quarta-feira, 21 de setembro de 2011



A certeza
da caminhada


Lucas 9.51-56




Introdução

- A falta de convicção parece-me ser uma das maiores marcas de nossa sociedade. As pessoas não sabem bem o que querem. Por isso mudam de profissão, de universidade, de casamento, de endereço, de igreja, e de quase tudo. Vivemos a era do discartável.

1. Conheça o tempo de Deus para sua vida.

- O tempo de Jesus ir para o céu estava se aproximando (Lc 9.51). Há um tempo de Deus para nós.

- A Bíblia diz que "para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu" (Ec 3.1).

- Precisamos conhecer o tempo de Deus para cada etapa de nossa vida. Nisto consiste a maturidade cristã.

- As coisas que vêm do Espírito de Deus são discernidas espiritualmente, e a pessoa espiritual discerne todas as coisas, tanto o bem quanto o mal, porque tem a mente de Cristo (1 Co 2.14-16; Hb 5.13-14).

2. Resolva fazer a vontade de Deus.

- Quando chegou o tempo de sua morte, "Jesus partiu resolutamente em direção a Jerusalém" (Lc 9.51). Literalmente, firmou o rosto para ir para Jerusalém. Ele decidiu fazer a vontade de Deus (Hb 10.7).

- Jesus não morreu como vítima ou como inválido. Ele deu espontaneamente sua vida por nós (Jo 10.14-18).

- Nós devemos querer fazer a vontade de Deus e seguir a Jesus (Lc 9.23). A vontade de Deus é sempre boa para nós, mas nossa natureza pecaminosa nunca quer submeter-se a ela.

- Precisamos decidir, antes que sentir, fazer a vontade de Deus conforme nos revela a Bíblia.

3. Procure aliados.

- Indo para Jerusalém, Jesus enviou pessoas à sua frente para fazerem os preparativos para sua hospedagem (Lc 9.52).

- Acho interessante o fato de Jesus se cercar de pessoas que o auxiliassem. Mesmo sendo Deus e Homem perfeito, ele contou com aliados. Como isso nos ensina a evitar a auto-suficiência de querer dispensar ajuda quando poderíamos avançar bem mais em equipe do que sozinhos.

- É um absurdo andar sozinho (Ec 4.7-8). Quem assim procede mostra um espírito egoísta e evidencia insensatez (Pv 18.1).

4. Esteja preparado para as contrariedades.

- Ao procurarem hospedagem para Jesus, os discípulos entraram num povoado samaritano (inimigos históricos dos judeus). O povo dali não o recebeu.

- Alguns discípulos ficaram tão indignados com aquela recepção que pediram permissão a Jesus para orarem pedindo fogo do céu que destruisse aquela gente (Lc. 9.53-54).

- Como em tantas outras situações, Jesus enfrentou muitas oposições, mas sempre soube como agir. As circunstâncias são como um colchão.

- Se ficarmos sobre ele estamos bem, mas se ele ficar sobre nós, ficamos sufocados. Devemos ser capazes de administrar as contrariedades e não ser dominados por elas.

5. Mantenha o foco no alvo.

- Jesus repreendeu os discípulos que propuseram algo bem contrário à natureza de sua missão, pois ele veio para salvar as pessoas e não destrui-las. Sairam dali e foram adiante (Lc 9.55-56).

- Jesus tinha certeza de sua caminhada. Ele não perdeu o foco. Está escrito que "ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus" (Hb 12.2).

- Uma vez descoberto o rumo da caminhada que Deus traçou para cada um de nós, não podemos perder o foco no alvo, nos deixando destrair por nada.

Conclusão

- Deus planejou uma caminhada para cada um de nós.

- Devemos discernir o tempo de Deus para cada passo dessa jornada, preferindo sempre a vontade de Deus por todo o percurso, buscando parceria de pessoas que nos ajudem, sabendo que nem tudo serão flores pelo caminho, mas não perdendo o alvo por nada que queira nos distrair.

- Para avançar, precisamos ter certeza na caminhada e conhecer o destino de para onde vamos.


FONTE: http://mensagensbiblicas.blogs.sapo.pt/






#
##
###
####
#####
######
#######
########
##############
##############
##############

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.