quinta-feira, 15 de setembro de 2011



A difícil
sobrevivência
do crente





INTRODUÇÃO:

- Os sobreviventes são chamados de tições tirados do fogo (Am 4.11 e Zc 3.2).

- Para sobrevivermos neste mundo cheio de tanta podridão moral e de pecado que nos causa nojo, temos que nos apegar a Cristo, pois somente com a mão forte e poderosa dele é que poderemos sobreviver.

I - Não é fácil, à primeira vista, ser um cristão autêntico, de testemunho, nos dias atuais.

1 - Além de termos que vencer os três principais inimigos de nossas almas – o mundo, a carne e o diabo –

2 - ainda temos que enfrentar o desafio da própria sobrevivência espiritual. Porém, graças a Deus, temos um que está conosco e Ele é mais forte, mais poderoso, do que aquele que ruge como um leão, querendo nos tragar.

II - Somos considerados, pelo mundo, como lixo e escória de todos

1 - como bem nos deixou escrito o apóstolo São Paulo (I Co 4.13).

- Para uns somos desprezíveis, para outros insignificantes, mas para Deus somos a menina de seus olhos (Zc 2.8).

2 - É verdade que o mundo nos odeia, porém o mais importante é sabermos que Deus nos ama com amor eterno. E é por esse amor que Ele entregou o seu próprio Filho para morrer em nosso lugar.

3 - Então, devemos reconhecer o valor desse amor e fazermos tudo para sobreviver no meio dessa geração perversa e ingrata, que rejeita o que Deus tem de melhor para a humanidade – a salvação proporcionada pelo sacrifício de Cristo no calvário.

III - Nada somos, é verdade, pois a nossa justiça é considerada como trapo

1 - palavras do profeta Isaías (Is 64.6) e, se fizermos tudo o que Cristo nos manda fazer – se é que poderíamos fazer! – ainda somos considerados como servos inúteis, conforme o próprio Cristo assim nos disse (Lc 17.10).

2 - Mas, por outro lado, devemos entender que o cristão que nasceu de novo e foi regenerado pela Palavra de Deus, é um cidadão do céu e, no dizer do apóstolo Paulo, somos mais do que vencedores (Rm 8.37).

3 - Ser vencedor não significa, entretanto, já ter vencido, já ser um vitorioso, mas enfrentar a luta na certeza de que a vitória é certa através daquele que está conosco, Cristo, o nosso comandante.

IV - Fazemos parte da semente que caiu em boa terra

1 - No dizer da parábola do semeador (Mt 13.1-23), mas mesmo assim, na qualidade de sobreviventes, ainda temos que conviver lado a lado com o joio (Mt 13.24-28).

2 -Veja, então, quão difícil é para nós que aceitamos e confessamos a salvação dada por Cristo.

- Além de enfrentarmos os mais cruciais desafios que estão à nossa frente, ainda temos que conviver com o joio, com pessoas que se dizem cristãs, que estão ao nosso lado, mas que só servem para nos envergonhar e atrapalhar a nossa jornada para o céu.

3 - O caso é tão sério que os próprios discípulos pediram a Cristo para retirá-lo do nosso meio, mas Ele, cheio de amor e compaixão, não atendeu a solicitação, dizendo Ele que somente na colheita final é que a separação será feita (Mt 13.30).

CONCLUSÃO:

Que sejamos aquela ovelha que o Bom Pastor buscou, porque, se sobrevivemos, não é por méritos nossos e muito menos por obras que tenhamos feito, mas é pela graça e misericórdia de Deus.


FONTE: http://advideira2011.webnode.com.br/news/a%20dificil%20sobreviv%c3%aancia%20do%20crente/





=
==
===
====
=====
======
=======
========
========
========

Nenhum comentário:

Postar um comentário