23; 12.14

3. Amizade daqueles que o cercam – Pv 22.11

- Um círculo de amizades pode contribuir imensamente para a carreira de qualquer pessoa.

- Como todos nós, os poderosos preferem se associar àqueles em quem podem confiar.

- Sua habilidade de comunicação cria uma base sobre a qual amizades de vários níveis são construídas.

Baseado no Livro “Salomão, o homem mais rico que já existiu” de Steven K. Scott.


FONTE: http://cristianismototal.wordpress.com/












====================

==================

=================


terça-feira, 25 de outubro de 2011







Quatro Conselhos
Dados Diante
da Boa Notícia.

Texto: I Coríntios 15. 58.

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor”.



Introdução.

- Boas notícias, quem não gosta delas?


Algumas delas marcaram minha vida:

1. A Boa notícia de que passei no vestibular.
2. A Boa notícia de que fui aprovado no concurso público.
3. A Boa notícia de que milagrosamente meus pulmões ajudados pelos antibióticos venceram a pneomunia. (Nem deficiência e nem morte).
4. A Boa notícia de que era para mim que ela realmente estava olhando, e que os sentimentos estavam realmente sendo correspondidos.
5. A Boa notícia de que foi definido nosso estágio, no último mês do seminário.
6. A Boa notícia de que Deus confirmou nosso ministério nesta igreja.
7. A Boa notícia das chegadas de nossos filhos.
8. A Boa notícia do crescimento da igreja, etc. Quantas boas notícias. Gosto delas.

- Qual a boa notícia dada pelo apóstolo aos irmãos da igreja?

“O vosso trabalho não é vão no Senhor”. Note.

Ele está dizendo:


- O que vocês fazem para Deus não passa despercebido.
- O que vocês fazem para Deus tem valor.
- O que vocês fazem para Deus não é inútil.
- O que vocês fazem para Deus transcende esta vida.
- O que vocês fazem para Deus não fica perdido no mar do esquecimento.


“O vosso trabalho não é vão no Senhor”.

- Isaías 53 é um dos capítulos mais tristes de toda a bíblia, mas o mais promissor também. É o mais triste pois retrata os sofrimentos suportados por Cristo ao ponto de Ele ficar desfigurado. Sem ser reconhecido.É o mais promissor pois relata uma das promessas mais lidas feitas ao Senhor Jesus Cristo.


“O trabalho de sua alma verá e ficará satisfeito”. 53.11. Novamente. “O vosso trabalho não é vão no Senhor”.

- Quanto trabalho esta semana, não é irmãos? Os cozinheiros, os evangelistas, os secretários, os do esporte, os da EBF, os da orção, os dos cultos, os da limpeza, os do som, os dos lares, as fotos, etc. “O Vosso trabalho não é vão no Senhor”. Que boa noticia. Mas, como devemos nos comportar diante desta boa notícia?

Vejamos os conselhos deste verso da palavra de Deus.

I - Em primeiro lugar, Mantenham-se firmes. 58a.

- O lugar mais perigoso de uma montanha para um alpinista, é o pico, por que a próxima atitude pode ser a de descer, e é na descida que muitos morrem por descuido”.

- Por isso o conselho: Mantenham-se firmes.


Como podemos nos manter firmes em nossa caminhada com Deus?

- Primeiro, Mantendo nossos olhos no lugar certo. “Olhando para Jesus”. “Se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz”.

- Segundo, Mantendo nosso coração cheio do alimento certo.
- “Guardo no meu coração a tua Palavra”.
- “Uma ovelha bem alimentada não busca alimento no pasto do vizinho”.

- Uma pessoa bem alimentada, dificilmente adoece, e se adoece se recupera mais facilmente.

- Terceiro, Mantendo uma devoção particular verdadeira. “Jó era sincero e temente a Deus e desviava-se do mal”. Jó. 1.1.

- “O melhor de nossa vida cristã é aquilo que só Deus vê”. “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria”.

- Quarto, Andando todos os dias, em todos os lugares, a todo custo, com Deus. “Enoque andava com Deus, e já não era, por que Deus o tomou para si”. Gen. 5. 24. Ilustração.

II – Em Segundo lugar, Sejam constantes. 58b.

- O mesmo apóstolo que aconselha aos irmãos, à constância aqui, a expõe como prática de vida na carta que escreveu aos Filipenses. “Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Se estar abatido, e sei também ter abundância: em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, com a ter fome, tanto a ter abundância como a padecer necessidade”. 4. 11, 12.

- Acredito que a visão determina a ação. Uma visão correta da vida cristã só pode vir de um lugar: Da instrução da boca do Senhor.

- A Boca do Senhor nos instrui que para vivermos uma vida constante, temos que constantemente sermos avivados em nosso coração por Deus. Isto tem a ver com uma vida de oração certa.

- Em Isaías 62. 6, 7, lemos: “Ó Jerusalém! Sobre os teus muros pus guardas, que todo o dia e toda a noite de contínuo se não calarão: Ó vós, os que fazeis menção do Senhor, não haja silêncio em vós, nem estejais em silêncio, até que confirme, até que ponha a Jerusalém por louvor da terra”.

- Vejamos o que aprendemos sobre a oração combustível para uma vida avivada constantemente:

- Primeiro: Oração Perseverante. “Que todo o dia e toda a noite jamais se calarão”.

- Elias orou sete vezes no cume do monte Carmelo antes de as torrentes do céu se abrirem sobre a terra sedenta.

- A igreja apostólica perseverou unânime em oração antes que o Pentecostes acontecesse.

- Os grandes avivamentos sempre foram prececidos de intensa, abundante e perseverante oração. “O quebrantamento é a véspera do avivamento”.

- Segundo, Oração expectante. “Sobre os muros, ó Jerusalém, pus guardas”. Aquele que ora deve ser portar como um centinela. Deve fazer como Habacuque. Orar e ter expectativa.

- É como o lavrador que orou: Senhor da-nos chuva para que as sementes nasçam. Em seguida saiu a semear.

- Terceiro, Oração confiante. “Vós, os que fareis lembrado o Senhor”.

- A confiança na oração está relacionada às promessas que o Senhor nos faz em sua Palavra.

- Orar é repetir para Deus o que ele nos diz nas Escrituras. A oração não é a tentativa de mudarmos o coração de Deus, mas é a decisão de nos enquadrarmos nas promessas da palavra de Deus. O que ora com confiança não tem mais nenhuma razão para ficar ansioso.

- Quarto, Oração fatigante. “Vós, os que fareis lembrado o Senhor, não descansei”.A ordem é não descansar. “Levantai-vos e andai, porque não será aqui o vosso descanso; por causa da corrupção que destrói, sim, que destrói grandemente”. Mq 2.10.

- Precisamos de vigor e determinação. Muitos que um dia buscaram a Deus com fervor, hoje estão frios e apáticos. Cansaram-se, esgotaram-se, estafaram-se, foram vencidos pelo sono, cansaço, frieza e pelo pecado.

Ilus. Pr.
Quem me deu a primeira bíblia, me ensinou os primeiros passos. Hoje está fora. Martinho Lutero dizia: “Hoje há tanto para fazer, então devo passar uma hora a mais em oração para dar conta de tudo”.

- Paul Young Cho. “70% do seu tempo em oração e meditação, 30% em trabalhos pastorais”. 30 mil membros.

- Quinto, Oração desafiadora. “Nem deis a Deus descanso”.

- A oração que prevalece é ousada e intrépida. Deve ser a oração de Jacó: “Não te deixarei ir se não me abençoares”. Gn 32. 26.

- Devemos orar como o amigo importuno. Devemos bater, bater, bater, até que a porta se abra. Deus quer ser importunado em oração.

- Sexto, Oração que não abre mão da benção. “Até que...”.

- A oração por uma vida vivificada não pode parar no meio do caminho.

- Se Elias tivesse desistido de clamar a Deus na sexta vez, possivelmente as chuvas não teriam vindo sobre Israel.

- Se Naama desistisse de mergulhar no Rio Jordão na sexta vez não teria sido curado. Devemos orar, sem desanimar, sem esmorecer.

- Sétimo, Oração específica. “Até que restabeleça Jerusalém”.

- Deus não precisa ser convencido como um advogado que trabalha quando faz sua defesa. Ele não quer que você lance diante dele todas as provas, testemunhas, etc; de que você está com a razão e por isso merece ser atendido. Não. Deus quer saber qual é o desejo do seu coração. “Deleita-te no Senhor e Ele satisfará os desejos do seu coração”. Sl 37.4.

- Ele quer que você seja claro, objetivo, direto. Muitas vezes Jesus perguntou as pessoas: “Que queres que te faça”. Muitas respostas foram. “Quero ser limpo, curado, quero ver”. Então Ele respondia. Que seja feito assim.

- Não é possível uma vida cristã constante, sem uma constante vida de oração. A oração é para o Espírito o que o Alimento é para o corpo. É isto o que o faz saudável.

III – Em Terceiro lugar, produzam frutos. 58c. “Sempre abundantes na obra do Senhor”.

- O fruto é a esperança de todo lavrador. Nenhum lavrador lança a semente em vão. O mesmo acontece com o Senhor. A semente da Palavra de Deus que nasceu em nós é esperada que através de nós frutifique em outras vidas. Deus não quer ser decepcionado.

- Deus já foi alguma vez decepcionado? Sim. Quando? Isaías 5. 1-7. Narrar a decepção de Deus. Deus não quer que isto aconteça conosco também.

Para isto alguns requisitos são ensinados a nós em João 15.

- Primeiro, É necessário estar em Jesus. Estar ligado. V4.

- Temos que nos certificar de que estamos totalmente inseridos na intimidade com Jesus.

- Segundo, É necessário estar pronto a ser limpo quando preciso. V3.

- Deus não usa vasos sujos. Deus antes de trabalhar através de Nós, trabalha em nós.

- Terceiro, É necessário que a Palavra de Deus esteja em nós de forma abundante e não de forma serôdia. V7.

- A Palavra de Deus é o nosso alimento, é o que nos sustenta, é o que nos direciona, é o que nos dá segurança.

- A Palavra de Deus é viva. Ela vivifica nossas almas. A Palavra de Deus é Luz. Ele ilumina nossos passos.
- A Palavra de Deus permanece para sempre. Ela tira nossos olhos da terra é o transporta ao céu.

- Quarto, é necessário plena consciência de dependência de Deus. V 5.

- Deus é Deus sem nós. E nós sem Deus não somos nada.

- A obra de Deus vai acontecer sem nós. Até mesmo as pedras clamarão. Mas Nós sem Deus não podemos realizar nada que permaneça.

- Deus fez o mundo em que vivemos.
- Deus nos criou com suas próprias mãos.
- Deus nos deu uma família.
- Deus levou alguém para falar de seu amor a nós.
- Deus nos convenceu. Deus operou em nós tanto o querer como o realizar.
- Deus é o que garante nossa chegada segura ao céu.
- Deus nos fez para Ele e nada podemos fazer por Ele sem Ele.

- Todos nós devemos frutificar. E isto sempre nos custará alguma coisa e quando não custar devemos fazer como Davi. “Eu não darei ao Senhor algo que não me custe nada”.

IV – Em Quarto lugar, Mantenham sua memória fresca. 58d. “Sabendo que...”.

- O apóstolo está dizendo: “Vocês já sabem que vocês vão ser recompensados”.

- Jeremias quando passava por grande angustia ao Ponto de Lamentar-se diante de Deus disse: “Quero trazer a memória o que me traz esperança”.

- Devemos aprender a nos relembrar a nós mesmos.
- Devemos trazer a nossa memória às delícias que o Senhor nos tem prometido na eternidade. Há porém um detalhe. O trabalho que não será inútil é o que for realizado “No Senhor”.

- Que isto significa? Que há trabalhos feitos, não no Senhor. Justamente por isto há o tribunal de Cristo, para averiguar os trabalhos feitos no Senhor e os trabalhos feitos na nossa própria força.

- Apenas os que trabalharam “No Senhor, Para o Senhor, Pelo Senhor, No Poder do Senhor, Para Glória do Senhor”, receberão Galardão.

- Por isso devemos manter a memória fresca.


O que estou fazendo por que estou fazendo?

Primeiro, faça realmente tudo para Glória do Senhor. Coríntios 10:31. “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus.”

Segundo, faça realmente tudo com amor.

1 Coríntios 13:1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse caridade, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.1 Coríntios 13:2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse caridade, nada seria.1 Coríntios 13:3 E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse caridade, nada disso me aproveitaria.


Terceiro, Faça realmente tudo na força que Deus dá.

2 Samuel 22:3 Deus é o meu rochedo, e nele confiarei; o meu escudo, e a força de minha salvação, e o meu alto retiro, e o meu refúgio.

Conclusão.

A Boa Notícia é: “Nosso trabalho não é vão, no Senhor”.

- O Senhor está perto.O Senhor está olhando.
- O Senhor está esperando suas realizações.
- O Senhor está querendo recompensar você. Diante disto: Sejamos firmes.Sejamos constantes.
- Sejamos produtivos.
- Mantenhamos a memória fresca, pois, sabemos que o Senhor nos recompensará.

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que no Senhor o vosso trabalho não é vão”. Amém.


FONTE: http://www.ibvilateixeira.com.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=101&Itemid=115






################

###############

###########




segunda-feira, 24 de outubro de 2011



PENSANDO EM MUDANÇAS




- Durante cinco semanas Deus nos conduzirá em uma série de mensagens intitulada PREPARANDO A MUDANÇA.


- À luz do livro bíblico de Neemias, aprenderemos os princípios que nos fortalecerão nos preparativos da mudança para a nossa nova Sede própria – “o lugar dos nossos sonhos”.


- Para auxiliar esse estudo, recomendamos a leitura do livro A TRANSIÇÃO – Dan Southerland – Ed. VIDA.

PENSANDO EM MUDANÇAS

VOCÊ JÁ FEZ MUDANÇAS?


- MUDAR NÃO É FÁCIL
- MUDAR EXIGE RENÚNCIA
- MUDAR GERA DESCONFORTO INICIAL
- MUDAR EXIGE CORAGEM
- MUDAR EXIGE FÉ

No entanto,

PARA CRESCER É PRECISO MUDAR
PARA AMADURECER É PRECISO MUDAR
PARA MELHORAR É PRECISO MUDAR
MUDAR É PRECISO

- Estamos às vésperas de uma grande mudança. Em breve estaremos nos reunindo em uma tenda, em nosso novo endereço – O LUGAR DOS NOSSOS SONHOS.

- Não será apenas uma mudança de endereço. Será também o começo de uma nova fase na vida da igreja.


- Essa mudança física retrata uma profunda mudança que já se observa nos últimos anos da vida dessa igreja. A igreja mudou muito em pouco tempo

- Um dia comecei a listar as mudanças que observei e a minha conta já passou de 50 itens. São novas pessoas, novos ministérios, novas estruturas, novas estratégias, etc.


Vejam algumas dessas mudanças:

- Conversões em quase todos os cultos.
- Batismos quase todos os meses.
- Crescimento de cerca de 300% em sua membresia (em 5 anos).
- Mudança de endereço (300 – 3.000 – 30.000– mais visível – melhor).
- Igreja referencial na cidade.
- Liderança colegiada.
- Crescimento financeiro e patrimonial.
- Multiplicação dos cultos.
- Multiplicação de pequenos grupos.
- Multiplicação de ministérios.
- Processos de atração/integração de pessoas (membresia-ministério-maturidade).
- Ministérios especiais (Celebrando a Recuperação, Escola de Artes, Ação Social, Desperta Débora, etc.).
- Eventos-pontes impactantes para a comunidade. Eventos que atraem multidões: (Natal na Cidade, Manhã Gospel, Aniversário da Cidade, Conferência da Família, Campanhas de Oração, Dia da Comunidade, Dia da Mulher na Câmara Municipal, JAC na Roça, Feira de Ministérios, Celebrarte, etc.).
- Igreja acolhedora e alegre.
- Local de cura.
- Milagres e Avivamento espiritual.

POR QUE MUDAR?

1. PORQUE TEMOS UMA VISÃO CLARA

- 1 Co 3.9 Pois nós somos cooperadores de Deus; vocês são lavoura de Deus e edifício de Deus.

- 1 Co 12.27 Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês, individualmente, é membro desse corpo.

- Efésios 5.25-17 Maridos, ame cada um a sua mulher, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, e para apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável.

Visão é SER o que Deus nos criou para ser.

- Visão começa com perceber a própria identidade. Somos uma igreja cristã. - Visão também significa almejar ser o que a Bíblia nos ensina que uma igreja cristã deva ser.

- A igreja é um corpo vivo, crescente e dinâmico.
- A igreja é o sal e a luz do mundo.

- Visão é saber onde estamos e para onde queremos ir.
“(Em Cristo) a igreja local é a esperança do mundo” – Bill Hybels

- Uma visão clara faz toda a diferença

A vida passa a ter SENTIDO - uma direção.
A vida é mais ALEGRE - uma alegria profunda e sincera.
A vida é mais SIMPLES - uma vida leve.
A vida passa a ter FOCO - uma vida forte.
A vida fica mais ÚTIL - uma vida produtiva.
Geramos um HERANÇA eterna - frutos que permanecem.

2. PORQUE TEMOS UMA MISSÃO CLARA
Missão é FAZER o que Deus nos criou para fazer.

- Deus nos criou para grandes coisas.
- Deus tem um plano para a nossa igreja.
- Deus idealizou esse plano antes mesmo da PIBJAC existir.
- Deus deseja usar nossas vidas.
- Se quisermos cooperar com Deus, grandes coisas estão por vir.

3. PORQUE DEUS NOS CONCEDEU TEMPO

- Todos nós temos algum tempo disponível.
- Tempo é questão de planejamento e prioridade.
- Tempo também significa usar bem as oportunidades.
- Tempo também tem a ver com as experiências que você acumulou ao longo de sua vida.

4. PORQUE DEUS NOS CONCEDEU TALENTOS


- Todos nós temos algumas aptidões, habilidades e dons espirituais.
- Essas coisas nos foram dadas paras usarmos em ministérios.
- Deus quer usar cada um de nós de acordo com os nossos talentos.

5. PORQUE DEUS NOS CONCEDEU TESOUROS

- Todos nós temos riquezas.
Você faz 3 refeições? Você usa roupas limpas? Você estudou um pouco ao menos - sabe ler e escrever? Você tem um carro? Você tem uma casa? Você tem renda? Você tem uma televisão, uma geladeira, um sofá, um telefone? Você tem uma família? Você vive em um país democrático? Você já enfrentou os horrores da guerra ou de uma prisão?
Você é muito – mas muito mesmo – mais rico que a imensa maioria das pessoas deste planeta.
É um grande erro pensar que os recursos nos foram dados apenas para o nosso prazer e bem estar.
Temos recursos para honrar a Deus e abençoar pessoas.

6. PORQUE TEMOS UM TESTEMUNHO A DAR



- A igreja é luz e sal.


- O mundo olha para a igreja e espera uma resposta.


- Precisamos ser coerentes com o que pregamos.


- Sua vida é a maior estratégia evangelística da igreja.

7. PORQUE HÁ MUITO TRABALHO A REALIZAR

- Vivemos em um mundo cheio de injustiça.
- Vivemos em um mundo cheio de violência.
- Vivemos em um mundo imoral.
- Vivemos em um mundo cheio de dor.
- Vivemos em um mundo demonizado.
- Vivemos em um mundo onde as pessoas caminham para o inferno.
Precisamos fazer alguma coisa.

CONCLUSÃO

Por que mudar?

- Por que essa é a vocação da igreja.

- A Bíblia nos fala claramente que a Igreja Cristã nasceu com pessoas pobres e humildes, pessoas comuns como eu e você – e mudou o mundo para sempre.

- É verdade que muitas pessoas erraram usando o nome da Igreja. Mas verdadeiramente eles não eram parte da Igreja. Quando a Igreja foi Igreja ela mudou a face do mundo.


- A Igreja Cristã diminuiu a opressão, a injustiça, a doença, a fome, a guerra e a dor das pessoas.

- Nossa vocação é mudar o mundo. E se a Igreja se calar, as pedras vão clamar.


- Se a Igreja se omitir, as trevas vão crescer.

Por que mudar?

- Porque o amor de Cristo nos constrange (2Co 5. 14)

- Amor pelos pobres, os desesperados, os doentes, os viciados.

- Amor pelos idólatras, os feiticeiros, os suicidas, os imorais, os ladrões, os assassinos.


- Amor pelos depressivos, traumatizados, desesperançados.

- Amor pelos povos que vivem na escuridão espiritual.
- Amor pelos oprimidos, explorados, escravizados.

- Amor pelas almas perdidas por quem Jesus morreu também.

SE ESSE AMOR TAMBÉM TOCA VOCÊ
ENTÃO JUNTE-SE A NÓS NESSA MUDANÇA


SUA PRESENÇA FÁRA MUITA DIFERENÇA



AUTOR: Pr. Ricardo Aurino






================
==================
======================

domingo, 23 de outubro de 2011



Antioquia,
uma igreja missionária
por excelência.

At. 13.1-4





Introdução:

- Antioquia da Síria foi uma Igreja missionária por excelência.



- A sua própria fundação se dá por uma inusitada expansão missionária: por causa da perseguição, gerada com a morte de Estevão (At 11.19-21), muitos cristãos saíram de seu “lugar-seguro”, Jerusalém, e percorreram extensas regiões pregando a Palavra do Reino de Deus. Alguns chegando a Antioquia obtiveram um grande resultado e uma frutífera Igreja nasceu ali.

- A Igreja em Antioquia da Síria mais do que qualquer outra compreendeu a importância da evangelização missionária para a economia de Deus. Ela nos deixou um enorme legado quanto a prática dessa obra em nossas vidas e em nossas igrejas.

Podemos destacar algumas dessas lições para a nossa edificação:

1. BUSCAVAM COMPREENDER A VONTADE DE DEUS

a. Não se desvinculavam ou deixavam de estar na Igreja. (Hb 10.25);

b. Oravam e jejuavam constantemente (At 13.2);

c. Estimavam em grande honra os profetas e mestres ((At 13.1).

2. BUSCAVAM DESENVOLVER UMA SENSIBILIDADE ESPIRITUAL

a. Eram sensíveis a voz do Espírito Santo (At 13.2);

b. Essa sensibilidade era acompanhada de obediência (At 13.3);

c. Essa sensibilidade era traduzida de forma racional, compreensível (At 13.2-3).

3. BUSCAVAM OFECER O MELHOR PARA DEUS

a. Ofereciam o Melhor de suas vidas (At 11.27-30);

b. Ofereciam os irmãos mais capacitados para a obra de Deus e não aqueles que são um problema (At 13.1-3);

c. Ofereciam as primícias e não o que sobra

Conclusão:

- Podemos concluir fazendo uma avaliação de nossa caminhada cristã e as aplicações de nossas igrejas, se de fato, compreendemos o chamado missionário que todo cristão recebe:

- O que tenho buscado realizar, minha vontade ou a vontade de Deus?


- Que sensibilidade espiritual tenho desenvolvido, algo apenas gutural, sensacionalismo ou tenho estado consciente que ouvir o Espírito e não ter obediência não significa nada?


- O que tenho oferecido a Deus? As primícias? O melhor? Ou o resto? Quando dá?



Possamos refletir nas lições que a Igreja em Antioquia legaram para nós, como Igreja, hoje.

Deus te abençoe...



Ler mais: http://basemissionariadeguaraquecaba.webnode.pt/products/antioquia%2c%20uma%20igreja%20missionaria%20por%20excel%c3%aancia-%20at-%2013-1-4/





###############
################
#################


A igreja que
Jesus sonhou

Jo 17




I - Estágios da oração:

1. Jesus orou por Si mesmo (Vv. 1, 4-5);
2. Jesus orou por seus discípulos (2-3, 6-24);
3. Jesus orou por nós, os que iríamos crer pela palavra da Igreja (v. 20)..

II - Jesus sonhou com uma Igreja:

1. Alegre:

a) Igreja que tem a alegria completa do Senhor;
b) Igreja que tem o seu prazer na Palavra (Sl 1:2);
c) Igreja que se deleita no Senhor (Sl 37:4);
d) Igreja que celebra com exuberante alegria (Sl 100:1)

2. Santa:

a) Santificada na verdade (17);
b) Sede santos (Lv 11:44; 19:2; 20:7; I Pe 1:15-16);
c) Irrepreensível em santidade (Lc 1:75; Ef 4:24; 1 Ts 3:13);
d) A santidade nos habilita a ver Deus (Hb 12:10, 14).

3. Una:

a) Há um só corpo e um só Espírito, um só Senhor, uma só fé, um só batismo; … um só

Deus e Pai de todos (Ef 4:3-6);
b) Porque é bom e agradável (Sl 133:1, 3c );
c) Porque Jesus empenhou a Sua glória (v. 22; 21);
d) Para que o mundo creia (v. 21c).

4.Missionária:

a) Que conhece o Pai, Cristo e os fazem conhecido no mundo (Os 6:3);
b) Que obedece ao chamado de Jesus (Mt 4:19; Mc 1:17; Lc 5:10; Jo 15:16);
c) Que obedece ao IDE de Jesus (Mt 28:19-20; Mc 16:16; Jo 15:16);
d) Igreja que faz discípulos(Mt 28:19-20; Mc 16:16; Jo 15:16).

5. Glorificada (v. 24):

a) Que está onde Jesus está;
b) Que contempla a Sua glória;
c) Que anda em unidade (v. 21)
d) Que recebeu a glória de Jesus (v. 22).

III - CONCLUSÃO:

1. Temos sido a Igreja que Jesus sonhou?

2. Temos realizado aquilo que Jesus idealizou para que vivamos plena e abundatemente a vida que Ele idealizou para Sua Igreja?

3. Temos nos amado, uns aos outros?

4. Temos honrado a glória que o Senhor nos deu?

5. Temos sido um com os demais irmãos?

6. Temos cumprido o nosso chamado?

7. Temos sido suporte para a obra do Senhor?

8. Temos sido suporte uns para com os outros?

9. Se não temos ido, enviado e mantido os nossos missionários?



Ler mais: http://basemissionariadeguaraquecaba.webnode.pt/products/a-igreja-que-jesus-sonhou-jo-17/





===================
==================
=================

sábado, 22 de outubro de 2011



As grandes lições
da brilhante
história de Samá

Texto: II Sm. 23:11-12

“E depois dele Samá, filho de Agé, o hararita, quando os filisteus se ajuntaram numa multidão, onde havia um pedaço de terra cheio de lentilhas, e o povo fugira de diante dos filisteus. Este, pois, se pôs no meio daquele pedaço de terra, e o defendeu, e feriu os filisteus; e o Senhor efetuou um grande livramento.”




Introdução

- O contexto desta história narra o testemunho dos homens valentes de Davi, ou seja, os feitos dos maiores guerreiros de Davi, IISm. 23:8-39

- A lista cita os principais guerreiros de Israel e desta lista os três principais são: Josebe-Bassebete, Eleazar e Samá.

Hoje vamos nos deter na brilhante façanha de Samá.

1) “O significado de Samá”

1º) Uma lavoura de lentilhas.

 Existem algumas espécies de lentilhas rasteiras, trepadeiras.

 Lentilhas são muito nutritivas, tem a semelhança da ervilha.

 Três referências bíblicas sobre lentilhas:

Esaú - “E Jacó deu pão a Esaú e o guisado de lentilhas; e ele comeu, e bebeu, e levantou-se, e saiu. Assim desprezou Esaú a sua primogenitura”. - (Gn 25:34)

Samá - “E depois dele Samá, filho de Agé, o hararita, quando os filisteus se ajuntaram numa multidão, onde havia um pedaço de terra cheio de lentilhas, e o povo fugira de diante dos filisteus”. - (2Sm 23:11)

Ezequiel - “E tu, toma trigo, e cevada, e favas, e lentilhas, e milho e aveia, e coloca-os numa vasilha, e faze deles pão; conforme o número dos dias que tu te deitares sobre o teu lado, trezentos e noventa dias, comerás disso”. - (Ez 4:9)

2º) O valor da lavoura de lentilha para Samá.

 Há coisas que para os outros não tem valor, mas para nós tem um grande valor.

3º) Os filisteus – símbolo dos inimigos e das dificuldades.

 Eram muitos – “Se ajuntaram numa multidão”

4º) Samá determinou defender sua lavoura de lentilhas.

 Todos foram embora.

 Todos o abandonaram.

 Todos fugiram dos filisteus.

 Samá se pôs no meio do seu pedaço de Terra para defendê-lo.

5º) Deus operou um grande livramento.

 Deus opera quando há fé.

 Deus opera quando há confiança.

 Deus opera quando há luta.

 Deus opera quando há dedicação.

 Deus opera quando há esforço.

6º) A simbologia da lavoura de Samá.

 Pode simbolizar o rebanho, a igreja.

 Pode simbolizar o nosso ministério, o dom ministerial.

 Pode simbolizar a família, o lar, o casamento.

 Pode simbolizar os dons ou funções na igreja.

 Pode simbolizar a fé, a salvação.

2) “Quatro causas que o crente precisa defender”

1ª – O crente precisa defender sua fé.

 Os inimigos são muitos.

 A carne – o mundo – o diabo

2ª – O crente precisa defender sua família.

 Valorizar a família

 Ensinar os filhos

 Edificar o lar no Senhor

3ª – O crente precisa defender os seus valores.

 Ter princípios morais.

 Ser honesto, ser sincero, ser homem de verdade, ter transparência, ser fiel.

4ª – O crente precisa defender sua congregação.

 O pastor, os obreiros, os irmãos, as irmãs, os jovens e o ministério local.

3) “Alguns princípios que o crente precisa ter para fazer a obra de Deus.”

1º) Fazer a obra de Deus com alegria.

 Fazer com contentamento, com júbilo e com prazer. IICo 9:7 (“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.”)

2º) Fazer a obra de Deus com boa vontade – IICo. 12:15 (“Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado.”), Ef.6:6-8 (“Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; Servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens. Sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre.”)
 Fazer a obra de Deus sem murmurar, sem reclamar, fazer com prazer.

3º) Fazer a obra de Deus com todas as suas forças. Ec. 9:10a (“Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças”)
 Devemos fazer a obra de Deus com todas as nossas forças, fazer no nosso limite.

4º) Fazer a obra de Deus com dedicação – Hb. 12:1 (“Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, , porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”)

 Exemplos: Daniel, Samuel, Paulo, Etc.

5º) Fazer a obra de Deus com fidelidade. ICo. 4:1-2 (“Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso, requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel.”)

 Seja fiel naquilo que Deus te confiar.

6º) Fazer a obra de Deus com equilíbrio. Js. 1:7 (“Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.”), ICo. 14:40 (“Mas faça-se tudo decentemente e com ordem”)



 O obreiro, o crente, o servo de Deus deve ser equilibrado.

Conclusão

Quero concluir este estudo conclamando a todos para ser um valente de Deus, um dos seus principais valentes. Sejamos como Samá, que possamos nos colocar no meio do nosso campo de lentilhas e defendê-lo dos inimigos em nome do Senhor.



AUTOR: PR. JOSÉ VANDELÔ DE ALMEIDA LARA












#############

##############

###############



sexta-feira, 21 de outubro de 2011



ANÁTEMA,
UMA MALDIÇÃO
EVANGÉLICA




INTRODUÇÃO:
Texto bíblico principal: Gálatas 1:6-12




1. Por que há muitas religiões diferentes seguindo a mesma Bíblia? Porque o evangelho verdadeiro é fácil de ser adulterado.

2. Por que as igrejas evangélicas tem doutrinas tão diferentes? Por que o evangelho bíblico é fácil de ser manipulado por ignorantes.

3. Por que há tantas discussões sobre temas bíblicos? Porque o evangelho é muito fácil de ser falsificado para enganar as pessoas e há muitas pessoas enganadas.

I. ANÁTEMA E SEU SIGNIFICADO NO ANTIGO E NOVO TESTAMENTO E EM GÁLATAS 1:8-9

1. Anátema no Antigo Testamento: Na Septuaginta (LXX), o Antigo Testamento traduzido do hebraico para o grego, "anátema" era uma referência aos animais que deveriam ser mortos (Levítico 27:29); posteriormente passou a significar "condenado" (Josué 6:17) e "amaldiçoado" (Josué 7:12).

2. Anátema no Novo Testamento: Contemporâneos de Paulo usaram o vocábulo anátema como maldição (Atos 23:14).

3. Anátema nos escritos paulinos: O apóstolo Paulo usa o termo anátema com o sentido de pronunciar uma maldição sobre alguém ou colocar alguém sob maldição (Romanos 9:3; I Coríntios 16:22; Gálatas 1:8-9).

II. ANÁTEMA É QUEM FALSIFICA O EVANGELHO – Gálatas 1:6-8

1. Pessoas que falsificam o evangelho fazem com que os crentes abandonem a graça de Cristo para seguir suas próprias interpretações deturpadas.

2. Pessoas que anunciam outro evangelho ou mesmo um evangelho além da Bíblia deve ser anátema:

a) Anátema seja o pregador que na igreja, ou na praça, ou no rádio ou televisão manipular o evangelho anunciado por Cristo e pelos apóstolos.

b) Anátema seja o pastor ou padre que pregar o evangelho misturado com psicologia, filosofia ou tradições humanas.

c) Anátema seja até mesmo se um anjo aparecer a alguém com evangelho adulterado.

3. Pessoas com grande poder religioso podem usar o exorcismo, a revelação, a cura (Mateus 7:22-23), a popularidade (Mateus 24:11) e sinais e milagres (Mateus 24:24) para enganar multidões com seu evangelho adulterado.

III. ANÁTEMA É QUEM PREGA O EVANGELHO FALSIFICADO – Gálatas 1:9-12

1. A maioria dos pregadores da atualidade torna o evangelho agradável às pessoas a fim de terem igrejas e bolsos cheios, que sejam anátemas!

2. A maioria dos pregadores da atualidade explora o evangelho para explorar as pessoas usando a persuasão e anunciando um evangelho segundo os homens, que sejam anátemas!

3. A maioria dos pregadores da atualidade não busca aprender da revelação de Jesus Cristo; mas movidos pela ganância e popularidade aprendem de estrategistas, marqueteiros, livros de auto-ajuda e administradores empresariais, que sejam anátemas!

CONCLUSÃO:

1. A mensagem do apóstolo Paulo não é palatável, devido a uma grande onda de falsificadores do evangelho em todo canto do mundo.

2. A mensagem do apóstolo Paulo não é apreciável, devido à familiaridade de grandes multidões interessadas num evangelho antropocêntrico (focado no ser humano), e não teocêntrico (focado em Deus).

a) As pessoas querem um Jesus servo, não um Senhor Jesus.
b) As pessoas querem um Jesus guarda-costas, não um Salvador.

c) As pessoas querem um Jesus liberal, não um modelo moral a ser seguido.

3. A mensagem de Paulo não é agradável, porque seu objetivo não é agradar pessoas, mas a Cristo; ele não desejava ser reconhecido na terra, mas no Céu.

APELO:

1. Cuidado com o evangelho que você ouve! Estude bem a Bíblia para que ninguém te engane!

2. Cuidado com os comentaristas ou livros evangélicos que você lê! Conheça bem a Bíblia para que nem mesmo um anjo de engane!

3. Cuidado para não pregar um evangelho manipulado, adulterado e falsificado! Cuidado para não ser usado pelo grande enganador (Satanás). Permita que o verdadeiro Espírito Santo te use!


AUTOR: Pr. Heber Toth Armí









=================

=================