quarta-feira, 24 de novembro de 2010


O impacto

da oração

na história

Apocalipse 8.1-5


- “A oração que Jesus ensinou” vem sendo praticada ao longo da história da humanidade.

- Seus efeitos e resultados são incalculáveis. Essa visão do tempo do fim descrito pelo Apóstolo João posiciona em elevado destaque as orações feitas pelos santos na história. É como Deus vê o fim desde o começo.

O texto de Apocalipse revela três grandes impactos da oração:

1. A oração cala os céus

- Diz o texto: “houve silêncio no céu cerca de meia hora” (v 1).

- O silêncio acontece porque alguma coisa grande e importante toma conta da cena. E o centro dessa atenção toda são as orações feitas por todos os santos. Deus mesmo fica calado, atento, interessado, inclinando-se no seu trono, auscultando cada movimento do coração, ouvindo atentamente cada balbuciar, cada sussurro, percebendo os olhos cerrados, as lágrimas percorrendo as trilhas enrugadas do rosto. Definitivamente nenhuma oração se perdeu, passou despercebida, foi ignorada, rejeitada.

- Ao contrário, as orações sequestraram os sons, barulhos e as atenções de todos no Universo. Definitivamente Deus leva a sério as orações feitas a ele.

2. A oração move os céus

- Diz o texto: “... lhes foram dadas sete trombetas ... outro anjo ficou de pé junto ao altar ... foi-lhe dado muito incenso ... da mão do anjo subiu ... o anjo tomou o incensário, encheu-o do fogo do altar e o atirou ...” (vv 2-5a).

- Porque Deus se deixa envolver pela oração, seus anjos seguem seu comando, seus pensamentos liberam a ação nos céus.

- Cada movimento tem uma finalidade, um resultado, um efeito poderoso. Nada acontece a esmo, mas tudo está precisamente calculado. Sua soberania torna-se conhecida de tudo e todos. A mobilidade dos seres celestiais tem direção certa e alinhada com o cumprimento da vontade do Eterno.

- Nada mais poderá resistir, impedir, opor-se. Está estabelecido, feito, consumado. Tudo acontece ao redor das orações inspiradas e ousadas dos santos. Definitivamente os efeitos apareceram.

- Valeu a pena crer. Valeu a pena esperar.

- Valeu a pena descansar. As orações tanto silenciaram quanto mobilizaram os céus.

3. A oração abala a terra

Diz o texto: “... e o atirou à terra. E houve trovões, vozes, relâmpagos e terremoto” (v 5b).

- O que foi ligado na terra terá sido ligado nos céus!

- O que foi desligado na terra terá sido desligado nos céus!

- Os pensamentos mais elevados nos céus produziram seus efeitos na terra. O mundo invisível transforma, interfere, intervém no mundo visível. O verbo se faz habitação. As coisas que não existiam são trazidas à existência.

- A palavra não pode mais voltar sem produzir todo o propósito para o que foi liberada. Nossos próprios lábios se tornaram a boca de Deus. Definitivamente a oração vem à luz através dos relâmpagos.

- O sussurro ganha a força do som dos trovões. A mão que bateu no peito em meio às lágrimas agora produz seus terremotos.

- Não há um sequer que não ouvirá, verá e tremerá diante dos efeitos das orações feitas como os atos mais subversivos da história.

- Finalmente, os últimos toques da trombeta soarão, os escolhidos subirão para encontrar-se com seu Salvador e o reino de Deus será por completo instalado para a eternidade.

- Como disse Walter Wink ao comentar esse texto, “a mensagem de Apocalipse é clara: a História pertence aos intercessores, que com sua crença moldam o futuro.”

Que tal? Vamos orar?


Fonte: Pr. Rodolfo Montosa /
http://www.ipilon.org.br/mensagens.asp?s=1&id=113



=

==

===

====

=====

======

=======

========

=========

==========



Deus sempre ouve,

e Responde.



Quebra-gelo:

Pode ser a brincadeira do telefone sem fio. Ilustra bem a dificuldade de se fazer entender.

Textos: Salmo 139:4; I Pedro 5:7

Introdução:

- Quantas pessoas, diariamente, tem a sensação de não serem compreendidas; falam com outros, conversam, muitas vezes abrem seus segredos, mas ficam com a sensação de que não foram realmente ouvidas, compreendidas.

- Muitos tem essa mesma sensação em relação a Deus; oram, buscam ao Senhor mas não tem certeza de que foram ouvidos e compreendidos.

- Tenho ouvido muitas vezes a expressão: parece que minhas orações não passam do teto; ou, minhas orações não rompem o céu.

- Já vimos que devemos buscar ao Senhor de todo o coração (Jr.29:13 e Salmos 91:14-15).

- Também vimos que quando o buscamos devemos fazê-lo com fé, crendo que Ele existe e é galardoador dos que o buscam. (Hb.11:6 - Galardoador significa aquele que dá presentes, prêmios).

Precisamos saber:

1) Deus sempre ouve.

- O Salmo 139:4 diz que antes que eu pronuncie a palavra, Deus já a conhece.

- Deus ouve o que você fala mesmo que não seja com Ele. Ele sabe tudo.

- Mesmo que você não sinta ou perceba, Deus sempre está ouvindo o que você fala.

2) Deus responde.

- I Pedro 5:7 fala que Deus cuida de nós, por isso podemos lançar sobre Ele a nossa ansiedade.

- Quando confiamos Nele para o buscar e aguardar a resposta, Ele responde.

- Muitos desconfiam e não conseguem aguardar a orientação e, por isso, não obtém respostas.

Ele responde:

- quando o buscamos angustiados e desesperançados (Salmos 91:14-15).

- quando passamos por aflições e lutas e o buscamos para o livramento (Êxodo 2:23).

- quando humilhamo-nos, arrependemo-nos, e o buscamos; mesmo tendo feito coisas erradas (sendo inimigos) (ex: centurião romano que era inimigo de Israel – Mt.8:5-13).

- quando a dor é tão grande que não conseguimos nem falar mas derramamos a nossa dor perante Deus (ex:Ana – I Sm.1:10 e17).

Quando cremos e o buscamos de todo coração Ele sempre responde.

Ele se importa. Deus se importa com você.

Conclusão:

- Você confia em Deus para cuidar de sua vida?

- Confia Nele para levar em oração a Ele o que te deixa ansioso(a)?

- Quer entregar sua vida e tudo o que é seu para Ele cuidar?

Levante a mão. Vamos orar.


Fonte:
http://www.imm.com.br/celulas01.php?cod=199



===========

============

=============