domingo, 26 de junho de 2011





Conselhos práticos


sobre a postura


do crente na


“Casa de Deus”

Texto: ICo. 14:26-40

“Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação. E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete. Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus. E falem dois ou três profetas, e os outros julguem. Mas, se a outro, que estiver assentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro. Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados. E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos. As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei. E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja. Porventura saiu dentre vós a palavra de Deus? Ou veio ela somente para vós? Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor. - Mas, se alguém ignora isto, que ignore. Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar, e não proibais falar línguas. Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.”







Introdução

Nesse tema vou falar sobre nossa postura na igreja. Preocupado com o descaso e a irreverência que assola a igreja de Cristo nestes últimos dias reservei alguns conselhos práticos importantes para nossa postura na casa de Deus. “Por isso Atenção”

1) “Conselhos práticos sobre a postura do crente no culto Divino”

a) Não conversar durante o culto. Lc. 4:20 (“E, cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele.”)

b) Não sair da igreja durante o culto. Ec. 5:1 (“Guarda o teu pé, quando entrares na casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal.”)

c) Ter concentração no culto, especialmente na palavra de Deus. Ap. 1:3 (“Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.”)

d) Não fazer gracejo ou ato de violação ao culto divino. IICo. 14:40 (“Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.”)

e) Não desconsiderar o culto tratando-o com descaso. IICo. 14:26 (“Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.”)

f) Procurar ser atencioso e aberto para o Espírito Santo. ITs. 5:19 (“Não extingais o Espírito.”)

g) Não mascar chicletes, balas e etc, dentro da casa do Senhor. ICo. 14:37-38 (“Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor. Mas, se alguém ignora isto, que ignore. ”)

h) Não querer ser a estrela do culto, mas vaso na casa de Deus. ICo. 12:7 (“Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.”)

i) Não ter interesse próprio, mas congregacional no culto. ICo. 12:11 (“Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.”)

j) Não fazer nenhum gesto ou atitude que escandalize alguém. ICo. 14:31-33 (“Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados. E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos.”)

2) “Conselhos práticos sobre a postura do crente com os utensílios da Casa do Senhor”

a) Reconhecer que todo ornamento é consagrado ao Senhor. Lv 8:10 (“Então Moisés tomou o azeite da unção, e ungiu o tabernáculo, e tudo o que havia nele, e o santificou;”)

b) Devemos respeitar e reverenciar a casa de Deus. IICr. 7:6 (“E os sacerdotes, serviam em seus ofícios; como também os levitas com os instrumentos musicais do Senhor, que o rei Davi tinha feito, para louvarem ao Senhor, porque a sua benignidade dura para sempre, quando Davi o louvava pelo ministério deles; e os sacerdotes tocavam as trombetas diante deles, e todo o Israel estava em pé.”)

c) Devemos preservar os utensílios da casa do Senhor. IRs. 8:63b (“assim o rei e todos os filhos de Israel consagraram a casa do Senhor.”)

d) A responsabilidade dos pais na educação de seus filhos. Dt. 6:7-8 (“E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te. Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos.”)

e) É inadmissível ato de vandalismo na casa do Senhor. Hb. 12:28 (“Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade;”)

f) A manutenção da limpeza e higiene na casa do Senhor. Ex. 30:20-21 (“Quando entrarem na tenda da congregação, lavar-se-ão com água, para que não morram, ou quando se chegarem ao altar para ministrar, para acender a oferta queimada ao Senhor. Lavarão, pois, as suas mãos e os seus pés, para que não morram; e isto lhes será por estatuto perpétuo a ele e à sua descendência nas suas gerações.”)

g) A boa aparência do crente ornamenta a casa do Senhor. Ex. 28:2 (“E farás vestes sagradas a Arão teu irmão, para glória e ornamento.”)

h) O amor do crente para com a casa do Senhor. Sl. 27:4 (“Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e inquirir no seu templo.”)

i) O desejo do crente em estar na casa do Senhor.
§ O crente deve ter alegria em estar na casa do Senhor. Sl. 122:1 (“Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor.”)

§ O crente deve ter o propósito de habitar na casa do Senhor. Sl. 23:6 (“Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias.”)

§ O crente não pode deixar a congregação, a casa do Senhor. Hb. 10:25 (“Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.”)

§ O crente que assiste fielmente na casa do Senhor é abençoado. Sl. 134 (“ EIS aqui, bendizei ao Senhor todos vós, servos do Senhor, que assistis na casa do Senhor todas as noites. Levantai as vossas mãos no santuário, e bendizei ao Senhor. O Senhor que fez o céu e a terra te abençoe desde Sião.”)

3) “Conselhos práticos Sobre a postura dos oficiais no exercício do culto Divino”.

a) A maneira de se cumprimentar, se o culto já estiver em andamento.

§ Deve ser feita com discrição para não chamar a atenção e nem atrapalhar a adoração e o andamento do culto.

b) Como proceder para dar um testemunho.

§ O testemunho deve ser breve, objetivo, sem colocações de pormenores que não interessa.

§ No testemunho só interessa dizer como era antes, o que aconteceu e como está agora. Tudo isto com o objetivo de glorificar a Deus.

§ O testemunho em um culto divino deve durar no máximo de 2 a 3 minutos.

c) Como proceder para dar uma saudação.

§ A saudação em um culto divino deve ser breve, objetiva e alegre.

§ A saudação em um culto divino deve ser voltada para a característica do culto desenvolvido. Cada culto exigirá uma saudação diferente. A saudação segundo o culto poderá ser voltada: as senhoras, aos jovens, aos varões, as mães ou aos obreiros; deve se observar o caráter do culto para então fazer a saudação.

§ A saudação pode ter a duração de 2 a 3 minutos também.

d) Como proceder para dar uma boa palavra bíblica.

§ A palavra bíblica em um culto divino pode ter duração de 3 a 5 minutos.

§ A palavra bíblica deve estar em sintonia com o caráter do culto desenvolvido.

§ Deve-se entender que a palavra bíblica não é a mensagem oficial do culto e sim uma palavra que estimula, que volta a expectativa do público para a mensagem oficial.

§ A palavra bíblica deve ser inspirada em referências que trás a igreja: alegria, fé, ânimo, esperança e motivação.

e) Como deve proceder o cantor para apresentar um hino.

§ O cantor ao apresentar um hino no culto divino, deve-se apenas saudar a igreja, citar o titulo do hino e cantar adorando ao Senhor.

§ O cantor não precisa ler a bíblia para louvar ao Senhor com seus hinos.

§ O cantor não precisa ficar contando testemunhos antes de cantar, se foi convidado apenas para cantar.

§ O cantor não deve querer chamar a atenção do publico para si mesmo. Sua função é levar o publico a adoração a Deus.

f) Como deve proceder o pregador na entrega da mensagem oficial do culto.

§ O pregador deve usar apenas o tempo dedicado à mensagem dado pelo dirigente do culto. Pregador nunca deve passar do horário que recebeu para pregar.

§ O pregador nunca deve se exaltar, deve-se colocar diante do rebanho do Senhor apenas como vaso, como um profeta, um instrumento nas mãos de Deus.

§ O pregador nunca deve ferir os princípios ou as ideologias da igreja local ou do pastor local. Sua mensagem deve ser de edificação e de motivação. Nunca de polêmica ou confusão.

§ O pregador deve ser objetivo e simples, o povo não está precisando de homens que demonstrem sabedoria, conhecimento ou preparo apenas. O povo de Deus está precisando de receber, de ouvir mensagens que realmente falem da parte de Deus com eles.

g) A maneira correta de se fazer a leitura bíblica.

§ A leitura bíblica em um culto divino deve ser feita com muita reverência e temor.

§ A leitura bíblica deve ser feita com a participação e com a atenção de toda a igreja.

§ A leitura bíblica deve ser lida com entusiasmo e motivação.

§ O dirigente do culto ou a pessoa responsável pela leitura bíblica deve saber escolher o texto apropriado para cada culto, para cada reunião.

§ A leitura bíblica deve ser feita em textos que não sejam polêmicos, confusos ou obscuros.

§ O texto escolhido deve trazer ao público edificação, motivação, etc.

h) A importância da participação de todos na liturgia do culto.

§ É importante que todos participem ativamente do culto. É importante que todos participem: da oração, da leitura bíblica, do louvor, das saudações, das palavras, da mensagem, do apelo enfim de tudo.

i) A consideração de todos para quem quer que seja que estiver usando a palavra.

§ A igreja deve crer que Deus pode usar qualquer pessoa que seja.

§ A igreja precisa entender que Deus não usa pessoa segundo a sua aparência ou capacidade humana.

§ Saiba respeitar, reverenciar no culto divino qualquer pessoa que porventura tiver oportunidade. Você poderá perder sua benção se assim não proceder.

j) Evitar fazer comentários durante o ensino ou pregação.

§ Na hora do culto divino não é hora de conversar, de discutir ou de comentar a bíblia ou a pregação. É hora de apenas ouvir e meditar.

k) A necessidade de cada oficial saber exercer sua função.

§ O culto divino só terá seu devido desempenho em seu desenvolvimento se cada oficial da igreja cumprir cabalmente sua função. Isto desde o porteiro até o dirigente do culto.

4) “Conselhos práticos Sobre a postura do crente e sua reverência em relação à igreja e suas autoridades.”

a) Em relação ao Pastorter reverência, submissão e não idolatria. Hb. 13:7 e 17 (“Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.”)

b) Em relação aos obreiros – ter respeito e consideração. ITm. 5:17 (“Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina;”)

c) Em relação aos líderes de departamento – ter respeito e consideração. ITm. 6:1 (“Todos os servos que estão debaixo do jugo estimem a seus senhores por dignos de toda a honra, para que o nome de Deus e a doutrina não sejam blasfemados.”)

d) Em relação à direção dos cultos e trabalhos – “Ver Deus” Is. 6:1b (“eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo.”)

e) Em relação aos anciões da igreja. IPe. 5:5 (“Semelhantemente vós jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes.”)

f) Em relação aos oficiais representativos da Igreja – Porteiros, secretários, tesoureiro, etc.

§ Devemos mostrar para com eles respeito e consideração.

g) Em relação aos pastores presidentes, convenção, etc.
§ Devemos respeitar e reverenciar sabendo que foi Deus que constituiu. Ef. 4:10-11 (“Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,”)

h) Em relação aos irmãos em geral. Fl. 2:3 (“Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.”)

i) Em relação aos profissionais da Igreja.
§ No que tange a obra de Deus devemos orar, amar e principalmente abençoar até mesmo os profissionais que prestam serviços ou servem a igreja. Como advogados, engenheiros, médicos, etc.

Conclusão

Neste sermão aprendemos como proceder no culto divino e na casa de Deus, minha fé e esperança é que todos possam valorizar e praticar este ensino.


Autor: Pr. José Vandelô

Fonte: http://www.aditaberai.com.br/esbocos_vis.php?id=000000000000012&idc=00004




















++++++++++++++





+++++++++++++++++





++++++++++++++++++++

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.