sábado, 9 de julho de 2011



UMA IGREJA DESAFIADA

POR DEUS

Texto Bíblico: I Coríntios 15:58

Propósito: Edificação Cristã/ Crescimento da Igreja





1. INTRODUÇÃO

- Não tem sido fácil lidar com as mudanças sociais que tem afetado as nossa igrejas.

- Há cinco anos atrás estive num congresso nacional de pastores e conversei com vários lideres espirituais que não sabiam mais o que fazerem para vencerem os modismos culturais, tais como: tatuagens, piercing, cabelos com cores bizarras, brincos estilizados para homens, vida sexual ativa entre namorados, freqüência às danceterias e o consumo crescente de bebidas alcoólicas entre os jovens. Foi grande o numero de pastores que estavam pensando até em abandonar o ministério porque não estavam sabendo lidar com as mudanças radicais que o mundo levou para dentro das igrejas.

- Hoje, percebo que as igrejas evangélicas precisam enfrentar seus desafios em duas esferas: os desafios do mundo e os desafios de Deus. Não sei quais são os mais difíceis, mas não podemos ignorá-los. Os desafios do mundo são impostos pela globalização, pela cultura e pela sociedade. Os desafios de Deus são impostos pela Bíblia, pelo Espírito Santo e pelo Senhor Jesus Cristo.

Estudando o texto bíblico lido, percebi quatro (4) desafios de Deus para nós, igreja desta geração.

Vamos analisá-los com cuidado?

2. DESENVOLVIMENTO DO SERMÃO (Análise e Aplicação do Texto)

I – PRIMEIRO DESAFIO: PRECISAMOS SER IRMÃOS AMADOS SEMPRE

1. O amor é o mandamento mais importante de Jesus. O amor é o dom mais importante do reino de Deus. O amor é o fruto do Espírito que mais se destaca na vida dos crentes. O amor jamais acaba (I Coríntios 13: 8,13), porque Deus é amor (I João 4:8)

2. A expressão paulina que mais se destaca no verso 58 é “irmãos amados” (adelphói agapeitói), que significa irmãos queridos, irmãos do coração, irmãos amigos, companheiros inseparáveis.

3. O grande desafio de Deus para nós é exercitarmos a graça de ser uma família em Jesus Cristo. O Termo”irmãos” (adelphói) significa irmãos de sangue. Você já percebeu o que isto significa? Significa que quando entramos para a igreja de Cristo devemos tratar a todos como irmãos de sangue. A Igreja é um grupo de pessoas salvas pelo sangue de Jesus, que foram adotadas como filhos de Deus em Cristo (Gálatas 3:26).

4. As igrejas da nossa geração estão sendo desafiadas por Deus a se tornarem uma família onde as pessoas se amam, se respeitam e cuidam uma das outras. Deus exige de nós profundo amor e diz que não podemos fingir para os nosso irmãos em Cristo (Romanos 12:9, I João 4:7,8).

5. A nossa igreja precisa ser uma família, um grupo de pessoas que se ama de coração, uma comunidade de pessoas companheiras que se tratam como irmãos e irmãs, como amigos inseparáveis. Isto não é impossível porque é o Espírito Santo que nos mantém unidos como irmãos.

II – SEGUNDO DESAFIO: PRECISAMOS SER UM GRUPO INABALÁVEL SEMPRE

1. No Novo Testamento Grego a expressão “sede firmes” (hedraiói guinesthe) significa tornai-vos inabaláveis, mantenham-se firmes.

2. Quando o apostolo Paulo disse: “sede firmes”, sabia que Satanás, o mundo, o pecado e a carne poderiam atrair, conquistar e dominar a igreja de Corinto da mesma forma como tem acontecido com as igreja da nossa geração.

3. O que Deus deseja da nossa igreja é que sejamos uma família unida, comprometida com os princípios bíblicos e com os valores supratemporais do seu reino.

4. Valores supratemporais são aqueles que resistem as tendências e modismos dos tempos porque são eternos, divinos, absolutos, imutáveis, persuasivos, coerente e desafiadores.

5. A nossa igreja só será um grupo inabalável quando formos pessoas mais constantes no exercício da fé cristã, quando tivermos a consciência objetiva de que Satanás, o mundo, o pecado e a carne nos são uma ameaça real através das fofocas, das disputas entre lideres, das guerras entre famílias e das celeumas, entre jovens e adultos.

III – TERCEIRO DESAFIO: PRECISAMOS SER UMA IGREJA COMPROMISSADA COM O REINO DE DEUS

1. O apostolo Paulo ensina que devemos ser crentes “constantes” (ametakinetói), ou seja, inabaláveis, irremoviveis da nossa base, bem firmes num propósito, aqueles que não abrem mão dos seus compromissos assumidos e confirmados.

2. Deus espera que a igreja da nossa geração assuma um compromisso de vida e morte com o Senhor Jesus Cristo, com a sua Palavra e com o seu reino. Quando uma igreja abre mão dos princípios, valores e praticas do reino de Deus, ela não consegue enfrentar os desafios do mundo (globalização, pós-modernidade, urbanização, profissionalização, interação social, pluralismo ideológico e secularização).

3. Estamos sendo desafiados por Deus a ser uma igreja viva, apaixonada e comprometida com as verdades do seu reino. A nossa igreja esta sendo desafiada a não deixar que as rixas, as brigas, os desentendimentos, as fofocas, as panelinhas e as disputas pessoais comprometam o nosso foco existencial (nossa unidade, nosso propósito e nosso esforço conjunto).

4. Nós não somos uma igreja perfeita, mas precisamos abraçar o seguinte compromisso: de ser uma igreja preocupada com os nossos irmãos e com a comunidade onde estamos plantados. O nosso lema precisa ser “UMA IGREJA PREOCUPADA COM VOCÊ”, ou seja, com as pessoas de dentro e de fora.

5. A nossa cidade, o nosso estado, o nosso país e o mundo, esperam que sejamos uma igreja viva, apaixonada e comprometida com o reino de Deus, simplesmente porque foi este o compromisso que assumimos com o Senhor Jesus Cristo no dia da nossa conversão.

6. Você é comprometido com o reino de Deus o suficiente para ficar tranqüilo no Juízo Final?

IV – QUARTO DESAFIO: PRECISAMOS SER UMA IGREJA MAIS DEDICADA À OBRA DO REINO DE DEUS

1. O apóstolo Paulo nos ensina no verso 58 que, enquanto igreja de Cristo, precisamos ser crentes “sempre abundantes” (perisseountes) na obra do Senhor, ou seja, ilimitados no nosso esforço, dedicados incondicionalmente, rico em obras, extremamente produtivos, trabalhadores incansáveis.

2. As igrejas evangélicas da nossa geração precisam ser mais dedicadas a causa do Senhor Jesus neste mundo. Dedicação exige envolvimento, paixão, compromisso, consagração, lealdade e submissão a alguém superior que determina as regras da ação.

3. Se fossemos uma igreja dedicada incondicionalmente à causa de Deus não teríamos tempo para as vaidades pessoais, fofocas, intrigas, discussões inúteis, disputas fúteis, panelas ou apelações carnais. Ser igreja de Jesus não é fácil.

4. É desafiador ser um grupo dedicado a causa do reino de Deus. Infelizmente não sabemos o que significa a expressão “sempre abundantes” (perisseountes), por isso não damos a produção que o reino de Deus exige e estamos sempre abaixo da média.

5. Só se dedica de corpo e alma ao reino de Deus quem ama apaixonadamente o Senhor Jesus, quem é grato a Deus e quem foi transformado e incendiado pelo Espírito Santo. Deus quer que os nossos frutos sejam de qualidade, conforme a orientação de Jesus (João 15:16). Você quer pagar o preço?

6. O texto lido também diz: “sabendo que o vosso trabalha não é vão no Senhor”. A palavra usada para trabalho não é ergon (oficio) e sim, kópos (esforço cansativo de suar camisa). A palavra usada para vão (kenos), significa vazio, sem sentido, sem valor, inútil, insignificante. Resumindo: Deus espera que nós, a sua igreja, trabalhemos até suar a camisa sabendo que todo o nosso esforço no reino dele não será inútil ou sem valor.

7. Deus está desafiando a igreja desta geração (você e eu) para trabalhar com mais dedicação e vontade, para queimar a sua vida altar do serviço, a não medir esforços para salvar a muitos da condenação eterna. Você consegue entender este desafio? Você está disposto a abraçar este desafio?

3. CONCLUSÃO

Deus está nos desafiando a ser irmãos amados e companheiros inseparáveis. Deus está nos desafiando a ser uma igreja inabalável, uma igreja comprometida com o seu reino nos mínimos detalhes.

O que Deus espera da nossa igreja é: profundo amor entre os irmãos, unanimidade de propósito, compromisso extremo e produtividade inteligente e coerente. Que Deus nos ajude hoje, amanhã e sempre. Amém.





4. BIBLIOGRAFIA ESTUDADA

a) Comentários Interessantes:

<!--[if !supportLists]-->1. <!--[endif]-->CALVINO, João. Exposição de Primeira Coríntios. São Paulo: Paracletos, 1996.

<!--[if !supportLists]-->2. <!--[endif]-->OLIVER, Ben. Coríntios Fala Hoje: Comentário Exegético de I Coríntios. Belo Horizonte: Missão, 1994.

<!--[if !supportLists]-->3. <!--[endif]-->GETZ, Gene A. Igreja: Forma e essência. São Paulo: Vida Nova, 1994.

<!--[if !supportLists]-->4. <!--[endif]-->MORRIS, Linus. Uma igreja de alto impacto. São Paulo: Mundo Cristão, 2003.

b) Versões Bíblicas Findamentais:

<!--[if !supportLists]-->5. <!--[endif]-->Novo Testamento Trilíngue (Grego-Português-Inglês). São Paulo: Vida Nova, 1998.

<!--[if !supportLists]-->6. <!--[endif]-->RIENECKER, Fritz; ROGERS, Cleon. Chave lingüística do Novo Testamento grego. São Paulo: Vida Nova, 1995.

<!--[if !supportLists]-->7. <!--[endif]-->Bíblia Sagrada. Nova Versão Internacional. São Paulo: Vida, 2003.

<!--[if !supportLists]-->8. <!--[endif]-->Bíblia Sagrada. Edição Contemporânea de Almeida. São Paulo: vida, 1993.

<!--[if !supportLists]-->9. <!--[endif]-->Bíblia Sagrada. Nova Tradução na Linguagem de Hoje. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 2001.

<!--[if !supportLists]-->10. <!--[endif]-->Bíblia Viva. Versão Paráfrase. São Paulo: Mundo Cristão, 1984.


FONTE: http://www.pibhortolandia.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=6:uma-igreja-desafiada-por-deus&catid=3:2005&Itemid=12






#######################
######################
#####################

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.